Autor Tópico: Tendências de fotografia  (Lida 1842 vezes)

pablo.ebani

  • Trade Count: (5)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.373
  • Sexo: Masculino
Resposta #15 Online: 25 de Novembro de 2015, 10:28:40
Eu até acho legal manipulação de imagem profissa, bem feita, é bonito de se ver quando se tem noção das luzes na foto. Só acho que é algo pra se fazer em uma ou outra foto, imagina passar 4 horas tratando uma imagem de um ensaio...detalhe, vc ainda tem mais 30 pra fazer. Quem se dedicar e cobrar vai ter quem pague, mas fazer a preço de foto comum não dá.

Gosto de dar um ar mais "vintage" a minha fotografia, mas adotei algo pra ela sair já assim da câmera, não gosto de colocar coisas nas fotos, se tem que sair um flare, um haze, que seja natural. Por isso tenho uma lente antiga que me dá esse efeito naturalmente em contraluz.

Arte digital é bonito, e do momento, mas assim como as roupas, carros e tudo do passado, uma hora cai em desuso e o puro, natura, atemporal volta. Se é que um dia a fotografia atemporal, aquela que registra um momento específico da vida de um casal, que será a mesma daqui a 40 anos vai cair um dia.

Arte Digital, manipulação, é bonito, mas um registro desperta uma emoção que não tem comparação, com uma 18-55 ou uma 85 1.2. Isso não vai mudar.
Fuji X-T2 - Fuji X-E2
XF 23mm f/2 - XF 35mm f/1.4 (um tesão nessa lente)
FL 55mm f/1.2 - Meike 28mm f/2.8
https://500px.com/PabloEbani
http://instagram.com/pabloebani_fotografia


Jaime M.S

  • Trade Count: (0)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 11
  • Sexo: Masculino
Resposta #16 Online: 25 de Novembro de 2015, 20:26:43
Eu até acho legal manipulação de imagem profissa, bem feita, é bonito de se ver quando se tem noção das luzes na foto. Só acho que é algo pra se fazer em uma ou outra foto, imagina passar 4 horas tratando uma imagem de um ensaio...detalhe, vc ainda tem mais 30 pra fazer. Quem se dedicar e cobrar vai ter quem pague, mas fazer a preço de foto comum não dá.

Gosto de dar um ar mais "vintage" a minha fotografia, mas adotei algo pra ela sair já assim da câmera, não gosto de colocar coisas nas fotos, se tem que sair um flare, um haze, que seja natural. Por isso tenho uma lente antiga que me dá esse efeito naturalmente em contraluz.

Arte digital é bonito, e do momento, mas assim como as roupas, carros e tudo do passado, uma hora cai em desuso e o puro, natura, atemporal volta. Se é que um dia a fotografia atemporal, aquela que registra um momento específico da vida de um casal, que será a mesma daqui a 40 anos vai cair um dia.

Arte Digital, manipulação, é bonito, mas um registro desperta uma emoção que não tem comparação, com uma 18-55 ou uma 85 1.2. Isso não vai mudar.

Exato, eu vejo a fotografia atemporal como um Jeans, uma camiseta básica, um vestido preto, nunca sairão de moda, e temos uns 50 anos comprovando isso, antigamente adorava fazer aquelas fotos em pôr do sol com flash, hoje, na maioria das vezes odeio, mas o cliente quer...


Thales Souto

  • Moderador(a) Global
  • Trade Count: (29)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 14.555
  • Sexo: Masculino
  • "Fotografia é um hobby viciante"
Resposta #17 Online: 25 de Novembro de 2015, 21:05:49
Acho que uma pós bem elaborada seja para complementar ou para modificar composição, flares, etc.... se tornou fundamental com o advento da fotografia digital e a popularização de bons computadores e vários cursos de PS e LR.

Eu gosto de uma foto bem tratada mas sem a inclusão de coisas muito artificiais.
Sony A7III + Tamron 28-75 2.8 + Samyang 14 2.8 + Godox + tripé fuleiro de 35 dólares
"Polímeros, aulas, família e fotografia. Não necessariamente nessa mesma ordem...."
Meu canal no YouTube sobre fotografia: http://www.youtube.com/channel/UCCS35q7G_BRE6aVdXXEOKNg
Instagram: @souto_thales


Rafa_Meira

  • Moderador(a) Global
  • Trade Count: (2)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.241
  • Sexo: Masculino
Resposta #18 Online: 25 de Novembro de 2015, 21:32:35
Eu não sou purista em fotografia. Acho que o que puder usar pra fazer uma boa imagem é sim válido como forma artística. Claro que o limiar entre isso e o brega é bem tênue. Mas tudo vai de bom gosto pra se fazer o trabalho.

