Autor Tópico: Fotografia de comida - dúvidas de iniciante  (Lida 803 vezes)

stefanyrd

  • Trade Count: (0)
  • Novato(a)
  • Mensagens: 1
Online: 09 de Outubro de 2020, 15:47:25
Oi galera!

Tenho uma pequena experiência com retratos, mas com o isolamento social resolvi me aventurar na fotografia de comida. A ideia é trazer os produtos dos clientes para meu estúdio (aka apartamentozinho com gambiarras), e fotografá-los sem a presença do cliente.
Do que já li, sei que isso já pode ser problemático em alguns aspectos, mas de qualquer forma estamos vivendo fora de um contexto ideal.

Bem, primeiramente tenho curiosidade sobre o que rola com o alimento depois, a exemplo de um hambúrguer. Ele é descartado? Eu devolvo ele para o cliente? Ou será que posso tirar uma lasquinha no final? hihi  :assobi:

Segundo, vocês acham que R$200 para 10 fotografias é um valor baixo, justo ou alto? Levando em consideração que moro em SP capital, sou bem iniciante nesse ramo, tenho poucos props/fundos, e que por enquanto só posso utilizar iluminação natural.
Estou perguntando porque pesquisei e quase nenhum profissional fornece valores nos sites, então estou meio que às cegas.

Ah, se vocês tiverem recomendações de livros sobre fotografia gastronômica, super aceito!

Obrigada pela atenção!


felipemendes

  • Trade Count: (9)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.846
  • Sexo: Masculino
  • A teoria sem a prática vira "verbalismo".
    • Meu Flickr
Resposta #1 Online: 09 de Outubro de 2020, 21:48:03
Bem vindo ao fórum!

Pra algumas das suas perguntas, não há resposta única. Dependendo do hambúrguer, por exemplo, vc pode tirar no próprio ambiente onde ele é feito. Isso mantém o frescor. Mas tem vários macetes pra "estender" o frescor, porém o hambúrguer fica impróprio depois. Uma maneira é salpicar a carne com glicerina, por exemplo.

Um fotógrafo de comida que gosto muito (meu primo de consideração) é o Alexander Landau. Ele tem canal no youtube e posta bastante coisa sobre o assunto no FB/Instagram.
Felipe


Gregg

  • Trade Count: (0)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 51
  • Sexo: Masculino
Resposta #2 Online: 09 de Outubro de 2020, 23:46:47
Dá uma olhada neste canal. O cara é profissional neste ramo. Tem dicas valiosas.

https://www.youtube.com/c/EFOtvFERNANDOBAGNOLAEscoladeFotografia
Canon T6 + ef-s 18-55mm


cheferson

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.628
  • Sexo: Masculino
  • Uma Fotografia é o Registro Exato da História!
    • Curso Completo de Fotografias para Retratos, Viagens e Paisagens
Resposta #3 Online: 10 de Outubro de 2020, 00:28:55
Oi galera!

Tenho uma pequena experiência com retratos, mas com o isolamento social resolvi me aventurar na fotografia de comida. A ideia é trazer os produtos dos clientes para meu estúdio (aka apartamentozinho com gambiarras), e fotografá-los sem a presença do cliente.
Do que já li, sei que isso já pode ser problemático em alguns aspectos, mas de qualquer forma estamos vivendo fora de um contexto ideal.

Bem, primeiramente tenho curiosidade sobre o que rola com o alimento depois, a exemplo de um hambúrguer. Ele é descartado? Eu devolvo ele para o cliente? Ou será que posso tirar uma lasquinha no final? hihi  :assobi:

Segundo, vocês acham que R$200 para 10 fotografias é um valor baixo, justo ou alto? Levando em consideração que moro em SP capital, sou bem iniciante nesse ramo, tenho poucos props/fundos, e que por enquanto só posso utilizar iluminação natural.
Estou perguntando porque pesquisei e quase nenhum profissional fornece valores nos sites, então estou meio que às cegas.

Ah, se vocês tiverem recomendações de livros sobre fotografia gastronômica, super aceito!

Obrigada pela atenção!

Cara, eu acho que não vale a pena levar pro estúdio; seria melhor usar rádio flash, flash, led, já higienizado, e tirar no ambiente do cliente. Se você quer aprender fotos de gastronomia, pra mim o grande mestre é o Fernando Bagnola que faz milagres com fotômetro de mão-flashmater e Canon 20D com lentes mais baratas. Meu veja um dos vídeos dele, o cara é foda demais:


*OBS: já adianto que tem vários usuários aqui que só dão valor a equipamentos, que detestam o Bagnola. Mas eu sou humilde pra dizer que o cara é muito bom; e a importância da fotometria com fotômetro de mão pra certos tipos de fotografia.


Maneco Pizarro

  • Trade Count: (7)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 879
  • Sexo: Masculino
Resposta #4 Online: 10 de Outubro de 2020, 12:19:07
Bom dia, meu amigo. Bem vindo "ao quanto cobrar?"

