Autor Tópico: Edição de fotos não autorais  (Lida 1587 vezes)

GuiSpin

  • Trade Count: (0)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 59
  • Sexo: Masculino
Resposta #15 Online: 14 de Dezembro de 2017, 13:03:33
Acho que em casos de pessoas utilizando uma foto sua editada (como por exemplo adição de filtros ou outras coisas menos expressivas) não teria problema, e como descrito acima, não tem nem como você manter um rastreio de todas as suas fotos.
O máximo seria solicitar a pessoa que retire a foto do ar ou pelo menos tenha alguma maneira de mostrar a original.

Para o caso de empresas usando fotos editadas sem permissão para propaganda, acho justo valer das leis existentes para preservar a ideia original do artista.
Instagram: @_guispin_photos


nandoespinosa

  • Trade Count: (2)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.610
  • Sexo: Masculino
    • Nando Espinosa Fotografia
Resposta #16 Online: 15 de Dezembro de 2017, 14:17:23
Pois é.. Há uma ideia de que "se está na internet pode usar".
Claro que o controle disso é difícil. E há que se compensar sempre o fato de em alguns casos realmente valer como divulgação...
Vai da cabeça de cada um. Eu sou desencanado com isso.
Mas a lei diz que o autor tem o direito de definir como e quando sua obra será exposta... Já é um assunto meio off topic, e bastante controverso na questão de COMO ir atrás dos seus direitos.

Agora pra finalizar minha participação sobre a dúvida do tópico.
Meu pensamento é que não podemos, NÓS COMO COLEGAS DE PROFISSÃO, cair no mesmo balaio do público geral.
Falo eticamente mesmo.. Vai além da questão jurídica e prática.
É inconcebível que um de nós modifique o trabalho de outro sem o consentimento.
Por mais bosta que seja. Não interessa!
Temos que nos colocar no lugar do outro e agir como gostaríamos que fizessem conosco.
Pelo menos eu penso assim...  :assobi:


Claudio Rombauer

  • Trade Count: (2)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.310
  • Sexo: Masculino
Resposta #17 Online: 15 de Dezembro de 2017, 16:10:19
Isso acontece direto na música. Quantas bandas não pegam uma música, sem qualquer autorização do compositor e fazem uma versão do jeito que bem entendem. É um caso sério.


spositom

  • Trade Count: (2)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.430
Resposta #18 Online: 16 de Dezembro de 2017, 00:22:19
Pois é.. Há uma ideia de que "se está na internet pode usar".
Claro que o controle disso é difícil. E há que se compensar sempre o fato de em alguns casos realmente valer como divulgação...
Vai da cabeça de cada um. Eu sou desencanado com isso.
Mas a lei diz que o autor tem o direito de definir como e quando sua obra será exposta... Já é um assunto meio off topic, e bastante controverso na questão de COMO ir atrás dos seus direitos.

Agora pra finalizar minha participação sobre a dúvida do tópico.
Meu pensamento é que não podemos, NÓS COMO COLEGAS DE PROFISSÃO, cair no mesmo balaio do público geral.
Falo eticamente mesmo.. Vai além da questão jurídica e prática.
É inconcebível que um de nós modifique o trabalho de outro sem o consentimento.
Por mais bosta que seja. Não interessa!
Temos que nos colocar no lugar do outro e agir como gostaríamos que fizessem conosco.
Pelo menos eu penso assim...  :assobi:

 :ok: :ok: :ok: :clap: :clap: :clap: :clap: :worship: :worship: :worship:

Vc é o cara (no bom sentido)

Existe um trabalho conjunto, até vi o pessoal citar o SS para exemplificar

O "laboratorista" era o cara que faz toda a pós na fotos do SS,  e ele mantem a direção artística do trabalho, antes no darkroom e agora no Lightroom (acho que essa trocadalho é novo) :doh:


nandoespinosa

  • Trade Count: (2)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.610
  • Sexo: Masculino
    • Nando Espinosa Fotografia
Resposta #19 Online: 16 de Dezembro de 2017, 11:49:17
Isso acontece direto na música. Quantas bandas não pegam uma música, sem qualquer autorização do compositor e fazem uma versão do jeito que bem entendem. É um caso sério.
Paga-se direito autoral a cada reprodução dessa música..
Isso é muito melhor organizado na indústria musical. Até o Youtube e o Facebook tiveram que se organizar pra poder respeitar isso.. Poste um vídeo com uma música conhecida pra ver. :ok:


