Autor Tópico: Adquirindo XP  (Lida 1802 vezes)

Macrolook

  • Trade Count: (1)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 436
Online: 22 de Abril de 2016, 21:25:05
XP é um termo utilizado em jogos para ganho de experiência, crio aqui este tópico para que possamos compartilhar nossas experiências com clientes, outros fotógrafos, no mercado de trabalho etc, enfim, relatos que possam contribuir para nosso aprendizado nesse fantástico mundo da fotografia.
“Fotografia é poder de observação, não de aplicação da tecnologia.” Ken Rockwell.


Macrolook

  • Trade Count: (1)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 436
Resposta #1 Online: 22 de Abril de 2016, 21:48:18
Começo com meu relato sobre como lidar com clientes que desvalorizam seu trabalho.

Sou designer gráfico graduado, não desmereço os auto didatas, mas essa área é mais uma daquelas onde temos os sobrinhos, os amigos e os meia bocas que fazem mais barato.
Quando um cliente me ligava para fazer um menu ou um slide show promocional, a primeira coisa que perguntava era sobre as imagens, se as tinham e se eram profissionais.
Na maioria das vezes como devem saber, respondiam que sim, que tinham ótimas imagens, todas feitas pelo celular mais moderno do mercado... e pasmem estava bom assim.
A partir daí resolvi entrar no mundo da fotografia, pois onde moro é raro quem faça fotos decentes de produtos, na maioria são fotógrafos "especializados" em "wedding" (não sei por quê esta frescura de neologismos, new born, pet pics, me irrita demais isso) que dizem fazer de tudo.
Além da arrogância de alguns "profissionais", tinha que lidar com a ignorância dos clientes e de como estes eram enrolados por outros "fotógrafos".
Certa ocasião um cliente me ligou para fazer as imagens, na época, ainda estava estudando e recomendei que contratasse um profissional na área de fotografia de alimentos, pois se tratava de algo muito complexo e que de forma alguma queria macular seu produto com minha inexperiência.
Recomendei um excelente fotógrafo, que passou o orçamento e o cliente nunca mais ligou, intrigado, liguei para o cliente e perguntei o por que da mudança repentina nos planos que eram urgentes, ele me disse: "Conversei com meus filhos e todos acharam um absurdo o valor das fotos, que com um celular e tutoriais na internet nós poderiamos economizar uma boa grana."
Lição aprendida, antes de perder meu tempo e o dos outros, pergunto ao cliente quanto de orçamento ele dispõe para fazer seu projeto, caso ele não saiba, digo que pode ser feito uma consultoria sobre o que ele pretende e quanto irá investir, tudo isso claro, cobrado, e caso ele execute o trabalho, o valor da consultoria é abatido do total.
tudo isso, com contrato, claro.
O engraçado deste cliente em particular é que ele investiu mais de 500k em reformas, mas quando se tratava de sua imagem, sua comunicação visual com os clientes, qualquer coisa servia, pois para ele o importante é não ser passado para trás com gente cheia de profissionalismo, chamados de exigentes demais, a frase que mais escuto é:
Não precisa de tudo isso não...
« Última modificação: 22 de Abril de 2016, 21:50:25 por Macrolook »
“Fotografia é poder de observação, não de aplicação da tecnologia.” Ken Rockwell.


adrianojsmoreira

  • Trade Count: (1)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 421
Resposta #2 Online: 23 de Abril de 2016, 11:54:15

Muito legal seu relato. E também importantíssimo pra quem começa ou pensa em começar a atuar em qualquer mercado.

Tive uma produtora de áudio publicitário por mais de 12 anos e só recentemente comecei a enveredar profissionalmente pelo (antigo) hobby de fotografia. Esse tempo lidando com o "Bicho Cliente" prepara a gente pra esse desafio. Sim, é um verdadeiro exercício de paciência. Já ouvi e ví coisas que exigem muita habilidade para não sair do sério. Não só de clientes como de agências, como a vez em que a menina do atendimento dizendo que o preço estava muito alto, argumentou que "essa gravação é tão simples que você pode faze-la até no celular. Eu só não faço aqui porque nós não temos um bom aparelho" (parece que o celular é uma constante nesses casos). Também incrível como alguns investem tanto em outros aspectos do produto e pouquíssimo em uma imagem de qualidade.

