Autor Tópico: O "Marketing" das câmeras fotográficas  (Lida 2199 vezes)

cfcsosa

  • Moderador(a) Global
  • Trade Count: (3)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 6.543
  • Sexo: Masculino
Resposta #15 Online: 14 de Maio de 2018, 19:13:02
Quase achei que fosse uma auto-biografia sua.

Mas concordo!

(Brincadeirinha)
O marketing internautico é voltado a amantes da fotografia que não possuem amigos fotógrafos próximos e são tímidos para procurar um ou, não tem mesmo a quem perguntar.

Enfim, o perfeito menino de apto do sec 21 que não sai de casa e que acredita que quanto mais usar a internet, mais inteligente ele fica (desde pequenos, eles são incentivados pelos pais, a fazer isso, assim não saem para a rua e os pais não passam medo de roubo, atropelamento, etc..). Geração que tem vergonha de pagar um curso, pois, acha que é jogar dinheiro fora e acha que a internet é a cultura dos deuses. Não entendem que um site tem custo, receita, paga luz, espaço disco, sistema de backup, etc..

Essas pessoas, ingenuamente acreditam em tudo que acham e caem na mão de marginais virtuais que mentem tudo para os crescidos na geração "sabichão de internet".

Naturalmente, quem vai a vários casamentos e eventos esportivos, sabe que Thom Hogan, Kay, Matt Granger, Ken Rockwell, Froknowsphoto, Zack Arias só falam bobagem

MAS, esses meninos não saem de casa e quando saem, são tímidos para perguntar ao fotógrafo do casamento da tia, do primo, etc.. Vêem elogios às fotos e querem levar algo PROFISSA na próxima viagem com os pais. Assim vão ganhar elogios (efeito explicado pela psicologia onde o filho quer continuar recebendo elogios dos pais igual aos que recebia quando era menor). OU, já conseguiram um emprego que não é no ramo fotográfico e querem fotografar as próprias viagems, a namorada, etc...


Estamos na era da pós-verdade, caracterizada pela confiança cega pela internet e pelo descaso aos livros.

A geração mais mal-informada do mundo pois a cabeça está cheia de informação imprecisa.





Sent from my Hasselblad using Tapatalk
-------------------
flickr.com/photos/cfcsosa
instagram.com/cfcsosa
500px.com/cfcsosa1978


cfcsosa

  • Moderador(a) Global
  • Trade Count: (3)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 6.543
  • Sexo: Masculino
Resposta #16 Online: 14 de Maio de 2018, 19:14:37
Só usa Nikon.

Legal !  :ok:  Que bom ! hehehe Valeu !


Sobre esse Ken:
O vendedor que mais me atende, fala desse cara direto, porque sabe que as pessoas conferem tudo o que ele fala com a internet.

Se ele falar algo diferente da net, ele é que sai de mentiroso... É triste...




Sent from my Hasselblad using Tapatalk
-------------------
flickr.com/photos/cfcsosa
instagram.com/cfcsosa
500px.com/cfcsosa1978


Bucephalus

  • Trade Count: (1)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 3.050
  • Sexo: Masculino
Resposta #17 Online: 14 de Maio de 2018, 20:27:05
O marketing eh todo feito por reviewers, blogueiros e YouTubers.

E eh tudo feito de graca. A fabrica manda uma camera e umas lentes pro sujeito brincar por 1 semana e escrever um review ou fazer um video, e pronto, publicidade feita sem precisar gastar muito -- ate mesmo porque a fabrica nao pode pagar uma pessoa para ela dar uma opiniao jornalistica sobre o produto dela.

Eu gosto de carros e leio/assisto muito conteudo automotivo. Essa eh a mesma estrategia dos fabricantes de carros; eles mandam um veiculo para um YouTuber ou jornalista que usa ele por 1 mes fazendo vlogs, e pronto, publicidade feita.

Uma porrada de gente assiste esses YouTubers, nem sempre pelos carros/cameras em si mas sim pra acompanhar a vida cotidiana dessas pessoas, as opinioes deles, etc. E nos videos o produto mandado pelos fabricantes esta sempre la, presente.

Nao sei se existe um nome pra essa estrategia de publicidade, mas eu vou chamar ela de "soft marketing": ao inves de criar uma campanha claramente publicitaria, a fabrica simplesmente cria situacoes onde o produto aparece de forma natural, sendo usado por pessoas influentes.