Sou aventureiro em fotografia. Isso mesmo, e um glutão fora dela. Resumindo: adoro fotografar comida e, já respondendo, como o que gosto, mas sempre depois de ter feito a foto. Se comer antes, acho sacanagem... rs.

Sou de Santos e ofereço, na cara dura, em alguns lugares que acho que compensa. Se tiver TV, ouro sobre azul, pois finalizo as fotos em uma Apresentação "Slide Show" do ProShow e entrego em 1 PenDrive. Padarias, Doceiras, Cafés, enfim, lugares onde acho que as pessoas investiriam para ter o seu "Cardápio Digital", pois é asim que ofereço.

Faço tudo no cliente. Sempre de dia pois dou valor a "luz natural". Comecei dizendo que sou aventureiro e, óbvio, só sei o que é Flash quando vejo com os outros. Ou seja, não tenho, não uso e não sei usar. Por isso a "enorme vantagem em fotografar com luz natural é que seu cliente verá na tela exatamente o que você serve". Entendeu, né?...

Via de regra, recebo entre 1200 e 1800 por trabalho. As fotos, o tratamento e a "Apresentação em vídeo, finalizada em 1 Pen Drive." Normalmente 3 dias de fotos, umas 3 a  4 horas/dia. Ao menos, na média, tem sido isso. Ah...... Reiterando a "aventura", não tenho e não sei usar Programas de Edição, então faço as mínimas correções no PhotoScape. Ok, pode torcer o nariz, mas, acredite, dá certo! Tenho "Cardápios Digitais" em alguns lugares aqui de Santos.

Enfim, não sei se ajudei mas fui o mais sincero possível. Tenho sempre o cuidado - isso é fato - de tentar deixar a foto o mais próximo possível do alimento original. O cuidado em "não pesar a mão" e passar do ponto. Depois, por tentativa e erro, vamos aprendendo e melhorando com o tempo. É isso. Ah, com câmera"cropada", claro. rs

https://www.flickr.com/photos/manecopizarro


Guto Marc

  • Trade Count: (14)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 3.200
    • http://www.gutomarcondes.com.br
Resposta #5 Online: 10 de Outubro de 2020, 15:11:35
Já fotografei muitas vezes comida....
Algumas de forma específica para o restaurante, o chef ou cliente. Outras como um complemento para o evento que estava.
Eu considero que fotografar no restaurante é a melhor escolha. O prato fresco, recém preparado, costuma dar melhores resultados (e quanto mais chique for o prato mais rápida tem que ser a foto - exemplo de espuma.).
Se você quer se aventurar nisso acho que a maneira mais correta é fotografar no local. Até porque qualquer coisa é fácil pedir para o chef ou o cozinheiro arrumar ou trocar o prato (sim, acontece).
Comer no final? As vezes rola..... Outras não.
No Alex Atala eu não comi. No Atimo e no From The Galley eu comi. Vai da sua relação com o cliente e com o chef na hora.
** NÃO TRABALHO MAIS COM SEGURO DE EQUIPAMENTOS **


Guto Marc

  • Trade Count: (14)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 3.200
    • http://www.gutomarcondes.com.br
Resposta #6 Online: 10 de Outubro de 2020, 15:21:11
Sobre o quanto cobrar....
R$200 para 10 fotos eu acho pouco. Mas não existe uma tabela nem referência. Eu costumo me basear no valor do prato. Se o restaurante cobra R$50 o prato eu não posso fotografar por menos do que isso....
De qualquer forma estabeleço um valor mínimo que equivale a minha saída, calculo o desgaste do equipamento, obsolescência, tratamento, investimento em computador, impostos, etc.
Tudo isso é muito pessoal e local. No interior do Acre não dá para cobrar igual a SP/Capital. Então cuidado com o "quanto cobrar". Estude seus custos, faça planilha de gastos e coloque na equação o tipo de cliente que quer atender. Com isso na cabeça dá para ter uma boa idéia de quanto cobrar.
Cobre o que acha justo..... E lembre que aumento de preço é difícil ainda amais hoje em dia. Então falar que vai cobrar barato para o primeiro trabalho e depois recuperar é balela e vai sair no prejuízo.
** NÃO TRABALHO MAIS COM SEGURO DE EQUIPAMENTOS **


Mike Castro

  • Trade Count: (4)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.298
  • Sexo: Masculino
Resposta #7 Online: 14 de Outubro de 2020, 16:16:55
Fiz um trampo desses a algum tempo, pra uma casa de lanches.

Cobrei R$ 10,00 por foto entregue em alta resolução, tratada. (Aqui inclui consertar falhas do pão, limpar farelo da mesa, ajustar alguma assimetria, etc. Coisa simples, mas que dá diferença na foto.

