Autor Tópico: É tão difícil diferenciar MAS x MAIS ?  (Lida 8823 vezes)

sri_canesh

  • Trade Count: (11)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 1.732
  • Sexo: Masculino
Resposta #30 Online: 03 de Setembro de 2014, 11:19:39
E o entendeu, alguém já viu?

Você explica algo para a pessoa e pergunta, entendeu?
E a pessoa responde, entendeu.

Na primeira vez que vi esta expressão achei que a pessoa tava zombando de mim...  :D

Deve ser uma forma de copiar a irritante mania dos norte-americanos de usar "you know?"  em tudo  >:(


Humberto Yoji

  • Trade Count: (23)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 8.363
  • Sexo: Masculino
    • Humberto Yoji - fotógrafo
Resposta #31 Online: 03 de Setembro de 2014, 11:20:48
O que eh certo hoje ja foi errado um dia, e so eh certo hoje pq foi como as pessoas em geral preferiram, se acostumaram ou acharam mais facil de se comunicar.

Isso so mostra que a lingua esta viva e dinamica.


Bem por aí mesmo, foi o que eu disse na página anterior. A normatização da língua vem com o uso, o que é errado hoje, se for muito difundido, um dia vai ser tornar norma, desde que não atrapalhe a comunicação.  :ok:


RafaZ

  • Trade Count: (4)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.330
  • Sexo: Masculino
  • Devagar e quase sempre.
Resposta #32 Online: 03 de Setembro de 2014, 11:46:46
Falando em americanos e futuro da língua, veja como será formalizada a conjugação do verbo "andar", como já é informalmente usada:

Eu ando
Tu anda
Ele anda
Nóis anda
Cêis anda
Eles anda

Mais fácil de decorar, e remete ao inglês, que como todo mundo já sabe, é a língua mais daora.

I walk
You walk
He walks
We walk
You walk
They walk

Muito mais simples!
Kodak Ektra 100 | Flash Magicube


Mr. Hyde

  • Trade Count: (4)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 16.583
  • Sexo: Masculino
    • Faceboock
Resposta #33 Online: 03 de Setembro de 2014, 11:49:40
Diferenças de pronúncia não são a mesma coisa que erros de ortografia e gramática. No dia em que "menas" for admitido como correto eu mudo de país.

Isto posto, concordo com o CROIX que o importante é a comunicação efetiva. E a linguagem abreviada do "vc", "flw" e "blz" tem seu espaço.

Mas acontece que a vida demanda um domínio da língua formal. Aqui no fórum não há prejuízo algum em se dizer "menas" ou "perca". Mas se a pessoa colocar isso num currículo, numa redação de vestibular, ou num orçamento para um cliente, aí sim vamos ver que não basta transmitir a ideia, mas sim saber se comunicar em nível aceitável e com eficiência.

Tem gente que escreve aqui quase uma redação sem nenhum ponto ou vírgula. Até o Saramago é complicado de entender quando faz isso, imagina o cidadão que diz "Mim ajuda aí quero comprar uma câmera mas tem que ser boa barata e chique bem sabe como é as mina pira né então o que vocês sugere não me vem com coisa cara só quero buoke eu vi uma tekpix que estar com preço muito bom vale a pena"

É por aí.

Eu já me incomodei muito com alguns erros crassos de ortografia que vejo por aqui. Especialmente porque a língua escrita/falada é uma das minhas ferramentas de trabalho. Mas relaxei... Se o cara não pode frequentar uma boa escola, ou se foi preguiçoso no estudo, ou se não instalou o corretor ortográfico no navegador, o que é que eu vou poder fazer?!?! Só sentar e chorar por ele. Como, evidentemente, não vou fazer isso, ele que se fod@!  :assobi:

____________________
"Deus perdoe o Mal que habita em mim" M. Nova


toc83

  • Trade Count: (1)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 740
Resposta #34 Online: 03 de Setembro de 2014, 11:54:48
O mais grave, na minha opinião, não é a questão escrever certo ou errado, mas sim a incapacidade que a maioria das pessoas tem de se expressar corretamente e de INTERPRETAR texto. Tem pessoas que você não consegue entender o que estão querendo transmitir e muitas não conseguem compreender o que estão lendo. Muito ruído acontece na internet por conta disso. Fico imaginando o rendimento dessas pessoas no ambiente de trabalho.


Mike Castro

  • Trade Count: (4)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.126
  • Sexo: Masculino
Resposta #35 Online: 03 de Setembro de 2014, 14:06:19
GEntes, midesgupe a inguinoranssa, mais qual o pobrema de a gente falarmos errado?

