Autor Tópico: O mito: Guy Bourdin  (Lida 632 vezes)

C R O I X

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.470
  • Sexo: Masculino
  • Fotografo Multiformato
    • Marcio Faustino
Online: 22 de Dezembro de 2017, 21:21:51
Bourdin influenciou enormemente a transformacao da fotografia editorial de moda em uma legitima forma de arte. Ele eh um fotografo que nao apenas rejeitou ter suas fotos exhibidas em galerias, mesmo as mais prestigiosas, mas tambem rejeitou o premio Grand Prix National de la Photographie.





Para Bourdin, paginas de revista era a sua unica midia. Tao apegado pela forma das revistas que ele criava imagens unicas e especificas para cada pagina indicando em que pagina cada uma teria que aparecer especificadamente.

Por aproximadamente uma decada ele trabalhou com o designer de sapatos femininos Charles Jourdan criando as suas imagens mais iconicas.

A visao criativa de Bourdin era tao particular que dizem que ele trabalhava apenas com modelos de um unico signo atrologico. Alem da luz e local, ele frequentemente estilizava o cabelo e maquiagem das modelos pessoalmente





Tem quem diga que ele foi o maior fotografo de moda que ja existiu e ponto final, e eu concordo. Irving Penn foi genial, Helmut Newton foi tambem encrivel, Richard Avedon fez memoraveis imagens que tambem influenciou a mora varias vezes, mas Bourdin... Ele fez algo muito alem. Ele fez vc ver o corpo feminino e a fotografia de moda como vc jamais havia visto antes. Embora sem sombra de duvida, muitos dos outros pesos pesados da fotografia tiveram muita importancia em dar forma a fotografia de moda como genero que vemos hoje em dia, nenhum deles deu tanta forma tao quanto Bourdin. Veja que mesmo que vc nunca tenha visto as fotos dele antes, elas lhe parecerao estranhamente familiar.





Olhe bem as fotos de Bourdin e comparando lado a lado com as fotos de fotografos de hoje como Mert e Marcus, Inez e Vinoodh, Terry Richardson e ate mesmo Tim Walker, sera revelado que esses todos tem copiando Bourdin todo esse tempo. Nas palavras de Manolo Blahnik, o legado criativo de Bourdin eh tao imenso que os seus sapatos jamais serao calcados por outro fotografo. Ate agora a professia de Blahnik tem mostrado ser verdade. Nenhum outro fotografo pode chocar e escandalizar os expectadores enquanto mantinham eles totalmente cativados. E nenhum outro fotografo teve tanto sucesso em redefenir a aparencia de uma industria inteira quanto Guy Bourdin.





A questao que fica eh se podemos honestamente considerar tais fatos historicos algo bom. Afinal de contas, as fotos de Bourdin romantizava violencia contra a mulher, reduzindo o corpo da mulher em basicamente suas partes eroticas, e eram de forma geral bem misogenicos e mesmo assim dificil de desviar o olhar.





Em uma imagem esta uma mulher deitada com uma mancha vermelha de sangue vindo de seus labios, em outra imagem duas mulheres jogadas em uma pilha de sujeira, presumidamente mortas. Bourdin fez ate mesmo um curta metragem com imagem semelhante. Esse eh o tema mais obscuro de Guy Bourdin, nao apenas pela questao da morte e violencia, mas como tambem o corpo anunciando tais mensagens - e tambem meio que glamorizando isso.





No nivel visual especificadamente falando, as imagens sao poderosamente atraentes, belamente compostas, estilozamente perfeitas e vibrante em cores. Mas vc pode se remover completamente da arte? As imagens de Bourdin sempre deixara em vc im sentimento de inesgotavel no minimo.





Ele foi o primeiro fotografo de moda a fazer do corpo humano um fetch, especialmente as pernas femininas, indo tao a lem a ponto de remover o resto do corpo por completo. Como nunca visto na fotografia de moda ate entao, partes do corpo feminino se tornou algo para ser apreciado completamente separado da real pessoa que tais partes pertencem. Claro que eh o tabalho da arte criar uma certa infamiliaridade para forcar vc analizar o que ve. O problema eh que na moda , analises frequentemente apenas vao ate as roupas e acessorios que a modelo esta usando, enqaunto o resto eh aceito sob o guardachiva da fabulosidade geral.