Isso vai acontecer sempre. Mas a experiência nos dá habilidade pra lidar.   


Barnabé

  • Trade Count: (0)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 154
  • Sexo: Masculino
  • Eu gosto muito disto! :P
    • www.ricardobarnabe.com.br
Resposta #3 Online: 23 de Abril de 2016, 11:54:46
Esta é uma realidade, isto acontece muito no mercado imobiliário (imóveis usados) de compra e venda também. Todos querem um suporte mas só vale se for de graça...
Nikon D750
50mm 1.8 G
SB 910, YN560-TX, II YN560 IV

www.ricardobarnabe.com.br


felipemendes

  • Benfeitor
  • Trade Count: (7)
  • Colaborador(a)
  • ***
  • Mensagens: 2.565
  • Sexo: Masculino
  • Fotógrafo, não. Fotografador.
    • Meu Flickr
Resposta #4 Online: 24 de Abril de 2016, 13:10:56
pergunto ao cliente quanto de orçamento ele dispõe para fazer seu projeto, caso ele não saiba, digo que pode ser feito uma consultoria sobre o que ele pretende e quanto irá investir

Há clientes que ficam desconfiados quando o prestador pergunta o quanto o cliente pode pagar. Sugiro perguntar simplesmente se ele tem um orçamento em mente, e se tem ideia de preços de mercado. Caso negativo, aí se parte pra consultoria, etc.
Felipe


cfcsosa

  • Moderador(a) Global
  • Trade Count: (3)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 6.011
  • Sexo: Masculino
Resposta #5 Online: 24 de Abril de 2016, 13:20:03
Essa semana ocorreu algo engraçado:

Sou Consultor de Tecnologia da Informação e frequento aqui por hobby. Dito isso, um colega me ligou com o intuito de uma cortesia profissional e eu obviamente a dei como cortesia profissional, sem indicar ou fazer o trabalho para o qual ele tinha o problema. Ele continuou conversando e tinha um problema sério para o qual necessitava de um especialista e me confidenciou que a empresa contratou alguém mais barato sem essa experiência. Eu disse a ele: Se você quiser eu faço para você, mas será pago.

Me ligou o Diretor da empresa e conversamos os três sobre formas de contornar o problema e por fim me pediram o orçamento que eu passei e nunca mais recebi retorno.

Cobrei caro sim, tenho alguns anos de experiência com o assunto e isso é minha profissão.


Enviado do meu iPhone usando Tapatalk
-------------------
flickr.com/photos/cfcsosa
instagram.com/cfcsosa
500px.com/cfcsosa1978


amador47sc

  • Moderador(a) Global
  • Trade Count: (16)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 6.006
  • Sexo: Masculino
  • Aperfeiçoando o olhar em busca da melhor imagem
Resposta #6 Online: 24 de Abril de 2016, 17:50:15
Esta é uma realidade, isto acontece muito no mercado imobiliário (imóveis usados) de compra e venda também. Todos querem um suporte mas só vale se for de graça...

Sobre esse nicho de mercado dos imóveis usados, a parte de suporte aqui onde moro mudou bastante nos últimos tempos. Houve um tempo em que os corretores cobravam caro para fazer uma avaliação. Hoje, com as vendas em baixa não é raro encontrar quem se ofereça para fazer de grátis, objetivando ser lembrado quando de uma transação.


Macrolook

  • Trade Count: (1)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 436
Resposta #7 Online: 25 de Abril de 2016, 01:14:27
Nossa mas está MUITO CARO!... sempre quando alguém diz isso, me vem duas respostas:

1 Esse caro é relativo ao que pode ou ao que deseja pagar?
2 A qualidade que busca talvez esteja aquém do que ofereço...

Dito isso lanço a fórmula:

Qualidade + velocidade = valor elevado, pois depende da habilidade, precisão e expertise.
Velocidade + preço = serviço barato de qualidade questionável aos padrões mínimos exigidos por profissionais.
Qualidade + preço baixo = Alguém está sendo enganado.

