Autor Tópico: 100% Fuji - Relato de fotógrafa que deixou o sistema FF da Canon para mirrorless  (Lida 28509 vezes)

lauralopes

  • Trade Count: (2)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 310
  • Sexo: Feminino
    • Laura Lopes Fotografia
100% Fuji

===Tópicos===
Introdução
Esse review não é técnico
Meu equipamento hoje
Porque migrei
Vantagens da X-T1 e da X-T10 em relação à 6D
Desvantagens da X-T1 e da X-T10 em relação à 6D
Custo
Lentes
Cor
Nitidez
Bateria
Flash
X-T1 vs X-T10
Ou que uso em eventos
Ou que uso em ensaios
Ou que uso em street
Lentes Manuais e adaptadores
===========


Fujifilm X-T10 + XF14mmF2.8 by Laura Lopes, on Flickr


Introdução

100% Fuji - Relato de uma fotógrafa que deixou o sistema FF da Canon e passou a usar somente o sistema Fuji X


Fujifilm X-T1 + XF56mmF1.2 R by Laura Lopes, on Flickr

Em primeiro lugar quero deixar claro que todo o texto abaixo é a minha opinião sobre o assunto. Só trabalhei anteriormente com o sistema Canon. Desconheço Nikon, Sony ou outras marcas. Não é meu objetivo desmerecer qualquer outra marca e sim compartilhar a minha experiência pessoal, já que muitas pessoas me procuram para perguntar sobre o sistema X da Fuji e a maioria das dúvidas é sempre a mesma.


Esse review não é técnico


Fujifilm X-T10 + XF27mmF2.8 by Laura Lopes, on Flickr

É a minha opinião. Eu não sei os termos técnicos. Tem muito fotógrafo que entende muito mais do que eu. Eu não sou uma pessoa extremamente técnica, mas eu gosto de ler manuais e ir atrás de configurar o equipamento para deixá-lo redondinho para que o meu uso seja simplificado no dia a dia.


Meu equipamento hoje

Câmeras:
Fuji X-T1
Fuji X-T10

Lentes Fujinon XF:
14mm f/2.8
23mm f/1.4
27mm f/2.8
35mm f/2
56mm f/1.2
18-55mm f/2.8-4

Lentes manuais:
Yashica ML 50mm f/1.9
Helios-44M-4 58mm f/2
Helios-44M 58mm f/2

Iluminação:
Flash Canon 430 EXII
Flash Yongnuo YN560II
Flash Youngnuo YN565EXII
2 Triggers YN622C e 1 YN622TX
Led Cn 160


Equipamento Fuji by Laura Lopes, on Flickr


Porque migrei

Desde 2013, quando comecei estudar fotografia a valer, eu passei a ouvir podcasts americanos sobre o assunto. Em um deles, no TWIP, ouvia com frequência as experiências dos americanos com o sistema mirrorless. Ouvia sonhando com o dia em que eu poderia migrar.

Mas na época o que tinha ao meu alcance era Canon e nela me joguei. Quando a fotografia passou a virar trabalho e não mais diversão do final de semana, eu comprei uma Canon 6D e segui trabalhando com as fixas que tinha, 28mm f/1.8, 50mm f/1.4 e 85mm f/1.8.

Eu fotografo gestantes, chás de bebê, faço ensaios de família e aniversários infantis.


Fujifilm X-T10 + XF56mmF1.2 R by Laura Lopes, on Flickr

Em 2014 eu engravidei e fiquei com um problema no pulso chamado síndrome do túnel do carpo, que piorou após o parto. Eu era muita hábil na troca das lentes, mas com o problema no pulso, eu fiquei com medo de derrubar as lentes e acabei comprando uma zoom para quebrar o galho. Peguei uma 24-105mm f/4 para fazer os eventos. Parei de trocar as lentes com frequência, porém também aumentei em muito o peso que carregava. Estava ficando inviável trabalhar. Cogitei parar de fotografar.

Antes de desistir fui fazer um workshop com o Nei Bernardes em Rolante, RS, fevereiro de 2016. Um dos convidados dele era o André Martins, premiado fotógrafo de casamento de SP.

Todos nós ficamos em uma mesma pousada e alguns chegaram um dia antes. Na noite anterior ao WS, conheci o André na lanchonete da pousada. O Daniel Freitas, que tinha vindo de carona comigo, tinha me falado que o André usava Fuji e que ia me apresentar para ele para eu perguntar sobre as mirrorless diretamente para ele. Então lá mesa do bar eu fiz um monte de perguntas para o André. E no dia seguinte também! No último dia do WS, na hora da prática, o André chegou para mim e largou uma X-T1 na minha mão com uma 35mm e disse "divirta-se". Eu quase morri de medo/susto. Cara louco, meu, largar uma câmera dessas na minha mão! E se acontece alguma coisa? Eu estou ralada!

Passei a manhã inteira com a X-T1 na mão. Mexi em tudo que era botão, menu e logo estava familiarizada. Confesso que sofri um pouco para pegar o jeito do foco. Hoje isso não é mais problema. Naquele dia foi complicado, pois o foco dela é por contraste e eu demorei para descobrir que tem um monte de maneiras diferentes de configurar e deixar como você precisa para cada situação.