A grande influencia de Bourdin foi a dificil relacao que ele teve com a mae dele durante a infancia. Segundo as pessoas prossimas a ele, o que vemos eh a consequencia dele ser abandonado pela mae enquando ainda novo. Bourdin abertamente adimitia que ele nunca havia perdoado ela. Como resultado, ele cresceu sendo um homem carente, possessivo e controlador com uma pertubadora tendencia de manter suas namoradas trancadas em seu apartamento, insistindo que elas cortassem contato com o mundo la fora, talvez por medo que elas o abandonasse tal como fez a sua mae. Mas nunca saberemos as forcas por tras de seus comportamentos ao nivel da influncia que tiveram em sua arte, ou do verdadeiro impacto que teriam em suas relacoes romanticas. Mas o que sabemos eh que duas de suas namoradas cometeram suicidio, uma que se acredita ser por causa de overdose enqaunto a outra estava pendurada no teto do apartamento de Bourdin. Talvez esses tragicos eventos tenham causado a facinacao pelo tema da morte em suas imagens.





Em 1994, nao muito tempo apos a moste de Guy Bourdin, o jornalista Anthony Haden-Guest do jonal The New Yorker reportou  que "Nos ultimos anos de Bourdin, havia um sentimento que ele tinha sobrevivido seu tempo; sobre tais desiguais influencias como os movimentos das mulheres e AIDS, o mundo da moda perdeu o amor por imagens que insinuasse a decadencia, ambiguidade sexual e fragilidade feminina. Uma decada mais tarde... Os anos 70s sao saqueados e as referencias e influencias de Bourdin aparecem em todo lugar". Esse foi os anos 90s em que a decadencia, sexualidade e o uso do corpo feminino nu para vender produtos estava em seu auge. Bourdin armou o tom e filosofia estetica de anuncios publicitarios como a de Tom Ford Campaign, Dolce and Gabbana, Jimmy Choo e Gucci. Ate recentemente, quando minimalismo, simplicidade e chic home repelido obteve a imaginacao coletiva, asexualidade de Bourdin deu engate a estetica sobre a industria da moda.





Alem de suas imagens com narrativas bizarras, Guy Bourdin foi ecentrico em todo o sentido. Ele supostamente trabalhava apenas com pessoas nascidas em um certo signo astral, ele tomava remedio para dormir para fazer com que seu sonhos durassem mais tempo, e famosamente ele chegou ao escritorio da Vogue francesa sobre um camelo. Ele nao teve contador, ele nao aceitava premios, frequentemente recusava ofertas de trabalhos lucrativos e ele nao gostava de dividir suas modelos com outros fotografos. Ele raramente era um homem facil de trabalhar junto, e hoje talvez seria diagnosticado com Transtorno de personalidade limitrofe.

Durante uma sessao de fotos para a Vogue, Guy afundou a sua modelo em uma piscina de agua fria cheia de esmalte preto. Ela estava embrulhada em plastico mas nao muito bem, e o esmalte permaneceu na pele da modelo por muitos dias apos esse evento. O que para Bourdin nao era um problema ja que a mancha de esmalte no corpo da modelo iria prevenir que ela trabalhasse com outro fotografo.





Em outra sessao de fotos, Bourdin fez o maquiador pintar a modelo com cola e coberto ela com pequenos pedacos de micangas refletivas. Quando o time percebeu que a modelo estava desmaiando por nao ter a sua pele respirando e eliminando suor, os editores decidiram que nao tinha como ir alem caso contrario a modelo morreria, ao qual Bourdin responderia "Seria belo - ter ela morta sobre a cama". Foi verdadeiramente uma forma muito bizarra de interpretar beleza. Mas o mais estranho eh que tal sadomasoquimitical inclinacao frequentemente resultava em imagens que resoava em uma audiancia mais abrangente. Bourdin foi o fotografo mais requisitado e mais bem pago de seu tempo.