Eu até que gostei das fotos. Tem algumas mto boas.
« Última modificação: 25 de Novembro de 2015, 21:35:00 por Rafa_Meira »


deividxavier

  • Trade Count: (1)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 98
  • Sexo: Masculino
  • Momentos são maiores que o tempo.
Resposta #19 Online: 26 de Novembro de 2015, 10:01:54
Acho lindo esse tipo de fotografia. Desde que seja bem feito e não venha a ferir meu olhos (gosto pessoal), acho valida a imersão nesse ambiente onírico.

Quando nos juntamos na casa do meu pai para vermos as fotos antigas e "bregas', a diversão é certa. Foi o momento vivido naquele instante. A vida que foi registrada naquele pedaço de papel.
Se esse tipo de foto vai se tornar brega daqui a 10 anos, que seja pelo menos para motivo de diversão e alegria para aqueles que vão aprecia-la.

Canon 6d / 60d / Sony A37 / Xperia z3

http://www.flickr.com/photos/114194975@N07/

Instagram - @deividxavier


Rick99

  • Trade Count: (4)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.274
  • Sexo: Masculino
  • Amador
Resposta #20 Online: 26 de Novembro de 2015, 11:00:48
O que escreverei não é direcionado a ninguém aqui do fórum, mas falando sobre ser "brega", o que passa dos limites é muitos dos newborn que surgem por ai.
Já vi bebês sobre motos, guitarras, etc... Claro que colocaram os objetos em primeiro plano e os bebês atrás, sobre um apoio. Mas é algo meio surreal e bizarro pra mim.... :hysterical:

Mas fazer o quê?...existe demanda pra isso...


Soprani

  • Trade Count: (0)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 713
  • Sexo: Masculino
Resposta #21 Online: 26 de Novembro de 2015, 19:19:44
O cara do primeiro link oferece WSs de fotos desse tipo.  :ok:

Cristiane,

Eu papei mosca e não vi. Acho que porque visitei a pagina com celular.

Mas farei contato. Em breve ele estará em Vitória.


Obrigado.
D810, D4, 35mm 1.4 Art, 85mm 1.8G Nikon.


C R O I X

  • Trade Count: (0)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.429
  • Sexo: Masculino
  • Fotografo Multiformato
    • Marcio Faustino
Resposta #22 Online: 26 de Novembro de 2015, 20:45:00
Então, justamente...
Deve existir muita, procura, senão a oferta não cresceria tanto.
Não se busca mais "fotografia", se busca "arte digital".

Não sou puritana não, nada contra manipulação digital. Ainda mais se estão pagando por esse tipo de trabalho.
Não gosto muito do brega, mas se há quem gosta...  :hysterical:

Como não sou profissional, fico me perguntando como é para quem atua na área acabar tendo que se enquadrar nesse tipo de estilo, mesmo não gostando do resultado.  :ponder:
E me pergunto se eu teria saco para me tornar profissional. Acho o mercado da fotografia muito complicado.

Na verdade nao eh o mercado da fotografia complicado mas qualquer mercado. Imagina uma empresa que produz ou revende um certo tipo de produto pelas suas preferencias, historia e qualidade, mas acaba tendo que produzir ou oferecer um outro produto que o mercado tende a preferir. Por isso eh comum ver produtores ou vendedores nessa situacao se queixando do mercado. Como aquele vendedor de loja de cameras ficam se lamentando sobre os clientes que querem comprar a camera mais moderna e cara, e em seguida pega a lente mais barata da loja para usar na camera. Ou os produtores e vendedores que querem oferecer um produto de tradicao e design Italiano mas o publico esta querendo a moda e novidade que vem dos EUA ou Asia. E por si vai.

No final das contas, os que melhores se adaptam as novidades mais radicais e distintas sao os mais apegados e interessados no dinheiro que a mudanca trara. Aqueles que tem um apego por uma tendencia passada, ou tradicao, ou forma que passa a ser menos procurada no mercado, mais do que o dinheiro em si, tera mais dificuldade de se adaptar.