O workshop terminou. Voltei para casa e para a minha 6D. Logo após o primeiro evento com ela eu sabia que não seria mais a mesma coisa. Fui atrás, perguntei aqui no fórum inclusive, onde eu comprava uma X-T1 usada. Enquanto procurava pela câmera comprei uma FX 14mm f/2.8 e uma 35 f/2 que chegaram uma semana antes da X-T1 chegar. A X-T1 chegou no início de março, menos de 3 semanas depois que usei a Fuji do André.

Fiz o primeiro evento (aniversário infantil) híbrido. Todas as fotos principais e que não poderiam faltar fiz com a Canon. Todas as espontâneas e sem compromisso fiz com a X-T1. No computador, pós evento, eu não sabia se gostava mais das fotos da Fuji porque eram espontâneas ou porque eram melhores mesmo. Deu um trabalho danado deixar as fotos parecidas na pós.

Os ensaios eu passei a fazer só com a Fuji. Nesse meio tempo adquiri uma 56mm f/1.2, que é a lente mais incrível que eu já tive. É também peguei uma X-T10 como backup.

E no evento seguinte eu ia levar a 6D como backup, mas fiquei com medo de não ter onde deixar a bolsa e abandonar uma câmera nesse valor meu cantinho estava fora de cogitação, então acabei não levando. Fui com as duas Fuji, a X-T1 e a X-T10 e as 3 lentes. E flash também. Era aniversário infantil em casa de festa, toda fechada, sem luz natural. E foi lindo. O evento ficou incrível, foi muito mais fácil na pós.

Anunciei a 6D e todas as lentes que eu tinha e desde esse dia, dia 21 de maio de 2016, sou 100% Fuji.


Fujifilm X-T10 + XF23mmF1.4 R by Laura Lopes, on Flickr


Vantagens da X-T1 e da X-T10 em relação à 6D

- Mais leve
- Menor
- Mais nitidez, as lentes são de ótima qualidade
- Cores mais vivas e com mais contraste
- Sistema de foco por contraste
- Focus peak (auxilia o foco manual, deixando coloridas as áreas que estão em foco, você pode escolher a cor, eu uso em vermelho)
- EVF
- Jpegs saem prontos da câmera, ótimo para aquele eventos em que eu preciso entregar as fotos no mesmo dia
- Simulações de filme, podendo escolher mesmo após já ter feito a foto
- Atualizações de firmware nas câmeras e nas lentes
- Mais bonita. Esse estilo retrô me agrada e chama a atenção das pessoas. Muita gente vem perguntar se é câmera de filme!


Desvantagens da X-T1 e da X-T10 em relação à 6D

- Duração da bateria
- Foco mais lento
- Disparo continuo mais lento
- Buffer menor, especialmente na X-T10
- TTL (já tem em alguns modelos de flash, mas não é algo fácil de encontrar)
- HSS
- Foco no escuro sem poder usar o infravermelho do flash



Fujifilm X-T10 Focus Points by Laura Lopes, on Flickr


Custo

Muita gente diz que é caro comprar Fuji. Eu concordo e discordo. Se você comparar uma Canon Rebel T3i com uma cinquentinha 1.8, sim, as Fuji vão custar uma fortuna em comparação.

Mas se você comprar com equipamento top que muito fotógrafo possui, Canon 6D, 5D Mark III, 24-70, 70-200, ou mesmo Nikon D750, 85 f/1.8G, pode sair até mais barato trocar tudo por um set completo da Fuji.


lauralopes

  • Trade Count: (2)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 310
  • Sexo: Feminino
    • Laura Lopes Fotografia
PARTE 2




Lentes


Lentes Fujinon e Lentes Manuais by Laura Lopes, on Flickr

Seguem impressões e fotos que eu fiz com o set de lentes que possuo ou que já usei


Lente Fujinon XF 18-55mmF2.8-4 R LM OIS, equivalente a 27-84mm em 35mm
Essa lente veio empurrada para mim na compra da X-T1. Enfim, peguei pensando em revender. Ficou parada no armário. Um dia um amigo fujixlover me disse que ela era incrível. A melhor lente do kit que ele já tinha visto. Curiosa que sou fui testar. Levei para um aniversário infantil. Fiz as primeiras fotos com a 23, com a 35 e achei que estava na hora de testar a tal lente do kit.

Cara, fiquei besta. Mal usei outra lente. Rápida, nítida, eficiente. As fotos ficaram incríveis e eu tinha nas minhas mãos uma lente zoom incrivelmente leve e versátil. Desse dia em diante sempre é a lente número 1 para usar em aniversário infantil e chá de bebê.

Uma dica: ela tem anel de abertura, porém não tem as marcações de F, então tem que controlar a abertura pelo LCD ou DVF e isso é meio decepcionante.

Se eu cogitei a 16-55 f/2.8 para esses eventos que faço com a lente do kit? Nem pensar, estou em busca de carregar pouco peso.


