Autor Tópico: Team BR x Team EUA  (Lida 2004 vezes)

fabianob

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 3.142
  • Sexo: Masculino
Resposta #15 Online: 09 de Março de 2018, 10:55:57
Interessante também (pra quem diz que tudo no Brasil é mais caro) que eu gasto mais com comida que com carro nos EUA. Creio eu que seja fruto tanto do carro mais barato (mas não tem transporte público) quanto comida cara mesmo. Pra ter uma ideia, gasto $800/mês em dois carros 2015 e cerca de $1200/mês com comida, que é equivalente à comida que comíamos no Brasil. Já comida porcaria realmente é bem barata, mas é porcaria.

Sent from my Mi A1 using Tapatalk

comida porcaria é barata pq é porcaria, aqui no brasil também é barata... mas se quer comer com qualidade vai gastar muito também...

tiro o exemplo dos produtos que são vendidos nas grandes redes de varejo com marca própria... são produtos baratos, mas a maioria são feitos com gordura de baixa qualidade e restos de restos... da mesma forma que é no EUA... que alias walmart que o diga...

o fator alimentação boa de qualidade para uma família de 4 pessoas passa fácil dos 3k reais por mês.
Df, D750, D5300, YN565EX x2, YN622N, Alguns Kg de Vidro, e muitas histórias.


Thales Souto

  • Moderador(a) Global
  • Trade Count: (29)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 12.120
  • Sexo: Masculino
  • "Fotografia é um hobby viciante"
    • thalessouto.com
Resposta #16 Online: 09 de Março de 2018, 13:35:56
O preco de um carro usado eh influenciado nao somente pelo preco do carro novo, mas tambem pela facilidade que o publico tem em comprar o carro novo.

Comparado ao Brasil, nos EUA eh mais facil pro consumidor medio comprar um carro novo nao somente pelo maior poder de compra da populacao (custo menor do carro somado ao maior salario minimo, comparado ao Brasil) mas tambem por conta de outras facilidades de compra, como taxa de juros mais baixa e maior facilidade de adquirir um financiamento (nos EUA eh tao facil financiar um carro que algumas pessoas consideram que muitos financiamentos sao predatorios e que uma bolha de financiamento automotivo esta sendo criada).

Isso reduz o preco do carro usado nos EUA. Se um cara pode facilmente comprar um Civic 2018 novinho, isso reduz a procura pelo Civic 2007 usado, o que faz com que o carro usado deprecie mais e perca valor de mercado.

Eu moro na Nova Zelandia a mais de tres anos agora. O salario minimo na Nova Zelandia eh um dos maiores do mundo, muito maior que nos EUA e Inglaterra por exemplo. Entretanto, o mercado de carros novos aqui eh um dos mais fracos do primeiro mundo. Comparativamente, um numero bem pmenor de pessoas aqui compra carros zero kilometro, e voce ve muitos carros velhos na rua -- eh bizarro, pois no Rio de Janeiro eu via um volume muito maior de carros novos do que aqui.

Motivo disso? A NZ permite a importacao de carros usados do Japao com baixissimos impostos, portanto aqui eh muito mais jogo comprar um carro usado que provavelmente veio do Japao -- o meu carro atual eh um Mazda ano 2000 e o GPS e radio sao todos em japones! Existe tambem o fator cultural; o neozelandes medio nao eh consumista como o americano ou o brasileiro. A galera aqui nao gosta de ostentar, nao compra produtos ou roupas de grife, e por consequencia tambem nao sofrem da pressao de terem um carro novo por status como parece ser o caso do Brasil.
Vivendo e aprendendo... Bacana o relato.
D610 + AF-S 50 1.8 G + YN685
"Polímeros, aulas, família e fotografia. Não necessariamente nessa mesma ordem...."
Meu canal no YouTube sobre fotografia: http://www.youtube.com/channel/UCCS35q7G_BRE6aVdXXEOKNg
Instagram: @souto_thales
www.flickr.com/photos/tsouto