Procuramos ser neutro o maximo possivel com tal tipo de coisa e vc deve escolher por si mesmo o tipo de arte que isso representa a vc e se essas imagens tem algum significado social maior. No entando eh dificil permanecer completamente imparcial quando, no final do dia, nosso objetivo eh encorajar forca e confianca as mulheres. As mulheres retratadas por Bourdin sao raramente representadas como fortes. No lugar disso, elas sao bonecas sexuais quebradas, princesas mortas, e mulheres fetais dominadas. Eh obviamente claro que o observador das imagens de Bourdin eh um homem. A prevalencia de imagens como a de Bourdin em nossa cultura, imagens cheias de mensagens da fragilidade feminina, da beleza em direcao errada e do tema prevalecido da sexualidade da mulher sendo dominada, sao todas para o olhar do homem, urgindo as mulheres observadoras a perguntar, "Eh assim que ele me ve? Eh assim que eu deveria agir? Eh assim que ele ve atratividade?". Essa eh a cultura visual que encoraja o homem a objetificar, e mulheres a se auto objetificarem, ou como John Berger famosamente falou, "em perpetuar a tendencia do homem em olhar para as mulheres, e mulheres em olharem elas mesmas sendo vistas".

O que vc acha?

Quase todo o texto eh desse site: https://lonewolfmag.com/sinister-sexuality-guy-bourdin-photographer/








Bonus:
6 Licoes que vc pode aprender com as fotos de Guy Bourdin:
http://erickimphotography.com/blog/2016/10/02/6-lessons-guy-bourdin-has-taught-me-about-photography/

E a primeira dela eh O que esta fora do frame eh mais importante do que esta dentro do frame.


rdias

  • Trade Count: (1)
  • Novato(a)
  • Mensagens: 1
Resposta #1 Online: 23 de Dezembro de 2017, 00:52:45
Bourdin influenciou enormemente a transformacao da fotografia editorial de moda em uma legitima forma de arte. Ele eh um fotografo que nao apenas rejeitou ter suas fotos exhibidas em galerias, mesmo as mais prestigiosas, mas tambem rejeitou o premio Grand Prix National de la Photographie.

https://amuse-images.vice.com/wp_upload/2017/11/5_Guy-Bourdin_Charles-Jourdan_1978_copyright-Guy-Bourdin-Estate_2017_courtesy-Louise-Alexander-Gallery.jpg

https://i.pinimg.com/736x/58/7f/6c/587f6c795197400e786cb690ce090138--vogue-paris-guy-bourdin.jpg

Para Bourdin, paginas de revista era a sua unica midia. Tao apegado pela forma das revistas que ele criava imagens unicas e especificas para cada pagina indicando em que pagina cada uma teria que aparecer especificadamente.

Por aproximadamente uma decada ele trabalhou com o designer de sapatos femininos Charles Jourdan criando as suas imagens mais iconicas.

A visao criativa de Bourdin era tao particular que dizem que ele trabalhava apenas com modelos de um unico signo atrologico. Alem da luz e local, ele frequentemente estilizava o cabelo e maquiagem das modelos pessoalmente

http://cf.ltkcdn.net/fashion-history/images/std/213264-500x332-wreck.jpg

http://www.famousphotographers.net/wp-content/uploads/photo-gallery/guy-bourdin/guy-bourdin-12.jpg

Tem quem diga que ele foi o maior fotografo de moda que ja existiu e ponto final, e eu concordo. Irving Penn foi genial, Helmut Newton foi tambem encrivel, Richard Avedon fez memoraveis imagens que tambem influenciou a mora varias vezes, mas Bourdin... Ele fez algo muito alem. Ele fez vc ver o corpo feminino e a fotografia de moda como vc jamais havia visto antes. Embora sem sombra de duvida, muitos dos outros pesos pesados da fotografia tiveram muita importancia em dar forma a fotografia de moda como genero que vemos hoje em dia, nenhum deles deu tanta forma tao quanto Bourdin. Veja que mesmo que vc nunca tenha visto as fotos dele antes, elas lhe parecerao estranhamente familiar.

http://www.lighting-essentials.com/wp-content/uploads/2015/01/guy-bourdin-5.jpg

https://meandmymoustache.files.wordpress.com/2013/10/guy-bourdin-nars-silver-inspiration.jpg