Fujifilm X-T1 + XF18-55mmF2.8-4 R LM OIS by Laura Lopes, on Flickr


Fujifilm X-T1 + XF18-55mmF2.8-4 R LM OIS by Laura Lopes, on Flickr


Fujifilm X-T1 + XF18-55mmF2.8-4 R LM OIS by Laura Lopes, on Flickr


Fujifilm X-T1 + XF18-55mmF2.8-4 R LM OIS by Laura Lopes, on Flickr


Fujifilm X-T1 + XF18-55mmF2.8-4 R LM OIS by Laura Lopes, on Flickr


Fujifilm X-T1 + XF18-55mmF2.8-4 R LM OIS by Laura Lopes, on Flickr


Lente Fujinon XF 56mmF1.2 R, equivalente a 84mm em 35mm
Aqui está a lente mais linda que já usei. Ela é pesada e é o limite que eu estou disposta a colocar de peso em uma Fuji minha. Mas vale cada grama. É a mais lenta para focar de todas as minhas lentes, mas ela tem uma nitidez incrível, cores agradáveis, excelente contraste. E de vez em quando nos premia com um swirly bokeh raro de ver. Essa eu comprei nova e não vendo!!!


Fujifilm X-T10 + XF56mmF1.2 R by Laura Lopes, on Flickr


Fujifilm X-T10 + XF56mmF1.2 R by Laura Lopes, on Flickr


Fujifilm X-T10 + XF56mmF1.2 R by Laura Lopes, on Flickr


Fujifilm X-T10 + XF56mmF1.2 R by Laura Lopes, on Flickr


Fujifilm X-T10 + XF56mmF1.2 R by Laura Lopes, on Flickr


Fujifilm X-T1 + XF56mmF1.2 R by Laura Lopes, on Flickr


Fujifilm X-T1 + XF56mmF1.2 R by Laura Lopes, on Flickr


Lente Fujinon XF 35mmF1.4 R, equivalente a 53mm em 35mm
Com essa lente eu estreei na Fuji. Era do André Martins. Fiz fotos incríveis e eu mal sabia usar o foco por contraste da Fuji.


Fujifilm X-T1 + XF35mmF1.4 R by Laura Lopes, on Flickr

Fiz mais um teste com ela na Oficina Mirrorless do Namour e André Martins em Paranapiacaba/SP. Ela é incrível! Não é tão rápida quanto a 35 f/2 e o elemento de foco se mexe e faz mais barulho. Mas ela tem um ponto a mais de luz que pode ser fundamental em algumas ocasiões e em retratos. Quem sabe um dia eu pego uma para mim?


Fujifilm X-T10 + XF35mmF1.4 R by Laura Lopes, on Flickr


Lente Fujinon XF 35mmF2 R WR, equivalente a 53mm em 35mm
Foi a minha primeira lente, comprei antes da câmera chegar. Testei, desgostei, vendi.
Quatro meses depois uma outra cópia veio parar em minhas mãos porque eu queria me desfazer da Canon e acabei fazendo uma troca maluca. Dessa vez eu resolvi não vender logo a lente. Decidir testar mais. E assim descobri que ela era excelente companheira para a 18-55mm em aniversários infantis e chás de bebês. Sempre que a 18-55 deixa a desejar em abertura para criar desfoque e fazer aquelas fotos espontâneas se destacaram, é com a 35 f/2 que eu me viro. Tenho gostado do resultado. E como ela é selada, eu posso colocar na X-T1 e sair para fazer street ou ensaio na chuva! Lembre apenas de esperar secar antes de tirar a lente da câmera para não danificar o sensor ou os contatos!


Fujifilm X-T10 + XF35mmF2 R WR by Laura Lopes, on Flickr


Fujifilm X-T10 + XF35mmF2 R WR by Laura Lopes, on Flickr


Fujifilm X-T10 + XF35mmF2 R WR by Laura Lopes, on Flickr


Lente Fujinon XF 27mmF2.8, equivalente a 41mm em 35mm
Minha companheira de todos os dias. Junto com a X-T10 ganhei mobilidade e a paixão pela fotografia foi readquirida. Sair com essa dupla é muito gostoso. É leve, cabe na bolsa, todo mundo acha que é câmera de filme. Essa 27mm tem a nitidez da 23mm f/1.4? Não. Mas pesa tão pouco que eu não trocaria a leveza e a discrição. Melhor do que isso só se fosse uma X100T, mas aí é outro tipo de câmera e eu não vou entrar em detalhes sobre ela porque eu não a tenho.
É a única lente que não tem anel de foco. Para trocar a abertura precisa mexer no dial (na rodinha) de trás da câmera.

