Visitante
[ARTIGO] Receita para escolher uma boa câmera.

Autor Tópico: [ARTIGO] Receita para escolher uma boa câmera.  (Lida 33347 vezes)

Offline Leo Terra

  • SysOp
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 13.570
  • “Deus disse: 'Haja luz'. E houve luz.” (Gen 1,3)
    • http://www.leoterra.com.br
[ARTIGO] Receita para escolher uma boa câmera.
« Online: 05 de Setembro de 2009, 02:22:46 »
Receita para escolher uma boa câmera

Introdução

As dúvidas sobre a escolha da câmera têm se tornado cada vez mais freqüentes entre os usuários das comunidades fotográficas existentes na Internet. Esta dúvida ganhou especial intensidade na era digital, com o aumento da popularização da fotografia e também com a enorme variedade de opções de equipamentos que surgiram neste período. O número crescente de variáveis nesta escolha também impactou neste cenário, levando os usuários a um frenesi por informações que possam levá-los a uma escolha perfeita. A vasta disponibilidade de informação (muitas vezes de má qualidade) associada à incerteza e à ansiedade que precedem uma compra, acabam gerando uma enorme aflição, tanto nos fotógrafos iniciantes, como nos mais experientes. Estas questões levam então a uma dúvida muito recorrente sobre como escolher uma boa câmera.

Leitura recomendada: Porque é tão difícil escolher um sistema?

Visando diminuir tal aflição este artigo tem por objetivo auxiliar os usuários interessados em adquirir uma câmera, seja ela uma câmera digital ou de filme, a estruturar seu processo de escolha. A idéia do artigo é prescritiva, visa uma oferecer uma receita para auxiliar no aumento da racionalidade da escolha, porém este também reconhece e respeita o caráter subjetivo deste processo e como tal encoraja o usuário, que se sinta confortável, a elaborar alterações no processo proposto, quando julgar necessário. Com isso pretende-se aumentar a satisfação dos usuários com suas escolhas e também melhorar o desempenho dos fotógrafos, uma vez que estes poderão identificar e adquirir equipamentos mais apropriados às suas necessidades.
Por fim, se você está começando agora no mundo da fotografia, pode ser interessante iniciar sua jornada a partir da leitura do artigo A Escolha da Câmera.

O primeiro passo

O principal erro cometido na busca por uma câmera é imaginar que existe uma câmera que seja melhor do que todas as outras de maneira absoluta. Definir a melhor câmera é algo relativo, depende da percepção sobre certos recursos e acima de tudo das utilidades que se pretende dar a um dado equipamento. Cada equipamento tem suas características únicas, que o tornam uma opção melhor do que os demais para certas aplicações. Definir em quais funcionalidades um equipamento é melhor é uma tarefa fácil, porém definir quais funcionalidades possuem um maior peso na satisfação do usuário é uma tarefa subjetiva, altamente pessoal e muito complexa. Um simples erro na definição da importância dos atributos pode ser a causa de uma enorme insatisfação. Em decorrência disso uma boa escolha começa por uma ruptura com a opinião pessoal de vendedores e usuários que operam com aplicações diferentes das suas.
Um segundo erro é não pensar nas limitações de recursos e na percepção de valor para os ganhos que o usuário obtém com um determinado benefício. Este erro pode levar a duas frustrações. A primeira é a frustração de fazer todo um processo de escolha e na hora de comprar não ter os recursos para realizar os investimentos que gostaria. A segunda frustração, decorrente deste erro, é perceber que realizou um investimento enorme em um determinado equipamento e este equipamento corresponde a pouco a mais do que o equipamento de um conhecido que precisou investir muito menos. Se a percepção sobre os atributos que o usuário necessita não estiver muito clara, pode levar até ao extremo de o usuário acreditar que seu maior investimento corresponde a menos benefícios do que o de colegas que investiram significativamente menos, alavancando o nível de insatisfação.
A esta altura o leitor deve estar percebendo que o primeiro grande passo deste processo é definir claramente o que se espera do equipamento, os limites de recursos para o investimento e a importância que a economia de recursos financeiros tem para o usuário.  Esta tarefa, aparentemente simples, é o fator primordial para uma boa escolha de seu equipamento fotográfico.
Com base nestas afirmações, devemos começar o nosso processo de escolha com a elaboração de uma lista de usos pretendidos para o equipamento e a intensidade que se pretende fazer para cada um destes usos. Com base nesta lista é possível criar uma lista de atributos necessários para atender a cada uma das atividades em questão, assim como o futuro peso que daremos a certos atributos.  
Alguns equipamentos (como as câmeras SLR) possuem acessórios que, por muitas vezes, exigem um investimento maior do que o referente à própria câmera. Tais acessórios são fundamentais para o bom desempenho do equipamento em determinadas aplicações, assim estes também devem ser considerados como investimentos necessários para a obtenção dos objetivos durante o processo de escolha. Fatores como o usuário possuir um bom set de lentes são importantes, pois se ele possui pode ser interessante que ele não troque o set, caso não possua pode ser que não faça sentido comprar a câmera sem um determinado acessório e assim por diante.
Também não podemos nos esquecer das limitações de recursos. É extremamente importante definir qual o valor máximo que se pretende investir nesta aquisição, para que não corra o risco de incorrer em um dos erros citados anteriormente.