Por outro lado, acredito que somente quem tem um trabalho mais "avarege" tera mais preocupacao em se adaptar. Se alguem tem um trabalho de caracteristica mais unica e bem estabelecido, e nao uma mera moda momentanea, eu suspeito que esse tem o privilegio que nao ter que fazer adaptacoes radicais para se manter no mercado. No momento nao me vem um exemplo ideal na cabeca, mas basta pegar aquelas marcas que usam o mesmo design e conceito durante decadas, como coca cola, Apple, etc... O mundo muda, novos designs aparecem, novos conceitos aparecem, mas esses dinossauros estao ai fazendo pouquissimas mudancas para se manter no mercado. Pq alem de muito bem estabelecidos, ninguem se aparelhou a eles esteticamente e conceitualmente falando.

Ja os nao estabelecidos, ou melhor, os nao estabelecidos, ou continua seguindo a sua maneira pela arte, para si ou para o proprio agrado, apesar dos pesares. Ou fica buscando a formula de sucesso ate funcionar, quando o anceio em fazer da atividade um meio lucrativo fala mais alto.

Eis como eu vejo.

Eu ja contei aqui sobre a vez que meu chefe, na loja em que eu trabalhava (loja de conveniencias) me contratou para fazer retrato da familia dele. Ele e a mulher dele nao queriam sabem sobre as minhas fotos em si. Eles gostavam de muitas das minhas fotos da cidade feita em cores que eu postava no Facebook (e ate chegaram a comprar algumas), mas que sinceramente eram apenas fotos casuais e nao fotos para mostrar meu trabalho como fotografo. E me chamaram para fazer as fotos da familia deles nao por caisa do meu trabalho mas somente pq eu era um fotografo que trabalhava na loja deles. Igual quando alguem chama um parente, amigo ou qualquer pessoa proxima para fazer fotos do casamento, mesmo mal conhecendo o trabalho e experiencia desses, mas somente peq sao pessoas proximas.

Bom, eles queriam fotos que nao tinham nada a ver com a minha maneira de fotografar e com o apego que eu tinha com a fotografia. Aquelas fotos cliches, fundo infinito, familia posando e sorridente olhando para a camera, etc. Financeiramente o pagamento foi bom, mas mesmo assim nao teve dinheiro que me fez gostar, me apegar ou me interessar em continuar fazendo tais tipos de fotos. Eu me senti perdendo meu tempo, pq quando estou com a camera na mao eu sinto cocegas em fazer do meu jeito, em explorar, em buscar algo novo, em me surpreender. Nao consigo fotografar simplesmente repetindo padroes para agradar o mercado. Nao consigo. Minha vida pode depender disso mas nao consigo.

Logo que terminei tudo e entreguei as fotos, eu senti um alivio enorme em ter me livrado do trabalho, mas ao mesmo tempo uma anciedade incontrolavel em fotografar algo meu, como se eu tivesse que ganhar de volta o tempo que perdi enquanto estava com a camera na mao. Sei la, nao sei explicar. E em poucas horas eu ja tinha fechado com outra mulher para fazer as minhas fotos. E so depois dessa vez que eu senti o prazer em fotografar de volta. Pq ter que fazer algo que nao tem nada a ver comigo so para agradar o cliente me fez ficar com raiva de mim mesmo e do cliente.


Por isso nao entra na minha cabeca quando  vejo as pessoas falando que estao na fotografia pela paixao da fotografia, mas em seguida vao fazer qualquer coisa que o mercado demanda ou que um fotografo que ficou popular faz. E por nao conseguir ter uma compreencao de como funciona a cabeca desse outro lado, a unica resposta que faz sentido para mim eh que so pode ser o interesse pelo lucro, pela popularidade, etc, maior do que pela fotografia em si.

Nao estou dizendo que os outro estejam errado, na verdade estaomais do que certo financeiramente falando. Mas Apenas dizendo que eu nao tenho capacidade de entender, pq para mim eh algo meio que impraticavel.

Eu vejo como o vendedor ou produtor que nunca se quixa do mercado. Qualquer coisa que o mercado comprar e der lucro esta valendo.