Essa fotografia abaixo foi premiada no concurso de fotografia de família da Fineart Association

Fujifilm X-T10 + XF27mmF2.8 by Laura Lopes, on Flickr


Fujifilm X-T10 + XF27mmF2.8 by Laura Lopes, on Flickr


Fujifilm X-T10 + XF27mmF2.8 by Laura Lopes, on Flickr


Fujifilm X-T10 + XF27mmF2.8 by Laura Lopes, on Flickr


Lente Fujinon XF 23mmF1.4 R, equivalente a 35mm em 35mm
Como explicar o amor com uma lente? Eu adoro a 56mm f/1.2 para retratos e não preciso de substituta. Mas acontece que na maioria das fotos que faço não são só de retrato. Eu gosto de registrar a casa das famílias que fotografo, a natureza ao redor dos parques onde faço os ensaios. E essa lente faz a combinação ideal entre valorizar as pessoas sem deixar de mostrar o ambiente.
Ela é rápida, um pouco pesada (mans bem menos pesada do que a 56, muito nítida e tem pouca distorção nas bordas. Pouca mesmo.


Fujifilm X-T10 + XF23mmF1.4 R by Laura Lopes, on Flickr


Fujifilm X-T10 + XF23mmF1.4 R by Laura Lopes, on Flickr


Fujifilm X-T10 + XF23mmF1.4 R by Laura Lopes, on Flickr


Fujifilm X-T10 + XF23mmF1.4 R by Laura Lopes, on Flickr


Fujifilm X-T10 + XF23mmF1.4 R by Laura Lopes, on Flickr


Fujifilm X-T10 + XF23mmF1.4 R by Laura Lopes, on Flickr


Lente Fujinon XF 14mmF2.8 R, equivalente a 21mm em 35mm
E por fim uma lente GA (grande angular) para completar o meu kit. Uso menos e em situações onde quero dar maior destaque ao local do que às pessoas que fotografo. Uso em fotos de grupos muito grandes, cuidando para não deixar ninguém nas bordas, pois ela distorce bastante nas bordas.
Ela é rápida de foco e nítida no centro. Foi a segunda lente que comprei e não vendo!

A foto abaixo foi premiada na segunda edição do concurso Outstanding Maternity Award:

Fujifilm X-T10 + XF14mmF2.8 by Laura Lopes, on Flickr


Fujifilm X-T10 + XF14mmF2.8 R by Laura Lopes, on Flickr


Fujifilm X-T10 + XF14mmF2.8 by Laura Lopes, on Flickr


Fujifilm X-T10 + XF14mmF2.8 by Laura Lopes, on Flickr


Fujifilm X-T10 + XF14mmF2.8 by Laura Lopes, on Flickr


Fujifilm X-T10 + XF14mmF2.8 by Laura Lopes, on Flickr


Fujifilm X-T10 + XF14mmF2.8 by Laura Lopes, on Flickr


lauralopes

  • Trade Count: (2)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 310
  • Sexo: Feminino
    • Laura Lopes Fotografia
PARTE 3





Cor

Uma das coisas incríveis é poder usar simulações de filmes da Fuji, que lembram muito o tempo das analógicas, e que podem ser configuradas na própria câmera, pegando uma simulação padrão e deixando com a sua cara.

Eu curto muito o Astia. Mas fiz minhas próprias configurações. Nos primeiros eventos entreguei o JPEG mesmo. Hoje em dia eu já consigo fazer o Lightroom entregar um arquivo RAW quase igual ao JPEG que saiu direto da câmera! Demorei, mas consegui. Não foi simplesmente aplicar o perfil de cor (câmera calibration), porque eu já faço alterações direto na câmera para gerar um JPEG incrível!

Para quem pode, eu recomendo usar o Capture One. Ele entregou mais nitidez e melhor aplicação da simulação de filme, porém como trabalho em lote, é mais fácil usar o LR para tratamento em lote das fotos.


Fujifilm X-T10 + XF56mmF1.2 R by Laura Lopes, on Flickr


Fujifilm X-T10 + XF14mmF2.8 by Laura Lopes, on Flickr


Nitidez

Podem falar o que quiserem do sensor crop. As lentes são tão incríveis e entregam uma nitidez tão perfeita que eu não sinto a menos falta do sensor FF da Canon não. #polêmica


Fujifilm X-T10 + XF35mmF2 R WR by Laura Lopes, on Flickr


EVF
 
EVF significa Electronic View Finder. Ele simula como a foto vai sair no final. Se isso atrapalha em situações de cena escura, onde você vai usar luz artificial, tem como desligar e ele funciona como um visor óptico. Tem um botão chamado VIEW MODE em quase todos os modelos X da Fuji. O padrão é o "Eye Sensor", LC fica ligado e desliga quando você aproxima o olho. Apertando ele, vira "EVF ONLY", ou seja, o visor fica ligado o tempo todo e o LCD desligado. Aperta mais uma vez e vira "LCD ONLY", somente a tela LCD fica ligada. Aperta mais uma vez, vira "EVF ONLY+ Eye sensor", ou seja, o visor fica desligado e só liga quando você aproxima o rosto da câmera.
 

Bateria 
 
Elas gastam mais bateria? Sim, sem sombra de dúvida pois tudo é eletrônico. Todo mundo me assustou e eu fui lá e comprei quase uma dezena de baterias extra. No fim, uso no máximo duas baterias por evento (ensaio, aniversário infantil ou chá de bebê). E olha que uso o LCD ligado, adoro fotografar no trabalho com ele, assim não preciso levar a câmera ao olho e não sujo as lentes do meu óculos. Na rua eu uso só o EVF para ser mais discreta.
 