Olhe bem as fotos de Bourdin e comparando lado a lado com as fotos de fotografos de hoje como Mert e Marcus, Inez e Vinoodh, Terry Richardson e ate mesmo Tim Walker, sera revelado que esses todos tem copiando Bourdin todo esse tempo. Nas palavras de Manolo Blahnik, o legado criativo de Bourdin eh tao imenso que os seus sapatos jamais serao calcados por outro fotografo. Ate agora a professia de Blahnik tem mostrado ser verdade. Nenhum outro fotografo pode chocar e escandalizar os expectadores enquanto mantinham eles totalmente cativados. E nenhum outro fotografo teve tanto sucesso em redefenir a aparencia de uma industria inteira quanto Guy Bourdin.

http://www.lighting-essentials.com/wp-content/uploads/2015/01/GuyBourdin-13.jpg

https://static-wp.lonewolfmag.com/guy-bourdin3.jpg

A questao que fica eh se podemos honestamente considerar tais fatos historicos algo bom. Afinal de contas, as fotos de Bourdin romantizava violencia contra a mulher, reduzindo o corpo da mulher em basicamente suas partes eroticas, e eram de forma geral bem misogenicos e mesmo assim dificil de desviar o olhar.

https://theredlist.com/media/database/photography/history/mode/guy-bourdin-/018-guy-bourdin-theredlist.jpg

https://farm3.staticflickr.com/2510/3751833704_5d6f191f29.jpg

Em uma imagem esta uma mulher deitada com uma mancha vermelha de sangue vindo de seus labios, em outra imagem duas mulheres jogadas em uma pilha de sujeira, presumidamente mortas. Bourdin fez ate mesmo um curta metragem com imagem semelhante. Esse eh o tema mais obscuro de Guy Bourdin, nao apenas pela questao da morte e violencia, mas como tambem o corpo anunciando tais mensagens - e tambem meio que glamorizando isso.

https://i2.wp.com/erickimphotography.com/blog/wp-content/uploads/2016/09/043-guy-bourdin-theredlist.jpg

https://photographingthefourthwave.files.wordpress.com/2014/04/guy-bourdin-three-color.jpg

No nivel visual especificadamente falando, as imagens sao poderosamente atraentes, belamente compostas, estilozamente perfeitas e vibrante em cores. Mas vc pode se remover completamente da arte? As imagens de Bourdin sempre deixara em vc im sentimento de inesgotavel no minimo.

https://d32dm0rphc51dk.cloudfront.net/OK-VusBdDXvMvPaz0LkxcA/larger.jpg

https://www.jerome-dreyfuss.com/media/wysiwyg/wordpress/2015/01/Guy-Bourdin-and-Tim-Walker.jpg

Ele foi o primeiro fotografo de moda a fazer do corpo humano um fetch, especialmente as pernas femininas, indo tao a lem a ponto de remover o resto do corpo por completo. Como nunca visto na fotografia de moda ate entao, partes do corpo feminino se tornou algo para ser apreciado completamente separado da real pessoa que tais partes pertencem. Claro que eh o tabalho da arte criar uma certa infamiliaridade para forcar vc analizar o que ve. O problema eh que na moda , analises frequentemente apenas vao ate as roupas e acessorios que a modelo esta usando, enqaunto o resto eh aceito sob o guardachiva da fabulosidade geral.

https://artlogic-res.cloudinary.com/w_1200,h_900,c_limit,f_auto,fl_lossy/ws-michaelhoppen/usr/images/artworks/main_image/10381/french-vogue-may-1977.jpg

http://hipparis.com/wp-content/uploads/2017/07/hip-paris-blog-guy-bourdin-louis-alexander-gallery-1v2.jpg

A grande influencia de Bourdin foi a dificil relacao que ele teve com a mae dele durante a infancia. Segundo as pessoas prossimas a ele, o que vemos eh a consequencia dele ser abandonado pela mae enquando ainda novo. Bourdin abertamente adimitia que ele nunca havia perdoado ela. Como resultado, ele cresceu sendo um homem carente, possessivo e controlador com uma pertubadora tendencia de manter suas namoradas trancadas em seu apartamento, insistindo que elas cortassem contato com o mundo la fora, talvez por medo que elas o abandonasse tal como fez a sua mae. Mas nunca saberemos as forcas por tras de seus comportamentos ao nivel da influncia que tiveram em sua arte, ou do verdadeiro impacto que teriam em suas relacoes romanticas. Mas o que sabemos eh que duas de suas namoradas cometeram suicidio, uma que se acredita ser por causa de overdose enqaunto a outra estava pendurada no teto do apartamento de Bourdin. Talvez esses tragicos eventos tenham causado a facinacao pelo tema da morte em suas imagens.

