Autor Tópico: Passando juntos pelo "CORONA VIRUS"  (Lida 8814 vezes)

Lindsay

  • Trade Count: (19)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 6.195
  • Sexo: Masculino
Resposta #495 Online: 04 de Junho de 2020, 13:04:33
A questão é que QUALQUER medicamento, seja barato como uma dipirona ou cloroquina, ou caro como um interferon, tem um lobby em torno dele.
É disso que se trata essa defesa feroz do governo pelo uso da cloroquina...
Mesmo que todos estejam errados, que ela não piore a situação, ainda não foi possível provar a sua eficácia cientificamente. E não adiantam relatos ou sensações... Ciência é feita de estudos, de experimentos devidamente controlados
Se tiver algum estudo sério, bem feito, que prove a eficácia desse medicamento, mudo tudo que disse. Até lá... Pra mim não passa do sujo lobby farmacêutico agindo.

Enviado pelo Tapatalk - talvez por isso, com erro de português.
É vdd, eu tbm acho que existe um lobby sujo farmacêutico, que estão querendo direcionar as pesquisas por interesses financeiros, provavelmente por um remedio novo, mais caro e com patentes protegidas.
Conhecimento importa mais que equipamento.


LeandroR

  • Trade Count: (4)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 1.893
    • Dilone Fotografia
Resposta #496 Online: 04 de Junho de 2020, 13:53:49
É vdd, eu tbm acho que existe um lobby sujo farmacêutico, que estão querendo direcionar as pesquisas por interesses financeiros, provavelmente por um remedio novo, mais caro e com patentes protegidas.

Pois é.
O argumento de lobby das grandes farmacêuticas e interesses financeiros reforça a ideia que possam querer descartar a Hidroxicloroquina por ser um remédio barato e não tem patente protegida.
« Última modificação: 04 de Junho de 2020, 13:54:48 por LeandroR »
Viagens, expedições e mentoria fotográfica, visite:
www.dilonefotografia.com

IG     www.instagram.com/leandro_reichert/
FB     www.facebook.com/dilonefotografia/


lsd

  • Trade Count: (8)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 923
  • Sexo: Masculino
Resposta #497 Online: 04 de Junho de 2020, 13:56:48
Não sei se há intenção de direcionamento para medicamento novo, mas interesse "esquisito" sempre tem.

Basta lembrarmos do caso infame do Tamiflu da Roche na época do H1N1, em 2009.

É uma questão complexa, pois tem por outro lado um problema enorme pros laboratórios, os quais usam em sua maioria matérias primas importadas (quando não importam o próprio medicamento) e com essa subida de quase 50% do dolar desde janeiro, eles não podem repassar isso aos preços dos remédios (foi autorizado nessa semana o aumento de 5,2%).

Um lance do tipo "não tá fácil pra ninguém".

Respondendo do outro colega, que pergunta as razões de não testar todo mundo, olha, acho que ninguém tem essa resposta.

Envolve o problema do custo de fazer os testes, de não haver testes disponíveis, tem a logística de testar, e o pior: a inconclusividade.

Até onde eu sei, tem o exame de PCR que serve pra quem tá doente e é "tiro certo".

E tem o teste sorológico que tenta detectar os anticorpos da doença.

Esse, serve pra ver se eu tive a doença mês passado p/ex e fui "assintomático".

Mas pra "dar certo", precisa de um prazo mínimo desde o aparecimento dos sintomas... e mesmo assim, há uma chance de dar falso negativo/positivo.

Fui num médico que teve covid e ele disse pra mim que era bobagem fazer o teste.

Falei com outra médica e ela disse que "parece" que a doença só imuniza a pessoa dependendo da intensidade e mesmo assim, não sabem se a imunização é "pra sempre".

Na prática, resta só se proteger mesmo.

E ai, voltando ao caso de se os governos podiam ter testado mais gente antes de abrir o comércio e etc...

Bem... me parece que eles estão agindo por política, e só.

Devem ter um calculo de quantas mortes são "toleráveis", ou, como tornar um determinado número "tolerável".

Maiomeno o cálculo de quando jogaram bomba atomica no Djapón? Talvez.

Ou não. O que acham?


Lindsay

  • Trade Count: (19)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 6.195
  • Sexo: Masculino
Conhecimento importa mais que equipamento.




Rick99

  • Trade Count: (4)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.242
  • Sexo: Masculino
  • Amador
Resposta #500 Online: 05 de Junho de 2020, 14:28:35
Há muita subnotificação no Brasil, mas aí vem a questão: será que é proposital?
Uma testagem em massa mostraria a realidade e acabaria com o plano de reabertura em muitas cidades, piorando mais ainda a economia. E apesar de ser o segundo país com mais casos, ultrapassar os EUA evidenciariam o fracasso de como as coisas foram conduzidas por aqui.

Meu post de ontem sobre as sub-notificações. Hoje saiu esta notícia (link abaixo). Peço para não entrarem no debate político.

https://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2020-06-05/atraso-em-boletins-dos-dados-da-covid-19-foi-ordem-de-bolsonaro-afirma-jornal.html?fbclid=IwAR0bF-fNe0VM7TcbpStBvuCjwFYJE_Sckeh8jVw9bJfLmlM84Ld8BEDvN1k