Dica de economia: aperte o botão VIEW MODE até que ele fique no modo "EVF ONLY+ Eye sensor". LCD fica sempre desligado e o visor fica desligado, ligando somente quando você aproxima o olho dele. Isso economiza muita bateria!


X-T1 vs X-T10


Fujifilm X-T1 + XF35mmF2 R WR and Fujifil X-T10 + XF27mm by Laura Lopes, on Flickr

Elas tem o mesmo sensor, megapixel e basicamente entregam as mesmas fotos. Porém tem algumas diferenças que podem importar na hora da escolha.

Eu prefiro a X-T1 em eventos porque ela tem um buffer maior e tira mais fotos por segundo. Em ensaio eu prefiro a X-T10 porque é menor e chama menos atenção especialmente na rua. E porque eu mudo muito mais as confirmações em ensaios do que eu eventos. E os botões da X-T10 são mais amigáveis e mais fáceis de configurar.


Fujifilm X-T10 + XF14mmF2.8 by Laura Lopes, on Flickr

* Botões
Elas têm botões em posições diferentes e quantidade diferente de botões. Gosto mais da X-T10 por ser mais personalizável.

O botão do “viewmode” da X-T10 é de mais fácil acesso especialmente quando se está com a câmera no rosto. Tem mais sobre isso mais além.

A X-T1 tem um botão dedicado para trocar a medição da exposição, enquanto na X-T10 só troca pelo menu.

Os botões da X-T1 não são muito salientes. Eu precisei colocar um adesivinho com volume na minha porque não tinha sensibilidade nele, especialmente porque estou mais acostumada a usar a X-T10 e nela sei de cor e salteado onde estão os botões. Os botões da X-T10 têm mais relevo e é mais fácil de achar quando se está com a cara enfiada no visor.

* Botão de ISO
X-T1 tem mais dias, tem dial dedicado para ISO. A X-T10 não tem isso. Mas segue a dica que vai mudar sua vida: as “rodinhas” da X-T10 além de girarem, também podem ser apertadas! Então eu configurei a troca de ISO na rodinha da frente da câmera, basta apertar e eu posso ver tanto no LCD quando EVF o ISO que quero, além do que ainda posso selecionar 3 tipos de AUTO ISO, enquanto na X-T1 só posso escolher 1 tipo de AUTO ISO. Na X-T10 eu tenho assim:

Auto 1
ISO mínimo: 200
ISO máximo: 1600
Velocidade mínima do obturador: 1/250

Auto 2
ISO mínimo: 200
ISO máximo: 3200
Velocidade mínima do obturador: 1/250

Auto 3
ISO mínimo: 200
ISO máximo: 6400
Velocidade mínima do obturador: 1/250

Enquanto na X-T1 tenho só o equivalente ao AUTO 3 da X-T10.

* Botão para assistente de foco
Na X-T1 tem botão dedicado para “focus assist”. Na X-T10 o focus assist liga ao pressionar a rodinha da parte de trás da câmera!

* Resistência à água
X-T1 é selada. XT10 não. Corpo selado faz diferença para quem precisa disso, né? Eu quase nunca fotografo na chuva e nem na poeira, ou seja, não faz diferença pra mim.

* Tamanho do EVF
Juro que nunca tinha percebido que o visor da X-T1 era maior, só me dei conta quando me falaram. Daí fui comparar e não é que é mesmo maior? Mas é pouca coisa. Talvez faça diferença na hora de usar o ajuste de foco manual. Como o visor da X-T1 é maior, tem como configurar deixar um quadro com toda a imagem e do lado direito um quadradinho com o que está em zoom para o ajuste fino de foco. Na X-T10 some a imagem inteira e fica só esse quadro aproximado de onde está o ponto de foco.

* Tamanho do LCD
O LCD da X-T1 é levemente maior, não chega a fazer grande diferença. Achei insignificante.

* Pegada e Grip
Segurar a X-T1 depois de horas de trabalho machuca minha mão. Isso não acontece com a X-T10. Ela é menor e minha encaixa perfeitamente nela. Mas minha mão é bem pequena. Eu sou uma mulher pequena. Para quem tem mãos maiores a X-T10 pode parecer como um brinquedo na mão. Nada que um grip não resolva.

* Slot para cartão
Ambas só aceitam 1 cartão. Na X-T1 tem um slot separado na lateral para o cartão. A bateria vai embaixo. Na X-T10 o cartão fica junto com a bateria, na parte de baixo da câmera.

* Flash
A X-T1 vem com um flash para colocar nela apenas para “fill light”, enquanto a X-T10 tem um flash embutido nela.

E por fim, a X-T10 tem um público alvo diferente, já que ela tem uma alavanca para o modo AUTO. Assim pode-se fotografar sem pensar em nada!


Eventos

Gosto de ser prática em eventos e trabalho com alça dupla linda de couro da Black Hold (https://blackhold.com.br/alcas-de-couro-camera/alca-dupla-black-hold.html). De um lado a X-T1 com a 18-55mm e de outro a X-T10 com a 35mm f/2. Se escurecer eu coloco um flash na X-T1. Dificilmente eu coloco flash na outra. Fica um pouco desbalanceado, mas paciência.