Pode soar arrogante, mas é pura lógica de negociação.


“Fotografia é poder de observação, não de aplicação da tecnologia.” Ken Rockwell.


Rick99

  • Trade Count: (4)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.737
  • Sexo: Masculino
  • Amador
Resposta #8 Online: 25 de Abril de 2016, 08:57:38
Sou fotógrafo por hobby, mas já tentei me arriscar a entrar no ramo da fotografia de produtos. Estudando a fundo e procurando por opiniões de profissionais, me identifiquei com o relato do colega.

Notei que pequenos e médios estabelecimentos, geralmente não queriam ou não poderiam pagar para contratar um fotógrafo profissional para tirar fotos de seus produtos.

Como colecionador de "action figures", praticamente quase todos os sites de vendas do ramo utilizam imagens das próprias fabricantes para anunciar seus produtos. Nem 10% utilizam fotos próprias para colocar nos anúncios.
Fui para a 2° opção: fotografia gastronômica para cardápios de restaurantes. Ai que a situação se assemelha com a do criador do tópico...poucos querem um serviço profissional. Grandes estabelecimentos já tem fotógrafo próprio (e geralmente são de agências de publicidade). Os pequenos e médios preferem tirar suas próprias fotos com celular ou nada muito profissional.

No fim, me dei conta que não devo abandonar minha ocupação atual e partir para a fotografia.


jesieltrevisan

  • Trade Count: (3)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.655
  • Sexo: Masculino
  • Harmonize-se
Resposta #9 Online: 25 de Abril de 2016, 09:08:10
Essa semana ocorreu algo engraçado:

Sou Consultor de Tecnologia da Informação e frequento aqui por hobby. Dito isso, um colega me ligou com o intuito de uma cortesia profissional e eu obviamente a dei como cortesia profissional, sem indicar ou fazer o trabalho para o qual ele tinha o problema. Ele continuou conversando e tinha um problema sério para o qual necessitava de um especialista e me confidenciou que a empresa contratou alguém mais barato sem essa experiência. Eu disse a ele: Se você quiser eu faço para você, mas será pago.

Me ligou o Diretor da empresa e conversamos os três sobre formas de contornar o problema e por fim me pediram o orçamento que eu passei e nunca mais recebi retorno.

Cobrei caro sim, tenho alguns anos de experiência com o assunto e isso é minha profissão.


Enviado do meu iPhone usando Tapatalk
Eu sou de TI também e tenho fotografia como hobby.

Neste expecto descrito no post acredito que TI seja muito mais complexo do que fotografia, claro, não desmerecendo ninguém, mas é minha opinião, a curva de aprendizado e a complexidade envolvida é muito maior.

Dezenas de milhares de dólares são jogados no ralo todos os anos no mundo de TI por causa da escassez de profissionais e a falta de metodologia. TI acredito que seja (no Brasil) um dos poucos mercados que quanto mais sênior o cara for, pior será, pois será um recurso "caro", isso na mentalidade Brasil salvo poucas exceções)

Acho que a ideia hoje para quem quer se aventurar em criar algum software e ganhar o sucesso seria focar em plataformas web que atingisse algum nicho, como por exemplo, o organizze.com.br , 46graus.com entre outros. Fora isto.. Joomla, Wordpress atende a maioria dos casos de cliente simples rs...

Dificilmente hoje em dia vale a pena desenvolver algo de zero para um cliente em particular. Você teria que estar muito engatilhado no "esquema" junto ao cliente e investidores, caso contrário, irá perder noites de sono a toa.
« Última modificação: 25 de Abril de 2016, 09:10:10 por jesieltrevisan »
Canon EOS 5D + BG-E4 + Canon EOS Kiss (300D) 
Canon EF 50mm f/1.8 mk I + Canon EF 100mm f/2 + Canon EF 28-70mm  f/3.5~4.5 II + Sigma 18-50mm f/2.8 DC EX  + 430EX II
--
Dúvida sobre as regras do fórum? --> REGRAS GERAIS
Dúvidas gerais? -->FAQ