Reconhecendo as opções

Atualmente o mercado conta com uma infinidade de opções, das mais variadas marcas, porte, preço e qualidade.
Via de regra podemos separar as câmeras em dois grandes grupos, as câmeras de lentes intercambiáveis e as câmeras de lentes fixas.
As câmeras de lentes fixas normalmente são aquelas câmeras mais práticas, versáteis e baratas. Estas câmeras costumam ser encontradas em versões com um Zoom de range bastante grande (denominadas de ultra-zoom) e de range curtos (normalmente mais compactas). Tais câmeras possuem foco nos mais diversos tipos de usuários e por isso são encontradas com os mais variados tipos de recursos.

Leitura recomendada: Distância Focal, Zoom e Crop: entendendo os mm da lente.

As câmeras de lente intercambiável são normalmente associadas às SLR (ou single lens reflex). Estas câmeras costumam ter como principais atributos a maior qualidade de imagem, a maior velocidade e maior controle sobre a fotografia. Costumam serem câmeras de maior porte, devido à maior complexidade mecânica. Também possuem uma forte relação com seus acessórios, fazendo da escolha da câmera adequada, um processo mais difícil, porque normalmente a escolha apropriada estará também ligada aos próprios acessórios.
Porém não só de SLRs vive o mercado de câmeras de lente intercambiável. Muitas das câmeras de telêmetro e mais recentemente as baseadas em EVF e visualização por Live View no LCD, têm sido oferecidas como versões mais compactas das tradicionais SLR. Tais câmeras perdem em certas características, mas trazem dimensões chamativas para certos tipos de aplicação.

Leitura recomendada: Entenda o funcionamento do View Finder e do Live View das SLR

Partindo para a definição das opções

Tendo em mente suas necessidades você já pode começar as listar os equipamentos que atendem às suas necessidades básicas. O principal fator a ser levado em consideração nesta etapa, são seus limites de recursos. O ideal é que você monte kits que incluam não só a câmera, como os acessórios necessários para realizar todos os tipos de fotografia que você pretende fazer, tendo sempre em mente os limites de recursos (você deve incluir kits próximos deste limite, abaixo deste limite, mas nunca acima deste limite). Neste caso pode ser que você não consiga compor o kit sempre com os melhores itens ou os itens inicialmente pretendidos, assim procure montar alternativas variadas que girem em torno de itens mais importantes.
Um exemplo. Você pretende fazer fotografias de macro como atividade principal. Caso seus limites de recursos não lhe permitam comprar o melhor flash para macro, a melhor lente para macro e um bom corpo de SLR, então busque montar kits que envolvam variações envolvendo a melhor lente e um corpo mediano e um bom flash para macro, uma lente mediana e um corpo bom e um flash mediano e assim por diante. Também procure incluir equipamentos mais baratos, pois estes podem acabar se constituindo em uma opção viável.
Outra questão importante é não se prender a marcas. Nesta fase a marca ainda não deve ser considerada. Todas as opções compatíveis com as necessidades básicas e acessíveis aos seus recursos devem ser consideradas. O foco inicial em um determinado equipamento ou câmera pode fazer com que o usuário se prenda a uma posição, levando a uma compra irracional.
A lista obtida por este processo costuma conter uma ampla variedade de opções. Tendo esta variedade de opções, compatíveis com seus limites de recursos, você pode realizar um filtro mais direcionado às suas necessidades.