Fujifilm X-T1 + XF18-55mmF2.8-4 R LM OIS by Laura Lopes, on Flickr


Ensaios

Em ensaio eu levo uma bolsa tiracolo com a X-T10 e 3 lentes: 14mm f/2.8, 23mm f/1.4 e 56mm f/1.2. Eu acabo levando o Flash Canon 430 EXII, que é o menor que tenho e os dois triggers YN622C. Raramente uso, mas vai que surge uma oportunidade?


Fujifilm X-T10 + XF14mmF2.8 by Laura Lopes, on Flickr


Street

Todos os dias eu saio de casa com a X-T10 + 27mm f/2.8 na bolsa. Pequena e discreta.


Fujifilm X-T10 + XF14mmF2.8 by Laura Lopes, on Flickr


Lentes Manuais e adaptadores

Uso as seguintes lentes manuais:
Yashica ML 50mm f/1.9
Helios-44M-4 58mm f/2
Helios-44M 58mm f/2


Fujifilm X-T10 + XF 35mmF2 R WR and Yashica FX-D + Yashica ML 50mm f/1.9 by Laura Lopes, on Flickr

Tenho um adaptador EOS - FX, ou seja, ele conecta lentes da Canon na câmera Fuji. Achei mais em conta comprar adaptadores das lentes manuais para EOS (Canon) porque eu peguei esse adaptador em uma troca. Então tenho um adaptador C/Y para EOS e um M42 para EOS. Testei a minha gambiarra EOS - FX com o M42 para EOS e não ficou quase nada maior do que um adaptador direto M42 - FX. Acabei vendendo esse último adaptador e ficando com a minha gambiarra.


Yashica ML 50mm f/1.9, Helios-44M-4 58mm f/2, Helios-44M 58mm f/2 and adapters by Laura Lopes, on Flickr

Como não há registro do tipo de lente e nem da abertura, eu faço as anotações manualmente em um caderninho ou direto no bloco de notas do celular. Transcrevo para o Lightroom depois.

Uso sempre o focus peak em vermelho, fotografando em JPEG PB + RAF. O vermelho se destaca melhor com filme preto e branco e sempre tenho o RAF para fazer o que for preciso depois no LR.


Tempo de boot

Não é instantâneo, mas achei aceitável o tempo entre ligar a câmera e fazer a primeira foto. Caso ela “durma”, aperte o botão de disparo por uns 2 segundos que ela volta.


Wi-Fi

Com a app da Fuji é muito fácil transferir os arquivos para o celular ou tablet. Apenas tenha em mente que você só pode transferir os arquivos JPEG. RAF por enquanto ainda não vai por Wi-Fi.


Pós produção

Recomendo o uso do Capture One, porém eu uso o Lightroom por causa do fluxo de trabalho. Não vou entrar no mérito de qual é melhor, pois esse assunto já foi exaustivamente debatido aqui no fórum.

Depois de muito testar, eu encontrei o meu jeito de "revelar" um RAF Fuji e salvei em um preset que aplico na importação do arquivo no Lightroom.


Conclusão

Eu não sabia o quanto meu trabalho podia melhorar antes da Fuji. Eu não tinha nada contra a Canon. Até experimentar editar JPEG e RAF da Fuji.

Com a troca do sistema perdi tamanho do sensor e megapixels.

Ganhei em nitidez, cores, diminuição do peso a ser carregado, uma câmera mais fácil de configurar, com ajustes personalizados realmente personalizados.

Posso fazer um evento do tipo cobertura jornalística (que faço de vez em quando para empresas voltadas à mamães, saúde, gestação) e entregar as fotos em JPEG no mesmo dia. Só tiro o que saiu sem foco ou repetido.

Ganhei prazer de fotografar com a X-T10 + 27mm. Essa dupla vai comigo em todos os lugares quando não estou fotografando profissionalmente.

Comecei a pensar mais antes de fazer o click, pois eu estou vendo o resultado final. Não preciso clicar só para garantir alguma coisa na pós. Eu já sei como vai ficar porque estou vendo no EVF.

Se você ainda tem dúvidas que não foram esclarecidas aqui, por favor pergunte que eu vou tentar responder, se eu souber!


Fujifilm X-T10 + XF23mmF1.4 R by Laura Lopes, on Flickr

Todas as fotos usadas nesse tópico estão aqui: https://www.flickr.com/photos/laurallis/albums/72157674902882815

Meu portfólio completo está no meu blog http://www.lauralopes.com.br/, no Facebook https://www.facebook.com/LauraLopesFotografia e no Instagram https://www.instagram.com/lauralopesfotografia/.

