Autor Tópico: Guia MF hoje: Do sonho Fuji, ao patinho feio Pentax...  (Lida 1718 vezes)

Ernesto

  • Trade Count: (0)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.779
  • #Fotógrafo da Rio 2016
Online: 02 de Agosto de 2017, 05:06:16
Venho aqui trocar minhas experiências no médio formato digital. A fim de orientar quem se interesse pelo formato.

Sabemos q a Fuji fez muito barulho nos 35mm, usando APS-C e o anuncio da entrada dela no MF, em 2015, teve o mesmo efeito.
A estratégia dela no MF foi a mesma dos 35mm: CROP + mirrorless.

Como ela se encaixa no mundo MF digital ?

Cenário atual, 2017:
- Temos cameras MF excusivamente de estúdio (nos padrões de 2017), definindo estúdio como local com situação controlada de luz que pode, ou não, ser a céu aberto (nessas cameras recomenda-se fotometro externo de mão e flash manual. Elas tem alto sincronismo de flash, é comum usá-las direto na tomada e conectadas, por cabo, a um microcomputador)
e
- cameras MF que servem para campo (nos padrões de 2017), definindo campo como local com situação não controlada de luz que pode, ou não, ser a céu aberto. Como eventos, por exemplo. (nessas cameras espera-se que o fotometro interno seja suficiente e, de preferência, tenha o modo MATRIX (medição de 100% da area) para que o flash TTL possa ser usado com segurança em qualquer situação. Espera-se que elas trabalhem com 100% dos recursos sem estar conectadas a um computador e tenham bateria suficiente para trabalharem fora da tomada)

Hoje temos: (segue abaixo)
« Última modificação: 02 de Agosto de 2017, 05:35:18 por Ernesto »
O google não é tão confiável quanto eu mas, às vezes, linka os meus textos...

#Fotógrafo da "Rio 2016"


Ernesto

  • Trade Count: (0)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.779
  • #Fotógrafo da Rio 2016
Resposta #1 Online: 02 de Agosto de 2017, 05:06:43
Phase One XF (2015): Uso recomendado: Exclusivamente para estúdio (ver primeiro post acima).
-Sensor: Sony CMOS 50Mp e 100Mp ou Leaf CCD 40Mp, 60Mp e 80Mp.
645 (120) ou
Vest Pocket (127) (de 2003 pra cá, se chama o vest pocket de 645 crop).
Para quem não sabe, o modelo deixa trocar o sensor atrás (back digital), sem precisar mudar o resto da camera.
Legal ? Nem tanto.
- Padrão de backs: Mudaram (de novo) a compatibilidade. Só os de 2011 para cá (IQ e os Credo) são aceitos. (Backs antigos, solução ? Ebay...).
- Padrão de lentes: Mudaram o encaixe das lentes. Só afeta as mais antigas (que agora precisam ter seu encaixe serrado para entrar na nova camera). Estratégico ? Só o tempo dirá.
- Foco: O automático continua impreciso (desde que foi criado em 1999) e a maioria dos seus usuários ainda ama o manual.
- Fotômetro: Desde que foi criado é ruim. Os usuários usam fotometros externos de mão (Sekonic, Kenko, ...).
- Flash: Devido ao fotômetro fraco, é melhor ir pro manual... Padrão: Metz. Recomenda-se Profoto (manual)
- Lentes: Mamiya e Schneider
- Sincronismo de Flash: 1/125 cortina (focal plane shutter) e 1/1600 nas lentes Schenider com Leaf Shutter (central, dentro da lente)

« Última modificação: 02 de Agosto de 2017, 05:26:30 por Ernesto »
O google não é tão confiável quanto eu mas, às vezes, linka os meus textos...