Da mesma forma que nao entendo pessoas que passam decadas fazendo exatamente a mesma coisa, sem mudar quase nada. Eu nao consigo. Fazer a mesma coisa uma hora me enche o saco e eu preciso explorar algo novo.
« Última modificação: 26 de Novembro de 2015, 21:14:54 por C R O I X »


C R O I X

  • Trade Count: (0)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.429
  • Sexo: Masculino
  • Fotografo Multiformato
    • Marcio Faustino
Resposta #23 Online: 26 de Novembro de 2015, 21:23:41
Acho que por isso que Avedon para mim nunca me atraiu muito. Apesar de ser um dos deuses retratistas. Eu vejo muita padronizacao o que me monoteina. Noa vejo algo muito explorativo nele. Diferente de outros kings da fotografia que admiro.


Cristiane Gellert

  • Moderador(a) Global
  • Trade Count: (1)
  • Membro Ativo
  • *****
  • Mensagens: 762
  • Sexo: Feminino
  • Amo fotografia! Simples assim! :)
    • Meu site!
Resposta #24 Online: 26 de Novembro de 2015, 21:34:48
Croix, talvez seja por isso que você falou que não me arrisco a entrar profissionalmente na área.

Transformar minha válvula de escape, aquilo que amo de verdade fazer em trabalho, para meu perfil seria péssimo. Eu estaria dando cabeçadas na parede se me pedissem para fazer algo que não me agrada.

Posso me dar ao luxo de dizer isso porque trabalho em outra área, nem um pouco relacionada a fotografia.
E admiro de verdade, quem engole AQUELE SECO antes de entregar um cut out, em nome do profissionalismo.
Cristiane Gellert
"Fotografia, uma arte que nos envolve pela surpreendente forma de eternizar o que nosso olhar quer viver para sempre."

https://www.facebook.com/cristianegellert
Meu site: http://www.cristianegellert.com/


André Luis Jacob

  • Trade Count: (3)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.315
  • Sexo: Masculino
    • Jacob Fotografia Criativa
Resposta #25 Online: 28 de Novembro de 2015, 02:40:37
Olha, te falar que eu vi o trabalho do brasileiro ali (nem sei quem é) e me arrisco a chutar que nem tem tanta manipulaçao nao, as que tem são bem visiveis e eu particularmente acho meio tosco, tem bastante nas primeiras imagens, mas os retratos mesmo nao me soaram como exagerados, um tratamento de cor bem pesado, algumas inclusoes de borboletas, folhas e coisas do genero e só. O fundo desfocado nao me parece fake na maioria das fotos(em algumas de fato é), uma 85mm 1.2 ou uma 135 f2 em fullframe se tem esse bokeh ai naturalmente
Instagram:
| @ajacob | @jacobfotografiacriativa | @amatesessions | @buzzit.publi |


André Luis Jacob

  • Trade Count: (3)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.315
  • Sexo: Masculino
    • Jacob Fotografia Criativa
Resposta #26 Online: 28 de Novembro de 2015, 02:52:47
Mas seguindo o assunto do post, eu acho que o profissional que engole o que o mercado diz a ele ou que engole o que o cliente pede a ele não é um bom profissional. Quanto a dinheiro, sim, me considero empresário, vendo meu trabalho baseado em hora, tenho noção de custos, de investimento, de entrada e saida de capital, de marketing, de venda. Eu fotografo por dinheiro sim, não tenho a menor vergonha de falar isso e não me acho inferior a um artista por isso, até porque pra mim, a grande esmagadora maioria dos fotografos não sao artistas, da mesma forma que a grande maioria dos musicos também não o são, veja bem, um músico artista é Mozart, um Sertanejo Universitário não o é (e não quer dizer que o Gustavo Lima não esteja nadando em dólares nesse momento).

Você pode ter um trabalho diferenciado, uma coisa que você curta fazer, e se souber vender bem, as pessoas irão comprar isso, sendo classico ou sendo moderno. Os clientes NÃO SABEM O QUE QUEREM, você tem que dizer ao cliente o que ele quer, e ele tem que concordar com você, se isso não acontece, não é o cliente que tem mau-gosto, que não é politizado, que não entende de arte, é só voce sendo um pessimo vendedor mesmo. O grande problema dos fotografos comerciais que noto hoje em dia, é que muitos estudam fotografia incansavelmente, fotografam de graça com frequencia pra criar portfólio, gastam quase tudo que ganham em equipamentos que melhoram muito sensivelmente pontos especificos da fotografia, e não perdem 5 minutos sequer por dia estudando como irão vender esse trabalho todo.
« Última modificação: 28 de Novembro de 2015, 02:54:11 por André Luis Jacob »
Instagram:
| @ajacob | @jacobfotografiacriativa | @amatesessions | @buzzit.publi |