https://www.louise-alexander.com/wp-content/uploads/louise-alexander-gallery-guy-bourdin-11998-art-07j-gb-1.jpg

https://pleasurephoto.files.wordpress.com/2012/11/photo-guy-bourdin-as-interpreted-by-peter-phillips-all-cosmetics-chanel-pentax-calendar-1980.jpg

Em 1994, nao muito tempo apos a moste de Guy Bourdin, o jornalista Anthony Haden-Guest do jonal The New Yorker reportou  que "Nos ultimos anos de Bourdin, havia um sentimento que ele tinha sobrevivido seu tempo; sobre tais desiguais influencias como os movimentos das mulheres e AIDS, o mundo da moda perdeu o amor por imagens que insinuasse a decadencia, ambiguidade sexual e fragilidade feminina. Uma decada mais tarde... Os anos 70s sao saqueados e as referencias e influencias de Bourdin aparecem em todo lugar". Esse foi os anos 90s em que a decadencia, sexualidade e o uso do corpo feminino nu para vender produtos estava em seu auge. Bourdin armou o tom e filosofia estetica de anuncios publicitarios como a de Tom Ford Campaign, Dolce and Gabbana, Jimmy Choo e Gucci. Ate recentemente, quando minimalismo, simplicidade e chic home repelido obteve a imaginacao coletiva, asexualidade de Bourdin deu engate a estetica sobre a industria da moda.

https://theredlist.com/media/database/photography/history/mode/guy-bourdin-/006-guy-bourdin-theredlist.jpg

https://3.bp.blogspot.com/--leEfjtqLhI/WAp-8MGHdCI/AAAAAAACazw/hJDvaYIDE4g7aFsrsEvK3Cg6wUMav_fpACLcB/s1600/guy-bourdin-fashion-photography-1970s-24.jpg

Alem de suas imagens com narrativas bizarras, Guy Bourdin foi ecentrico em todo o sentido. Ele supostamente trabalhava apenas com pessoas nascidas em um certo signo astral, ele tomava remedio para dormir para fazer com que seu sonhos durassem mais tempo, e famosamente ele chegou ao escritorio da Vogue francesa sobre um camelo. Ele nao teve contador, ele nao aceitava premios, frequentemente recusava ofertas de trabalhos lucrativos e ele nao gostava de dividir suas modelos com outros fotografos. Ele raramente era um homem facil de trabalhar junto, e hoje talvez seria diagnosticado com Transtorno de personalidade limitrofe.

Durante uma sessao de fotos para a Vogue, Guy afundou a sua modelo em uma piscina de agua fria cheia de esmalte preto. Ela estava embrulhada em plastico mas nao muito bem, e o esmalte permaneceu na pele da modelo por muitos dias apos esse evento. O que para Bourdin nao era um problema ja que a mancha de esmalte no corpo da modelo iria prevenir que ela trabalhasse com outro fotografo.

https://artlogic-res.cloudinary.com/w_1200,h_900,c_limit,f_auto,fl_lossy/ws-michaelhoppen/usr/images/artworks/main_image/9963/bourdin-s-.jpg

https://pleasurephoto.files.wordpress.com/2013/01/guy-bourdin-1980s.jpg

Em outra sessao de fotos, Bourdin fez o maquiador pintar a modelo com cola e coberto ela com pequenos pedacos de micangas refletivas. Quando o time percebeu que a modelo estava desmaiando por nao ter a sua pele respirando e eliminando suor, os editores decidiram que nao tinha como ir alem caso contrario a modelo morreria, ao qual Bourdin responderia "Seria belo - ter ela morta sobre a cama". Foi verdadeiramente uma forma muito bizarra de interpretar beleza. Mas o mais estranho eh que tal sadomasoquimitical inclinacao frequentemente resultava em imagens que resoava em uma audiancia mais abrangente. Bourdin foi o fotografo mais requisitado e mais bem pago de seu tempo.