#Fotógrafo da "Rio 2016"


Ernesto

  • Trade Count: (0)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.779
  • #Fotógrafo da Rio 2016
Resposta #2 Online: 02 de Agosto de 2017, 05:08:16
Hasselblad: Padrão V e H exclusivos para estudio (ver primeiro post acima). Padrão X: Recomendado para estúdio e pode ser usado em campo mas, sem fotometria matrix (o fotômetro não lê 100% da area)
- Sensor: Sony CMOS 50Mp e 100 Mp
- 645 (120) ou
- Vest Pocket (127) (de 2003 pra cá, se chama o vest pocket de 645 crop).
Era para ser modular (trocar só o sensor atrás, diga-se: back digital e, manter a camera) mas, lançam mais versões de cameras do que de backs. Hoje se troca mais de câmera do que de back.
- Padrão de backs: Abandonaram o formato V em 2013, junto com as cameras V... Mantiveram só o H (2003) e as cameras H. Em 2015, anunciaram as X (que não trocam backs) como sendo o futuro da marca.
- Padrão de lentes: Idem: Mataram a mount (tipo de encaixe) V em 2013 e apenas a mount H (2003) continuou mas, a marca anuncia que a mount X será o futuro (que só encaixa nas cameras X).
- Foco: Um ponto só mas, bem eficiente.
- Fotômetro: Modelos H e X: Ponderado central, Spot, não tem matrix o que pode dificulta flash e fotos normais fora do estudio.
- Flash: Indica-se Profoto (manual) nas V e H e Nikon (TTL sem Matrix) ou Profoto (manual) nas X.
- Lentes: Padrão V: Zeiss. Padrão H: Fuji. Padrão X: Nittoh (antiga Vivitar)
- Sincronismo de flash: Central, dentro da lente (Leaf Shutter) Padrão V: 1/500. Padrão H: 1/800 e 1/2000. Padrão X: 1/2000

« Última modificação: 02 de Agosto de 2017, 05:36:38 por Ernesto »
O google não é tão confiável quanto eu mas, às vezes, linka os meus textos...

#Fotógrafo da "Rio 2016"


Ernesto

  • Trade Count: (0)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.779
  • #Fotógrafo da Rio 2016
Resposta #3 Online: 02 de Agosto de 2017, 05:09:01
Leica S: Pode ser usada em campo. Recomenda-se foco manual.
- Sensor: Kodak CCD 37.5Mp
- Levemente menor que Vest Pocket (127) (de 2003 pra cá, se chama o vest pocket de 645 crop).
- Padrão de lentes: S
- Foco: Um ponto só e muito ruim. Após mais de 5 anos, o defeito foi reconhecido pela empresa e novas lentes serão feitas (antigos clientes terão direto a troca mas, a performance ainda é desconhecida)
- Fotômetro: Ponderado central, Spot, Matrix de 5 segmentos
- Flash: Leica TTL
- Lentes: Leica
- Sincronismo de flash: 1/125 cortina (focal plane shutter) ou lentes Leica Leaf Shutter (central, dentro da lente). A 30mm e a 45mm chegam a 1/1000. As 35mm, 70mm, 120mm e 180mm chegam a 1/500.
« Última modificação: 02 de Agosto de 2017, 05:28:10 por Ernesto »
O google não é tão confiável quanto eu mas, às vezes, linka os meus textos...

#Fotógrafo da "Rio 2016"


Ernesto

  • Trade Count: (0)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.779
  • #Fotógrafo da Rio 2016
Resposta #4 Online: 02 de Agosto de 2017, 05:21:53
Fuji GFX: Recomenda-se o uso em campo (ver primeiro post acima). Não é recomendada para estúdio porque as normas atuais pedem sincronismo alto e ela tem sincronismo de flash de cortina que vai até 1/125. Na pratica, ela atende estúdio com flashs mais caros, pesados e modernos, que gastam mais bateria (do flash) e usam lâmpadas mais caras. São flashs feitos para estes tipos de câmera.
- Sensor: Sony CMOS 50Mp
- Vest Pocket (127) (de 2003 pra cá, se chama o vest pocket de 645 crop).
- Padrão de lentes: G
- Foco: Automático de contraste. Ótimo de dia a céu aberto. Complicado em lugar de pouca iluminação.
- Fotômetro: Ponderado central, Spot, Matrix de 256 segmentos
- Flash: Fuji TTL
- Lentes: Fuji
- Sincronismo de flash: 1/125 cortina (focal plane shutter)

Tem sido a queridinha da maioria dos sites e youtubers :wub: porque:
1. É um modelo Mirrorless MF (tamanho relativamente pequeno e peso baixo)
e
2. Pode ser usasa em campo com certa tranquilidade (como as mirrorless em geral) por ter boa fotometria interna e bom foco (que no MF é raro, ver outras câmeras acima)
« Última modificação: 02 de Agosto de 2017, 05:41:00 por Ernesto »
O google não é tão confiável quanto eu mas, às vezes, linka os meus textos...