Claudio Rombauer

  • Trade Count: (2)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.310
  • Sexo: Masculino
Resposta #20 Online: 16 de Dezembro de 2017, 12:43:24
Paga-se direito autoral a cada reprodução dessa música..
Isso é muito melhor organizado na indústria musical. Até o Youtube e o Facebook tiveram que se organizar pra poder respeitar isso.. Poste um vídeo com uma música conhecida pra ver. :ok:

Mas o que está em discussão é o direito de pegar um trabalho de outra pessoas, seja fotográfico ou musical e alterar conforme o gosto pessoal, sem respeitar a intenção original do artista. Em resumo, se pagar um trocado eu posso fazer o que eu quiser com a musica alheia.

O direito autoral é pago quando eu ganho dinheiro com a música de outro artista. Estamos falando apenas de modificar a obra como bem entendermos. Obviamente se eu pego uma foto sua e passo a faturar grana com ela eu tenho que pagar royalties ou algo parecido.

Falo isso pois acho injusto outro artista pegar uma música minha e transformar em sertajejo universtário, por exemplo, se eu sou um compositor de rock. Mesmo que ele me pague, gostaria de ser dono da minha obra.
« Última modificação: 16 de Dezembro de 2017, 12:53:02 por Claudio Rombauer »


vangelismm

  • Trade Count: (7)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.800
  • Sexo: Masculino
    • MedinaFotografia
Resposta #21 Online: 16 de Dezembro de 2017, 13:21:53
O exemplo da música é bom, não preciso de autorização para nada. Posso cantar a música que eu bem entender num show, basta pagar o obscuro ecad.

Enviado de meu Moto G Play usando Tapatalk

"A perspectiva de uma imagem é controlada pela distância entre a lente e o assunto; mudando a distancia focal da lente muda o tamanho da imagem , mas não altera a perspectiva . Muitos fotógrafos ignoram este fato, ou não têm conhecimento de sua importância." -  Ansel Adams, Examples – The Making of 40 Photographs


GuiSpin

  • Trade Count: (0)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 59
  • Sexo: Masculino
Resposta #22 Online: 18 de Dezembro de 2017, 09:22:23
Acho que musica e fotografia devem ser tratadas de maneira diferente nesse assunto.

Esses dias tivemos um caso de que o produtor do Mamonas Assassinas criticou um DJ que fez uma nova versão de uma das musicas do Mamonas. Não sei o quanto isso sera passível de um processo ou não, mas não e a mesma coisa quanto a realidade da fotografia.
Instagram: @_guispin_photos


nandoespinosa

  • Trade Count: (2)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.610
  • Sexo: Masculino
    • Nando Espinosa Fotografia
Resposta #23 Online: 18 de Dezembro de 2017, 12:02:37
O direito autoral é pago quando eu ganho dinheiro com a música de outro artista...
Está enganado amigo.. O direito autoral é pago sempre que QUALQUER VERSÃO da sua música é tocada...
Paga-se o famoso ECAD pra qualquer reprodução. Tem autores que faturam muito mais com versões de suas músicas, do que com as próprias gravações.
Isso é justo! Se o músico registra a obra e ela é usada, modificada, reproduzida... Ele fica recebendo a cada vez que ela toca..

Claro que a música é diferente da fotografia. Até por isso tem seções específicas dentro da LDA.
E tecnicamente, se um autor se julgar prejudicado pela transformação / uso de sua obra de forma indevida, ele pode sim processar quem o fez...

A fotografia me parece até mais bem protegida no sentido de modificação da obra que a música...
O defeito tá em fazer a lei valer... Aliás o defeito do Brasil é esse né? As leis existem, mas todo mundo defeca pra elas.
 :doh:


Claudio Rombauer

  • Trade Count: (2)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.310
  • Sexo: Masculino
Resposta #24 Online: 18 de Dezembro de 2017, 14:04:33
Está enganado amigo.. O direito autoral é pago sempre que QUALQUER VERSÃO da sua música é tocada...
Paga-se o famoso ECAD pra qualquer reprodução. Tem autores que faturam muito mais com versões de suas músicas, do que com as próprias gravações.
Isso é justo! Se o músico registra a obra e ela é usada, modificada, reproduzida... Ele fica recebendo a cada vez que ela toca..