Foram 32 lanches que o dono fez. Do "simples" ao "x-tudo", passando pelo "moda da casa", enfim... O cardápio todo. Isso foi fundamental, porque ele não fez para clientes. Fez para as fotos. Caprichou nos lanches, deixou mais bonitinhos, etc.

Combinamos 2 fotos de cada lanche: uma básica, para menu do iFood/etc, outra diferentezinha para ele soltar no Insta com promoções, etc.

No total, fiz algumas a mais, logicamente, mas cobrei apenas as 64 fotos. R$ 640,00, arredondei 600,00 pro amigo.

Sobre os lanches: fiz as fotos na casa dele. Ele montou apenas para entrega, então não tem questão de fluxo de cliente. A cozinha era toda separada, limpa, etc.

Montei meu estudiozinho numa varanda, e conforme ele ia fazendo, eu ia clicando. Foi bem bacana.

Como a cozinha é anexa à casa do cara, ele convidou um monte de amigo pra comer os lanches depois. Ele fez os lanches APENAS para as fotos, achei sensacional. Não precisei ficar esperando um cliente pedir um "x-calabresa acebolado", por exemplo, rsrsrs.

E sim, comi feito um condenado. Aquele monte de lanche delicioso lá esperando, que eu ia fazer? Deixar pros outros? hahaha.

Comi (metades) de strogonoff, x bacon, x frango com catupiry, hahaha. No fim ainda dei umas mordidas num duplão com cheddar, hahahaha.

A foto que ia para os cardápios virtuais era assim:

Lanche - 10 by Mike Castro, no Flickr

Aí, conforme eu fazia a foto básica (acima), eu esposa do cara criávamos alguma cena para o lanche, na foto seguinte, para compor:

Lanche - 19 by Mike Castro, no Flickr

Lanche - 28 by Mike Castro, no Flickr
Esse de strogonoff tava DIVINO aheuaheauhaueheua

Lanche - 39 by Mike Castro, no Flickr


LEMBRANDO: Não sou expert nessa área. Meu negócio mesmo é formatura e casamento. Mas com essa paradeira de pandemia, não dá pra recusar. Eu estudei um pouquinho iluminação, comprei uns tecidos para fazer fundo e meti a cara. Se fizer outra sessão outro dia, com certeza vai sair melhor. Porque a gente aprende cada dia mais!

Abraço.


kiran

  • Trade Count: (16)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 636
  • Sexo: Masculino
    • PROFISSIONAL
Resposta #8 Online: 15 de Outubro de 2020, 13:48:14
Parabéns pelo texto!
adorei a tua disponibilidade para ensinar, um bom exemplo para o forum.
o cara pensa cobrar 200 e tu multiplica por 10 explicando, sem humilhar, sem mandar comprar fullframe . Assim deu uma chance a o outro começar, curti ler.
abraco


Bom dia, meu amigo. Bem vindo "ao quanto cobrar?"

Sou aventureiro em fotografia. Isso mesmo, e um glutão fora dela. Resumindo: adoro fotografar comida e, já respondendo, como o que gosto, mas sempre depois de ter feito a foto. Se comer antes, acho sacanagem... rs.

Sou de Santos e ofereço, na cara dura, em alguns lugares que acho que compensa. Se tiver TV, ouro sobre azul, pois finalizo as fotos em uma Apresentação "Slide Show" do ProShow e entrego em 1 PenDrive. Padarias, Doceiras, Cafés, enfim, lugares onde acho que as pessoas investiriam para ter o seu "Cardápio Digital", pois é asim que ofereço.

Faço tudo no cliente. Sempre de dia pois dou valor a "luz natural". Comecei dizendo que sou aventureiro e, óbvio, só sei o que é Flash quando vejo com os outros. Ou seja, não tenho, não uso e não sei usar. Por isso a "enorme vantagem em fotografar com luz natural é que seu cliente verá na tela exatamente o que você serve". Entendeu, né?...

Via de regra, recebo entre 1200 e 1800 por trabalho. As fotos, o tratamento e a "Apresentação em vídeo, finalizada em 1 Pen Drive." Normalmente 3 dias de fotos, umas 3 a  4 horas/dia. Ao menos, na média, tem sido isso. Ah...... Reiterando a "aventura", não tenho e não sei usar Programas de Edição, então faço as mínimas correções no PhotoScape. Ok, pode torcer o nariz, mas, acredite, dá certo! Tenho "Cardápios Digitais" em alguns lugares aqui de Santos.

Enfim, não sei se ajudei mas fui o mais sincero possível. Tenho sempre o cuidado - isso é fato - de tentar deixar a foto o mais próximo possível do alimento original. O cuidado em "não pesar a mão" e passar do ponto. Depois, por tentativa e erro, vamos aprendendo e melhorando com o tempo. É isso. Ah, com câmera"cropada", claro. rs

https://www.flickr.com/photos/manecopizarro