#Fotógrafo da "Rio 2016"


Ernesto

  • Trade Count: (0)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.779
  • #Fotógrafo da Rio 2016
Resposta #5 Online: 02 de Agosto de 2017, 06:00:24
Pentax 645Z: É o "patinho feio", por ser pouco comentada (até a entrada da Fuji) pelos youtubers e sites mas, é a única MF digital que atende 100% dos requisitos MF para estúdio (ver primeiro post acima) e 100% dos requisitos de uma câmera profissional de campo (ver primeiro post acima). É uma pena que algumas das lentes deixaram de ser fabricadas nos últimos anos.
- Sensor: Sony CMOS 50Mp
- Vest Pocket (127) (de 2003 pra cá, se chama o vest pocket de 645 crop).
- Padrão de lentes: Pentax 645
- Foco: Automático, phase de 27 pontos (a única com sistema de foco de nível de uma Reflex (DSLR) 35mm profissional), sendo 25 cross. Ótimo tanto de dia a céu aberto, como em lugares de pouca iluminação.
- Fotômetro: Ponderado central, Spot, Matrix 83.000 pixels RGB (a única com fotômetro interno do nível de uma Reflex (DSLR) 35mm profissional)
- Flash: Pentax TTL
- Lentes: Pentax (que hoje é uma marca da empresa Ricoh)
- Sincronismo de flash: 1/125 cortina (focal plane shutter) e central, dentro da lente (leaf shutter) 1/500 nas lentes antigas (fora de linha) 75mm e 135mm (apenas nessas duas lentes, é necessário por fita adesiva no contato isolado mais a esquerda do encaixe da lente, para manter a compatibilidade com a linha Z)
« Última modificação: 02 de Agosto de 2017, 06:22:44 por Ernesto »
O google não é tão confiável quanto eu mas, às vezes, linka os meus textos...

#Fotógrafo da "Rio 2016"


vangelismm

  • Trade Count: (7)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.315
  • Sexo: Masculino
    • MedinaFotografia
Resposta #6 Online: 02 de Agosto de 2017, 07:40:13
O que é vest pocket? O tamanho do sensor?

Enviado de meu Moto G Play usando Tapatalk

"A perspectiva de uma imagem é controlada pela distância entre a lente e o assunto; mudando a distancia focal da lente muda o tamanho da imagem , mas não altera a perspectiva . Muitos fotógrafos ignoram este fato, ou não têm conhecimento de sua importância." -  Ansel Adams, Examples – The Making of 40 Photographs


Ernesto

  • Trade Count: (0)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.779
  • #Fotógrafo da Rio 2016
Resposta #7 Online: 02 de Agosto de 2017, 11:18:03
O que é vest pocket? O tamanho do sensor?

Enviado de meu Moto G Play usando Tapatalk

Vest Pocket é o nome do filme 127, que tem 44mm x 33mm (existiu até os anos 90).

O tamanho do sensor dessas câmeras é o padrão 127 (44mm x 33mm), por isso, essas não são 645 (56mm x 45mm) . Porém, como elas usam lentes 645, optou-se por chamá-las de CROP 645.

A tradução livre é "filme de bolso" porque ele cabia dentro do bolso (pocket) de um casaco (vest) e era o filme das câmeras portáteis antes dos 35mm surgirem.
« Última modificação: 02 de Agosto de 2017, 11:22:45 por Ernesto »
O google não é tão confiável quanto eu mas, às vezes, linka os meus textos...