Thales Souto

  • Moderador(a) Global
  • Trade Count: (29)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 12.120
  • Sexo: Masculino
  • "Fotografia é um hobby viciante"
    • thalessouto.com
Resposta #17 Online: 09 de Março de 2018, 13:43:38
O Big Mac no Brasil custa praticamente o mesmo que nos EUA:

Six most expensive (January 12, 2017)
1. Switzerland - $6.35(6.50 CHF)
2. Norway - $5.67(49 NOK)
3. Sweden - $5.26(48 SEK)
4. Venezuela - $5.25(3,550 VEF)
5. Brazil - $5.12(16.5 BRL)
6. United States - $5.06(5.06 USD)

https://en.wikipedia.org/wiki/Big_Mac_Index


Claro que o americano compra um Big Mac muito mais facilmente que um brasileiro e blá blá blá, mas esse não é o ponto central. O ponto é que simplesmente dizer "nos EUA tudo é mais barato" acaba sendo uma ultra-simplificação das coisas. O preço de certas coisas é influenciado por dificuldades/facilidades de importação ou fabricação, é influenciado pela percepção que o produto tem pela população e também é influenciado pela demanda.

Aqui na NZ todo mundo bebe café frequentemente, e existem cafés a cada esquina, mas ninguém bebe Starbucks. No Brasil não existe a cultura dos cafés, e de comprar cafés na rua. Eu não sei qual a percepção que as pessoas tem do Starbucks no Brasil, mas pode ser que o público acredite ser um produto 1) super-chique, pois eles vendem vários cafés esquisitos e são um ícone cultural americano, e 2) super inútil e que eles nunca irão consumir frequentemente, pois essa cultura do café como nos EUA/NZ/Australia (e que o Starbucks tenta explorar muito porcamente) não existe no Brasil. Conclusão? O latte do Starbucks no Brasil é um dos mais baratos do mundo:


http://www.dailymail.co.uk/travel/travel_news/article-3473320/How-pay-caffeine-fix-holiday-price-Starbucks-latte-30-countries-revealed-ll-need-deep-pockets-Zurich.html

O Starbucks mais barato do mundo e um Big Mac de preço igual ao americano. Mas o Brasil não é a terra onde tudo é caro demais?
Vou poder contribuir bastante na discussão.
Eu quero sair do Brasil há muitos e muitos anos mas sempre não passou de um sonho. A partir do momento que um colega de trabalho se transferiu para cá, comecei minha luta para conseguir. Só consegui na segunda tentativa (ainda bem por consegui vir para um estado mais barato e de clima mais interessante) e desde Agosto do ano passado eu vivo na região de Greensboro, NC.

Sobre essa comparação do big mac em vários países é interessante mas ao mesmo tempo falha por conta do poder de compra e do fator câmbio. Aqui, o lanche custa 3.69 ou 5.69 com o combo e podendo beber refrigerante à vontade.
D610 + AF-S 50 1.8 G + YN685
"Polímeros, aulas, família e fotografia. Não necessariamente nessa mesma ordem...."
Meu canal no YouTube sobre fotografia: http://www.youtube.com/channel/UCCS35q7G_BRE6aVdXXEOKNg
Instagram: @souto_thales
www.flickr.com/photos/tsouto


Thales Souto

  • Moderador(a) Global
  • Trade Count: (29)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 12.120
  • Sexo: Masculino
  • "Fotografia é um hobby viciante"
    • thalessouto.com
Resposta #18 Online: 09 de Março de 2018, 13:51:58
comida porcaria é barata pq é porcaria, aqui no brasil também é barata... mas se quer comer com qualidade vai gastar muito também...

tiro o exemplo dos produtos que são vendidos nas grandes redes de varejo com marca própria... são produtos baratos, mas a maioria são feitos com gordura de baixa qualidade e restos de restos... da mesma forma que é no EUA... que alias walmart que o diga...

o fator alimentação boa de qualidade para uma família de 4 pessoas passa fácil dos 3k reais por mês.
Aqui, realmente, os fast foods são ridicularmente baratos e nada saudáveis (como é no Brasil também). Um restaurante onde você possa comer uma refeição saudável e boa é na faixa de 15 a 25 dólares por pessoa (com tips).
Supermercado eu gastava no Brasil por volta de mil reais (2 adultos e duas crianças) mas sempre economizando o máximo que dava, por exemplo, em carnes (só comíamos basicamente frango, linguiça, carne de panela e carne moída).
Aqui, nos EUA, eu gasto na faixa de 500 dólares e também não esbanjo não mas, por exemplo, comemos frutas e tomamos sucos com muito mais frequência que aí.