Macrolook

  • Trade Count: (1)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 436
Resposta #10 Online: 26 de Abril de 2016, 02:36:31
Há clientes que ficam desconfiados quando o prestador pergunta o quanto o cliente pode pagar. Sugiro perguntar simplesmente se ele tem um orçamento em mente, e se tem ideia de preços de mercado. Caso negativo, aí se parte pra consultoria, etc.
Tem razão, pois é Felipe, muitos desses "desconfiados" (ao menos nas minhas experiências pessoais) são complicados, pois como você disse eles tem medo de serem enganados, pois não tem noção real de mercado, quando perguntavam quanto custava, normalmente respondia que depende do projeto, pois para a maioria, foto, logotipo, 3D é tudo tabelado pelo carinha da gráfica rápida, então, quando aparece um cidadão profissional e lhes propõe a ensinar como é o correto, eles dizem: Acha, precisa de tudo isso não, é só uma fotinho, "desenhinho", projetinho etc... Sua dica é valida, o maior desafio de quem presta serviço é não ser depreciado pelo "mercado" cheio de leigos e faz-tudo.
“Fotografia é poder de observação, não de aplicação da tecnologia.” Ken Rockwell.


Macrolook

  • Trade Count: (1)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 436
Resposta #11 Online: 30 de Junho de 2016, 16:18:27
Mais um relato sobre fotografia de alimentos.
Um cliente que desenvolvi uns trabalhos de comunicação visual ficou sabendo que estou trabalhando com fotografia de alimentos, fui sincero e disse que ainda estou no início, mas que seguramente, melhor que do celular ficaria.
Sorvete, seria esse o desafio, já que proponho a fazer fotos mais naturais, não no estilo Mc Donald, acho uma baita sacanagem ver um produto e receber outro.
Expliquei sobre a composição, luz e os mínimos detalhes técnicos envolvidos, para não parecer muito chato.
Até aí tudo bem, o problema foi quando eles me disseram que teria que ficar esperando o cliente pedir o sorvete e então fotografar... foi hilário, segurei o riso e disse que não funcionava assim... acharam um absurdo, que não iriam desperdiçar nada, que era muito prejuízo, um choro só...
Disse então que tudo bem, desde que me pagassem pelas horas que ficaria a disposição, e mesmo assim não ficaria bem para eles...afinal, deixar cliente esperando, entregar sorvete derretido é outra sacanagem.
No final ainda sugeri que pudessem brindar os clientes ou algum orfanato local, olharam com cara de desdém e me disseram que aquilo era sorveteria e não uma ONG.
Olhei para eles e disse que poderiam colocar mais um sorvete no menu, coração gelado.
Esses clientes já eram, e quer saber, foda-se, prefiro ser sincero que hipócrita, só para não me queimar com outras indicações, nem me importam indicações de gente assim.
O mundo pertence aos idiotas e incompetentes...é essa sensação que tenho quando lido com gente assim.

« Última modificação: 30 de Junho de 2016, 16:25:34 por Macrolook »
“Fotografia é poder de observação, não de aplicação da tecnologia.” Ken Rockwell.


cltctba

  • Trade Count: (1)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 348
  • Sexo: Masculino
Resposta #12 Online: 30 de Junho de 2016, 17:11:13
Trabalho na área de Engenharia e Agrimensura, semelhante a grande maioria das profissões temos uma concorrência desleal.
Ultimamente a cada 10 orçamentos fecho mais ou menos 4, trabalhando no limite, espremendo meus custos. Destes 4 trabalhos, 01 é para corrigir cagadas de outros "profissionais". Aí faço questão de alfinetar o cliente com a popular frase "o barato saiu caro".

Também para alguns clientes mais chatos, coloco junto a minha assinatura de emails a frase "Se você acha caro contratar um profissional, confira os custos depois de contratar um amador."
 :assobi:

Para a apresentação de orçamentos tento ter uma conversa bastante técnica além de toda a descrição dos serviços que coloco na proposta formal, citando normas, etc para mostrar que tenho conhecimento sobre o assunto.
César L. T.


Macrolook

  • Trade Count: (1)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 436
Resposta #13 Online: 10 de Agosto de 2016, 02:34:53
Hoje tive mais uma experiência.