#Fotógrafo da "Rio 2016"


fabianob

  • Trade Count: (0)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.092
  • Sexo: Masculino
Resposta #8 Online: 02 de Agosto de 2017, 11:28:16
 :clap: :clap:

 :snack:
D750, D5300, D70 IR, D200 vendida, D300 :wub:, YN565EX x2, YN622N, Alguns Kg de Vidro, e muitas histórias.


fernandomalungo

  • Trade Count: (3)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 152
  • Sexo: Masculino
Resposta #9 Online: 02 de Agosto de 2017, 11:52:56
 :clap: :clap: :clap:
A decisão da troca de equipamentos desse nivel "M.F." fica mais complicada com tantos entraves.
« Última modificação: 02 de Agosto de 2017, 11:54:46 por fernandomalungo »
Pentax k1000 / EOS 5D / EOS 7D

www.flickr.com/photos/fernandomalungo/


cfcsosa

  • Moderador(a) Global
  • Trade Count: (3)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 6.156
  • Sexo: Masculino
Resposta #10 Online: 02 de Agosto de 2017, 12:13:14
kd a Hassel 1XD ?
-------------------
flickr.com/photos/cfcsosa
instagram.com/cfcsosa
500px.com/cfcsosa1978


Ernesto

  • Trade Count: (0)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.779
  • #Fotógrafo da Rio 2016
Resposta #11 Online: 02 de Agosto de 2017, 17:37:13
:clap: :clap: :clap:
A decisão da troca de equipamentos desse nivel "M.F." fica mais complicada com tantos entraves.

O médio formato digital parou por uns 10 anos...

As empresas europeias Leica, Phase e Hassel dormiram em um mercado que era só deles.


Coincidência ou não,
Com a chegada da Pentax em 2010,
- A Hasselblad (que era da Fuji desde 2003) é vendida em 2012 e, de novo, em 2017. E a Fuji entra com sua marca 'sozinha' em 2017.
- A Phase é vendida em 2014.

Com a chegada da Fuji em 2017,
- Em 2017, a Leica resolveu atualizar todo o sistema de foco de suas lentes Médio Formato de 2012, de graça... tipo um Recall após 5 anos.
- A Phase também mudou todo o sistema de foco em 2017...
Não existe mais o slogan de que médio formato é profissional e profissional é foco manual com um autofoco meia-boca. O triste é ver que Leica e Phase tinham a solução pronta mas, só lançararam quando foram pressionadas.

As empresas europeias agora estão se atualizando rapidamente porque não tem como competir com Pentax e Fuji.
« Última modificação: 02 de Agosto de 2017, 17:56:08 por Ernesto »
O google não é tão confiável quanto eu mas, às vezes, linka os meus textos...

#Fotógrafo da "Rio 2016"


Ernesto

  • Trade Count: (0)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.779
  • #Fotógrafo da Rio 2016
Resposta #12 Online: 02 de Agosto de 2017, 17:49:08
O google não é tão confiável quanto eu mas, às vezes, linka os meus textos...

#Fotógrafo da "Rio 2016"


Ernesto

  • Trade Count: (0)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.779
  • #Fotógrafo da Rio 2016
Resposta #13 Online: 03 de Agosto de 2017, 06:27:58
Phase One XF (2015): Uso recomendado: Exclusivamente para estúdio (ver primeiro post acima).
-Sensor: Sony CMOS 50Mp e 100Mp ou Leaf CCD 40Mp, 60Mp e 80Mp.
645 (120) ou
Vest Pocket (127) (de 2003 pra cá, se chama o vest pocket de 645 crop).
Para quem não sabe, o modelo deixa trocar o sensor atrás (back digital), sem precisar mudar o resto da camera.
Legal ? Nem tanto.
- Padrão de backs: Mudaram (de novo) a compatibilidade. Só os de 2011 para cá (IQ e os Credo) são aceitos. (Backs antigos, solução ? Ebay...).
- Padrão de lentes: Mudaram o encaixe das lentes. Só afeta as mais antigas (que agora precisam ter seu encaixe serrado para entrar na nova camera). Estratégico ? Só o tempo dirá.
- Foco: O automático continua impreciso (desde que foi criado em 1999) e a maioria dos seus usuários ainda ama o manual.
- Fotômetro: Desde que foi criado é ruim. Os usuários usam fotometros externos de mão (Sekonic, Kenko, ...).
- Flash: Devido ao fotômetro fraco, é melhor ir pro manual... Padrão: Metz. Recomenda-se Profoto (manual)
- Lentes: Mamiya e Schneider
- Sincronismo de Flash: 1/125 cortina (focal plane shutter) e 1/1600 nas lentes Schenider com Leaf Shutter (central, dentro da lente)

Complementando, esse modelo acima, o modelo de 2009 (Phase One DF) e o de 2012 (Phase One DF+),  não aceitam back de filme.
Não exisrem mais, cameras com a marca Mamiya, a última é a de 2012 (Mamiya 645DF+), idêntica a Phase One DF+, pois a Mamiya foi vendida a Phase One.
O google não é tão confiável quanto eu mas, às vezes, linka os meus textos...

