Autor Tópico: sair pra fotografar na rua  (Lida 6531 vezes)

ClaudioH

  • Trade Count: (1)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 142
Resposta #15 Online: 21 de Novembro de 2007, 08:28:27
Nesse ponto, me identifico muito com o Padu. Gosto muito de fotografar pessoas, mas sou extremamente tímido. No outro final de semana, fui ao Morro da Conceição fotografar. Não tinha muita gente na rua, mas em dois pontos, em bares, vi umas cenas muito interessantes. Uma fora do bar e outra dentro. Mas eu não fiz as fotos, pois achei que se eu simplesmente fizesse a foto, sem pedir, as pessoas provavelmente não iriam gostar. E realmente sou muito tímido pra pedir.



Ivan de Almeida

  • Trade Count: (1)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.297
  • Sexo: Masculino
  • . F o t o g r a f i a .
    • Fotografia em Palavras
Resposta #16 Online: 21 de Novembro de 2007, 08:51:38
É exatamente por esse motivo que considero a fotografia uma prática alquímica no sentido de obrigar-nos a uma educação de nós mesmos, educação essa que nos dará paciência, nos dará afabilidade, nos aproximará verdadeiramente dos outros para além de apenas poder fotografar, e fotografar, aí sim, se torna natural.


Arthur Neto

  • Trade Count: (0)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 15
  • Sexo: Masculino
Resposta #17 Online: 23 de Novembro de 2007, 03:40:48
Pedro, assim como vc me sinto incomodado quando sou observado fotografando, sou muito timido em abordar as pessoas até p/ conversar, e fico totalmente sem graça se vou fotografar alguem e sinto uma recusa áté no olhar.
Afim de saber que postura tomar, comecei a ler topicos relacionados, e com experiencias trocadas ja tirei algumas conclusões e até ja mudei algamas posturas.
Se vou fotografar alguem desconhecido sempre q posso faço um gesto como que pedindo consetimento, mas prefiro não indentificar pessoas na mutidão.
Lembrando. Você começa fotografando como hobbie mas logo aparece alguem  te convidando para fotografar uma festa, um evnto qualquer que seja, esta interação com pessoas será muito proveitosa na hora de dirigir seus modelos, pois quem vai se sentir a vontade com um fotografo sizudo.
Trabalho a muitos anos na feira nos Nordestinos em São Cristóvão então como estou sempre lá sempre dou uma fugida p/ uns cliques e mesmo sendo conhecido por todos ainda chamo muito a atenção quando estou com a Canon Xti agora com a Sony compacta nem sou notado, e certo que nem se compara pela qualidade e pelo prazer que elas proporcionam, mas vale o momento.
exemplo:
Um grupo de capoeira se reune na feira uma vez por mês, na primeira vez que eu vi a fome de fotografar falou mais alto, mas quando me viram com aquele trambolho na mão notei que incomodei alguns e a mim mesmo achando a que atrapalhava. Muidei de estratégia de abordagem, me apresentei como do local disse que as fotos seriam apenas para praticar e ofereci algumas copias, em outra oportunidade levei as copias prometidas e hoje em dia continuo fotografando e eles se sentem a vontade com minha presença. Só não joguei capoeira!!!
Estou apenas compartilhando minha curta experiencia, mas espero ajudar assim como muito relatos que li, me ajudaram.
Um abraço.


Carlo Luciano

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 1.034
  • Sexo: Masculino
  • Rio de Janeiro
    • De Luca Fotografia
Resposta #18 Online: 23 de Novembro de 2007, 18:28:40
Eu sempre gostei de andar com DSLR chama atenção e alguns casos já consigo rapidamente liberação para fotos. Hoje eu fui em um evento de carros, passei no stand da BMW e consegui facilmente bater fotos liberadas lá, pelo menos umas 20 e bati facilmente das garotas, cheguei e perguntei ao expositor:

- Oi! Posso fotografar?
- Claro a vontade! Fica a vontade.

Cheguei nas garotas:

EU - Oi meninas! Posso tirar umas fotos de vocês?
ELAS - Vou só confirmar um instante.
ELAS - Quer aqui no Z4? Ele autorizou nós sentarmos.
EU - Legal!

Bati e no final vou ainda enviar as fotos a elas.
 
