Autor Tópico: Acampamento Selvagem  (Lida 2255 vezes)

vangelismm

  • Trade Count: (7)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 6.498
  • Sexo: Masculino
    • MedinaFotografia
Resposta #15 Online: 21 de Junho de 2018, 22:09:26
Inicialmente vou procurar lugares próximo da civilização, por isso tenho mais medo de gente do que de cobra.

A patroa que vai morrer quando ver mais uma mochila dentro de casa :hysterical:
"A perspectiva de uma imagem é controlada pela distância entre a lente e o assunto; mudando a distancia focal da lente muda o tamanho da imagem , mas não altera a perspectiva . Muitos fotógrafos ignoram este fato, ou não têm conhecimento de sua importância." -  Ansel Adams, Examples – The Making of 40 Photographs


cltctba

  • Trade Count: (1)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 367
  • Sexo: Masculino
Resposta #16 Online: 22 de Junho de 2018, 08:11:08
tenho mais medo de gente do que de cobra.


Bem isso. Dependendo do lugar é bom andar em grupos.
César L. T.


fabianob

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 3.142
  • Sexo: Masculino
Resposta #17 Online: 22 de Junho de 2018, 10:22:48
Também é importante avisar algumas pessoas que está saindo pra acampar, a rota e a data de chegada, e pontos de paradas estabelecidos para caso não volte no dia correto seja possível rastrear facilmente por onde passou.
Df, D750, D5300, YN565EX x2, YN622N, Alguns Kg de Vidro, e muitas histórias.


angelone

  • Trade Count: (18)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.172
  • Sexo: Masculino
Resposta #18 Online: 24 de Junho de 2018, 02:25:34
Sem drama, mas sendo realista, falando em acampamento selvagem, dependendo do seu destino pretendido alguns lugares são de extrema dificuldade e complexidade de acesso e permanência, e de grande desconforto. Distantes, isolados, perigosos, inóspitos. Saiba acessa-lo, saiba navegar por ele, saiba sair dele. Esteja atento para as particularidades do lugar, analise mapas e tente se localizar. Mesmo que vc esteja acompanhado de alguém que seja seu guia e se diga conhecedor do lugar, saiba vc se virar sozinho, tente ao máximo não depender dos outros, pois algo pode vir a acontecer e vc ter de depender somente de si próprio.

Os riscos devem sempre ser considerados, eu particularmente já estive em alguma situação de perigo real, mas foram casos isolados e isso por falta de precaução e análise profunda sobre todos os detalhes. Considere pensar sobre qual o teu nível de aceitação para programas desconfortáveis, sujos e molhados, ou caso algo der errado, pois mais cedo ou mais tarde irá acontecer.

O grande X da questão é que se der tudo certo ( geralmente ) tudo será visto como 'nada demais' em termos de dificuldade, mas se algo fugir do controle e houver um acidente, contratempo ou perigo, a coisa descamba para a pior experiência que vc pode ter, e dependendo do seu estado psicológico vc pode entrar em pânico e cometer um erro sério.

Você pode ter de enfrentar terrenos acidentados, extremamente molhados, extremamente ventosos, extremamente frios, extremamente quentes, extremamente secos, não encontrar água, locais que de um minuto para outro podem ser totalmente dominados por um nevoeiro denso em que só se vê 5 metros ao redor, impossibilitando o deslocamento sob pena de se perder, e tudo isso muitas vezes sem que se tenha um meio de comunicação, pois não ha sinal de celular nesses locais geralmente. Em suma: Ficamos sempre por nossa conta e responsabilidade.

Lembre-se que tudo o que vc for usar, comer, precisar ( todas as roupas, apetrechos, barraca, tralhas, comida, lixo, equipamentos ), tudo que será levado por vc, deve ser trazido de volta.
Será tudo por sua conta e responsabilidade, digo isso prq as vezes a gente negligencia algo pra não ter que carregar mais peso e tralhas e depois se arrepende amargamente.
Leve sempre o mínimo possível, mas o necessário para não passar perrengue. Por experiência eu prefiro me arrepender de levar e não usar do que me arrepender de não levar e faltar.
Nem que eu leve e deixe no carro, mas ao menos eu tenho a opção de decidir se coloco nas costas ou não.

Conheça e saiba utilizar tudo o que vc tem, saiba instalar e desmontar tudo com facilidade e rapidez, pois no caso de precisar faze-lo sob pressa, como numa chuva, tempestade, escuridão, vc estará tranquilo.