Claro que a música é diferente da fotografia. Até por isso tem seções específicas dentro da LDA.
E tecnicamente, se um autor se julgar prejudicado pela transformação / uso de sua obra de forma indevida, ele pode sim processar quem o fez...

A fotografia me parece até mais bem protegida no sentido de modificação da obra que a música...
O defeito tá em fazer a lei valer... Aliás o defeito do Brasil é esse né? As leis existem, mas todo mundo defeca pra elas.
 :doh:
Eu me expressei mal, quis dizer que se eu reproduzo na minha casa não preciso pagar. Ninguém sabe quantas vezes eu ouço no meu fone.

Eu trabalho há 30 anos recolhendo direitos autorais. Já ganhei muito dinheiro com isso. E se a fiscalização fosse correta eu estaria rico. É uma zona.

Mas pense, como o fiscal do ECAD vai me cobrar por audição particular? Não tem como.

Eles cobram por execução pública, em geral para atrair público, uma forma de se ganhar dinheiro comercialmente com a música. 
« Última modificação: 18 de Dezembro de 2017, 14:10:16 por Claudio Rombauer »


Claudio Rombauer

  • Trade Count: (2)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.310
  • Sexo: Masculino
Resposta #25 Online: 18 de Dezembro de 2017, 14:26:38
Sorry, duplo.
« Última modificação: 18 de Dezembro de 2017, 14:26:56 por Claudio Rombauer »


deia360

  • Trade Count: (0)
  • Novato(a)
  • Mensagens: 1
Resposta #26 Online: 21 de Maio de 2018, 10:38:04
Ola a todos.

Gostaria de pedir a opinião de vocês na seguinte situação:
O que acham da edição de fotos em que você não foi o autor da mesma?? Vocês trabalhariam em um conteúdo que não foi produzido por vocês?

Aconteceu uma situação parecida comigo: um amigo ganhou umas fotos que ele não achou estarem editadas (eu concordo que não estavam) e então ele me pediu se eu poderia edita-las sem voltar a pessoa que tirou a foto. Eu aceitei (inclusive nem cobrei e nem quero créditos pela edição) porem não sei como me sentiria caso visse uma foto minha editada por outra pessoa sem que eu soubesse..

Qual a opinião de vocês?

PS. por motivos de ele ter recebido as fotos em JPG, fiz a edição do JPG não tendo muita margem para uma edição pesada, logo fiz uma edição bem suave que não chegou a "mudar" totalmente as fotos.

eu acredito que esse seu amigo que fez as fotos com esse outro profissional conhecia o trabalho dele, estilo é algo mto particular, pensando desta forma acho uma que de certa forma é falta de respeito pelo trabalho do seu colega. E além de tudo alterações na imagem seu amigo deveria ter pedido a quem fez o trabalho.


Claudio Rombauer

  • Trade Count: (2)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.310
  • Sexo: Masculino
Resposta #27 Online: 21 de Maio de 2018, 11:47:36

PS. por motivos de ele ter recebido as fotos em JPG, fiz a edição do JPG não tendo muita margem para uma edição pesada, logo fiz uma edição bem suave que não chegou a "mudar" totalmente as fotos.

JPG te dá margem pra edição pesadíssima, e manipulações intensas. A base da publicidade mundial hoje é assim, existem mais fotos de terceiros sendo editadas do que fotos autorais (na publicidade), devido aos bancos de imagem. Isso na publicidade, obviamente, pois a maioria das imagens são mesmo editadas em smartphones, Instagram, etc.

Pensando assim, a Adobe transformou o Camera Raw em um filtro, que pode ser aplicado aos Smart Objects contendo JPGs.