Impondo restrições

A terceira etapa do processo é a determinação de restrições. Algumas premissas básicas podem ser impostas logo de início, visando excluir conjuntos que não atendam a determinadas exigências adicionais e OBJETIVAS. Nesta etapa costuma-se eliminar kits onde não se tenha determinada solução secundária (pode ser lentes, flashs etc), ou que não atendam a algum requisito estabelecido com relação à possibilidade de trocas futuras e assim por diante. Ao final deste processo você pode terminar tanto com uma solução final para o seu problema como com várias soluções, ainda por ordenar (normalmente ocorre a segunda opção).

Encontrando a melhor opção entre muitas

Nesta etapa o usuário deverá ordenar as opções encontradas, visando obter uma lista que vá da melhor para a pior dentre as opções listadas. Para tal, a sugestão é a de construir uma matriz de decisão. Visando facilitar o processo, utilize uma folha para cada um dos conjuntos. Nesta folha você deverá listar os atributos que se pretende analisar, os pesos e as notas de cada atributo.
O processo de montagem desta lista começa por listar os atributos que serão avaliados. Ex: CUSTO, Nitidez da imagem, latitude, profundidade de cor, velocidade do AF, disponibilidade da lente tal, resistência do corpo, design etc.
Para cada um dos atributos listados você deverá indicar um peso de 1 a 10. Este peso tem caráter subjetivo e irá significar o quanto de importância cada um dos atributos tem para a aplicação que você pretende dar ao equipamento, onde 10 significa importância crucial e 1 significa praticamente sem importância. Nesta fase é importante voltar aos levantamentos dos primeiros passos para analisar a importância de cada um dos atributos no tipo de atividade que você pretende desenvolver.
Porque não começar de 0? Simplesmente porque 0 consiste em um atributo sem importância alguma, neste caso não faz sentido listar tal atributo na matriz de decisão.
Com os pesos atribuídos, a ordenação chega ao momento crítico, atribuir notas para os conjuntos em cada um dos atributos. Perceba que nesta etapa serão computados tanto fatores subjetivos da escolha, como os fatores objetivos, que precisam de intensa pesquisa a respeito dos equipamentos listados. Algumas boas fontes para esta pesquisa são os reviews, fotos e opiniões de usuários, o site do fabricante e o contato direto com o equipamento. Tendo os resultados da pesquisa em mãos, você pode atribuir uma nota, a partir de sua percepção, para cada um dos atributos. Nesta etapa é importante que a ordenação de qualidade em um determinado atributo seja sempre precisa, pois o que é melhor em um atributo é melhor e pronto, esta é a parte objetiva deste processo e o melhor deve receber sempre a melhor nota e o pior deve receber sempre a pior nota). Porém você pode definir um critério que definirá o quanto as notas estarão distantes uma das outras, é neste critério que esta etapa recebe seu coeficiente de subjetividade, mas é importante que ao definir o critério ele seja cumprido a risca, para que a distância entre os equipamentos similares seja menor do que entre os mais discrepantes.
Um exemplo de critério: Para o atributo nitidez você pode pegar o resultado em linhas do MTF e dar 10 para o maior MTF e obter as notas dos demais a partir da divisão dos resultados de cada equipamento pelo resultado do melhor, multiplicada por 10, o que levaria a todos os demais equipamentos a terem uma nota mais baixa que o melhor, porém seguindo uma proporção previamente definida.
Tendo em mãos as notas e os pesos, então você deve multiplicar os pesos pelas notas de cada atributo e ao final somar todos estes resultados ponderados para obter a pontuação final de cada conjunto. Basta então seqüenciar os conjuntos da maior para a menor pontuação e a escolha está concluída. A opção mais apropriada dentro das premissas adotadas seria o conjunto com maior pontuação e assim sucessivamente.
Clique aqui para baixar uma planilha de Excel para auxiliar neste trabalho.