A primeira coisa que vc precisa se preocupar quando estiver com tudo nas costas e na paisagem pretendida é encontrar água. Em seguida encontre ( não crie ) um local para o acampamento.

Instalar a barraca em um lugar seguro é imprescindível, em local seco, abrigada ou levemente protegida de uma tempestade ou vento, de preferência o mais perto da fonte de água.
Uma vez instalada a barraca, deixe tudo preparado para dormir, saiba onde está cada coisa dentro dela, pois com tantas coisas, tantos equipamentos e aparatos vc certamente irá esquecer onde pôs a metade das suas coisas. Tente planejar um "padrão" para não se confundir, perder tempo tentando lembrar ou correr risco por precisar de algo importante e não encontrar.

Nunca deixe a barraca aberta quando estiver fora ou dentro dela, nunca. Vc estará em locais repletos de cobras e aranhas, e elas adoram vir se aquecer nas nossas tralhas.
Sempre que vc for sair da barraca, por exemplo no meio da madrugada ou ao amanhecer, verifique com a lanterna através do mosquiteiro se não há nenhum visitante indesejável dormindo ao lado dela. Já vi isso acontecer. Não deixe suas botas ou sapatos do lado de fora da barraca, nem comidas.

Se estiver sob forte nevoeiro e não conhecer o local, jamais se afaste da barraca, principalmente a noite, pois a luz da lanterna só ilumina a névoa, e vc não vê nada além de 3 metros.

Se for fazer a necessidade "número dois", enterre.



Ainda:

Meias reservas - ( uma sequinha no carro para a volta também, inclusive, se der tbm um sapato seco no carro ).

Roupas reservas - para a permanência no acampamento, principalmente para a noite. Eu demoro pra encerrar as fotos a noite prq quando eu entro na barraca é pra dormir e ai eu troco toda a roupa suja / molhada e de lá só saio pra fotografar e me sujar na madruga, pois aí eu nem volto mais pra dentro dela. Dormir molhado é impossível e perigoso.

Uma jaqueta isolante e com capuz - que corte o vento, que seja um isolante pro frio e pra chuvas / garoas, como um anorak ou algo do tipo, pois a gente não suporta 5 minutos de vento gelado batendo nas orelhas, imagine 24 horas assim, dependendo do dia.

Gorro ou boné.

Luvas.

Isolante térmico - desses de E.V.A. mesmo, pois o frio do chão judia mais do que o do ar. É imprescindível para uma boa noite sem sono.

Saco de dormir - de preferencia que o isolamento seja temperaturas negativas se for pra lugar frio. O meu é para -7 de temperatura extrema e dormindo cheio de roupas nunca passei frio mesmo com -10 na relva. Mantas de microfibras ajudam tbm, são leves e finas, ocupam pouco espaço.

Tenha um fogareiro, nunca, jamais, faça fogueiras. Nunca use o fogareiro dentro da barraca ou próximo dela. Cuidado com o vento.

Mochila pra carregar tudo - Embora eu use uma cargueira de 75 litros eu penduro metade das coisas no lado de fora dela..kkkk, mas o importante é ter as mãos livres e deixar o que não pode molhar dentro dela, por causa de alguma chuva ou chuvisco de nevoeiro. Use capa de chuva para a mochila, as roupas extras dentro de sacos estanque ou sacos de lixo para não molharem.
Eu uso uma mochila pequena voltada para a frente onde fica meu equipamento fotográfico, fica mais a mão na caminhada. 
Se tiver alguma roupa ou calça que seja proteção de chuva melhor. Se não, ter roupas reservas já da pra se virar, embora seja desconfortável ficar molhado.

Sobre a barraca o ideal é ter algo que te proteja bem do frio e do vento se for pra lugar frio, mas o mais importante é ter uma que te salve da chuva, pois essas barracas mais normais não aguentam uma chuva mais densa e persistente, e ai as vezes só te resta ir embora, 'abandonar o barco', mas dependendo vc não poderá fazer isso. Por ex meu amigo tinha antigamente uma barraca comum e fomos obrigados a cair fora, certa feita, prq chovia dentro da barraca dele. Se naquele dia estivesse fechado de nevoeiro nós não teríamos como sair dali, pois estava escuro já, teríamos de passar a noite a força, ele com goteiras na cabeça.