Fui a uma esfiharia, queria orçar um ensaio com seus salgados e doces.
Notei que as fotos deles eram da internet, as mesmas que outras duas "empresas" locais utilizavam.
Entendi que queriam se diferenciar, perguntei a quantidade de imagens pretendida, uma para cada sabor, me responderam.
Passei o orçamento de R$XX por imagem...
Tudo isso? Exclamou o proprietário, você acha que sou trouxa para pagar tudo isso, você deve ganhar muito enganando otários por aí! Acha, meu sobrinho faz fotos tão boas quanto as suas e nem vai me cobrar...

Disse a ele: Cavalheiro, vejo que é um homem decidido e convicto de suas ideias, fiquei curioso em conhecer o trabalho do seu sobrinho, aliás, façamos assim, chame-o para fazer as fotos, venho e faço depois, se as deles ficarem melhor eu lhe pago 3 vezes o valor cobrado por cada foto que ele tirar que sejam melhores que as minhas. Me passe o número dele, combino e podemos fazer as fotos hoje mesmo. Que tal?
Não me disse nada, virou as costas e entrou para o escritório, depois de 15 segundos quando eu já estava indo embora, ele volta e me diz:

Olha, tome R$XXX pelo seu tempo, eu achei muito caro, na verdade não posso investir tudo isso agora, me desculpe, mas não farei as fotos, usarei as da internet mesmo.



“Fotografia é poder de observação, não de aplicação da tecnologia.” Ken Rockwell.


Macrolook

  • Trade Count: (1)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 436
Resposta #14 Online: 01 de Setembro de 2016, 23:11:21
Ontem fui fotografar um evento, na intenção de divulgar meu trabalho, fechei uma parceria com um escola de cabeleireiros.
Com 10 dias de antecedência, perguntei quem e como seriam as modelos, para poder dar algumas instruções, sobre roupas, maquiagem e poses.

Na hora de me responderem pareciam a Dilma, perguntei uma coisa e responderam outra... nada a ver, pensei, isso vai ser uma bela merda, mas como tinha dado minha palavra, vamos lá.

No dia do curso, uma zona, como já esperava, cheguei um pouco antes, estudei o local, levei todo meu equipamento, consegui montar um setup bom para beautyshots, e as "modelos" eram pessoas normais, o que achei ótimo, por que fotografar menina bonita é fácil, gostei do desafio, a direção foi até que razoável e consegui deixar as duas modelos bem á vontade.

Enquanto fotografava, quieto, no canto onde me ajeitei, me pediram para fotografar o evento, o grande problema era a poluição visual do local, banners para tudo que é lado, uma balburdia só.
Pedi para que retirassem dois banners da parede, não consegui, tentei explicar que a foto não ficaria legal, mas foram irredutíveis. Bem, nem liguei, fiz umas imagens e voltei para onde estava setup, terminei, desmontei tudo, me despedi, e fui para casa.

Editei as fotos, ficaram muito bacanas no meu ponto de vista, as modelos adoraram, elogiaram muito e no dia seguinte recebi mais de 40 solicitações de amizade nas redes sociais que as meninas postaram as fotos.
Até aí a estratégia deu certo, divulguei meu trabalho, consegui visualizações, uma inflada de leve no ego, e claro, pude treinar beautyshots, o que adorei.

A parte mais podre foi que uma das modelos, na sua maturidade, utilizou um filtro que deixa a pele mais desfocada (lisa, sei lá) e com uma maquiagem estranha, tipo programas automáticos que fodem com as imagens.
Nisso ficou uma BOSTA, ela marcou meu nome e mais de 500 pessoas viram aquilo...

Acho que muita gente não liga pra boa foto, a parada mesmo é aparecer na bem na "fota", mesmo que seja uma merda, pois muita gente apenas olha, não vê o que nós observamos e admiramos.

Aprendi que estão pouco se fodendo pra qualidade, aliás, muita gente não vê a diferença ou não entende... insano!!!




« Última modificação: 01 de Setembro de 2016, 23:13:24 por Macrolook »
“Fotografia é poder de observação, não de aplicação da tecnologia.” Ken Rockwell.