Boa parte dos alimentos aqui não tem impostos ou, quando tem, são reduzidos a 2% (no meu estado a taxa é de 6.5%). Alimentos básicos aqui são muito baratos.
Pago em um galão de leite (3.78 litros) 3 dólares.
Pago em uma cartela de 36 ovos menos de 3 dólares.
O kg do frango (peito de frango já cortado e limpo e não congelado) é por volta de 5 dólares.
E assim vai.... Pão, batata, tomate, cebola, queijos, farinha, macarrão, óleos, etc... são bem mais baratos.
O que é caro aqui são carnes vermelhas (mesmo assim mais barato que aí --> 1 bife de primeira pra fazer aquele churras inesquecível é na faixa de 20 dólares o kilograma). Com exceção de banana, todas as frutas que não são as tais de berries, são caras.
D610 + AF-S 50 1.8 G + YN685
"Polímeros, aulas, família e fotografia. Não necessariamente nessa mesma ordem...."
Meu canal no YouTube sobre fotografia: http://www.youtube.com/channel/UCCS35q7G_BRE6aVdXXEOKNg
Instagram: @souto_thales
www.flickr.com/photos/tsouto


fabianob

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 3.142
  • Sexo: Masculino
Resposta #19 Online: 09 de Março de 2018, 13:59:51
Aqui, realmente, os fast foods são ridicularmente baratos e nada saudáveis (como é no Brasil também). Um restaurante onde você possa comer uma refeição saudável e boa é na faixa de 15 a 25 dólares por pessoa (com tips).
Supermercado eu gastava no Brasil por volta de mil reais (2 adultos e duas crianças) mas sempre economizando o máximo que dava, por exemplo, em carnes (só comíamos basicamente frango, linguiça, carne de panela e carne moída).
Aqui, nos EUA, eu gasto na faixa de 500 dólares e também não esbanjo não mas, por exemplo, comemos frutas e tomamos sucos com muito mais frequência que aí.

Boa parte dos alimentos aqui não tem impostos ou, quando tem, são reduzidos a 2% (no meu estado a taxa é de 6.5%). Alimentos básicos aqui são muito baratos.
Pago em um galão de leite (3.78 litros) 3 dólares.
Pago em uma cartela de 36 ovos menos de 3 dólares.
O kg do frango (peito de frango já cortado e limpo e não congelado) é por volta de 5 dólares.
E assim vai.... Pão, batata, tomate, cebola, queijos, farinha, macarrão, óleos, etc... são bem mais baratos.
O que é caro aqui são carnes vermelhas (mesmo assim mais barato que aí --> 1 bife de primeira pra fazer aquele churras inesquecível é na faixa de 20 dólares o kilograma). Com exceção de banana, todas as frutas que não são as tais de berries, são caras.

Agora o tópico começou a fazer sentido...
Df, D750, D5300, YN565EX x2, YN622N, Alguns Kg de Vidro, e muitas histórias.


Thales Souto

  • Moderador(a) Global
  • Trade Count: (29)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 12.120
  • Sexo: Masculino
  • "Fotografia é um hobby viciante"
    • thalessouto.com
Resposta #20 Online: 09 de Março de 2018, 14:00:38
Antes de falar de carro, que foi como começou a discussão, quero mostrar porque não podemos converter e como funciona o poder de compra das pessoas.