Conclusão

Este artigo oferece uma diretriz para auxílio na tomada de decisão na escolha de um equipamento fotográfico. Tal processo é baseado em técnicas normalmente usadas para a realização de compras racionais dentro de organizações. Espera-se com isso conseguir a maximização da satisfação dos usuários e também sua independência neste processo de seleção e escolha de equipamentos.
Para o sucesso de qualquer processo de escolha é necessário, por parte do usuário, um conhecimento e um compromisso com os próprios interesses fotográficos. Assim vale a pena ressalvar que tal esforço de seleção só faz sentido se o usuário partir de uma posição inicial neutra, que busque um desligamento com relação às idéias de marketing pregadas pelas marcas (inclusive as abordagens de vendedores) e uma ruptura com as opiniões de terceiros (que normalmente sequer utilizam o equipamento para a mesma função).

Autor: Leo Terra
Autor dos cursos da Teia do Conhecimento
Disponível no Mundo Fotográfico


PS: Caso tenha interesse em republicar em outros sites favor manter as 3 linhas de créditos acima, inclusive com os links.
« Última modificação: 09 de Fevereiro de 2010, 16:17:54 por Leo Terra »
Leo Terra

CURSOS DE FOTOGRAFIA: www.teiadoconhecimento.com



ATENÇÃO: NÃO RESPONDO DÚVIDAS EM PRIVATIVO. USEM O ESPAÇO PÚBLICO PARA TAL.
PARA DÚVIDAS SOBRE O FÓRUM LEIA O FAQ.

Offline Prof° Félix

  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 414
Re: [ARTIGO] Receita para escolher uma boa câmera.
« Resposta #1 Online: 05 de Setembro de 2009, 19:14:46 »
Ótimo artigo, Leo! Muita gente gasta muito $$$$$ por escolher um sistema sem avaliar corretamente e sem ter em mente as reais necessidades que deverão ser atendidadas, ocasionando trocas frequentes e frustradas de equipo.
Nikon D50, D70s e D90
Tamron 17-50 f2.8 Nikkor 35-105mm 3.5-4.5 macro Nikon 24-70 f2.8  e lentes do kit

Offline Leo Terra

  • SysOp
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 13.570
  • “Deus disse: 'Haja luz'. E houve luz.” (Gen 1,3)
    • http://www.leoterra.com.br
Re: [ARTIGO] Receita para escolher uma boa câmera.
« Resposta #2 Online: 05 de Setembro de 2009, 21:40:38 »
Prof Félix não acredito que o artigo sirva no sentido de atingir o equipamento perfeito, aquele que você não precisará ou não pretenderá trocar. Eu procurei aqui colocar o sistema de critérios que uso para escolher meus equipamentos. Até hoje sempre tive satisfação com minhas escolhas, elas sempre atenderam muito bem ao que eu esperava delas. Esse tipo de trabalho de escolha leva a um benefício adicional, você pode até não achar um equipamento que te atenda por completo (motivo que leva a trocas) e quando houver oportunidade você certamente buscará uma troca (o que é comum em um mercado dinâmico como esse), mas o processo de escolha faz com que você faça a compra sabendo destas limitações e sabendo que não há opção melhor para o que você pretende naquele momento.
Esta consicência evita que você se frustre em relação aos demais equipamentos disponíveis no momento e maximiza o retorno que você terá com sua aquisição, já que com uma escolha bem feita você pode não ter o equipamento ideal (o que é muito difícil de encontrar, mesmo porque nossos limites e necessidades como fotógrafo mudam com o passar do tempo), mas certamente terá a melhor opção dado o momento no qual a escolha foi feita, tanto o momento tecnológico, como seu momento como fotógrafo. ;)
Leo Terra

CURSOS DE FOTOGRAFIA: www.teiadoconhecimento.com



ATENÇÃO: NÃO RESPONDO DÚVIDAS EM PRIVATIVO. USEM O ESPAÇO PÚBLICO PARA TAL.
PARA DÚVIDAS SOBRE O FÓRUM LEIA O FAQ.

Offline Ivan de Almeida

  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.297
  • . F o t o g r a f i a .
    • Fotografia em Palavras
Re: [ARTIGO] Receita para escolher uma boa câmera.
« Resposta #3 Online: 09 de Setembro de 2009, 09:31:24 »
Leo;

Bom artigo. Sempre que escolhi cãmeras para mim, tive a me orientar um forte desejo de fazer as coisas de uma maneira determinada, e não de outras. De modo geral, meu índice de satisfação com os equipamentos digitais foi muito alto até hoje, pois todos deram conta ou superaram bastante o uso que eu pretendia.

