Autor Tópico: Meu celular matou minha DSLR  (Lida 4094 vezes)

vangelismm

  • Trade Count: (7)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 6.962
  • Sexo: Masculino
    • MedinaFotografia
Resposta #30 Online: 30 de Dezembro de 2018, 16:16:50
O importante é fotografar e ficar satisfeito.
"A perspectiva de uma imagem é controlada pela distância entre a lente e o assunto; mudando a distancia focal da lente muda o tamanho da imagem , mas não altera a perspectiva . Muitos fotógrafos ignoram este fato, ou não têm conhecimento de sua importância." -  Ansel Adams, Examples – The Making of 40 Photographs


Ernesto

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.632
  • Fotógrafo Profissional
Resposta #31 Online: 30 de Dezembro de 2018, 17:20:33
O importante é fotografar e ficar satisfeito.

x2 !!!!!


Os mais exigentes acabam sofrendo mais e se divertindo menos !!



Sent from my Hasselblad using Tapatalk
O google não é tão confiável quanto eu mas, às vezes, linka os meus textos...


Helena Bsb

  • Trade Count: (37)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 6.565
Resposta #32 Online: 30 de Dezembro de 2018, 19:10:54
eu nunca tive celular bom, nunca tive coragem de dar grana num, na real. Prefiro investir em equipamento fotográfico, rsrs. Mas se um celular bom caísse na minha mão, eu bem ia gostar. Mas pra viajar, prefiro o meu amado m4/3.
Uma curiosidade: uma amigo tem um iPhone, imagino que seja esse último lançado (se não ele, o anterior). Ele faz umas fotos com desfoque de fundo, mas fica tão artificial!! Será que é algum programinha/filtro que ele usa, ou o desfoque do iphone (e desses celulares que têm esse recurso) é artificial assim mesmo? Até o contorno do rosto e cabelo fica desfocado. Fica bem esquisito.
« Última modificação: 30 de Dezembro de 2018, 19:12:05 por Helena Bsb »


Claudio Rombauer

  • Trade Count: (2)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.620
  • Sexo: Masculino
Resposta #33 Online: 30 de Dezembro de 2018, 19:40:44
Fico triste com a morte da DSLR em questão.

Uma coisa é usar o smartphone de vez em quando, nas situações em que ele se sai melhor. Mas quando um sistema matar o outro por completo, é provável que o sistema que foi aposentado pelo celular nunca tenha sido realmente necessário.

Fez uma boa economia de grana pelo menos.

Aconteceu isso com o vizinho da minha mãe. Ele tinha um chevette. Aí comprou uma bicicleta. Aos poucos o carro foi ficando na garagem e está abandonado há mais de 20 anos. Ou seja, a bike "matou" o chevette.
« Última modificação: 30 de Dezembro de 2018, 19:43:17 por Claudio Rombauer »


Ernesto

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.632
  • Fotógrafo Profissional
Resposta #34 Online: 30 de Dezembro de 2018, 20:09:14
eu nunca tive celular bom, nunca tive coragem de dar grana num, na real. Prefiro investir em equipamento fotográfico, rsrs. Mas se um celular bom caísse na minha mão, eu bem ia gostar. Mas pra viajar, prefiro o meu amado m4/3.
Uma curiosidade: uma amigo tem um iPhone, imagino que seja esse último lançado (se não ele, o anterior). Ele faz umas fotos com desfoque de fundo, mas fica tão artificial!! Será que é algum programinha/filtro que ele usa, ou o desfoque do iphone (e desses celulares que têm esse recurso) é artificial assim mesmo? Até o contorno do rosto e cabelo fica desfocado. Fica bem esquisito.

Geralmente é o software da câmera.

Tem iPhone que desfoca no padrão e não se ajusta a intensidade

Nos Motorola, Samsung e nos novos iPhones se ajusta a intensidade...

Pode ser que ele esteja forçando demais a intensidade mas tb... mesmo ajustando, não faz milagre



Sent from my Hasselblad using Tapatalk
O google não é tão confiável quanto eu mas, às vezes, linka os meus textos...