Vou mencionar o salário médio de 4 posições aí no BR e aqui nos EUA na minha empresa (salários anuais, brutos e sem qualquer desconto).
Operador de Máquinas mais básico --> 21.000 reais e 40.000 dólares
Engenheiro Sênior --> 120.000 reais e 100.000 dólares
Gerente Sênior --> 220.000 reais e 130.000 dólares
Diretor --> 360.000 reais e 160.000 dólares

Como pode ver, quanto mais desenvolvido o país, a "desigualdade social gerada pelo capitalismo" como muitos gostam de dizer, é menor.
Tenho amigos que já trabalharam na Finlândia e Japão (1 voltou para o Brasil e o outro está aqui nos EUA) e lá o salário de Engenheiro e Operador é quase o mesmo.

Além disso, o imposto de renda e outros descontos que tenho aqui na minha folha de pagamento é no mesmo nível ou até um pouco menor que do Brasil.
O Trump, que o pessoal gosta tanto de chutar, fez a reforma tributária que, segundo muitos é só para os grandes empresários, aprovou no final do ano e desde o meio de janeiro, meu salário está 2% "maior" porque essa foi a quantidade de imposto a menos que pago na folha. Bem diferente aí do BR onde a tabela do Leão só nos torna mais pobres ano após ano.
D610 + AF-S 50 1.8 G + YN685
"Polímeros, aulas, família e fotografia. Não necessariamente nessa mesma ordem...."
Meu canal no YouTube sobre fotografia: http://www.youtube.com/channel/UCCS35q7G_BRE6aVdXXEOKNg
Instagram: @souto_thales
www.flickr.com/photos/tsouto


Thales Souto

  • Moderador(a) Global
  • Trade Count: (29)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 12.120
  • Sexo: Masculino
  • "Fotografia é um hobby viciante"
    • thalessouto.com
Resposta #21 Online: 09 de Março de 2018, 14:08:58
Agora vamos falar de carro e dizer sobre o poder de compra quando o assunto é carro novo.

Não se esqueçam de quanto cada nível salarial ganha no post anterior.

Meu Jetta que comprei no Leasing (nem queria esse carro e nem queria Leasing mas foi o que consegui sem ter Credit Score) eu paguei USD 16.500 dólares pelo mais básico (1.4 T, automático, airbag em tudo quanto é luga, câmera de ré, bluetooth, bla bla bla).

Entrei no site da VW e não acreditei mas o mais barato era mais de 90 mil reais!!! Procurando no Google, quando esse carro foi lançado aí no BR em 2016 o mais básico era 77 mil reais.

Agora façam as contas, qual a relação entre salário operador e valor do carro?!?
Aí no BR seriam necessários 4 anos de salário bruto (sem gastar com impostos e mais nada) para comprar.
Aqui seriam 5 meses.

O país aqui está longe de ser perfeito. Minha esposa fez uma cirurgia estupidamente simples há 1 mês e a conta do hospital foi de mais de 12 mil dólares. Eu vou precisar pagar 3 e pouco por conta do convênio médico mas, como não tem juros, posso pagar isso em vários anos.
D610 + AF-S 50 1.8 G + YN685
"Polímeros, aulas, família e fotografia. Não necessariamente nessa mesma ordem...."
Meu canal no YouTube sobre fotografia: http://www.youtube.com/channel/UCCS35q7G_BRE6aVdXXEOKNg
Instagram: @souto_thales
www.flickr.com/photos/tsouto


felipemendes

  • Benfeitor
  • Trade Count: (9)
  • Colaborador(a)
  • ***
  • Mensagens: 3.381
  • Sexo: Masculino
  • Fotógrafo, não. Fotografador.
    • Meu Flickr
Resposta #22 Online: 09 de Março de 2018, 15:23:54
Realmente, quando a gente fala em câmbio, puro e simples, não dá pra avaliar de verdade.

A questão da saúde ainda me assusta profundamente, e olha que eu tenho "plano de saúde" nos EUA. Mesmo com o "plano de saúde", uma ida ao médico custa pelo menos 200 dólares. Lembro que eu estava em um tratamento com um angiologista no Brasil, e ele tava falando que eu ia ter que fazer algumas sessões de tratamento, etc. e eu falei que estava mudando pros EUA, se tinha como continuar o tratamento lá. Ele falou "não, lá eles não tratam isso."  :shock:

E nisso, quem é pobre nos EUA sofre mesmo. Não existe a opção de hospital público.