Obrigada!


fernandomaues

  • Trade Count: (16)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 1.438
  • Fernando Maués
    • Fernando Maués
Laura, primeiro só queria aplaudir e agradecer o trabalho para compartilhar, de forma tão detalhada e inspirada, tua experiência.
Depois, com tempo, comento mais e pergunto umas coisas.
Obrigadaço


lauralopes

  • Trade Count: (2)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 310
  • Sexo: Feminino
    • Laura Lopes Fotografia
Laura, primeiro só queria aplaudir e agradecer o trabalho para compartilhar, de forma tão detalhada e inspirada, tua experiência.
Depois, com tempo, comento mais e pergunto umas coisas.
Obrigadaço

Eu fui anotando as dúvidas que chegavam até mim. Tem mais conteúdo para uns dois posts desse tamanho, hehehe. Mas resolvi começar pelo básico.

Obrigada! E pode perguntar!


Sent from my iPhone using Tapatalk


Lucas M. Dias

  • Trade Count: (1)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.751
  • Sexo: Masculino
    • Site
Muito bom relato Laura, sou mais um que fez a migração de DSLR para Mirrorless e não me arrependo nem um pouco!

A unica coisa que eu fiz diferente foi pegar uma 18mm f/2 no lugar da 27mm. Testei a 27mm e, apesar de gostar, não me agradou a falta do anel de abertura, aí resolvi me acostumar com uma DF um pouco diferente e a 18mm virou minha lente walkaround. No fim o kit que estou montando ficará um pouco diferente, mas aí entra a questão de gosto e afinidade.
Estou atualmente com a X-E2, 18mm f/2, 35mm f/1.4 e zuiko 50mm f/1.4 (manual). Pretendo pegar uma X-T1 e deixar a X-E2 como backup/walkaround, uma Samyang 10mm e mais pra frente uma 56mm f/1.2 ou 90mm f/2 (ainda estou em duvida).

Tenho uma duvida quanto aos YN622, não sei se vc poderá responder.
Tenho um YN 568 para Canon que uso em manual, ele possui HSS, mas reparei que não funciona, aí para ter HSS e TTL resolvi pegar também um Nissin i40 que é muito pequeno, mas muito bom. Será que o HSS funcionaria no Nissin em manual utilizando os radios?

PS: dê uma olhada no tamanho desse Nissin e você irá se apaixonar ;)
Tenho um pouco de dificuldade de usar o YN568 por causa do tamanho e peso, que deixa bem desbalanceado, mas de vez em quando um flash mais potente é necessário, então não irei me desfazer dele


alcure

  • Trade Count: (8)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 843
  • Sexo: Masculino
  • Madafaka
    • Portfolio
Laura, o melhor relato que já vi. Hahahaha. De cara. Parabéns.

Enviado de meu LG-V500 usando Tapatalk

* Fuji X-T2 + XF 23mm 1.4 + XF 35mm 1.4 + XF 56mm 1.4
* Nikon D750 + Sigma 50mm 1.4 ART + Nikkor 85mm 1.4G + Nikkor 105mm 2.8 Micro VR
---------------------------------------------------
http://500px.com/Alcure e http://www.flickr.com/alcure85/


lauralopes

  • Trade Count: (2)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 310
  • Sexo: Feminino
    • Laura Lopes Fotografia
Muito bom relato Laura, sou mais um que fez a migração de DSLR para Mirrorless e não me arrependo nem um pouco!

A unica coisa que eu fiz diferente foi pegar uma 18mm f/2 no lugar da 27mm. Testei a 27mm e, apesar de gostar, não me agradou a falta do anel de abertura, aí resolvi me acostumar com uma DF um pouco diferente e a 18mm virou minha lente walkaround. No fim o kit que estou montando ficará um pouco diferente, mas aí entra a questão de gosto e afinidade.
Estou atualmente com a X-E2, 18mm f/2, 35mm f/1.4 e zuiko 50mm f/1.4 (manual). Pretendo pegar uma X-T1 e deixar a X-E2 como backup/walkaround, uma Samyang 10mm e mais pra frente uma 56mm f/1.2 ou 90mm f/2 (ainda estou em duvida).

Tenho uma duvida quanto aos YN622, não sei se vc poderá responder.
Tenho um YN 568 para Canon que uso em manual, ele possui HSS, mas reparei que não funciona, aí para ter HSS e TTL resolvi pegar também um Nissin i40 que é muito pequeno, mas muito bom. Será que o HSS funcionaria no Nissin em manual utilizando os radios?

PS: dê uma olhada no tamanho desse Nissin e você irá se apaixonar ;)
Tenho um pouco de dificuldade de usar o YN568 por causa do tamanho e peso, que deixa bem desbalanceado, mas de vez em quando um flash mais potente é necessário, então não irei me desfazer dele

Eu tive a oportunidade de testar a 18mm, mas não gostei muuuuito do resultado das fotos que fiz. Erro da fotógrafa mesmo. Notei muito menos distorção do que na 14mm. Mas para a rua seguirei com a 27mm. Acho que é uma lente ame-a ou venda-a, hahaha.

Quanto ao flash, eu não usei o Nissin, mas perguntei para um amigo que já teve (e vendeu e ficou só com o YN568) e ele disse que não faz HSS com rádio não. Um dia, um dia!!!


lauralopes

  • Trade Count: (2)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 310
  • Sexo: Feminino
    • Laura Lopes Fotografia
Laura, o melhor relato que já vi. Hahahaha. De cara. Parabéns.