Não há mal algum nisso, uma vez que a foto não seja roubada e a edição esteja dentro da lei, ou seja, depende do conteúdo estar dentro da lei.


fabianob

  • Trade Count: (0)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.668
  • Sexo: Masculino
Resposta #28 Online: 21 de Maio de 2018, 14:11:20
Que existem leis existem, mas também tem a satisfação do cliente, se ele não gostou do que recebeu e pediu para um amigo editar para ele o fotógrafo vai processar o cliente? se fizer isso é adeus aos futuros trabalhos.

Essa questão vai muito além da fotografia, mas no caso da fotografia se o trabalho realmente ficou a desejar e alguém "deu um trato" no trabalho acho mais (pensando no Marketing) que o fotógrafo deveria engolir seco, respirar e analisar onde errou... brigar por causa disso não vale a pena.

Mas como os colegas disseram, uma coisa é o cliente pedir uma melhoria, outra é alguém usar para fins próprios e ganhar dinheiro com isso, se não está no contrato cláusula sobre isso com certeza é passivo de processo.

Uma coisa que vi esses dias e que fiquei um tanto que receoso, fiz as fotos de uma festa de aniversário e a decoradora pediu algumas fotos, de praxe coloquei meu logo e mandei pra ela, por sua vez já vi algumas vezes a foto em propagandas dela com o logo dela também em um outro lado da foto, o meu logo está lá mas a foto em si foi modificada, está com qualidade péssima pois o Facebook zoou os re-posts da foto.

Aí vem a pergunta, vou falar pra pessoa tirar a foto, desenvolver uma picuinha ou penso que ela está fazendo a propaganda para mim?  :ponder: :ponder: :ponder:
Df, D750, D5300, YN565EX x2, YN622N, Alguns Kg de Vidro, e muitas histórias.


nandoespinosa

  • Trade Count: (2)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.610
  • Sexo: Masculino
    • Nando Espinosa Fotografia
Resposta #29 Online: 21 de Maio de 2018, 14:43:46
Tópico antiguinho esse... Achei que a discussão já tinha acabado..  :doh: :hysterical:

Que existem leis existem, mas também tem a satisfação do cliente, se ele não gostou do que recebeu e pediu para um amigo editar para ele o fotógrafo vai processar o cliente? se fizer isso é adeus aos futuros trabalhos.

Uma coisa é o cliente não entender nada das leis sobre a fotografia. Outra é nós, fotógrafos, ignorarmos o que diz respeito ao nosso trabalho.

E se for contigo? Se um colega alterar tuas imagens sem teu consentimento? Tu vai gostar?
Não interessa a justificativa... Se a lei protege a obra de modificações, isso deve ser respeitado.
Quem aí sabe o código penal brasileiro? Isso quer dizer então que podemos sair por aí sem respeitar a lei por desconhecimento?

No meu ponto de vista tem dois dilemas aí. Um é a questão legal outra e a ética.
Legalmente falando... O cliente pode questionar o teu trabalho, se o teu material de apresentação for mentiroso ou não retratar a realidade que tu entregou. Fora isso, não. Pra isso tem o contrato. É o mesmo que o cara comprar um produto na loja e depois querer trocar por que não gostou da cor. A lei diz que não há direito de troca nesse caso. As lojas até trocam. Mas por pura cortesia.

Eticamente falando... Eu jamais trataria uma foto de um terceiro por que um amigo pediu, ou por que um cliente não gostou do trabalho de outro colega. Dane-se! É uma questão de ética minha. Mas ética, cada um tem a sua, né?!

Se um cliente meu não gostar de um trabalho que eu fizer, que venha falar comigo. Eu sou acessível aos meus clientes. Além do mais, está bem claro no meu contrato que a linha editorial e visual dos meus trabalhos sou EU quem defino. Pra isso tem o meu site, meu face e o instagram pro cliente olhar e decidir se gosta do meu trabalho ANTES de me contratar.

Aí vem a pergunta, vou falar pra pessoa tirar a foto, desenvolver uma picuinha ou penso que ela está fazendo a propaganda para mim?  :ponder: :ponder: :ponder:
Se tu sentir que isso está te prejudicando de alguma forma, sim. Você deve pedir para tirar.  :ok:
« Última modificação: 21 de Maio de 2018, 14:45:33 por nandoespinosa »