Outra coisa que eu estava ouvindo no rádio, há muitos casos de gente que declara falência porque não tem dinheiro pra pagar multas de trânsito. O cara recebe uma multa de 100 dólares, daí, como não consegue pagar no dia (porque é pobre), a multa sobre pra 200, e depois só aumenta. Em pouco tempo, a pessoa tem a carteira apreendida e não pode mais dirigir. Fora dos grandes centros urbanos, não existe transporte público, e todo mundo anda de carro. Se a pessoa não tem carro, tem um problema muito grande.
« Última modificação: 09 de Março de 2018, 15:28:59 por felipemendes »
Felipe


Thales Souto

  • Moderador(a) Global
  • Trade Count: (29)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 12.120
  • Sexo: Masculino
  • "Fotografia é um hobby viciante"
    • thalessouto.com
Resposta #23 Online: 09 de Março de 2018, 16:08:05
Realmente, quando a gente fala em câmbio, puro e simples, não dá pra avaliar de verdade.

A questão da saúde ainda me assusta profundamente, e olha que eu tenho "plano de saúde" nos EUA. Mesmo com o "plano de saúde", uma ida ao médico custa pelo menos 200 dólares. Lembro que eu estava em um tratamento com um angiologista no Brasil, e ele tava falando que eu ia ter que fazer algumas sessões de tratamento, etc. e eu falei que estava mudando pros EUA, se tinha como continuar o tratamento lá. Ele falou "não, lá eles não tratam isso."  :shock:

E nisso, quem é pobre nos EUA sofre mesmo. Não existe a opção de hospital público.

Outra coisa que eu estava ouvindo no rádio, há muitos casos de gente que declara falência porque não tem dinheiro pra pagar multas de trânsito. O cara recebe uma multa de 100 dólares, daí, como não consegue pagar no dia (porque é pobre), a multa sobre pra 200, e depois só aumenta. Em pouco tempo, a pessoa tem a carteira apreendida e não pode mais dirigir. Fora dos grandes centros urbanos, não existe transporte público, e todo mundo anda de carro. Se a pessoa não tem carro, tem um problema muito grande.
Você mora em qual estado?

Realmente não ter carro fora dos centros urbanos é impossível. Tudo muito longe, não tem calçada, carros andam bem rápido...

Outra coisa legal aqui é a quantidade de parques públicos e a qualidade deles. Sábado passado eu fui no Triad Park.

20180303-DSC_4444 by Thales Souto, no Flickr

20180303-DSC_4442 by Thales Souto, no Flickr
D610 + AF-S 50 1.8 G + YN685
"Polímeros, aulas, família e fotografia. Não necessariamente nessa mesma ordem...."
Meu canal no YouTube sobre fotografia: http://www.youtube.com/channel/UCCS35q7G_BRE6aVdXXEOKNg
Instagram: @souto_thales
www.flickr.com/photos/tsouto


fabianob

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 3.142
  • Sexo: Masculino
Resposta #24 Online: 09 de Março de 2018, 16:44:56
Realmente, quando a gente fala em câmbio, puro e simples, não dá pra avaliar de verdade.

A questão da saúde ainda me assusta profundamente, e olha que eu tenho "plano de saúde" nos EUA. Mesmo com o "plano de saúde", uma ida ao médico custa pelo menos 200 dólares. Lembro que eu estava em um tratamento com um angiologista no Brasil, e ele tava falando que eu ia ter que fazer algumas sessões de tratamento, etc. e eu falei que estava mudando pros EUA, se tinha como continuar o tratamento lá. Ele falou "não, lá eles não tratam isso."  :shock:

E nisso, quem é pobre nos EUA sofre mesmo. Não existe a opção de hospital público.

Outra coisa que eu estava ouvindo no rádio, há muitos casos de gente que declara falência porque não tem dinheiro pra pagar multas de trânsito. O cara recebe uma multa de 100 dólares, daí, como não consegue pagar no dia (porque é pobre), a multa sobre pra 200, e depois só aumenta. Em pouco tempo, a pessoa tem a carteira apreendida e não pode mais dirigir. Fora dos grandes centros urbanos, não existe transporte público, e todo mundo anda de carro. Se a pessoa não tem carro, tem um problema muito grande.