Sabe quem faz isso muito bem? A Fuji. A Fuji tem esse programa chamado "X-Photographers" onde ela da equipamentos para profissionais ou amadores famosinhos usarem, e ela nao pede nada em troca. Eu li que eles nem obrigam que os fotografos usem as cameras que eles ganharam, e nem pedem que eles facam propaganda de que estao usando cameras da marca. Muitas vezes eles soh precisam usar o equipamento, e em algum ponto alguem vai perguntar qual camera eles usam ou vao ver eles fotografando com a camera da marca e pronto, publicidade feita. A Leica tambem faz isso, mas num nivel muito maior, com fotografos da Magnum. Ela ja deu cameras para o Josef Koudelka e Bruce Gilden e varios outros usarem em projetos fotograficos. Outro dia eu estava vendo uns documentarios sobres esses fotografos, e la estava a Leica S1 no ombro deles. Novamente, publicidade "soft" feita, e muito eficientemente e discretamente, e nem tem cara de propaganda. No final voce quer comprar a camera, e na sua cabeca a decisao veio de dentro de voce sem nenhuma influencia externa, mas mal voce sabe que voce foi influenciado num nivel muito discreto.
« Última modificação: 14 de Maio de 2018, 20:37:58 por Bucephalus »


Bucephalus

  • Trade Count: (1)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 3.050
  • Sexo: Masculino
Resposta #18 Online: 14 de Maio de 2018, 20:44:51
Pergunto isso por que saindo aqui do fórum, pelo menos aqui na minha região, raramente encontro algum fotógrafo que lê ou segue algum desses sites, a impressão que tenho é que uma parcela muito pequena dos usuários de câmeras ficam na internet atrás de reviews ou coisas do tipo.

Essa eh uma possibilidade real, de que muitas pessoas nao assistam a esses YouTubers ou leiam blogs. Acho dificil desse ser o caso nos paises de lingua inglesa; eu sinto que muitos entusiastas fluentes em ingles consomem esses blogs e vlogs com muita voracidade.

Talvez seja o caso do publico brasileiro, pelo menor numero de YouTubers e pela barreira da lingua, nao assistir esses influenciadores. Porem, se uma pessoa esta interessada em comprar uma camera, ela muito provavelmente vai fazer uma epsquisa no Google, e nao eh dificil dar de cara com um desses influenciadores. Entao eles podem nao ser leitores/espectadores assiduos, mas vao acabar sendo expostos a eles ao fazerem uma pesquisa para decidirem a compra.


cfcsosa

  • Moderador(a) Global
  • Trade Count: (3)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 6.543
  • Sexo: Masculino
Resposta #19 Online: 14 de Maio de 2018, 22:04:48
A Fuji fez parceria recente com a Magnum.
O marketing eh todo feito por reviewers, blogueiros e YouTubers.

E eh tudo feito de graca. A fabrica manda uma camera e umas lentes pro sujeito brincar por 1 semana e escrever um review ou fazer um video, e pronto, publicidade feita sem precisar gastar muito -- ate mesmo porque a fabrica nao pode pagar uma pessoa para ela dar uma opiniao jornalistica sobre o produto dela.

Eu gosto de carros e leio/assisto muito conteudo automotivo. Essa eh a mesma estrategia dos fabricantes de carros; eles mandam um veiculo para um YouTuber ou jornalista que usa ele por 1 mes fazendo vlogs, e pronto, publicidade feita.

Uma porrada de gente assiste esses YouTubers, nem sempre pelos carros/cameras em si mas sim pra acompanhar a vida cotidiana dessas pessoas, as opinioes deles, etc. E nos videos o produto mandado pelos fabricantes esta sempre la, presente.

Nao sei se existe um nome pra essa estrategia de publicidade, mas eu vou chamar ela de "soft marketing": ao inves de criar uma campanha claramente publicitaria, a fabrica simplesmente cria situacoes onde o produto aparece de forma natural, sendo usado por pessoas influentes.