https://www.louise-alexander.com/wp-content/uploads/louise-alexander-gallery-guy-bourdin-11998-art-15i-gb-1-2.jpg

https://images-na.ssl-images-amazon.com/images/I/51N9mMFHcDL.jpg

Procuramos ser neutro o maximo possivel com tal tipo de coisa e vc deve escolher por si mesmo o tipo de arte que isso representa a vc e se essas imagens tem algum significado social maior. No entando eh dificil permanecer completamente imparcial quando, no final do dia, nosso objetivo eh encorajar forca e confianca as mulheres. As mulheres retratadas por Bourdin sao raramente representadas como fortes. No lugar disso, elas sao bonecas sexuais quebradas, princesas mortas, e mulheres fetais dominadas. Eh obviamente claro que o observador das imagens de Bourdin eh um homem. A prevalencia de imagens como a de Bourdin em nossa cultura, imagens cheias de mensagens da fragilidade feminina, da beleza em direcao errada e do tema prevalecido da sexualidade da mulher sendo dominada, sao todas para o olhar do homem, urgindo as mulheres observadoras a perguntar, "Eh assim que ele me ve? Eh assim que eu deveria agir? Eh assim que ele ve atratividade?". Essa eh a cultura visual que encoraja o homem a objetificar, e mulheres a se auto objetificarem, ou como John Berger famosamente falou, "em perpetuar a tendencia do homem em olhar para as mulheres, e mulheres em olharem elas mesmas sendo vistas".

O que vc acha?

Quase todo o texto eh desse site: https://lonewolfmag.com/sinister-sexuality-guy-bourdin-photographer/








Bonus:
6 Licoes que vc pode aprender com as fotos de Guy Bourdin:
http://erickimphotography.com/blog/2016/10/02/6-lessons-guy-bourdin-has-taught-me-about-photography/

E a primeira dela eh O que esta fora do frame eh mais importante do que esta dentro do frame.
gostei...

beijos hardmobiano

Enviado de meu LG-M320 usando Tapatalk

« Última modificação: 04 de Janeiro de 2018, 09:53:16 por Rafa_Meira »


AFShalders

  • Trade Count: (27)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 6.592
  • Sexo: Masculino
  • "Bela câmera, mas mostre as fotos..."
    • Old Good Light
Resposta #2 Online: 23 de Dezembro de 2017, 08:24:27
Tem quem goste. Tirando uma ou outra acho o estilo meio brega, cafona, mas as vezes tem um viés comico interessante.
Definitivamente eu não compraria uma obra dele, mesmo se fosse podre de rico.
Ética não é negociável.

Viciado em Fotografia desde 1980
www.oldgoodlight.blogspot.com
www.flickr.com/groorj


C R O I X

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.470
  • Sexo: Masculino
  • Fotografo Multiformato
    • Marcio Faustino
Resposta #3 Online: 23 de Dezembro de 2017, 09:38:43
Tem quem goste. Tirando uma ou outra acho o estilo meio brega, cafona, mas as vezes tem um viés comico interessante.
Definitivamente eu não compraria uma obra dele, mesmo se fosse podre de rico.

Se eh brega ou nao eh o menos importante de tudo apresentado, para nao dizer totalmente irrelevante.

Mas se quiser falar sobre Brega/Cafona tem tantos significados hoje em dia que vc precisa ser mais especifico para sabermos o que vc quer dizer. Mas essas obras de Bourdin sao tao unicas e originais que seria mais correto chamar a fotografia de moda e publicitaria hoje de brega e cafona e nao as de Bourdin.

Se for no mesmo sentido de Frank Wedekind entao vc esta certo:



Benjamin Franklin Wedekind foi um dramaturgo Alemao, considerado como o antecipador do expressionismo e influente no desenvolvimento do teatro epico.

Lembrando que expressionismo tambem pode ser chamado de cafona/brega no entido de exagerar formas, cores e efeitos.

E tem quem diga que tudo que era feito antes da era moderna era brega/cafona. E nesse sentido penso que limitar na era moderna ser generosidade, pq se for para fazer tal delimitacao eu faria a partir do pos modernismo.

