Autor Tópico: Novo G.A.S. - Bicicletas  (Lida 23884 vezes)

bjp77

  • Trade Count: (0)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 759
  • Sexo: Masculino
Resposta #555 Online: 22 de Julho de 2019, 15:59:11
Instalei a fita de couro nos pneus da minha bicicleta. Por tabela testei a câmara de ar imersa na água e não tem furos. Fiquei surpreso com a qualidade e durabilidade dos pneus Chaoyang 700Cx38 pois no trajeto encontro muito caco de vidro espalhado. A próxima manutenção que quero fazer é desmontar os cubos e trocar a graxa. Vou usar a técnica correta que é girar o eixo até desprender os rolamentos.
Canon Rebel T5
EF-S 18-55mm + EF-S 75-300mm
Valdai Helios 44M-4 58mm + KMZ Tair-3S 300mm
Canon T50 Lente 50 mm f1.8 1985 inoperante


Mike Castro

  • Trade Count: (4)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.006
  • Sexo: Masculino
Resposta #556 Online: Ontem às 13:12:24
Trago uma discussão sobre o CTB - Código de Transito Brasileiro à partir de observações aqui na minha cidade:

Situação A - O CTB diz que as bicicletas devem andar na mesma pista dos carros dentro da cidade, sendo vedado o trânsito sobre calçadas. Essa mesma pista serve aos carros, motos, caminhões, vans, ônibus e bicicletas.
Situação B - Fecha-se uma faixa da avenida para trânsito exclusivo de bicicletas nos fins de semana. São proibidos qualquer tipo de veículo  que não seja a bicicleta nos horários determinados pela autoridade de trânsito.

Conclusão: Percebe-se que como as duas situações são contrárias, o CTB se contradiz. Na Situação B ele parte do pressuposto que é mais seguro para a bicicleta que esta esteja numa via exclusiva. Na Situação A o CTB ignora os perfis de locomoção (1) de cada modal e os quer fazer conviver sobre o mesmo espaço de fluxo, o qual já é disputado pelos veículos motorizados. No caso de acidente o ciclista leva a pior. Na Situação A o CTB ignora a importância da infraestrutura para garantir a segurança do uso da bicicleta. ( 1 - massa total x velocidade x espaço requerido para manobras).
As soluções são paliativas e excluem a bicicleta do ordenamento urbano (extenda-se para patinetes e skates). A avenida em questão tem calçadas de 4 m e seis faixas nas duas vias. Dá para ter uma faixa permanente para bicicletas, reordenamento das calçadas para resultar em uma faixa para carros e ônibus.



Vou dar meus dois centavos...

A bicicleta é utilizada no mundo, de duas formas:

1 - Meio de transporte
2 - Brinquedo

Na parte de meio de transporte, é para aqueles que usam para trabalhar, estudar, sei lá. Eu usava MUITO a bicicleta assim, como transporte. Em Maringá, para ir de casa até o estudio, eu levava coisa de cinco minutos a mais de bike do que de carro.
Nesse sentido, as bicicletas devem sim, ser tratadas como veículos, andar pela direita da pista, respeitar mão de direção, semáforo, faixa de pedestres, etc. Os deveres, obrigações e proibições são os mesmos para todos os modais, salvo exceções locais. (haverá sinalização indicando)
Falando pela minha experiência (de pobre  :D ) a bicicleta tem que andar no mesmo sentido dos carros sempre, e nunca, absolutamente nunca, pelas calçadas.
Vejo um monte de ciclo chato falando em andar na contra-mão para "ver o transito" e até se adiantar a uma possível colisão. Balela pura. Imagine um cruzamento de uma avenida movimentada, e uma ruazinha qualquer. O motorista para na faixa de retenção, olha, espera, quando o transito abre, ele vai. Aí é que tá o pulo do gato: Ele não vai ficar olhando para os dois lados, "vai que vem alguém na contra-mão". Se você tá no sentido do trânsito, você é parte dele. Se tá na contra-mão, sua presença fica anti natural. Já comprovei isso como ciclista e como motorista.

Aí, aos domingos, entra a situação de bike-brinquedo: eles fecham ruas, para os pais levarem seus filhos, bicicletinhas coloridas do Capitão América e/ou Frozen, para passear. Nesse campo, é necessário que seja segregado mesmo, porque as crianças não têm noção e capacidade de andar no fluxo, e como muita gente mora em casas minúsculas e/ou apartamentos menores ainda, não tem espaço para molecada brincar de bicicleta.