Tenha cordas, cordões, canivete, fita isolante, isqueiro, faca, lanternas ( umas três ), garrafas de água ( umas duas ) e eu levo sempre dois visilhames de plástico de 5 litros vazios para enche-los no acampamento e não precisar a toda hora ter de ir buscar água para beber, lavar, cozinhar, fazer mate.

Sei que me alonguei mas escrevi tudo isso não pra me exibir ou ser o dono da verdade, mas porque se eu fosse acampar pela primeira vez eu iria gostar de ter todas essas informações, coisas muitas que demorei para descobrir, e as vezes a pessoa vai achando que é de um jeito e depois volta arrependida, pois existem inúmeros detalhes que quem é novato nem sonha.


Olha a pose do caipirão...


Orra Raphael, caprichou, heim! um verdadeiro tutorial, ficou excelente!! Deveriam colocar como um post fixo para todos aqueles que pretendem se aventurar na natureza atrás de clicks mais incomuns. Assino embaixo,  exceto a parte de carregar trocentas tralhas penduradas fora  na mochila, a foto ficou engraçada heheh.. Se é uma coisa que tenho pavor é carregar coisas penduradas, é enrosco garantido, pelo menos nos muquifos onde ando, em geral mata bem arbustiva e cerrada, tipica de montanhas por aqui.. Além disso tem o risco de perder coisas e ir deixando partes pelo caminho.. Mas até entendo o seu caso, muitas das tralhas sao equipos fotograficos, como tripés grandes e pesados, teles, etc... Bom, eu nunca levava tripé e, óbvio, perdia boas oportunidades, principalmente de fotos noturnas, mesmo as Olys tendo um estabilizador muito bom, nao conseguem fazer milagres. Mais recentemente comprei um clone do gorillapod, leve e pequeno,  que é o máximo que considero levar nas minhas trips, mais camera e 1 ou 2 lentes pequenas, no máximo, mas confesso que nunca fiz uma trip fotográfica, os objetivos sao sempre outros e os clicks acontecem qdo dá. Muito raramente consigo sair com menos de 20kg nas costas (incluindo tudo, comida, agua e equipo) em trips de 3 ou 4 dias, o que fica cada vez mais dificil com o passar dos anos rsrs.. Infelizmente algumas, senão muitas, vezes eu contrario a regra de sempre sair acompanhado, mas por total falta de opçao, pois se for esperar a boa vontade de participantes certamente muitos projetinhos nao teriam saido do papel nunca, mas absolumente nao recomendo pra ninguem e assumo totalmente o risco, no caso de acidente, e nao de me  me perder, pois manejo bem mapas e gps da vida, sempre estudando previamente muito bem a regiao que irei.  Além de todos os cuidados e recomendaçoes que voce elencou com perfeiçao, saber navegar muito bem é algo absolutamente essencial e parece ser uma das principais causas de problemas graves. Um caso triste e recente, foi a morte do corredor de montanha frances que se perdeu na região do Pico dos Marins, na Serra da Mantiqueira SP. Lamentávelmente veio a falecer e é um exemplo a nao ser seguido nunca, ou seja, ele estava sozinho e mal equipado e apesar de contar com um gps de pulso e smartphone ainda assim se perdeu. A bateria dos equipamentos acabou e/ou ele nao tinha preparado ambos como deveria, isto é, baixando tracklog do trajeto, levando bateria extra, tendo mapas off line instalados, etc.. Enfim, ele nao sofreu acidente,  sendo a  causa principal da fatalidade a falha na navegaçao e o que ela implica,  além da ausencia de equipamentos para sobrevivencia e do fato dele estar só em um ambiente que mal conhecia.  Ele pretendia fazer um bate-e-volta até o pico mas deve ter sido surpreendido por mal tempo (neblina cerrada, mais frio, mais chuva). Obviamente se estivesse acompanhado as chances de sobrevivencia teriam sido muito maiores. Marins é uma regiao muito frequentada por montanhistas,  mas quando o tempo fecha totalmente a visibilidade é zero e quem depende de orientaçao visual somente, corre serios riscos de se perder por nao ter referencias. Um caso que me fez repensar seriamente fazer empreitadas em montanha sem companhia, mesmo sabendo navegar bem e sem crer na possibilidade de me perder, mas devido aos outros riscos de acidente. Imagine o risco de quem esta começando, é absurdamente grande, pois além das dificuldades de navegaçao envolve todos os outros inerentes ao ambiente e a sobrevivencia em ambientes hostis, complicado para quem passou a vida inteira usufruindo das facilidades da vida urbana.. Como já dito antes, tem que começar aos poucos,  ir se familiarizando com atividades de um dia apenas, testando sua capacidade de carregar carga, de navegar, de superar obstaculos, de conhecer seus limites fisicos e psiquicos, de encontrar caminhos, rastros, com e sem equipamentos.. Bom mesmo é começar frequentando clubes de atividades outdoors, normalmente clubes de montanhismo, no Rio tem muitos e em Sao Paulo uns 3, creio, todos sem fins lucrativos.  Mas hoje tem também vários grupos informais, nao institucionalizados, nas redes sociais, que funcionam muito bem, de face a whattsapp. E sites muito legais e uteis, como o Mochileiros. Nesses grupos se conseguem muito boa orientaçao para adquirir equipamentos e companhias para suas aventuras..
Olympus OM-D E-M5 mk II  e uns vidros..