« Última modificação: 23 de Dezembro de 2017, 09:56:02 por C R O I X »


C R O I X

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.470
  • Sexo: Masculino
  • Fotografo Multiformato
    • Marcio Faustino
Resposta #4 Online: 23 de Dezembro de 2017, 09:57:11
Fui editar e sem querer me quotei.
Mas o que eu quis acrescertar eh que parece que a maioria das pessoas hoje em dia usa as palavras brega e cafona como mero sinonimo de "nao gostei".

Mas o tamanho da influencia e impacto das obras de Bourdin eh tao grande que ignorar essa discussao e compreencao para ficar no mero gostei ou nao gostei (das fotos) eh brochante.
« Última modificação: 23 de Dezembro de 2017, 10:01:06 por C R O I X »


AFShalders

  • Trade Count: (27)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 6.592
  • Sexo: Masculino
  • "Bela câmera, mas mostre as fotos..."
    • Old Good Light
Resposta #5 Online: 23 de Dezembro de 2017, 10:03:43
Fui editar e sem querer me quotei.
Mas o que eu quis acrescertar eh que parece que a maioria das pessoas hoje em dia usa as palavras brega e cafona como mero sinonimo de "nao gostei".

Mas o tamanho da influencia e impacto das obras de Bourdin eh tao grande que ignorar essa discussao e compreencao para ficar no mero gostei ou nao gostei (das fotos) eh brochante.


E daí ? Ninguém disse que ele não foi importante nem que não influenciou.
Dei a minha opinião sobre as fotos em si, senão gostou, não posso fazer nada.
« Última modificação: 23 de Dezembro de 2017, 10:07:52 por AFShalders »
Ética não é negociável.

Viciado em Fotografia desde 1980
www.oldgoodlight.blogspot.com
www.flickr.com/groorj


vangelismm

  • Trade Count: (7)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.177
  • Sexo: Masculino
    • MedinaFotografia
Resposta #6 Online: 23 de Dezembro de 2017, 10:38:53
Gostei, principalmente dessas que deixam algumas perguntas, como as 3 pernas na linha do trem.

Enviado de meu Moto G Play usando Tapatalk

"A perspectiva de uma imagem é controlada pela distância entre a lente e o assunto; mudando a distancia focal da lente muda o tamanho da imagem , mas não altera a perspectiva . Muitos fotógrafos ignoram este fato, ou não têm conhecimento de sua importância." -  Ansel Adams, Examples – The Making of 40 Photographs


C R O I X

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.470
  • Sexo: Masculino
  • Fotografo Multiformato
    • Marcio Faustino
Resposta #7 Online: 23 de Dezembro de 2017, 12:31:18

E daí ? Ninguém disse que ele não foi importante nem que não influenciou.
Dei a minha opinião sobre as fotos em si, senão gostou, não posso fazer nada.

Jesus... Eu nao disse nao ter gostado de sua opiniao sobre a foto. Eu deixei bem claro que reduzir a conversa no mero gostar ou nao da foto eh o de menos.

A questao principal eh o tamanho da influencia dele sobre toda uma industria e de geracoes de fotografos seguintes ate hoje em dia, e o motivo de como isso ter acontecido.


Gostei, principalmente dessas que deixam algumas perguntas, como as 3 pernas na linha do trem.

Enviado de meu Moto G Play usando Tapatalk

Eh como o texto fala, dessa questao de isolar parte dos corpo como apreciacao a parte da pessoa em si, uma das grandes influencias de Bourdin na fotografia de moda e publicitaria.

O curioso eh que sao 3 pernas, como se ja transmitissem a delas ja serem mutiladas, a parte.
« Última modificação: 23 de Dezembro de 2017, 12:35:51 por C R O I X »


Arnalsan

  • Trade Count: (0)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 109
  • Sexo: Masculino
Resposta #8 Online: 23 de Dezembro de 2017, 19:58:32
Eu não me recordo de já ter visto algumas destas fotografias, mas, fica evidente que a narrativa fora do mainstream, ditado pela moda e isto em sí já coloca suas fotografias. Eu achei muito interessante como ele usa as cores para contraste.


jpdias

  • Trade Count: (5)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 105
Resposta #9 Online: 24 de Dezembro de 2017, 00:48:22
Jesus... Eu nao disse nao ter gostado de sua opiniao sobre a foto. Eu deixei bem claro que reduzir a conversa no mero gostar ou nao da foto eh o de menos.

