Autor Tópico: O fotolivro “Amazônia” e o enigma da ponta de filme  (Lida 1136 vezes)

LeandroR

  • Trade Count: (4)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.205
    • Dilone Fotografia
Online: 03 de Abril de 2020, 10:08:52
Compartilhando com os colegas este excelente artigo publicado pela revista Zum, que trouxe ao meu conhecimento este livro incrível produzido pela Claudia Andujar e George Love: "Amazônia".

O fotolivro “Amazônia” e o enigma da ponta de filme: https://revistazum.com.br/livros/amazonia-andujar-love/

Alguns trechos do artigo:

"...Em 1978, Claudia Andujar e George Love colocaram pontas de filme em um livro de fotografias sobre a Amazônia. A ponta mesmo, ora queimada num canto, aparentemente vazia, sem informação relevante. Desde o lançamento da publicação, passaram-se quase 40 anos e o ato ainda parece tão transgressor quanto naquele tempo. Mas como eles chegaram a esse resultado? E o que significa, afinal, inserir pontas de filme numa narrativa fotográfica?..."

"...A narrativa vai do macro ao micro, começa com as fotografias aéreas até pousar em pedaços de cenários e corpos dos índios. Do meio para o fim, é como se imagem técnica, para dar conta do assunto, se desgarrasse de tudo aquilo que pode servir como convenção da representação. Os tempos ficam cada vez mais lentos. A conexão com a realidade não serve e desmancha.
Prova disso é a ponta do filme, que teima em reaparecer a cada conjunto de fotos como se fosse um refrão. Quando entra aquilo que sempre sobrou é porque a imagem fotográfica já não basta. Ao mesmo tempo, a ponta do filme é uma imagem fotográfica, talvez a mais fotográfica de todas. No limite, a borda do filme é também a borda da própria fotografia. Sem contar que, no Brasil dos anos 70, colocar uma ponta de filme em um livro pode ter sido, ainda, como colocar uma receita de bolo no jornal: ocupava o lugar mais nobre, o espaço deixado por aquilo que era tão importante que não pode ser escrito..."



Incluído no artigo há o vídeo produzido pelo canal no YT do Instituto Moreira Salles onde pode ser apreciada toda esta belíssima obra que é "Amazônia". Se tornou um dos meus livros favoritos.

Vou colocar o link do YT aqui também.

Espero que apreciem e boa leitura  :ok:




cfcsosa

  • Moderador(a) Global
  • Trade Count: (3)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 10.242
  • Sexo: Masculino
Resposta #1 Online: 03 de Abril de 2020, 10:11:44
Compartilhando com os colegas este excelente artigo publicado pela revista Zum, que trouxe ao meu conhecimento este livro incrível produzido pela Claudia Andujar e George Love: "Amazônia".

O fotolivro “Amazônia” e o enigma da ponta de filme: https://revistazum.com.br/livros/amazonia-andujar-love/

Alguns trechos do artigo:

"...Em 1978, Claudia Andujar e George Love colocaram pontas de filme em um livro de fotografias sobre a Amazônia. A ponta mesmo, ora queimada num canto, aparentemente vazia, sem informação relevante. Desde o lançamento da publicação, passaram-se quase 40 anos e o ato ainda parece tão transgressor quanto naquele tempo. Mas como eles chegaram a esse resultado? E o que significa, afinal, inserir pontas de filme numa narrativa fotográfica?..."

"...A narrativa vai do macro ao micro, começa com as fotografias aéreas até pousar em pedaços de cenários e corpos dos índios. Do meio para o fim, é como se imagem técnica, para dar conta do assunto, se desgarrasse de tudo aquilo que pode servir como convenção da representação. Os tempos ficam cada vez mais lentos. A conexão com a realidade não serve e desmancha.
Prova disso é a ponta do filme, que teima em reaparecer a cada conjunto de fotos como se fosse um refrão. Quando entra aquilo que sempre sobrou é porque a imagem fotográfica já não basta. Ao mesmo tempo, a ponta do filme é uma imagem fotográfica, talvez a mais fotográfica de todas. No limite, a borda do filme é também a borda da própria fotografia. Sem contar que, no Brasil dos anos 70, colocar uma ponta de filme em um livro pode ter sido, ainda, como colocar uma receita de bolo no jornal: ocupava o lugar mais nobre, o espaço deixado por aquilo que era tão importante que não pode ser escrito..."



Incluído no artigo há o vídeo produzido pelo canal no YT do Instituto Moreira Salles onde pode ser apreciada toda esta belíssima obra que é "Amazônia". Se tornou um dos meus livros favoritos.

Vou colocar o link do YT aqui também.

Espero que apreciem e boa leitura  :ok:


Não tive a possibilidade de visitar a exposição quando veio ao IMS RJ. Irei assistir.

Sent from my SM-N975F using Tapatalk

-------------------
flickr.com/photos/cfcsosa
instagram.com/cfcsosa
500px.com/cfcsosa1978


Vinicius Lima

  • Trade Count: (0)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 358
  • Sexo: Masculino
Resposta #2 Online: 03 de Abril de 2020, 10:30:14
Quando toda essa loucura pela qual estamos passando acabar, sugiro uma boa e demorada visita ao Instituto Inhotim, em Brumadinho, MG. 

Um dos passeios mais legais que já fiz no Brasil. :clap:

https://www.inhotim.org.br/blog/inhotim-inaugura-galeria-claudia-andujar/ 

Grande e forte abraço a todos.
« Última modificação: 03 de Abril de 2020, 10:31:20 por Vinicius Lima »


LeandroR

  • Trade Count: (4)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.205
    • Dilone Fotografia
Resposta #3 Online: 04 de Abril de 2020, 08:28:44
Quando toda essa loucura pela qual estamos passando acabar, sugiro uma boa e demorada visita ao Instituto Inhotim, em Brumadinho, MG. 

Um dos passeios mais legais que já fiz no Brasil. :clap:

https://www.inhotim.org.br/blog/inhotim-inaugura-galeria-claudia-andujar/ 

Grande e forte abraço a todos.

Que bacana! Inhotim é um lugar incrível mesmo, todos deveriam conhecer.  :D


LeandroR

  • Trade Count: (4)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.205
    • Dilone Fotografia
Resposta #4 Online: 04 de Abril de 2020, 08:29:19
Não tive a possibilidade de visitar a exposição quando veio ao IMS RJ. Irei assistir.

Sent from my SM-N975F using Tapatalk

Assiste lá, Carlos, vale a pena  :D