O grande problema do Código de Trânsito Brasileiro, a meu ver, é esse: Ele não separa a bicicleta-veículo da bicicleta-brinquedo, e é aí que causa confusão, porque na letra da lei, meu magrelo de oito anos pode andar no acostamento da Castello Branco, e um competidor olímpico pode sprintar na av. Paulista domingo, se quiser...



Eu uso calçada, vou devagar, com as mãos nas manetes de freio. Mas se aparece um idoso o perigo é grande para o idoso. Falo sempre "olha a bicicleta", "licença", "bom dia".


Infelizmente, não pode...

Andar na calçada é proibido, amigo.

http://vadebike.org/2017/10/multas-para-ciclistas-calcada-quais-sao-valores/

https://www.planetadabike.com/single-post/2017/04/06/E-a%C3%AD-pode-ou-n%C3%A3o-andar-de-bicicleta-na-cal%C3%A7ada

Gostei disso:
"Eis um debate caloroso. Poder, não pode, de acordo com as leis brasileiras de trânsito. A não ser que haja sinalização com a permissão, pelo órgão público responsável. Mas a questão não é tão simples assim. Uma criança, ou mesmo um adolescente, com uma bicicleta, o que fazer? Obrigá-los a circular no asfalto, em meio a carros e ônibus guiados por motoristas muitas vezes agressivos e despreparados? A recomendação, na calçada, é descer e empurrar a bike."

Veja, são dois sites de ciclo-chatos, mas apesar do mimimi, dizem a mesma coisa: não pode.


Rick99

  • Trade Count: (4)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.140
  • Sexo: Masculino
  • Amador
Resposta #557 Online: Ontem às 15:08:09
[...]
Falando pela minha experiência (de pobre  :D ) a bicicleta tem que andar no mesmo sentido dos carros sempre, e nunca, absolutamente nunca, pelas calçadas.
Vejo um monte de ciclo chato falando em andar na contra-mão para "ver o transito" e até se adiantar a uma possível colisão. Balela pura. Imagine um cruzamento de uma avenida movimentada, e uma ruazinha qualquer. O motorista para na faixa de retenção, olha, espera, quando o transito abre, ele vai. Aí é que tá o pulo do gato: Ele não vai ficar olhando para os dois lados, "vai que vem alguém na contra-mão". Se você tá no sentido do trânsito, você é parte dele. Se tá na contra-mão, sua presença fica anti natural. Já comprovei isso como ciclista e como motorista.
[...]
Andar na calçada é proibido, amigo.

http://vadebike.org/2017/10/multas-para-ciclistas-calcada-quais-sao-valores/

https://www.planetadabike.com/single-post/2017/04/06/E-a%C3%AD-pode-ou-n%C3%A3o-andar-de-bicicleta-na-cal%C3%A7ada
[...]
Veja, são dois sites de ciclo-chatos, mas apesar do mimimi, dizem a mesma coisa: não pode.

Além do fluxo do trânsito, a bicicleta deve andar no mesmo sentido dos carros pois o tempo de reação para evitar uma colisão seria maior, além de ser mais seguro na teoria: o impacto entre um carro a 50km/h e uma bicicleta a 30km/h andando no mesmo sentido seria menos "danoso" do que se estivessem em sentidos opostos. Isso aí é questão de física básica de ensino médio.

Andar de bicicleta/patinete nas calçadas em SP é proibido. Se atropelar alguém na calçada e deixar a vítima ferida, além da possível multa, provavelmente terá que arcar com o tratamento dela (pois é o "elo mais fraco").


Mike Castro

  • Trade Count: (4)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.006
  • Sexo: Masculino
Resposta #558 Online: Ontem às 17:00:00
Além do fluxo do trânsito, a bicicleta deve andar no mesmo sentido dos carros pois o tempo de reação para evitar uma colisão seria maior, além de ser mais seguro na teoria: o impacto entre um carro a 50km/h e uma bicicleta a 30km/h andando no mesmo sentido seria menos "danoso" do que se estivessem em sentidos opostos. Isso aí é questão de física básica de ensino médio.


Esqueci disso, bem lembrado!