Enviado de meu LG-V500 usando Tapatalk

Obrigada Alcure!


Sent from my iPhone using Tapatalk


ronaldom1

  • Trade Count: (5)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 1.399
  • Sexo: Masculino
Laura a única palavra para descrever meu sentimento ao ler seu texto: Gratidão! !

Parabéns pelo relato e descrição detalhada... principalmente do uso em condições reais do equipamento. ... Não há gráfico ou teste de laboratório que chegue perto desta experiência. ..

Outra coisa, as fotos que colocou para ilustrar o tópico são simplesmente sensacionais. .. Parabéns mais uma vez....

Este post  deveria ser fixado... simplesmente de grande acréscimo ao fórum ... usuários ou não de Fuji. ...

Novamente... Gratidão! !!
Observar os detalhes da vida: o céu, o sol, as expressões e olhares... fotografar é viver intensamente !

Flickr: https://www.flickr.com/photos/31091182@N04/


Guaracy Cardoso

  • Trade Count: (3)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 444
  • Sexo: Masculino
 :clap:
Muito obrigado por compartilhar.
Para mim foi de extrema valia, já que pretendo adquirir mais lentes para compor meu kit e, talvez, pular da X-m1 para a X-t1.
Muito obrigado. :clap:
Fuji X-E1 + Fujinon 27mm


Pistigrilo

  • Trade Count: (0)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 372
  • Sexo: Masculino
    • 500px
Você está de parabéns, tanto pela iniciativa de fazer um tópico tão bem feito, prático e completo acerca de um equipamento tão incrível quanto pelo seu trabalho em si com fotos. Você tem uma sensibilidade incomum, onde as fotos emanam emoções. Eu gostei bastante e imagino que você emocione muitas pessoas. Meus parabéns mesmo! Te aplaudo de pé!
Nikon D7200 | Canon PowerShot G7X Mark II

AF-S DX Nikkor 35mm F/1.8G | AF-S Nikkor 50mm F/1.8G | AF-S Nikkor 85mm F/1.8G | AF-S Nikkor 24-70mm F/2.8G ED | AF-S Nikkor 70-200mm F/4G ED VR | Nikon Speedlight SB-700

500px: https://500px.com/pistigriloxp | flickr: https://www.flickr.com/photos/pistigriloxp


Sunriser

  • Trade Count: (3)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 1.223
  • Sexo: Masculino
  • Deus seja louvado
    • Sunriser Photography Facebook
Belíssimo relato! Deve ter dado muito trabalho fazê-lo, mas ele certamente ajudará pessoas que estão pensando em pegar uma Fuji a se decidirem.

As fotos também estão maravilhosas.  :clap:
« Última modificação: 08 de Outubro de 2016, 22:54:40 por Sunriser »


AFShalders

  • Trade Count: (27)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 7.940
  • Sexo: Masculino
  • "Bela câmera, mas mostre as fotos..."
    • Old Good Light
Para quem pode, eu recomendo usar o Capture One. Ele entregou mais nitidez e melhor aplicação da simulação de filme, porém como trabalho em lote, é mais fácil usar o LR para tratamento em lote das fotos.


Sinceramente, usei o C1 por 2 meses com as Fujis e não gostei. O Iridient e o RT dão muito mais nitidez, gerenciam melhor o ruído e a recuperação de altas e baixas luzes. Mas é melhor que o LR, que é horrendo com o XTRANS
A maioria das câmeras e lentes são melhores que a maioria dos fotógrafos.

www.oldgoodlight.blogspot.com / www.flickr.com/groorj


Lucas M. Dias

  • Trade Count: (1)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.751
  • Sexo: Masculino
    • Site
Eu tive a oportunidade de testar a 18mm, mas não gostei muuuuito do resultado das fotos que fiz. Erro da fotógrafa mesmo. Notei muito menos distorção do que na 14mm. Mas para a rua seguirei com a 27mm. Acho que é uma lente ame-a ou venda-a, hahaha.

Quanto ao flash, eu não usei o Nissin, mas perguntei para um amigo que já teve (e vendeu e ficou só com o YN568) e ele disse que não faz HSS com rádio não. Um dia, um dia!!!

É uma DF que as pessoas que usam FF não costumam usar muito mesmo, apesar de que eu não usava nem em crop. Ou usam 24mm ou 35mm, demorei pra me acostumar com ela, mas agora não largo por nada rs

É uma pena o Flash não funcionar com o rádio em HSS, limita um pouco em externas. Dizem que deve sair logo logo um que funciona até o TTL, mas até lá ficamos sem opção...


Quanto ao comentário do AFShalders sobre o Lr, os outros softwares podem ser melhores, mas o grande problema é tratar um fluxo de fotos grande. O Lr por enquanto é o mais prático para isso, e como muitos já tem seu próprio preset base no Lr fica difícil mudar para outro.
A diferença entre o irident e o Lr é perceptível em ampliação grande, em jpeg tamanho web praticamente não é, então eu não perderia tempo a mais no outro sendo que não fará diferença para o cliente. Não posso opinar sobre os outros pois não testei!