C R O I X

  • Trade Count: (0)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.429
  • Sexo: Masculino
  • Fotografo Multiformato
    • Marcio Faustino
Resposta #27 Online: 28 de Novembro de 2015, 10:13:30
Mas seguindo o assunto do post, eu acho que o profissional que engole o que o mercado diz a ele ou que engole o que o cliente pede a ele não é um bom profissional. Quanto a dinheiro, sim, me considero empresário, vendo meu trabalho baseado em hora, tenho noção de custos, de investimento, de entrada e saida de capital, de marketing, de venda. Eu fotografo por dinheiro sim, não tenho a menor vergonha de falar isso e não me acho inferior a um artista por isso, até porque pra mim, a grande esmagadora maioria dos fotografos não sao artistas, da mesma forma que a grande maioria dos musicos também não o são, veja bem, um músico artista é Mozart, um Sertanejo Universitário não o é (e não quer dizer que o Gustavo Lima não esteja nadando em dólares nesse momento).

Você pode ter um trabalho diferenciado, uma coisa que você curta fazer, e se souber vender bem, as pessoas irão comprar isso, sendo classico ou sendo moderno. Os clientes NÃO SABEM O QUE QUEREM, você tem que dizer ao cliente o que ele quer, e ele tem que concordar com você, se isso não acontece, não é o cliente que tem mau-gosto, que não é politizado, que não entende de arte, é só voce sendo um pessimo vendedor mesmo. O grande problema dos fotografos comerciais que noto hoje em dia, é que muitos estudam fotografia incansavelmente, fotografam de graça com frequencia pra criar portfólio, gastam quase tudo que ganham em equipamentos que melhoram muito sensivelmente pontos especificos da fotografia, e não perdem 5 minutos sequer por dia estudando como irão vender esse trabalho todo.

Concordo com quase tudo.
O que eu nao concordo eh quando vc fala que fotografo que engole a demanda do mercado ou cliente nao ser bom profissional. Afinal, profissionalismo eh exatamente entender a demanda do cliente e mercado.

Falando de volda do meu caso. Eu estudei negocios (business). Mas simplesmente nao tenho estomago para isso.


C R O I X

  • Trade Count: (0)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.429
  • Sexo: Masculino
  • Fotografo Multiformato
    • Marcio Faustino
Resposta #28 Online: 28 de Novembro de 2015, 10:24:55
Exemplo.

A canon fez um esperimento chamando diferentes fotografos e pedindo para que fotografasse a mesma pessoa. Mas sem os fotografos saberem, cada um deles recebou informacoes diferentes sobre a pessoa. Par um disseram que o cara era um pescado. Para outro diserram que era um milionario. Para outro que era um condenado, etc.

A Canon entao mostra os resultados dizendo que eh o fotografo que faz a diferenca. Que eh o olhar do fotografo. E onde e no forum onde eu li isso parece que todos concordam, falando do quanto cada fotografo abordou de forma diferente de acordo com a informacao sobre o modelo.

Mas eu discordo. Em nenhuma das fotos vejo nada sobre os fotografos. Se dissessem que foram feitas pelo mesmo fotografo ninguem perceberia a diferenca.

O que eu vejo eh que todos os fotografos seguiram um padrao visual de mercado, super cliche, tradicional e previsivel. O amigavel pescador sentado confortavelmente no sofa. O imponente milhonario. O indesejado condenado, etc. Abordagens visuais que vc ve exatamente igual em qualquer publicacao popular ou comum.

E justamente por seguir essa padronizacao esperada do mercado, sao assim bons profissionais. Pq nao ha surpresas, nao ha personalidade. Ha somente o que o mercado conhece e acolhe, sem incitar ponderacao ou muita apreciacao a nao ser alguns aspectos tecnicos padrao e comum.

Para o mercado extritamente comercial, isso eh um bom profissional.

http://petapixel.com/2015/11/04/6-photographers-asked-to-shoot-portraits-of-1-man-with-a-twist/