Sabe quem faz isso muito bem? A Fuji. A Fuji tem esse programa chamado "X-Photographers" onde ela da equipamentos para profissionais ou amadores famosinhos usarem, e ela nao pede nada em troca. Eu li que eles nem obrigam que os fotografos usem as cameras que eles ganharam, e nem pedem que eles facam propaganda de que estao usando cameras da marca. Muitas vezes eles soh precisam usar o equipamento, e em algum ponto alguem vai perguntar qual camera eles usam ou vao ver eles fotografando com a camera da marca e pronto, publicidade feita. A Leica tambem faz isso, mas num nivel muito maior, com fotografos da Magnum. Ela ja deu cameras para o Josef Koudelka e Bruce Gilden e varios outros usarem em projetos fotograficos. Outro dia eu estava vendo uns documentarios sobres esses fotografos, e la estava a Leica S1 no ombro deles. Novamente, publicidade "soft" feita, e muito eficientemente e discretamente, e nem tem cara de propaganda. No final voce quer comprar a camera, e na sua cabeca a decisao veio de dentro de voce sem nenhuma influencia externa, mas mal voce sabe que voce foi influenciado num nivel muito discreto.
-------------------
flickr.com/photos/cfcsosa
instagram.com/cfcsosa
500px.com/cfcsosa1978


Ernesto

  • Trade Count: (0)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.989
  • #Russia2018
Resposta #20 Online: 14 de Maio de 2018, 22:50:07
A Fuji fez parceria recente com a Magnum.


Hmmm, interessante...a Fuji tem porte para competir com a Leica... e o povo da Magnum adora Leica




Sent from my Hasselblad using Tapatalk
« Última modificação: 14 de Maio de 2018, 22:51:10 por Ernesto »
O google não é tão confiável quanto eu mas, às vezes, linka os meus textos...

#Fotógrafo da "Rio 2016"


lee.

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.769
  • Sexo: Masculino
  • fotógrafo desde 2009
    • electromacore
Resposta #21 Online: 15 de Maio de 2018, 02:52:29
marketing é uma coisa, publicidade e propaganda (pelos exemplos q vc deu) são outras coisas.
"Not sharper photographs, not larger photographs, but better photographs — photographs that say something, that mean something, even if only to us."
________________________________________________________
Canon 5DMarkII | Fujifilm X100T | https://www.instagram.com/electroma.core | https://www.electromacore.com


Roberto Dellano

  • Trade Count: (11)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.038
  • Sexo: Masculino
  • RTFM
    • Roberto Dellano Fotografia
Resposta #22 Online: 15 de Maio de 2018, 09:44:12
O marketing eh todo feito por reviewers, blogueiros e YouTubers.

E eh tudo feito de graca.

marketing é uma coisa, publicidade e propaganda (pelos exemplos q vc deu) são outras coisas.

Pois é, podemos dizer então que nos consumidores de câmeras somos privilegiados, pois se uma empresa como a Nikon, ou a Canon (ou qualquer outra do segmento) tivesse que investir em publicidade como por exemplo a LG ou a Sansung, ou qualquer outra, certamente nossas câmeras custariam pelo menos o dobro.


lisboa4

  • Trade Count: (0)
  • Novato(a)
  • Mensagens: 13
Resposta #23 Online: 15 de Maio de 2018, 10:45:05
Olá amigos. Há um tempo que não logava aqui no MF e hoje dei de cara com esse tópico que achei bastante pertinente. Como sou formado em comunicação social e escrevi minha monografia sobre um tal "mercado fotográfico", vou dar algumas opiniões sobre o assunto.

Primeiro, é preciso distinguir os termos: publicidade, propaganda e marketing, que não significam a mesma coisa.

O que vemos no intervalo da programação de tv, nas revistas, outdoors, banners, anúncios em vídeos anteriores ao que queremos assistir, etc, é propaganda. A propaganda não é velada, tem sempre o objetivo expresso de nos convencer a consumir um produto ou serviço.

A publicidade é mais complicada... ela é tradicionalmente feita por formadores de opinião, como jornalistas ou pessoas influentes. E ao contrário do que alguém disse aí mais acima, um jornalista pode, sim, utilizar sua influência social para vender um produto, desde que em algum canto do anúncio, geralmente colocado em caracteres bem pequenos, esteja figurando "publicidade".

Vejam que há uma diferença significativa aqui. A propaganda não omite o desejo de vender, enquanto a publicidade se traveste de uma facticidade que decorre da confiança atribuída pela sociedade ao jornalista. Os tais "digital influencers" se encaixam mais nessa categoria publicitária. Entretanto, como as transformações culturais acontecem de maneira mais fluida que as legislativas, ainda não existe uma regulamentação clara acerca da atuação de pessoas físicas na formação de opinião (lembrando aqui que o jornalista sempre emite opinião, quando o faz, através de um canal oficial de comunicação) e, portanto, um youtuber não precisa alegar burocraticamente que aquela matéria não se trata de um conteúdo comprometido com a verdade, mas com a venda.