Sejão mas felises e deiche de ser ipocritas, cuidano da vida dos oto...


 :D :D :D

Brincadeira, gente!


Rick99

  • Trade Count: (4)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.212
  • Sexo: Masculino
  • Amador
Resposta #36 Online: 03 de Setembro de 2014, 14:15:41
As pessoas te criticaram achando que vc estava errado?  :shock:

Pior que não. Criticavam pq achavam que escrever corretamente ficava restrito apenas na escola e no trabalho, ou envolvendo caráter. Explico:
Já corrigi pessoas que cometiam erros graves de português ("para mim fazer", "concerteza", "menas"). Como resposta, li comentários dizendo que na net não importava escrever corretamente. Abreviações como "vc", "blz" "migo" ou "tcl", eu entendo...mas erro grosseiro não tem desculpa. Fui chamado de chato.

Não é à toa que já eliminei candidatos que fizeram entrevistas aqui na empresa. Erros por causa de hífen, crase ou de concordância, eu não ligo tanto e deixo passar, mas erros graves de um candidato com nível superior e com mais de 25 anos de idade, não tem perdão.


C R O I X

  • Trade Count: (0)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.412
  • Sexo: Masculino
  • Fotografo Multiformato
    • Marcio Faustino
Resposta #37 Online: 03 de Setembro de 2014, 14:26:15
Diferenças de pronúncia não são a mesma coisa que erros de ortografia e gramática. No dia em que "menas" for admitido como correto eu mudo de país.

Isto posto, concordo com o CROIX que o importante é a comunicação efetiva. E a linguagem abreviada do "vc", "flw" e "blz" tem seu espaço.

Mas acontece que a vida demanda um domínio da língua formal. Aqui no fórum não há prejuízo algum em se dizer "menas" ou "perca". Mas se a pessoa colocar isso num currículo, numa redação de vestibular, ou num orçamento para um cliente, aí sim vamos ver que não basta transmitir a ideia, mas sim saber se comunicar em nível aceitável e com eficiência.

Tem gente que escreve aqui quase uma redação sem nenhum ponto ou vírgula. Até o Saramago é complicado de entender quando faz isso, imagina o cidadão que diz "Mim ajuda aí quero comprar uma câmera mas tem que ser boa barata e chique bem sabe como é as mina pira né então o que vocês sugere não me vem com coisa cara só quero buoke eu vi uma tekpix que estar com preço muito bom vale a pena"

Mas as diferencas de pronuncias comecam com um grupo de pessoas que pronunciam errado e que depois passa a ser aceito como correto localmente ou regionalmente.

E nao sabemos se todos que escrevem errado aqui escrevem errado em um curriculo, carta, etc. muito menos sabemos se todos aqui realmente tem contato diario ou esporadico com a lingua formal.

O fato eh que eh muito mais facil aqueles que tem contato diario e frequente com a lingua formal, de lembrar e manter a formalidade em qualquer meio e situacao, do que aquele que tem pouco contato ou contato bem esporadico.

Entao, se aqui nao se espera formalidade, nao tem pq se preocupar com isso.


C R O I X

  • Trade Count: (0)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.412
  • Sexo: Masculino
  • Fotografo Multiformato
    • Marcio Faustino
Resposta #38 Online: 03 de Setembro de 2014, 14:35:40
O mais grave, na minha opinião, não é a questão escrever certo ou errado, mas sim a incapacidade que a maioria das pessoas tem de se expressar corretamente e de INTERPRETAR texto. Tem pessoas que você não consegue entender o que estão querendo transmitir e muitas não conseguem compreender o que estão lendo. Muito ruído acontece na internet por conta disso. Fico imaginando o rendimento dessas pessoas no ambiente de trabalho.

Isso, mais grave esta em nao saber se expressar seja escrevendo corretamente ou de forma errada. Como tambem em nao conseguir interpretar textos.

Mas pelo o que eu percebo, na maioria dos casos, a ma interpretacao de textos esta relacionado com o pre conceito das pessoas sobre o conteudo do texto, em seguida com a disparidade de conhecimento sobre o conteudo e em seguida com a disparidade cultural.

Eu mesmo as vezes fico em duvida se a pessoa que escreve para mim esta dando bronca, sendo apenas serio ou tirando sarro. Ou se estamos falando coisas diferentes pensando que estamos falando a mesma coisa..
« Última modificação: 03 de Setembro de 2014, 14:39:47 por C R O I X »


RafaZ

  • Trade Count: (4)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.330
  • Sexo: Masculino
  • Devagar e quase sempre.
Resposta #39 Online: 03 de Setembro de 2014, 14:46:00



Entao, se aqui nao se espera formalidade, nao tem pq se preocupar com isso.