Ernesto

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.632
  • Fotógrafo Profissional
Resposta #35 Online: 30 de Dezembro de 2018, 20:12:30
Fico triste com a morte da DSLR em questão.

Uma coisa é usar o smartphone de vez em quando, nas situações em que ele se sai melhor. Mas quando um sistema matar o outro por completo, é provável que o sistema que foi aposentado pelo celular nunca tenha sido realmente necessário.

Fez uma boa economia de grana pelo menos.

Aconteceu isso com o vizinho da minha mãe. Ele tinha um chevette. Aí comprou uma bicicleta. Aos poucos o carro foi ficando na garagem e está abandonado há mais de 20 anos. Ou seja, a bike "matou" o chevette.

A TV matou o cinema ?
O cinema matou o teatro ?




Sent from my Hasselblad using Tapatalk
« Última modificação: 30 de Dezembro de 2018, 20:15:22 por Ernesto »
O google não é tão confiável quanto eu mas, às vezes, linka os meus textos...


Claudio Rombauer

  • Trade Count: (2)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.620
  • Sexo: Masculino
Resposta #36 Online: 30 de Dezembro de 2018, 22:00:47
A TV matou o cinema ?
O cinema matou o teatro ?




Sent from my Hasselblad using Tapatalk

A resposta é não.
Mas, para algumas pessoas, sim.

Alguns nunca mais usaram DSLR depois que compraram um celular.
Outros nunca mais compraram um livro de papel depois do kindle.
Outros nunca mais foram ao cinema depois do Netflix.



Ernesto

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.632
  • Fotógrafo Profissional
Resposta #37 Online: 30 de Dezembro de 2018, 22:04:25
A resposta é não.
Mas, para algumas pessoas, sim.

Alguns nunca mais usaram DSLR depois que compraram um celular.
Outros nunca mais compraram um livro de papel depois do kindle.
Outros nunca mais foram ao cinema depois do Netflix.

Que trágico...  :snack:



Sent from my Hasselblad using Tapatalk
O google não é tão confiável quanto eu mas, às vezes, linka os meus textos...


Rick99

  • Trade Count: (4)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.027
  • Sexo: Masculino
  • Amador
Resposta #38 Online: 30 de Dezembro de 2018, 22:48:36
A resposta é não.
Mas, para algumas pessoas, sim.

Alguns nunca mais usaram DSLR depois que compraram um celular.
Outros nunca mais compraram um livro de papel depois do kindle.
Outros nunca mais foram ao cinema depois do Netflix.

Neste exemplo eu me encaixo em duas situações: nunca mais comprei livro de papel e não vou mais ao cinema.
Compro livros e apostilas em formato digital, deixo no meu celular e levo pra onde quiser (com a vantagem de não ocupar espaço físico em casa).
Com as TVs de alta definição + serviço de streaming, não fui mais ao cinema. Meu bolso agradece, pois com a grana de um ingresso + pipoca, consigo pagar a mensalidade da internet.
CD e DVD faz anos que não compro nenhum, e não sinto falta.



Claudio Rombauer

  • Trade Count: (2)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.620
  • Sexo: Masculino
Resposta #39 Online: 31 de Dezembro de 2018, 00:20:36
Neste exemplo eu me encaixo em duas situações: nunca mais comprei livro de papel e não vou mais ao cinema.
Compro livros e apostilas em formato digital, deixo no meu celular e levo pra onde quiser (com a vantagem de não ocupar espaço físico em casa).
Com as TVs de alta definição + serviço de streaming, não fui mais ao cinema. Meu bolso agradece, pois com a grana de um ingresso + pipoca, consigo pagar a mensalidade da internet.
CD e DVD faz anos que não compro nenhum, e não sinto falta.

Eu sou leitor kindle desde a primeira versão. Leio uns 4 livros por mês. Mas jamais deixo de comprar livros em papel, principalmente os de fotografia, design e música. Uso a tecnologia no que ela me ajuda, mas não posso sair perdendo. Um livrão de fotografia impresso ainda é insubstituível ao meu entender.