A questao principal eh o tamanho da influencia dele sobre toda uma industria e de geracoes de fotografos seguintes ate hoje em dia, e o motivo de como isso ter acontecido.
Também não gosto muito das fotografias, talvez por não ser algo contemporâneo, mas concordo com o CROIX, a questão não é a simples aceitação, o mero gostar, mas sim a relevância da obra na mudança causada com a mesma (conceito, visão, criatividade). Gostando ou não da obra, achei uma excelente leitura, algo que agrega ao fórum, algo útil, em dias onde vejo que todos grupos de discuçao na área de fotografia caminham para um grupo de classificados, ou um simples
antes e depois, o local e o resultado e o pior de todos que é a admiração por falhas e defeitos, como manchas de filmes vencidos, objetos com erro de foco, entre outros. Admiro pessoas que como o CROIX buscam se aperfeiçoar para melhorar a arte, o contrário da grande maioria que buscam a arte para justificar a falta de conteúdo...
« Última modificação: 24 de Dezembro de 2017, 00:49:23 por jpdias »


C R O I X

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.470
  • Sexo: Masculino
  • Fotografo Multiformato
    • Marcio Faustino
Resposta #10 Online: 24 de Dezembro de 2017, 17:41:49
Eu não me recordo de já ter visto algumas destas fotografias, mas, fica evidente que a narrativa fora do mainstream, ditado pela moda e isto em sí já coloca suas fotografias. Eu achei muito interessante como ele usa as cores para contraste.

Falando em cores, repare na maquiagem das modelos.

Também não gosto muito das fotografias, talvez por não ser algo contemporâneo, mas concordo com o CROIX, a questão não é a simples aceitação, o mero gostar, mas sim a relevância da obra na mudança causada com a mesma (conceito, visão, criatividade). Gostando ou não da obra, achei uma excelente leitura, algo que agrega ao fórum, algo útil, em dias onde vejo que todos grupos de discuçao na área de fotografia caminham para um grupo de classificados, ou um simples
antes e depois, o local e o resultado e o pior de todos que é a admiração por falhas e defeitos, como manchas de filmes vencidos, objetos com erro de foco, entre outros. Admiro pessoas que como o CROIX buscam se aperfeiçoar para melhorar a arte, o contrário da grande maioria que buscam a arte para justificar a falta de conteúdo...

Eu vou dar um exemplo. Tirando uma ou outra foto eu nao gosto das fotos de Diane Arbus. Mas indo alem do mero gostar e nao gostar das fotos, eu acho interessante as motivacoes dela, o envolvimento dela com o trabalho e as possiveis influencias que ela deixou no mundo da fotografia. Em resumo posso dizer que gosto ou no minimo acho interessante a compreencao do trabalho dela, mesmo eu nao gostando das fotos. Ate pq eh dificil gostar das fotos dela que em geral sao retratos de gente feia e esquisita com enquadramentos frequentemente fora de balanco, mas diante de toda a historia e compreencao do trabalho esse mero gostar ou nao da foto acaba sendo o de menos.

Nas aulas de estetica da arte eu nao lembro de nenhum professor perguntando aos alunos se eles gostavam ou nao das imagens. E apesar de eu nao poder dizer por todos, mas eu tive a impressao que durante as aulas os alunos mesmos tambem nao se perguntavam se gostavam ou nao das obras/imagens. O objetivo era meramente buscar a compreencao do que motivou a criacao de tais imagens, da influencia que tais trabalhos possivelmente tiveram em algum meio ou sociedade e como pode nos inspirar (mesmo nao gostando da imagem em si se for o caso).

O tal da beleza interna.  :D


lee.

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.731
  • Sexo: Masculino
  • fotógrafo desde 2009
    • electromacore
Resposta #11 Online: 03 de Janeiro de 2018, 16:25:42
legal. Vou dar uma lida com calma no tópico

Algum modera consegue editar a primeira resposta? Primeira mensagem do cara e me faz uma citação de uma postagem de 5 metros sem ao menos resumir ou deletar as imagens  :doh:
"Not sharper photographs, not larger photographs, but better photographs — photographs that say something, that mean something, even if only to us."
________________________________________________________
Canon 5DMarkII | Fujifilm X100T | https://www.instagram.com/electroma.core/