No seu ver então compensa morar no Brasil? é isso?
Df, D750, D5300, YN565EX x2, YN622N, Alguns Kg de Vidro, e muitas histórias.


fabianob

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 3.142
  • Sexo: Masculino
Resposta #25 Online: 09 de Março de 2018, 16:47:33
Você mora em qual estado?

Realmente não ter carro fora dos centros urbanos é impossível. Tudo muito longe, não tem calçada, carros andam bem rápido...

Outra coisa legal aqui é a quantidade de parques públicos e a qualidade deles. Sábado passado eu fui no Triad Park.

20180303-DSC_4444 by Thales Souto, no Flickr

20180303-DSC_4442 by Thales Souto, no Flickr

Belas fotos de belos partes não depredados pela população local... o problema no Brasil é a educação de péssima qualidade que não é foco de melhoria pois cria o conceito de cabresto.

Não vale a pena evoluir e investir em educação se você não consegue depois de alguns anos controlar a opinião dos "votantes".

O Brasil só vai melhorar o dia em que melhorar a educação iniciando pela fundamental, tirando essa idiotice de que o aluno não pode repetir de ano.
Df, D750, D5300, YN565EX x2, YN622N, Alguns Kg de Vidro, e muitas histórias.


Bucephalus

  • Trade Count: (1)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 3.059
  • Sexo: Masculino
Resposta #26 Online: 09 de Março de 2018, 16:56:11
cara o que fico indignado é que um carro que é fabricado aqui no Brasil é exportado por metade do valor de venda no Brasil... tudo bem tem impostos e tudo mais... mas não faz sentido a população do país que fabricou praticamente o carro inteiro.

Sim, isso é indicativo da política tributária do Brasil. Isso é uma ultra simplificação, mas:

- Cenário do carro fabricado e vendido aqui: O carro é fabricado no Brasil e paga impostos X (mais os impostos indiretos com o custo de produção na fábrica, X1 e X2). Aí ele é movido da fábrica em SP para diferentes estados, e paga impostos estaduais Y (mais os impostos indiretos com o custo de transporte, Y1 e Y2). Aí ele é vendido pra concessionária, paga impostos Z (mais os impostos indiretos com o custo de operação da concessionária, Z1 e Z2). No final, o custo original do carro foi inflado pelos impostos X, Y e Z e seus derivados indiretos.

- Cenário do carro fabricado aqui, e vendido no México:  O carro é fabricado no Brasil e paga impostos X (mais os impostos indiretos com o custo de produção na fábrica, X1 e X2). Aí ele é transportado pro porto, e é exportado pro México de navio. Da última vez que verifiquei, o México tem um acordo comercial com o Brasil onde o BR não cobra impostos de exportação e outros (se der mole nem cobra os impostos locais se o carro acabar sendo exportado). Chegando no México, o carro paga os impostos lá, que no final são menos pesados que os impostos brasileiros. No fim das contas o custo final do carro brasileiro vendido no México é menor do que se ele for vendido no Brasil, mesmo que precise ser transportado de navio pro outro lado do mundo, por conta de uma carga tributária bem menor -- obviamente existem outros fatores mercadológicos, como por exemplo o mercado de carros no BR é muito mais aquecido do que no México, mas o maior causador da diferença de preços são os impostos diretos e indiretos.

Explico tudo isso porque já vi muitos usarem esse exemplo do carro brasileiro exportado sendo vendido mais barato lá fora como a prova de que os fabricantes no Brasil gostam de lucrar muito no Brasil, o que não é o caso (ou, pelo menos, não é o maior causador do problema).