Fui no stand da Toyota e mesma coisa o expositor liberou bater fotos. Perguntei as garotas e elas disseram que não porque elas não estavam autorizadas a se deixarem fotografar.
Nos outros stands perguntei, na Kia o pessoal até falou se queria abrir o capo do carro, pessoal foi muito legal.

Outra história: estava em Buenos Aires andando pela Calle Florida que seria equivalente a uma de comécio de marca. Bati foto na rua aos quilos, todas com autorização mesmo não falando quase nada de espanhol. Sempre apontava para a máquina e perguntava fazendo sinal de ok se podia fotografar. Toda vez recebia um sim.

Mais uma: centro do Rio, feira de antiguidades na Rua do Lavradio, toda vez perguntava ao dono do stand se podia, maioria das vezes recebia um sim ou no máximo a seguinte resposta: até que eu gostaria, mas isso é novidade, então faz uma coisa volta mês que vem que eu deixo.



Resumo da história: PERGUNTE SEMPRE.  ;D
30D + 3000N + 24mm 1.4L + 50mm 1.4 + 135mm 2.0L + 15mm 2.8 FE + 12-24mm 4.5-5.6 + 150mm 2.8 Macro + 550ex
http://www.flickr.com/photos/andarilho/
http://www.delucaphotography.com/br/


Nigazz

  • Trade Count: (4)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 480
    • http://reg.imageshack.us/v_images.php
Resposta #19 Online: 29 de Novembro de 2007, 01:17:33
Olá,

moro na periferia da zona sul de São Paulo, gostaria muito de sair para fotografar na rua aqui em meu bairro, tem muita coisa legal para fotografar, mas é muito complicado sem segurança alguma ... na minha visão, fazer alguns tipos de fotos requer um contato, uma aproximação com as pessaoas para ganhar a confiança.
Luiz Lima
São Paulo - SP
Posso até fracassar, desistir jamais...

Canon 7D+Lente Sigma 18-50 2.8 DC EX Macro +Sigma 70-200 2.8 DG EX II+Flash Canon Speedlite 580EX II+Alguns CF's
My Flickr - www.flickr.com/photos/luizlimaphotos


Mauro Nery

  • Trade Count: (0)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 94
  • Sexo: Masculino
Resposta #20 Online: 29 de Novembro de 2007, 10:27:53
Lendo este tópico, veio a se confirmar uma coisa que já venho matutando há já algum tempo. Acho que a maioria das pessoas que começam a se interessar por fotografia (e se tornam fotógrafos) é tímida. A fotografia tem o poder de "invadir" um espaço que não nos pertence e para o qual não fomos convidados. Através da fotografia vivemos um pouco a vida de outras pessoas. Tem um quê de voyerismo. Além do que, para alguns, a máquina fotográfica pode ser até um meio de se tornar mais popular, de ser aceito na turma.
Eu também ainda tenho alguma dificuldade com fotos de pessoas, mas acho que isso faz parte.
Mauro Nery
Nikon D300s Nikon D800 Tamron 17-50 Tamron 28-75 Nikkor 105 DC Nikkor 24-70 2.8 SB800 SB900


leoduzzi

  • Trade Count: (0)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 454
  • Sexo: Masculino
    • http://www.flickr.com/photos/89441206@N00/
Resposta #21 Online: 29 de Novembro de 2007, 18:47:49
Esses dias eu estava num comércio e que dentre outras coisas tinha um quadro exposto para fora de uma loja, fui fotografar e a mulher falou que não podia. :-\ Me sentí ofendido, apesar de ser uma obra de arte o quadro estava exposto fora da loja, na verdade na calçada, e inclusive falei sem pensar que ela estava errada e que eu não iria fotografar porque iria respeitar ela, mas fiquei com aquilo engasgado. O lugar era público... ela não tinha o direito de vetar aquele ato. Penso o seguinte, se pode olhar então pode fotografar, e esse direito se não está na constituição deveria estar.

