Autor Tópico: Melhor TLR segundo qualidade de lente.  (Lida 1811 vezes)

Rafa_Meira

  • Moderador(a) Global
  • Trade Count: (2)
  • Colaborador(a)
  • *****
  • Mensagens: 4.674
  • Sexo: Masculino
Resposta #7 Online: 17 de Abril de 2016, 11:21:39
... já fui abordado com coisas tipo ...

" ... o que é isso ... ? ... funciona mesmo ... ? ... aonde se ve a foto ... ? ... filme , como é que funciona ... ? ... não é muito complicado de usar não ... ? ... achei sem graça não dá para ver a foto que tirou ... ! ... parece um caixão moço ... ! ... porque o sr não compra logo uma dessas modernas tipo digital ... ? ... "

e não foi em cidade do interior muito menos em zona rural ...

Parece que filme é algo que deixou de ser usado a 100 anos atrás.
 :hysterical: :hysterical:


AFShalders

  • Trade Count: (27)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 6.462
  • Sexo: Masculino
  • "Bela câmera, mas mostre as fotos..."
    • Old Good Light
Resposta #8 Online: 17 de Abril de 2016, 12:10:47
Diabos, estou tentando me descolar do fórum e vem um assunto desses...

Depende muito do tipo de foto que você for fazer. Vamos ficar só com as TLRs no papo e deixar de fora as de fole, as telemétricas, AF e SLRs de médio formato, senão o papo não tem fim.

Basicamente temos 4 grupos distintos:

- As que usam tripletes, como Anastigmat, Novar, Triotar, Tripletes russos, Schneider Radionar e similares: São mais simples mas nem por isso ruins. Tem como característica comum serem pouco nítidas e terem uma grande diferença de definição entre o centro e as bordas em aberturas grandes, e podem ser muito, muito nítidas em aberturas pequenas, na casa de F11-F16. Podem ser bem interessantes para retratos onde o excesso de definição pode atrapalhar (sim isso existe, e é algo que não entra na cabeça de muitos).

- As que usam objetivas de 4 elementos, como as Tessar e Yashinons das Yashica Mat 124. Essas são mais corrigidas que as tripletes e podem ser até agressivas demais no corte. É por isso que retratos com aberturas pequenas geralmente são evitados nessas duas câmeras em particular. Tente um filme ilford HP5 e uma abertura de F16 em um ensaio de modelo e é capaz de você ver os poros da pele.

- As com lentes mais complexas, como as Sonnar: Depende do tipo. São muitos, impossível de lembrar de todos para comentar. São mais corrigidas e geralmente menos "agressivas" que as tipo Tessar.

Eu gosto muito das Rolleiflex Tessar, das Yashica Mat 124G, da Minolta Autocord, da chinesa Seagull. As Mamiya C330/220 são ótimas mas são câmeras para estúdio. São muito pesadas e desajeitadas, e é quase impossível usa-las na mão com a 250mm. As grandes angulares para a série 220/330 são bem raras e caras de achar em bom estado. A Voigtlander tem umas 6x6 com Vaskar e Heliar, são excelentes câmeras.

Mesmo as mais baratas, como as Meopta, Flexaret, Toyo, Elmo, Graflex e Ansco são bem divertidas.

Procure pelos acessórios. É fundamental ter um parassol e um jogo de filtros UV, amarelo e verde, pelo menos.
UV é fundamental para filme colorido. Amarelo é fundamental para P&B.

Concentre-se mais na diversão e nas fotos do que no equipamento em si.

Ética não é negociável.

Viciado em Fotografia desde 1980
www.oldgoodlight.blogspot.com
www.flickr.com/groorj


Joabe Juliano

  • Trade Count: (6)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 742
  • Sexo: Masculino
  • A sua fotografia é um testemunho da sua existência
Resposta #9 Online: 19 de Abril de 2016, 13:13:38
Diabos, estou tentando me descolar do fórum e vem um assunto desses...

Depende muito do tipo de foto que você for fazer. Vamos ficar só com as TLRs no papo e deixar de fora as de fole, as telemétricas, AF e SLRs de médio formato, senão o papo não tem fim.