Concordo totalmente, até mencionei algo assim.

Mas a pessoa que diz "menas" não está com pressa de digitar, não está usando um regionalismo, nem nada disso. Tem é uma falha grave na educação, que pode-se debater se é culpa do estado, da família, da pessoa, tanto faz. Mas que é totalmente errado, isso é.
Kodak Ektra 100 | Flash Magicube


Alexandre Ranieri

  • Trade Count: (4)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.097
  • Sexo: Masculino
  • Sempre aprendendo
    • Flickr
Resposta #40 Online: 03 de Setembro de 2014, 15:08:16

Concordo totalmente, até mencionei algo assim.

Mas a pessoa que diz "menas" não está com pressa de digitar, não está usando um regionalismo, nem nada disso. Tem é uma falha grave na educação, que pode-se debater se é culpa do estado, da família, da pessoa, tanto faz. Mas que é totalmente errado, isso é.

Isso mesmo, pra mim são erros tbm, pq quem comete esses erros no mundo informal, vai repetir no formal, na maioria dos casos.

Na internet, já se institucionalizaram as abreviaturas - acho que todos usam - como "vc", "tbm", "abcs", que para mim, não são considerados erros. Agora, dizer "houveram", "encomodar", "eu rir disso", trocar o "mais" por "mas" não são regionalismos e sim erros de gramática e/ou ortografia. Falta leitura, pq quando lemos muito, acabamos escrevendo bem tbm. E digo ler de tudo - quando mais jovem, lia histórias em quadrinhos, livros da nossa literatura, jornais. Tirando o Chico Bento e o Cebolinha que falam errado, as histórias em quadrinhos raramente erram gramática ou ortografia. E a nossa literatura tbm é rica em bons exemplos. Além de sempre procurar a palavra no dicionário quando tinha alguma dúvida na hora de escrever.

Ao mesmo tempo, também temos que pensar no dinamismo da língua.

Como exemplo, temos o advérbio todo, que como todo mundo sabe, advérbios que modificam o adjetivo, não são variáveis. "A casa está meio pintada"; "A foto está meio desfocada". Já o advérbio "todo" com o tempo foi mudando e se tornando variável, apesar de ser advérbio: "A casa está toda pintada"; "A foto está toda desfocada.

Ou seja, não se fala "todo pintada" ou "todo desfocada"; a língua já modificou o advérbio "todo", tornando-o variável  e um dia talvez a forma "meia pintada" e "meia desfocada" sejam aceitas naturalmente.

Só que hoje, os exemplos citados por outros foristas, são erros de gramática e ortografia ainda.


- Cara, que foto bacana, que equipamento vc usa?
- Um dedo, olhos e um cérebro.
______________________________________________________________


Luciano.Queiroz

  • Trade Count: (30)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.474
  • Sexo: Masculino
    • Luciano Queiroz
Resposta #41 Online: 03 de Setembro de 2014, 16:26:46
Diferenças de pronúncia não são a mesma coisa que erros de ortografia e gramática. No dia em que "menas" for admitido como correto eu mudo de país.

Cuidado! já fizeram surgir um PRESIDENTA aí....
« Última modificação: 03 de Setembro de 2014, 16:29:55 por Luciano.Queiroz »


jesusbft

  • Trade Count: (0)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 238
  • Sexo: Masculino
Resposta #42 Online: 03 de Setembro de 2014, 16:35:58
O mais grave, na minha opinião, não é a questão escrever certo ou errado, mas sim a incapacidade que a maioria das pessoas tem de se expressar corretamente e de INTERPRETAR texto. Tem pessoas que você não consegue entender o que estão querendo transmitir e muitas não conseguem compreender o que estão lendo. Muito ruído acontece na internet por conta disso. Fico imaginando o rendimento dessas pessoas no ambiente de trabalho.

Concordo...

W. Jesus - Flickr


Humberto Yoji

  • Trade Count: (23)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 8.363
  • Sexo: Masculino
    • Humberto Yoji - fotógrafo
Resposta #43 Online: 03 de Setembro de 2014, 16:38:28
Cuidado! já fizeram surgir um PRESIDENTA aí....


Mas já não se chegou a um consenso de que as duas formas estão corretas?


RafaZ

  • Trade Count: (4)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.330
  • Sexo: Masculino
  • Devagar e quase sempre.
Resposta #44 Online: 03 de Setembro de 2014, 16:44:04

Mas já não se chegou a um consenso de que as duas formas estão corretas?
Sei lá, só se estudanta e pacienta também estiverem.
Kodak Ektra 100 | Flash Magicube