Uma grande parete de minhas escolhas foi na contramão da opinião majoritária nos fóruns e listas, exatamente devido ao fato das opiniões majoritárias não estarem embasadas na minha maneira de usar uma câmera nem no propósito de sua aquisição. Posso dizer que sou bastante consciente do que é importante para mim, de modo que não me importo nem considero as opiniões contrárias, e em geral consulto pouquíssimo a opinião ambiental antes de escolher, sendo meu processo muito mais voltado para a consulta de especificações e a leitura de reviews, assim como para a interpretação direta das imagens disponíveis na rede. Um detalhe das especificações é suficiente para saber se quero ou não quero uma câmera.

Offline Leo Terra

  • SysOp
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 13.570
  • “Deus disse: 'Haja luz'. E houve luz.” (Gen 1,3)
    • http://www.leoterra.com.br
Re: [ARTIGO] Receita para escolher uma boa câmera.
« Resposta #4 Online: 09 de Setembro de 2009, 11:28:46 »
Ivan este método vai meio neste sentido. Eu também não me preocupo com o que os outros acham, mesmo porque muitas vezes esta percepção está carregada do elemento Marketing.
No geral eu procuro escolher de forma crítica e sem muita preocupação com a opinião de terceiros. Tanto que a melhor câmera que já tive (comparada à sua época e focada no que eu fazia) foi a S3Pro, que na época detinha a aversão de muita gente.
Leo Terra

CURSOS DE FOTOGRAFIA: www.teiadoconhecimento.com



ATENÇÃO: NÃO RESPONDO DÚVIDAS EM PRIVATIVO. USEM O ESPAÇO PÚBLICO PARA TAL.
PARA DÚVIDAS SOBRE O FÓRUM LEIA O FAQ.

Offline Ivan de Almeida

  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.297
  • . F o t o g r a f i a .
    • Fotografia em Palavras
Re: [ARTIGO] Receita para escolher uma boa câmera.
« Resposta #5 Online: 09 de Setembro de 2009, 11:44:47 »
Ivan este método vai meio neste sentido. Eu também não me preocupo com o que os outros acham, mesmo porque muitas vezes esta percepção está carregada do elemento Marketing.
No geral eu procuro escolher de forma crítica e sem muita preocupação com a opinião de terceiros. Tanto que a melhor câmera que já tive (comparada à sua época e focada no que eu fazia) foi a S3Pro, que na época detinha a aversão de muita gente.

É por isso que acho complicado dar opinião nas compras alheias. Cada um precisa de uma coisa diferente, e só conhecendo a si mesmo a pessoa sabe do que precisa.

Offline Leo Terra

  • SysOp
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 13.570
  • “Deus disse: 'Haja luz'. E houve luz.” (Gen 1,3)
    • http://www.leoterra.com.br
Re: [ARTIGO] Receita para escolher uma boa câmera.
« Resposta #6 Online: 09 de Setembro de 2009, 13:32:36 »
Ivan é por isso que quando me perguntam eu não costumo falar compre tal, eu respondo de forma mais objetiva possível. O cara pergunta qual é a melhor neste quesito, como isso é fácil de responder eu respondo de forma direta. Agora perguntas do tipo qual câmera é a melhor é realmente muito difícil de responder, porque depende de vários fatores e o primeiro deles é o quanto você pretende gastar rs.
Leo Terra

CURSOS DE FOTOGRAFIA: www.teiadoconhecimento.com



ATENÇÃO: NÃO RESPONDO DÚVIDAS EM PRIVATIVO. USEM O ESPAÇO PÚBLICO PARA TAL.
PARA DÚVIDAS SOBRE O FÓRUM LEIA O FAQ.

Offline Randal.Junior

  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 890
  • Think out of the blackbox.
    • Flickr
Re: [ARTIGO] Receita para escolher uma boa câmera.
« Resposta #7 Online: 09 de Setembro de 2009, 18:42:58 »
Queria acrescentar uma idéia.

Eu quando comprei a minha primeira D80, fiquei muito frustrado com os hotpixels que ela possuia, mesmo não afetando a qualidade da minhas fotos.
Depois de muito ler vi que esse problema é comum e que com 2 pixels eu até estava no lucro.

Acho que parte importante da escolha da câmera é procurar não só as vantagens de cada modelo mas as desvantagens e reclamações dos usuários.