Da mesma forma não deixo de ouvir música nas caixas de som, por melhor que seja meu fone, ainda acho o som nas caixas imbatível. Mas muita gente já não ouve mais música a não ser no fone sofrível do celular.

Cinema realmente vou pouco, pois não curto a bagunça que as pessoas fazem ao meu redor e raramente encontro uma sala com som equilibrado. E em geral prefiro mesmo o som da minha sala.

Mas não me imagino de forma alguma aposentando em definitivo as minhas câmeras e objetivas pra ficar só com meu celular. Seria algo como vender meus contrabaixos e usar aqueles aplicativos de iPad que simulam som de baixo e guitarra.
« Última modificação: 31 de Dezembro de 2018, 00:22:27 por Claudio Rombauer »


Intrepid

  • Trade Count: (0)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 355
Resposta #40 Online: 31 de Dezembro de 2018, 02:02:26

Uma coisa é usar o smartphone de vez em quando, nas situações em que ele se sai melhor. Mas quando um sistema matar o outro por completo, é provável que o sistema que foi aposentado pelo celular nunca tenha sido realmente necessário.

Fez uma boa economia de grana pelo menos.


A câmera foi necessária pois na época eu fotografava profissionalmente, na maioria das vezes utilizando flashes off camera e acessórios que o celular não tem como proporcionar. E também o fato de que até recentemente as câmeras de celular eram muito piores e mais lentas.

O iphone pra mim só não é mais rápido pra sacar e fotografar do que uma DSLR já pendurada no pescoço e ligada.

E tem também a conveniência, ontem mesmo na empresa teve uma festa de amigo secreto e eu estava por perto, ligaram perguntando se eu estava com a câmera (os fotógrafos foram viajar) pra fazer um vídeo mas infelizmente não, e estava fora de mão pra eu ir buscar em casa.

Levei o iphone mesmo e o video ficou ótimo apesar de o local ter condições de iluminação horríveis, super escuro. Isso sem contar que o vídeo ficou muito mais estável do que se fosse uma DSLR (mesmo se tivesse uma lente com IS). O iphone também manteve o foco o tempo todo apesar da baixa luz.



Ernesto

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.632
  • Fotógrafo Profissional
Resposta #41 Online: 31 de Dezembro de 2018, 03:35:21
A câmera foi necessária pois na época eu fotografava profissionalmente, na maioria das vezes utilizando flashes off camera e acessórios que o celular não tem como proporcionar. E também o fato de que até recentemente as câmeras de celular eram muito piores e mais lentas.

O iphone pra mim só não é mais rápido pra sacar e fotografar do que uma DSLR já pendurada no pescoço e ligada.

E tem também a conveniência, ontem mesmo na empresa teve uma festa de amigo secreto e eu estava por perto, ligaram perguntando se eu estava com a câmera (os fotógrafos foram viajar) pra fazer um vídeo mas infelizmente não, e estava fora de mão pra eu ir buscar em casa.

Levei o iphone mesmo e o video ficou ótimo apesar de o local ter condições de iluminação horríveis, super escuro. Isso sem contar que o vídeo ficou muito mais estável do que se fosse uma DSLR (mesmo se tivesse uma lente com IS). O iphone também manteve o foco o tempo todo apesar da baixa luz.

Interessante que você se adaptou bem... eu saí do iPhone pelos problemas em criar subdiretórios dentro de subdiretórios...era impossível organizar minhas fotos...


Mas cada situação, cada pessoa tem seu estilo, seu limite, seu padrão de expectativa e de aceitação... é assim.


O importante é curtir o equipamento :ok:




Sent from my Hasselblad using Tapatalk
« Última modificação: 31 de Dezembro de 2018, 03:45:24 por Ernesto »
O google não é tão confiável quanto eu mas, às vezes, linka os meus textos...


Intrepid

  • Trade Count: (0)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 355
Resposta #42 Online: 31 de Dezembro de 2018, 03:54:51
Interessante que você se adaptou bem... eu saí do iPhone pelos problemas em criar subdiretórios dentro de subdiretórios...era impossível organizar minhas fotos...