vangelismm

  • Trade Count: (7)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 6.498
  • Sexo: Masculino
    • MedinaFotografia
Resposta #19 Online: 24 de Junho de 2018, 09:15:59
Ainda não obtive sucesso em encontrar grupos locais.
Tem informações pra quem faz mochilão de turismo pela Bahia.

Estou em contato com uns grupos de trilha com bicicleta. Pelos blogs  as trilhas deles são bem interessantes, sempre tem um mirante ou ponto de interesse que seria o ponto ideal para fotografar, mas são longas demais, 50km em média.

Trekking parece que estou procurando vida extraterrestre rsrs.
Só encontro grupos de caminhada na orla ou passeios de operadoras de turismo.
"A perspectiva de uma imagem é controlada pela distância entre a lente e o assunto; mudando a distancia focal da lente muda o tamanho da imagem , mas não altera a perspectiva . Muitos fotógrafos ignoram este fato, ou não têm conhecimento de sua importância." -  Ansel Adams, Examples – The Making of 40 Photographs


cltctba

  • Trade Count: (1)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 367
  • Sexo: Masculino
Resposta #20 Online: 24 de Junho de 2018, 09:53:20
Não sei se é permitido postar endereço de outros fóruns, se não for peço perdão.
Para o colega que quer encontrar um grupo, tenta pelo www.mochileiros.com.

Mas preste atenção para separar grupos sérios de grupos que estão no oba oba para fazer algo totalmente diferente da rotina.
César L. T.


vangelismm

  • Trade Count: (7)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 6.498
  • Sexo: Masculino
    • MedinaFotografia
Resposta #21 Online: 24 de Junho de 2018, 17:28:06
Não sei se é permitido postar endereço de outros fóruns, se não for peço perdão.
Para o colega que quer encontrar um grupo, tenta pelo www.mochileiros.com.

Mas preste atenção para separar grupos sérios de grupos que estão no oba oba para fazer algo totalmente diferente da rotina.

Já dei um fuçada lá mas só achei um tópico de um grupo que parece que não vingou.
"A perspectiva de uma imagem é controlada pela distância entre a lente e o assunto; mudando a distancia focal da lente muda o tamanho da imagem , mas não altera a perspectiva . Muitos fotógrafos ignoram este fato, ou não têm conhecimento de sua importância." -  Ansel Adams, Examples – The Making of 40 Photographs


angelone

  • Trade Count: (18)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.172
  • Sexo: Masculino
Resposta #22 Online: 25 de Junho de 2018, 03:34:05
Ainda não obtive sucesso em encontrar grupos locais.
Tem informações pra quem faz mochilão de turismo pela Bahia.

Estou em contato com uns grupos de trilha com bicicleta. Pelos blogs  as trilhas deles são bem interessantes, sempre tem um mirante ou ponto de interesse que seria o ponto ideal para fotografar, mas são longas demais, 50km em média.

Trekking parece que estou procurando vida extraterrestre rsrs.
Só encontro grupos de caminhada na orla ou passeios de operadoras de turismo.