Por fim, marketing é um conjunto de análises e ações que vão desde a avaliação da qualidade na fabricação, logística e distribuição, preço e posicionamento de mercado, ponto de venda, até a comunicação (onde se insere aqui a propaganda e a publicidade) o atendimento, a satisfação do cliente. Assim, a grosso modo, publicidade e propaganda são elementos do marketing, que é basicamente a arquitetura conceitual de uma marca.

Posto isso, prossigo no próximo tópico...
60D | 50mm 1.8 | 24-105mm f4


lisboa4

  • Trade Count: (0)
  • Novato(a)
  • Mensagens: 13
Resposta #24 Online: 15 de Maio de 2018, 11:15:30
O mercado de câmeras fotográficas segue a mesma lógica do grande mercado tecnológico. Se pararmos pra pensar, um celular, por exemplo, posto de lado um fato já estabelecido que conhecemos por obsolescência programada, é forçado à atualização não por defasagem do hardware mas, pela atualização constante dos softwares que exigem cada vez mais dos equipamentos, tornando-os inapropriados para determinados processamentos.

Com as câmeras isso é menos evidente. Quem aqui conseguiria entre duas fotos feitas com câmeras distintas identificar qual equipamento fez qual foto? É lógico que nosso olhar treinado, aperfeiçoado pela observação, pelo aprimoramento da percepção, vai claramente distinguir determinados parâmetros de qualidade. É aí que o mercado se insere. A tendência da tecnologia é mesclar-se com a realidade. Cada vez mais a tendência é adentrar um espaço de hiper-realidade, de realidade expandida, logo, as câmeras tem que simular (simular por que é evidente que o que vemos na imagem não é sua constituição real mas, que se trata de códigos binários) o máximo possível da realidade. Ora, eu lhes pergunto, qual a qualidade que estamos buscando? Uma qualidade estética, sinestésica, ou estamos procurando simplesmente imitar a realidade, registrar mais que criar?

Os fabricantes controlam tudo na medida em que eles nos convencem de que um bom equipamento é um equipamento altamente sofisticado, com uma porrada de recursos que na real você provavelmente não vai usar. Eu tenho reparado o boom de retorno da fotografia 35mm e, na boa, essas imagens são muito mais interessantes do meu ponto de vista estético do que a maioria das produzidas em equipamentos atuais top de linha.

A atenção não deveria está focalizada no equipamento mas na sua capacidade de dominá-lo. E esse domínio não é apenas técnico, mas criativo. O que eu estudei na minha monografia e que chamei de "mercado de ensaios", se querem saber, me fez constatar que não existe diferença significativa entre um ensaio e outro, pois todos estão circulando ritualmente em torno dos mesmos elementos cênicos e fundamentados na mesma lógica tecnicista.

O público não tem o olhar clínico do fotógrafo. Ele não está no mesmo processo de avaliação de imagens que nós. São movimentos distintos... o fotógrafo absorve e emite imagem. O público só absorve. O gosto é muitas vezes condicionado pelas tendências. E o mais preocupante é que tanto fotógrafo quanto público, no mais das vezes, é guiado pelas ondas de lançamento sem parar pra ser perguntar no que ele está realmente fazendo.

Enfim. Faz dois anos que abandonei as lentes de linha e só utilizo lentes manuais. Não me arrependo. Ainda utilizo uma câmera digital, pois moro no interior e não tenho acesso à laboratórios especializados. Entretanto meu sistema híbrido satisfaz bastante as minhas necessidades. Compro lentes incríveis por preços módicos, enquanto vejo a maior parte da galera se matando pra conseguir comprar lentes que tem configurações técnicas bacanas mas que produzem imagens cada vez mais sem sal, por valores estratosféricos.

60D | 50mm 1.8 | 24-105mm f4


Claudio Rombauer

  • Trade Count: (2)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.181
  • Sexo: Masculino
Resposta #25 Online: 15 de Maio de 2018, 11:21:32


cheferson

  • Trade Count: (0)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 249
  • Sexo: Masculino
  • Uma Fotografia é o Registro Exato da História!
    • Curso Completo de Fotografias para Retratos, Viagens e Paisagens
Resposta #26 Online: 15 de Maio de 2018, 12:11:11
Pessoal, estava acompanhando o tópico das DSLR x Mirrorless e vi um comentário do Sosa sobre o Marketing de alguns fabricantes de câmeras, até fiz uma postagem lá, mas se continuasse iria desvirtuar o tópico, então achei melhor abrir um exclusivo.

Antes de mais nada quero deixar claro que não entendo nada a respeito do assunto, e vou deixar o que é apenas o meu ponto de vista e minhas duvidas.