Abraços.
Leo Duzzi
D50 + D7000 + Tamron 17-50 2.8 VC + Nikkor 18-135mm + Nikkor 50mm  1.8 + Nikkor 28-80mm + SB-600
http://www.flickr.com/photos/leoduzzi


Pedro Vilas Boas

  • Trade Count: (3)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 598
Resposta #22 Online: 29 de Novembro de 2007, 23:16:34
acho que está na lei sim.
quando abri este topico, ainda procurei no site do Planalto (.gov.br) sobre algums leis referentes a imagem, foto. Mas não achei nenhuma.

o que vi foi o seguinte. Que foi até o que o Padu uma vez disse...
Salvo excessoes (ou algo assim) qualquer um tem o direito de fotografar qualquer pessoa desde que não use a imagem de forma negativa. E/ou , talvez, nem use a imagem.

Por exemplo, eu poderia tirar foto de qualquer pessoa, ela gostando ou não.... fazendo careta ou não... e a partir do momento que eu nao fizesse nada com a foto... que fosse uma foto para , por exemplo, estudo... eu estaria completamente dentro da lei.
Ela nao poderia fazer nada.



massssssssss....
eu nao gosto de lei.
acho que ... o bom-senso vale mais.
quem , no caso, gosta de fotos no meio urbano.. tem que ter essa habilidade da conversa e tal...


Penso o seguinte, se pode olhar então pode fotografar, e esse direito se não está na constituição deveria estar.

Abraços.

nesse caso.. eu acho que a mulher teve medo de vc pegar a imagem... dar a algum artista para reproduzi-lo como uma copia... talvez.
acho q ela estava com medo disso , sei la.


[]'s !!!


neocosmo

  • Trade Count: (10)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.054
    • http://neocosmo.deviantart.com/
Resposta #23 Online: 30 de Novembro de 2007, 19:12:28
É realmente interessante tanto para a parte "inspiratória" do fotógrafo, quanto para uma boa composição, inclusive com personagens do local, a proporção de "intimidade".

Porém, não adianta nada a pessoa te autorizar a fotografar e não "ceder 100%". É preciso uma entrega total e a pessoa realmente querer ser fotografada, seja para um registro, seja para despertar algo, etc... senão dificilmente as fotos ficarão boas.
((sempre há exceção))

Semana passada estava fotografando praças para um concurso e pedi para um casal de namorados se eu poderia tirar fotos deles... além de aceitarem, ficaram bem entusiasmados...!

Mais tarde, em outra praça, pedi novamente para outro casal, que aceitaram serem fotografados, mas "não curtiram muito" - as fotos não ficaram tão interessantes como no primeiro caso, mesmo tendo uma praça mais bonita, com uma iluminação melhor, etc...

Sobre o direito de imagem, segue o padrão de que se for em local público e SEM FINS COMERCIAIS, e ainda, sem atingir a moral da pessoa, não há problemas.

Há algumas exceções, mas são mínimas. Há inclusive exceção em que você pode até postar uma foto da pessoa (até para fins comerciais) e sem a autorização dela:

Ex: Governador do Estado está chegando na cidade. Você pega uma foto dele na rua e na foto do jornal, está a "cara" de um sujeito, bem visível por sinal (praticamente disputando o lugar com o governador) - mas só teria esta foto para mostrar para o publico da cidade. O jornal resolve postar. O que acontece? NADA! Porque o governador é uma pessoa pública e sobre o sujeito que apareceu na foto, ninguém mandou ele estar do lado do governador, pois ele saberia muito bem que poderiam tirar fotos do governador e ele aparecer numa delas. Não justica depois querer "indenização" por direito de imagem, etc...

Tem um site bem interessante, para quem quiser depois ler alguma matéria:
http://focusfoto.com.br/fotografia-digital///index.php?blog=2&p=40&more=1&c=1&tb=1&pb=1

Gr. abraço a todos,

Renato
Renato Ventura - Mococa e Ribeirão Preto/SP[/size]
email: renatoventura@uol.com.br



BACAMARTE

  • Trade Count: (0)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 430
Resposta #24 Online: 02 de Dezembro de 2007, 10:17:25
Bem, eu não costumo ter este tipo de problema, pois nunca fotografo pessoas, a não ser que já sejam meus amigos. Meu escopo, na fotografia, é sempre arquitetura e paisagens, preferencialmente quando não há pessoas por perto. Acho que descobri a minha linha fotográfica com isso.


andrarth

  • Trade Count: (0)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 50
    • Andre Arthur Photography
Resposta #25 Online: 08 de Dezembro de 2007, 20:54:27
Pedro,

pelo pouco que eu li, já deu pra ver que o seu foco não é pessoas. Tenta fotografar natureza, ambientes... Caso você se sinta tímido demais com pessoas olhando, experimente pegar uma boa lente-fixa, como uma Coolpyx ou Powershot, que não chame tanta atenção.