Isso ajuda não só na escolha (se uma desvantagem for restritiva p/ o que vc for fazer), mas também a gerenciar a expectativa sabendo que nenhuma é absolutamente perfeita.

[]'s
Randal Junior
Now shooting on D80 D90 D7000 + 10.5 fisheye + 35/1.8 + 16-85VR + 85 macro + 70-300VR + SB600

Flickr: Photostream
.

Offline Formel

  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.186
    • Formel Fotografia
Re: [ARTIGO] Receita para escolher uma boa câmera.
« Resposta #8 Online: 09 de Setembro de 2009, 19:43:47 »
Acho que devia ter um link deste artigo lá no espaço para as DSLR:

http://forum.mundofotografico.com.br/index.php?topic=2980.0

Daqui a pouco ele vai parar lá na outra página e tem gente que tem preguiça de procurar, embora não sei pq não existe a preguiça de perguntar: Que câmera eu compro?

Offline Leo Terra

  • SysOp
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 13.570
  • “Deus disse: 'Haja luz'. E houve luz.” (Gen 1,3)
    • http://www.leoterra.com.br
Re: [ARTIGO] Receita para escolher uma boa câmera.
« Resposta #9 Online: 13 de Setembro de 2009, 19:28:04 »
Tá lá Formel.
Leo Terra

CURSOS DE FOTOGRAFIA: www.teiadoconhecimento.com



ATENÇÃO: NÃO RESPONDO DÚVIDAS EM PRIVATIVO. USEM O ESPAÇO PÚBLICO PARA TAL.
PARA DÚVIDAS SOBRE O FÓRUM LEIA O FAQ.

Offline Fern@ndo

  • Novato(a)
  • Mensagens: 1
Re: [ARTIGO] Receita para escolher uma boa câmera.
« Resposta #10 Online: 23 de Setembro de 2009, 11:07:51 »

Esta é a minha primeira postagem.
Antes de tudo congratulo a todos os participantes e moderadores pela alta qualidade dos esclarecimentos aqui desenvolvidos e muito bem aproveitadas.
Peço licença para postar agora uma breve exibição da minha "história fotográfica":
Fotografo sem muitas pretensões e com um pálido conhecimento de técnicas fotográficas faz muito tempo. Recentemente resolvi aprimorar esta arte de fotografar. Há alguns anos adquiri uma compacta Sony que não a considerava tão "compacta" assim, pois apreciaria muito mais se tivesse um tamanho de caber no bolso. Em uma queda ela foi seriamente danificada e seu conserto foi muito oneroso representando mais da metade de seu valor de mercado. Depois disso fiquei descontente e não muito a vontade pra fotografar com medo de um novo "acidente" com a máquina e pouco tempo depois a vendi. Mesmo assim pouco tempo depois resolvi adquirir uma outra Sony, desta vez um modelo menor (DSC-P150), de forma um pouco arredondada mas mesmo não tinha a praticidade que tanto almejava. Vendi novamente o modelo acima descrito e comprei um telefone móvel que possuia máquina fotográfica de 5 MP e automática.
Com ela já ficava a vontade e carrego para qualquer lugar no bolso e posso fotografar e levá-la sempre comigo sem me incomodar. É de poucos recursos, zoom e macro muito precário, mas o que gosto é, quase esquecer que carrego uma máquina fotográfica. Essa praticidade para mim é essencial.
Iniciei recentemente um Curso de Fotografia Digital e começo agora a me questionar em possuir uma Compacta que seja de extrema utilidade.
Penso em adquirir uma Lumix TS1 principalmente por ser a prova de choques e ter uma boa qualidade de fotos, inclusive aquática, mas seu ponto fraco é ser totalmente automática. A segunda na minha preferência é também uma Panasonic Lumix LX3, por ter controles manuais creio ser de melhor aproveitamento do curso, é um modelo um pouco maior que a TS1, talvez não caiba em meu bolso, mas preciso aprender a contornar isto.
Sendo assim, peço aos que tem conhecimento, prática e que conhecem os dois modelos de uma dessas que vai me acompanhar no início desse curso, que exponham alguns conselhos para ajudar-me a escolher a melhor opção.
Desculpe o texto longo mas pelo que já acompanhei nesse fórum, achei que devia ser melhor esclarecido por pessoas atenciosas e que possuem essa arte no coração, além dos olhos.