Em rápida pesquisa identifiquei clubes de montanhismo fora da capital, mas isso nao deve ser problema porque, seguramente, ambiente selvagem deve estar longe dai. Lembrando que "montanhismo" inclui trekking e outras atividades outdoors correlatas.
Dê uma pesquisa nos clubes filiados à Confederaçao Brasileira de Montanhismo e Escalada, quem sabe encontre algum grupo na sua regiao http://www.cbme.org.br/novo/entidades-filiadas/
Pesquise tambem sobre:
Associação Caatinga Trekklers,
Clube Baiano de Montanhismo,
Kaaporas Clube de Aventuras.
« Última modificação: 25 de Junho de 2018, 03:38:25 por angelone »
Olympus OM-D E-M5 mk II  e uns vidros..


amador47sc

  • Moderador(a) Global
  • Trade Count: (16)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 6.171
  • Sexo: Masculino
  • Aperfeiçoando o olhar em busca da melhor imagem
Resposta #23 Online: 25 de Junho de 2018, 07:56:56
Eu caso 2 cents como o plano do Vangelism não se concretiza  :D

(incentivo)


vangelismm

  • Trade Count: (7)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 6.498
  • Sexo: Masculino
    • MedinaFotografia
Resposta #24 Online: 25 de Junho de 2018, 13:59:07
Em rápida pesquisa identifiquei clubes de montanhismo fora da capital, mas isso nao deve ser problema porque, seguramente, ambiente selvagem deve estar longe dai. Lembrando que "montanhismo" inclui trekking e outras atividades outdoors correlatas.
Dê uma pesquisa nos clubes filiados à Confederaçao Brasileira de Montanhismo e Escalada, quem sabe encontre algum grupo na sua regiao http://www.cbme.org.br/novo/entidades-filiadas/
Pesquise tambem sobre:
Associação Caatinga Trekklers,
Clube Baiano de Montanhismo,
Kaaporas Clube de Aventuras.

Vou dar uma olhada nas comunidades de montanhismo.

Na verdade tem muita coisa aqui próximo a Salvador, o Recôncavo baiano é um raio de 100km a partir daqui.

Já vi que a Cidade de Santo Amaro tem muitas trilhas de cachoeiras e tem também o vale do jequiriça entre 150km e 200km.

A dificuldade mesmo é encontrar quem pratique.
"A perspectiva de uma imagem é controlada pela distância entre a lente e o assunto; mudando a distancia focal da lente muda o tamanho da imagem , mas não altera a perspectiva . Muitos fotógrafos ignoram este fato, ou não têm conhecimento de sua importância." -  Ansel Adams, Examples – The Making of 40 Photographs


vangelismm

  • Trade Count: (7)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 6.498
  • Sexo: Masculino
    • MedinaFotografia
Resposta #25 Online: 05 de Agosto de 2018, 20:14:27
Atualizando.

O mais proximo que cheguei, buscando pela net, foi https://aventurebox.com/ptofte/lagoa-verde-subauma-bahia1/report
O autor do relato foi muito solicito, me falou sobre um grupo de Bushcraft.

https://bushcraftba.wordpress.com/para-participar/
O grupo do facebook parece não existir ou está como secreto.
Parece que existe um grupo de whats app mas até agora não me adicionaram.
O blog parece desatualizado também.

Ah, encontrei um grupo de trekking no facebook.
Mas o administrador parece só interessado em vender excursões e produtos esotéricos. :doh:

"A perspectiva de uma imagem é controlada pela distância entre a lente e o assunto; mudando a distancia focal da lente muda o tamanho da imagem , mas não altera a perspectiva . Muitos fotógrafos ignoram este fato, ou não têm conhecimento de sua importância." -  Ansel Adams, Examples – The Making of 40 Photographs


Getter

  • Trade Count: (4)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 105
  • Mandirituba - Curitiba/PR
Resposta #26 Online: 02 de Setembro de 2018, 17:44:15
Alguém pratica por aqui? Já vi uns tópicos sobre mochila e sobre trekking...

Nunca fui muito fã de campping com estrutura que você chega de carro e arma uma barraca ao lado dele.
Depois de assistir muito youtube de fotografia de paisagem, parece ser mais o que procuro.

Cara!

Eu já sou o maior fã de camping com o carro do lado ...  :D
Mas que seja só o meu!!!!!  :assobi:
Para mim, acampar de mochilão e levar equipamento fotográfico é para poucos, pois o peso é um grande limitador!
Tenho tido novas experiências, adquirindo equipamentos de camping mais leves e limitando o que levar de equipamento fotográfico!
Mas isso para no máximo uma noite, ou sejam, dois dias!
Se fosse fazer travessias, ou acampamentos de mais de uma noite, como outros colegas aí, acho que levaria no máximo uma go-pro ...

Abraços

Getter