Basicamente temos 4 grupos distintos:

- As que usam tripletes, como Anastigmat, Novar, Triotar, Tripletes russos, Schneider Radionar e similares: São mais simples mas nem por isso ruins. Tem como característica comum serem pouco nítidas e terem uma grande diferença de definição entre o centro e as bordas em aberturas grandes, e podem ser muito, muito nítidas em aberturas pequenas, na casa de F11-F16. Podem ser bem interessantes para retratos onde o excesso de definição pode atrapalhar (sim isso existe, e é algo que não entra na cabeça de muitos).

- As que usam objetivas de 4 elementos, como as Tessar e Yashinons das Yashica Mat 124. Essas são mais corrigidas que as tripletes e podem ser até agressivas demais no corte. É por isso que retratos com aberturas pequenas geralmente são evitados nessas duas câmeras em particular. Tente um filme ilford HP5 e uma abertura de F16 em um ensaio de modelo e é capaz de você ver os poros da pele.

- As com lentes mais complexas, como as Sonnar: Depende do tipo. São muitos, impossível de lembrar de todos para comentar. São mais corrigidas e geralmente menos "agressivas" que as tipo Tessar.

Eu gosto muito das Rolleiflex Tessar, das Yashica Mat 124G, da Minolta Autocord, da chinesa Seagull. As Mamiya C330/220 são ótimas mas são câmeras para estúdio. São muito pesadas e desajeitadas, e é quase impossível usa-las na mão com a 250mm. As grandes angulares para a série 220/330 são bem raras e caras de achar em bom estado. A Voigtlander tem umas 6x6 com Vaskar e Heliar, são excelentes câmeras.

Mesmo as mais baratas, como as Meopta, Flexaret, Toyo, Elmo, Graflex e Ansco são bem divertidas.

Procure pelos acessórios. É fundamental ter um parassol e um jogo de filtros UV, amarelo e verde, pelo menos.
UV é fundamental para filme colorido. Amarelo é fundamental para P&B.

Concentre-se mais na diversão e nas fotos do que no equipamento em si.

Sempre agregando...isso aí!


Guilherme Araújo

  • Trade Count: (5)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 613
  • Sexo: Masculino
Resposta #10 Online: 20 de Abril de 2016, 16:50:45
AFShalder, vc já pensou em publicar um compêndio de fotografia? Muito bom cara.

Eu tenho uma Anastigmat, vou publicar um resumo sobre minha experiência com ela, e postar algumas fotos que exemplificam bem o funcionamento dela em diferente diafragmas, pq muda pra caramba. Mas em resumo, acontece exatamente o que o colega AFShalder definiu.

Eu venho lendo sobre essa lente e é muito interessante, ela foi desenvolvida em 1890 por intermédio do Carll Zeiss. Pra o astigmatismo que existia nas lentes anteriores. E são apenas 4 lentes em três grupos, quando se olha por dentro parece que só tem um vidrinho, muito simples mesmo.





AFShalders

  • Trade Count: (27)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 6.462
  • Sexo: Masculino
  • "Bela câmera, mas mostre as fotos..."
    • Old Good Light
« Última modificação: 20 de Abril de 2016, 20:08:22 por AFShalders »
Ética não é negociável.

Viciado em Fotografia desde 1980
www.oldgoodlight.blogspot.com
www.flickr.com/groorj


lee oliveira

  • Trade Count: (33)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 568
  • Sexo: Masculino
Resposta #12 Online: 09 de Julho de 2016, 17:40:27
Diabos, estou tentando me descolar do fórum e vem um assunto desses...

rsrsrs..ó xente, não deixa o mininu quieto ...rsrsr... :D só rindo contigo...
 
e muito boa explicação AFShalders, bem clara .. :clap:


AFShalders

  • Trade Count: (27)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 6.462
  • Sexo: Masculino
  • "Bela câmera, mas mostre as fotos..."
    • Old Good Light
Resposta #13 Online: 09 de Julho de 2016, 22:36:18
Pois é Lee, Médio Formato é sempre uma brincadeira interessante, não só as TLRs, mas também as de fole como as Agfa Record e Isolettes. São muito baratas e tem uma qualidade de imagem bem bacana.
Ética não é negociável.

Viciado em Fotografia desde 1980
www.oldgoodlight.blogspot.com
www.flickr.com/groorj