#Fotógrafo da "Rio 2016"


Ernesto

  • Trade Count: (0)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.779
  • #Fotógrafo da Rio 2016
Resposta #14 Online: 03 de Agosto de 2017, 07:41:52
**Arrumando e organizando melhor a Hasselblad**
Hasselblad: 3 Padrões incompatíveis entre si, todas ótimas para estúdio e pouco recomendadas para campo (nos padrões de 2017) pela falta de um fotômetro matrix interno que cubra 100% da área do sensor (ver primeiro post do tópico sobre os padrões e os conceitos estúdio x campo)

1. Padrão V, descontinuado em 2013. É o das Hassel tradicionais lançadas em 1957.
- Sensor: Troca-se atrás, sem trocar de câmera. Vários modelos (backs) foram lançados (por mais de um fabricante). Existem desde CMOS à CCD, desde 22Mp à 80Mp, Os backs atuais são da Leaf. Aceita back de filme 120, faz fotos 6 x 6.
Tamanho dos sensores:
- 645 (120) ou
- Vest Pocket (127) (de 2003 pra cá, se chama o vest pocket de 645 crop).
- Padrão de lentes: V
- Foco: Manual
- Fotômetro: (comprado à parte) Ponderado central e Spot, não tem matrix o que pode dificultar flash e fotos normais fora do estúdio (ver primeiro post do tópico).
- Flash: Hasselblad TTL (se for o modelo que aceita TTL)
- Lentes: Zeiss.
- Sincronismo de flash: Central, dentro da lente (Leaf Shutter) 1/500

2. Padrão H, lançado em 2002. Camera em linha: H6D
- Sensor: Atualmente são Sony CMOS 50Mp e 100 Mp. É a única camera digital em linha que aceita, também, filme (fotografa no padrão 645).
Tamanho dos sensores:
- 645 (120) ou
- Vest Pocket (127) (de 2003 pra cá, se chama o vest pocket de 645 crop).
Era para ser modular (trocar só o sensor atrás, diga-se: back digital e, manter a camera) mas, lançam mais versões de cameras do que de backs. Hoje se troca mais de câmera do que de back.
- Padrão de backs: H
- Padrão de lentes: H
- Foco: Automático de um ponto só mas, bem eficiente.
- Fotômetro: Ponderado central e Spot, não tem matrix que cubra 100% da área, o que pode dificultar flash e fotos normais fora do estúdio (ver primeiro post do tópico).
- Flash: Devido a falta do fotômetro matrix, indica-se Profoto (manual).
- Lentes: Feitas pela Fuji, com o nome Hasselblad.
- Sincronismo de flash: Central, dentro da lente (Leaf Shutter) 1/800 e 1/2000.

3. Padrão X, lançado em 2016. Camera em linha: X1D
- Sensor: Sony CMOS 50Mp. (única Hasselblad que não troca o sensor)
Tamanho do sensor:
- Vest Pocket (127) (de 2003 pra cá, se chama o vest pocket de 645 crop).
- Padrão de lentes: X
- Foco: Automático de contraste. Ótimo de dia a céu aberto. Complicado em lugar de pouca iluminação.
- Fotômetro: Ponderado central e Spot, não tem matrix que cubra 100% da área, o que pode dificultar flash e fotos normais fora do estúdio (ver primeiro post do tópico).
- Flash: Devido a falta do fotômetro matrix, indica-se Profoto (manual). Padrão Nikon TTL (sem matrix que cubra 100% da área )
- Lentes: Feitas pela Nittoh, antiga Vivitar.
- Sincronismo de flash: Central, dentro da lente (Leaf Shutter) 1/2000.
« Última modificação: 03 de Agosto de 2017, 08:01:16 por Ernesto »
O google não é tão confiável quanto eu mas, às vezes, linka os meus textos...

#Fotógrafo da "Rio 2016"