Bucephalus

  • Trade Count: (1)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 3.059
  • Sexo: Masculino
Resposta #27 Online: 09 de Março de 2018, 17:13:28
O país aqui está longe de ser perfeito. Minha esposa fez uma cirurgia estupidamente simples há 1 mês e a conta do hospital foi de mais de 12 mil dólares. Eu vou precisar pagar 3 e pouco por conta do convênio médico mas, como não tem juros, posso pagar isso em vários anos.
A questão da saúde ainda me assusta profundamente, e olha que eu tenho "plano de saúde" nos EUA. Mesmo com o "plano de saúde", uma ida ao médico custa pelo menos 200 dólares. Lembro que eu estava em um tratamento com um angiologista no Brasil, e ele tava falando que eu ia ter que fazer algumas sessões de tratamento, etc. e eu falei que estava mudando pros EUA, se tinha como continuar o tratamento lá. Ele falou "não, lá eles não tratam isso."  :shock:

Comparação: a NZ tem saúde universal gratuita, e ninguém aqui tem plano de saúde. Meu sogro (neozelandes) foi diagnosticado com câncer e teve que fazer tratamento. Várias sessões de quimio, visitas ao médico e ao oncologista. Vários medicamentos tanto para o tratamento do câncer quanto drogas para controlar a dor. Isso inclui o uso de uma droga experimental que estava sendo desenvolvida na época. Inclua aí também vários exames de sangue e outros tipos. Ofereceram visitas domiciliares de enfermeiras para ele. Também ofereceram pra ele uma cama de hospital, que foi transportada para a casa dele e que ele tem usado nos últimos 3 anos. Ofereceram apoio psicológico para ele e a esposa.

Custo final disso tudo pra ele: virtualmente zero (ele só precisa pagar uma taxa de 5 dólares para cada prescrição de remédios). Ele não pagou nada mais. Não pagou pelos exames, pelo tratamento, pela cama que eles emprestaram e que está na casa dele a 3 anos. Os médicos recomendaram uma cirurgia para remoção de um tumor, que ele se negou a fazer. Se ele escolhesse fazer a cirurgia, o custo seria zero também.

Os EUA obviamente tem coisas muito boas e que dão certo. Mas tem outras que eu não entendo, como a saúde pública. Ou a cultura das armas. Ou o débito estudantil. Ou a violência policial pra um país tão rico e desenvolvido. Os EUA poderiam (e deveriam) resolver todos esses problemas instantaneamente; o PIB deles deve ser o dobro de qualquer outro país desenvolvido no mundo. E ainda assim o povo aí é submetido a umas coisas que outros países de primeiro mundo não enfrentam.


Thales Souto

  • Moderador(a) Global
  • Trade Count: (29)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 12.120
  • Sexo: Masculino
  • "Fotografia é um hobby viciante"
    • thalessouto.com
Resposta #28 Online: 09 de Março de 2018, 17:21:59
Sim, isso é indicativo da política tributária do Brasil. Isso é uma ultra simplificação, mas:

- Cenário do carro fabricado e vendido aqui: O carro é fabricado no Brasil e paga impostos X (mais os impostos indiretos com o custo de produção na fábrica, X1 e X2). Aí ele é movido da fábrica em SP para diferentes estados, e paga impostos estaduais Y (mais os impostos indiretos com o custo de transporte, Y1 e Y2). Aí ele é vendido pra concessionária, paga impostos Z (mais os impostos indiretos com o custo de operação da concessionária, Z1 e Z2). No final, o custo original do carro foi inflado pelos impostos X, Y e Z e seus derivados indiretos.

- Cenário do carro fabricado aqui, e vendido no México:  O carro é fabricado no Brasil e paga impostos X (mais os impostos indiretos com o custo de produção na fábrica, X1 e X2). Aí ele é transportado pro porto, e é exportado pro México de navio. Da última vez que verifiquei, o México tem um acordo comercial com o Brasil onde o BR não cobra impostos de exportação e outros (se der mole nem cobra os impostos locais se o carro acabar sendo exportado). Chegando no México, o carro paga os impostos lá, que no final são menos pesados que os impostos brasileiros. No fim das contas o custo final do carro brasileiro vendido no México é menor do que se ele for vendido no Brasil, mesmo que precise ser transportado de navio pro outro lado do mundo, por conta de uma carga tributária bem menor -- obviamente existem outros fatores mercadológicos, como por exemplo o mercado de carros no BR é muito mais aquecido do que no México, mas o maior causador da diferença de preços são os impostos diretos e indiretos.

