Autor Tópico: Bateria de mercurio PX13 and PX625  (Lida 7718 vezes)

Ivan de Almeida

  • Trade Count: (1)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.297
  • Sexo: Masculino
  • . F o t o g r a f i a .
    • Fotografia em Palavras
Resposta #15 Online: 23 de Maio de 2005, 20:15:37
No Manual nem precisa beteria. A bateria é só para o fotômetro, o resto é todo mecânico. Mas tem esse recurso de driblar e fotometrar no A para trasnpor (interpretando)


jun

  • Trade Count: (0)
  • Novato(a)
  • Mensagens: 5
    • http://edjun.multiply.com
Resposta #16 Online: 23 de Maio de 2005, 20:21:58
cralx2000,
boa sorte. vc vai ver que a qualidade optica deste camera é muito boa (45 mm f1.7). eu gosto muito dela.


Ivan de Almeida

  • Trade Count: (1)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.297
  • Sexo: Masculino
  • . F o t o g r a f i a .
    • Fotografia em Palavras
Resposta #17 Online: 23 de Maio de 2005, 20:23:59
Vai lá, Carlos! Coragem!

Vai terminar gostando de cãmeras mecânicas -risos.


Leo Terra

  • SysOp
  • Trade Count: (27)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 13.768
  • Sexo: Masculino
  • “Deus disse: 'Haja luz'. E houve luz.” (Gen 1,3)
    • http://www.leoterra.com.br
Resposta #18 Online: 24 de Maio de 2005, 00:15:35
Carlos, aqui tbm não vendem essa bateria que vc falou, Tem só a equivalente de 1,5V mesmo... :(
 
Leo Terra

CURSOS DE FOTOGRAFIA: www.teiadoconhecimento.com



ATENÇÃO: NÃO RESPONDO DÚVIDAS EM PRIVATIVO. USEM O ESPAÇO PÚBLICO PARA TAL.
PARA DÚVIDAS SOBRE O FÓRUM LEIA O FAQ.


Ivan de Almeida

  • Trade Count: (1)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.297
  • Sexo: Masculino
  • . F o t o g r a f i a .
    • Fotografia em Palavras
Resposta #19 Online: 24 de Maio de 2005, 15:38:08
carlos e demais:

Chegou minha Ricoh.

Como câmera de rua, está mais que suficiente, pois basta ter uma lente razoável, mas para quem está acostumado com a Kiev e tem encostadas precisando de reparos uma Zeiss-Ikon Contina II e uma Yashica Minister, ambas de soberba construção, a Ricoh parece bem xexelenta. Contudo sua lente está bastante limpa (não impecavelmente limpa, mas bastante limpa), o fotômetro funciona com as leituras que eu esperaria dele, e a câmera está funcional como um todo. O telêmetro me preocupa um pouco, pois há uma espécie de calo na lente, isto é, ao rodarmos o anel das distâncias ele fica um pouco forçado nas curtas distâncias e depois solto demais nas outras, mas a leitura de distâncias é mais ou menos coerente com o mundo, e perto das longas distâncias o DOF é longo mesmo.

O sistema de fotometria é exatamente como o da Canon do Carlos. Só dá leitura no modo automático, e no visor aparece uma escala de aberturas e um ponteirinho mostra a abertura indicada para aquela velocidade. É a mesma coisa da do Carlos: mede-se no auto e se o que quisermos não for exatamente o indicado, passa-se para manual e acerta-se compensando para mais ou menos conforme nosso critério. Aparentemente está funcionando, pois em 1/8s deu medição f4 perto da janela apontado para a palama da minha mão, e isso é bastante coerente com muitos disparos que fiz em condições semelhantes com a Zenit, em 1/30 e f2.8 considerando as diferenças naturais de liuminosidade dos dias, parece direito.

Comprei um pacote fechado de 5 ProImage 100 e mais um cromogênico TN400 Kodak. Como esse último filme está para vencer no mês 7 de julho, paguei barato por ele, 13,80 somente por 24 poses.

Agora é experimentar.

Ivan


Ivan de Almeida

  • Trade Count: (1)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.297
  • Sexo: Masculino
  • . F o t o g r a f i a .
    • Fotografia em Palavras
Resposta #20 Online: 24 de Maio de 2005, 20:41:49
Carlos:

O viewfinder das rangefinders geralmente têm visada de 50mm ou da lente que nelas vem acoplada, se for o caso de lentes fixas. Mas nas de lentes variáveis há diversas soluções. Na minha Kiev, por exemplo, a visada é de 50mm e pronto. Como é que eu vou enquadrar em 35mm ou em 85mm, minhas outras lentes? Ou, pior ainda, com uma dessas hiperwides Heliar de 11mm ou 15mm? Bem a única forma de fazê-o é colocar um finder ausiliar para ajudar o enquadramento. Nas reflex ao botar a lente a visada já muda, mas nas RF não.

Eu tenho, por exemplo, um finder para a 85mm. Eu o uso para compor, embora use o finder da câmera para focalizar e para disparar, pois no outro há probelmas de paralaxe.

Com a lente de 35mm é mais fácil, pois basta botar a câmera na diagonal, pois a diagonal do quadro de 50mm é mais ou menos o quadro de 35mm.

Isso não se aplica à sua câmera que é de lente fixa. Nela seu finder já é feito para elas.

Ivan


cralx2000

  • Trade Count: (0)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 248
    • http://www.pbase.com/cralx2000
Resposta #21 Online: 24 de Maio de 2005, 21:22:26
Ivan, hehehehhe tava pensando eu algo totalmente diferente para o viewfinder auxiliar.
Ja comecei a tirar fotos com um filme P&B T-max 100, depois coloco o resultado aqui. Estou curioso para mandar revelar e ver se esta tudo bem com a camera.

Estou fazendo o sequinte coloquei no modo "A" e com velocidade de 125 e vejo se a abertura esta na faixa e clico. No proximo filme vou usar o light meter e usar o manual da camera.

   


Ivan de Almeida

  • Trade Count: (1)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.297
  • Sexo: Masculino
  • . F o t o g r a f i a .
    • Fotografia em Palavras
Resposta #22 Online: 24 de Maio de 2005, 22:07:16
As fotos vão ficar boas, mas em algumas você vai ter problemas do mesmo modo que teria se usasse fotometria average na digital. Mas a maioria vai ficar boa.

Na minha funciona igualzinho. Escolhemos a velocidade e ela indica a abertura que usará em auto, e com isso sabemos a fotometria lida.