Sendo assim vamos lá:

Vejo muita gente aqui no fórum, e apenas aqui (nem em grupos do Facebook vejo), falando a respeito da força do marketing influenciando as escolhas a respeito de câmeras x ou y, e fico pensando, que marketing é esse que eu não vejo? Não vejo propaganda de câmeras fotográficas na TV, nas mídias, nas redes socais, ou em qualquer outro veículo de propaganda. Muito raramente vejo alguma coisa da Canon no meu feed do Facebook, mas muito raro mesmo.

Onde vejo se falar muito, são nos canais dedicados a fotografia na internet, como os sites de Reviews, Youtube e tudo mais, e acredito sim que esses sites são patrocinados para influenciar seus leitores de acordo com quem os paga.
Mas será que funciona?
Pergunto isso por que saindo aqui do fórum, pelo menos aqui na minha região, raramente encontro algum fotógrafo que lê ou segue algum desses sites, a impressão que tenho é que uma parcela muito pequena dos usuários de câmeras ficam na internet atrás de reviews ou coisas do tipo.

Ai fica minha dúvida. Será que esse marketing é tão poderoso assim?

Não li as respostas anteriores, mas vou dar minha opinião e depois leio kkkkk

Muito da propaganda das fabricantes de câmeras vem do boca-a-boca, tanto pelas redes sociais, quanto indicação de cursos de fotografia, de fotógrafos, etc.

Ao contrário de você, sempre recebo propaganda (Anúncio Pago) da Canon e da Sony no meu facebook, muitas vezes com boas promoções. O que acontece é que as fabricantes fazem marketing direcionado ao público alvo. Por exemplo, se no Facebook você posta fotos e que usa câmeras da Nikon, pode ser que você não seja o público alvo deles (geralmente o facebook tem algoritmos que percebem se o cara é fotógrafo, qual equipamento ele usa, etc).

Você realmente não vê marketing da Canon, da Nikon ou da Sony em tv, outdoor essas coisas, porque todo o marketing feito nas redes sociais é muito mais barato e efetivo - uma propaganda de 30 segundos na TV custa milhares ou milhões de reais.

Outra coisa que existe também são Youtubers fotógrafos pagos pelas fabricantes para falarem bem de equipamentos. Isso acontece no Brasil e no exterior. No Brasil sobretudo com máquinas da Canon e da Sony.

Não vejo nada errado nisso, muito pelo contrário. Acho que as empresas precisam vender seus produtos, terem seus lucros. O lucro é o que movimenta o mundo e as empresas usam as redes sociais para alcançar o público certo, aumentando as vendas já que ao direcionar para o público alvo mais indicado para compra, ela maximiza seus resultados. É isso!


cheferson

  • Trade Count: (0)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 249
  • Sexo: Masculino
  • Uma Fotografia é o Registro Exato da História!
    • Curso Completo de Fotografias para Retratos, Viagens e Paisagens
Resposta #27 Online: 15 de Maio de 2018, 12:25:09
Novamente, publicidade "soft" feita, e muito eficientemente e discretamente, e nem tem cara de propaganda. No final voce quer comprar a camera, e na sua cabeca a decisao veio de dentro de voce sem nenhuma influencia externa, mas mal voce sabe que voce foi influenciado num nivel muito discreto.

No fim das contas isso é o marketing boca-a-boca e uma espécie de formação de conceito de valor do produto no inconsciente dos clientes. Por exemplo: se eu te der uma Coca-cola e um refrigerante chamado "Dog Cola" que também é saboroso, qual a maioria das pessoas vai preferir? A Coca-cola. Não gosto de Coca, mas é isso que rola - o boca-a-boca de quem produto é bom, faz muita diferença no mercado.


Claudio Rombauer

  • Trade Count: (2)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.181
  • Sexo: Masculino
Resposta #28 Online: 15 de Maio de 2018, 13:06:50
O meu youtube tá abarrotado de marketing Fuji. Como eu pesquisei há um tempo pra comprar, ficou meio registrado acho. E tem zilhões de vídeos, reviews, "porque vendi toda minha parafernalha DSLR pra ficar com a Fuji", etc.
« Última modificação: 15 de Maio de 2018, 13:07:02 por Claudio Rombauer »


Leonardo Tonin

  • Trade Count: (0)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 686
  • Sexo: Masculino
Resposta #29 Online: 15 de Maio de 2018, 14:37:39
Acho que marketing influencia mais fotografos não muito ativos, mas que buscam inovacao.