Recomendo um app chamado photo manager pro 5, é muito melhor do que a galeria do iphone e permite vc criar pastas e subpastas como bem entender e colocar até senhas. Aí é só importar as fotos pra dentro desse app e vc pode até apaga-las da galeria comum.



Ernesto

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.632
  • Fotógrafo Profissional
Resposta #43 Online: 31 de Dezembro de 2018, 04:02:56
Recomendo um app chamado photo manager pro 5, é muito melhor do que a galeria do iphone e permite vc criar pastas e subpastas como bem entender e colocar até senhas. Aí é só importar as fotos pra dentro desse app e vc pode até apaga-las da galeria comum.

Mas não fica tudo em um diretório mestre ???


O meu problema foi quando portei minhas fotos do S7 (+-20mil) para o iPhone 7 Plus 256Gb

Por mais que eu criasse subdiretórios, eles não são reais..

fica tudo de fato em um diretório só...

e subdiretórios dentro de subdiretórios são impossíveis

Aí o AirDrop bugava...e eu não conseguia tirar nada dali... só resetando o aparelho ou, deletando as 20 em pequenos grupos  :eek:

E o diretório principal organizava tudo em períodos grandes...  muitas fotos ficavam em períodos curtos... outros grupos pequenos ficacam "sozinhos" em períodos com quase nada...


Esse aplicativo arruma isso ?



Sent from my Hasselblad using Tapatalk
« Última modificação: 31 de Dezembro de 2018, 04:09:00 por Ernesto »
O google não é tão confiável quanto eu mas, às vezes, linka os meus textos...


Rick99

  • Trade Count: (4)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.027
  • Sexo: Masculino
  • Amador
Resposta #44 Online: 31 de Dezembro de 2018, 11:28:07
Eu sou leitor kindle desde a primeira versão. Leio uns 4 livros por mês. Mas jamais deixo de comprar livros em papel, principalmente os de fotografia, design e música. Uso a tecnologia no que ela me ajuda, mas não posso sair perdendo. Um livrão de fotografia impresso ainda é insubstituível ao meu entender.

Da mesma forma não deixo de ouvir música nas caixas de som, por melhor que seja meu fone, ainda acho o som nas caixas imbatível. Mas muita gente já não ouve mais música a não ser no fone sofrível do celular.

Cinema realmente vou pouco, pois não curto a bagunça que as pessoas fazem ao meu redor e raramente encontro uma sala com som equilibrado. E em geral prefiro mesmo o som da minha sala.

Mas não me imagino de forma alguma aposentando em definitivo as minhas câmeras e objetivas pra ficar só com meu celular. Seria algo como vender meus contrabaixos e usar aqueles aplicativos de iPad que simulam som de baixo e guitarra.

Sim, concordo com vc na maior parte.
Só mantenho os livros físicos que são indispensáveis para mim (alguns de fotografia e de engenharia). Os demais (os que vou ler uma vez ou que vai ficar "ultrapassado" em dois anos) eu compro em PDF mesmo.
Eu também prefiro ouvir música com as caixas de som. Só uso o fone de ouvido quando estou fora de casa. Neste caso a invenção do fone não "matou" as caixas de som, pois são diferentes em muitos aspectos. Na minha opinião, nem mesmo o melhor headphone existente atualmente daria um prazer como um sistema 5.1 ou 7.2 proporciona.

Não creio que as DSLR ou até mesmo as ML vão deixar de existir tão cedo por causa do celular. Sempre haverá um nicho que não vai abrir mão da qualidade e características que as câmeras possuem.
O que ocorre é que o celular oferece fotos boas o suficiente para a maioria das pessoas ver em uma tela de 5" a 22", e elas vão usar um app para aplicar um filtro e jogar nas redes sociais. Ou para as pessoas que adoram fazer "live", o celular é bem mais prático. Nesses casos as pessoas buscam versatilidade e não ligam muito para qualidade que um equipamento profissional proporcionaria.