Explico tudo isso porque já vi muitos usarem esse exemplo do carro brasileiro exportado sendo vendido mais barato lá fora como a prova de que os fabricantes no Brasil gostam de lucrar muito no Brasil, o que não é o caso (ou, pelo menos, não é o maior causador do problema).
Sim, isso é parte da explicação.
Aqui nos EUA um sujeito comum está sujeito a pouquíssimos impostos:
IR (muito parecido com o Brasil em carga tributária)
Property Tax (seria o IPTU e o IPVA) - esse é o imposto responsável para manter coisas associadas do condado como Bombeiro, policial, escolas e sistema viário municipal
Tax Sale - (tudo o que você consome tem esse imposto que varia de estado para estado. Na Califórnia é 9%, na maioria dos estados é entre 6 e 7) - Coisas como comidas e remédios podem ter até isenção por se tratarem de coisas básicas ao cidadão.
Tem mais um que eu não estou lembrando agora.

De qualquer maneira, essa simplificação em toda a cadeia produtiva evita que um produto seja sobre taxado para cada etapa produtiva e manuseio que ele sofre. Além de tornar o sistema contábil mais rápido e fácil. Quando minha empresa no Brasil estava implantando o SAP lá em Bragança, tinha que ver o parto para o módulo da área fiscal e contábil.
D610 + AF-S 50 1.8 G + YN685
"Polímeros, aulas, família e fotografia. Não necessariamente nessa mesma ordem...."
Meu canal no YouTube sobre fotografia: http://www.youtube.com/channel/UCCS35q7G_BRE6aVdXXEOKNg
Instagram: @souto_thales
www.flickr.com/photos/tsouto


Thales Souto

  • Moderador(a) Global
  • Trade Count: (29)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 12.120
  • Sexo: Masculino
  • "Fotografia é um hobby viciante"
    • thalessouto.com
Resposta #29 Online: 09 de Março de 2018, 17:28:33
Belas fotos de belos partes não depredados pela população local... o problema no Brasil é a educação de péssima qualidade que não é foco de melhoria pois cria o conceito de cabresto.

Não vale a pena evoluir e investir em educação se você não consegue depois de alguns anos controlar a opinião dos "votantes".

O Brasil só vai melhorar o dia em que melhorar a educação iniciando pela fundamental, tirando essa idiotice de que o aluno não pode repetir de ano.
Isso é incrível. Claro que existem exceções mas são raras. Todos os lugares que vou vejo parques, banheiros, ruas, terrenos sempre limpos e bem cuidados pelo simples fato que há o zelo por parte da população e não precisa ter um exército de funcionários para limpar e manter.

A escola do meu filho é um negócio absurdamente fantástico. Para quem gosta de ambientes organizados, disciplinados e com infra estrutura. Ele está na primeira série e já tem aulas de laboratório com microscópio para observar bactérias, projeto de ciências e até impressora 3D. Ele recebeu uma senha para acessar de casa leitura de livros online e aulas de matemática e ciências. E tudo isso de graça.
E olha que o sistema de educação elementar dos EUA é razoável se comparado à países europeus e do Japão/Coréia do Sul.

Agora, pergunte se eu quero voltar pro Brasil, mesmo apanhando pra caramba na língua, passando algumas dificuldades aqui na empresa e com um cargo de menor salário e prestígio que eu tinha na filial Brasileira?! Claro que não.

O futuro a Deus pertence mas eu não vejo perspectiva nenhuma de melhora aí devido aos valores de família e ética que só tem se deteriorado ao longos das últimas 2 décadas.
D610 + AF-S 50 1.8 G + YN685
"Polímeros, aulas, família e fotografia. Não necessariamente nessa mesma ordem...."
Meu canal no YouTube sobre fotografia: http://www.youtube.com/channel/UCCS35q7G_BRE6aVdXXEOKNg
Instagram: @souto_thales
www.flickr.com/photos/tsouto