Deixa eu te contar uma história. Uma vez eu fiz uma viagem sozinho. Um mochilão. Fui pra Itália e lá fiquei duas semanas. Fiz muitas fotos e, como o meu foco são pessoas, 99% delas tinha gente. Só que, como eu estava só e num país que eu não conhecia, usei uma Coolpix 5400 da Nikon. Pequena, com visor que faz 360°, pude tirar mta foto que o fotografado nem me via. Muitas ficaram ótimas!

Eu só uso SLR se for a trabalho. Viajando, uso essas consumers de lente-fixa. Me sinto muito mais à vontade e com menos peso. Mas se é à trabalho, então tem que encarar. Pedir permissão e esquecer que as pessoas ao seu redor existem. Já fiz alguns catálogos em lugares muito públicos. Ruas de cidades lotadas. Todo mundo parava pra olhar, mas na minha cabeça, naquela hora, só existia eu, a modelo e o lugar, mais nada...

COmo alguém disse acima. Fotografia é uma invasão. E quando vc usa uma tele grande, é mais impactante ainda. Então vai com calma, ninguém gosta de ser fotografado por quem não conhece. É natural e vc talvez teria a mesma reação que o senhor da tal casa.

Grande abraço!


guigui

  • Visitante
  • Trade Count: (0)
Resposta #26 Online: 09 de Dezembro de 2007, 01:03:55
Ois,

basicamente, é assim :

Se o fotógrafo está em local público , ele pode fotografar .
Se ele fotografa para fins jornalísticos e/ou noticiosos, ele pode fotografar e publicar , mesmo quem " acontecer"  de estar perto, exceto menores de idade.
Se ele fotografa alguém e vai usar a foto para fins publicitários ou que de alguma maneira envolvam dinheiro, ele precisa de autorização.
Crianças, mesmo sendo notícia, precisam ser autorizadas por um responsável. Existem algumas nuances `a estas regras, mas é prá uma conversa mais longa.
Mas o que vale mesmo,  é o caminho que mais faz sentido e é o mais fácil, é o do bom senso. Uma palavrinha com o fotografado é sempre a melhor política, Se vc não quer perder o momento, fotografe ( desde que não cometa invasão de privacidade) e em  seguida peça autorização gentilmente. Ofereça uma cópia impressa da foto, respeite a vontade do fotografado, tente fazer com que eles se sintam bem.  Tem gente que simplesmente não gosta de alguém clicando, mas são poucos e destes o máximo que vc vai ouvir é um não. Se você fôr gentil, vai ouvir um não, obrigado !!  ;)

()s

GuiGui  8)






Pedro Vilas Boas

  • Trade Count: (3)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 598
Resposta #27 Online: 09 de Dezembro de 2007, 01:13:16
Mas o que vale mesmo,  é o caminho que mais faz sentido e é o mais fácil, é o do bom senso.

absolutely! ;)


mauhilst

  • Trade Count: (0)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 99
  • Sexo: Masculino
    • Meu Flickr
Resposta #28 Online: 09 de Dezembro de 2007, 11:05:45
É gente... esse negocio de fotografia publica ou em lugar publico pode dar bosta... (desculpem o termo chulo... mas é assim mesmo...)

varios companheiros contaram suas historias, umas boas, umas runis...
vou contribuir com uma das RUINS ehehehe

meu pai trabalha com comunição visual... faixas, banners, placas de sinalização interna, sinalização de frotas... até aí blz, neh ? ehehehe
a um tempo atraz ele veio pra mim...

Pai: Mau, empresta sua camera pra eu fazer a faixada do supermercado ?
Eu: Ahn... minha camera ? (chodó q tenho com meu equipamento pesou...) ahn... bom...pega...
Pai: Como faz ? (pra usar eheheh)
Eu: Ah... eh "assim assim assim" aperta aqui, gira ali... (nada de mais... minha DV6800 da Aiptek)
Pai: blz... vou la...

percebi q ele demorou mais do q de costume, quando ele chega rindo mas meio perturbado...

instruido por mim (tira as arvores, tira os postes, tira as pessoas... e assim vai)
veio me contar q em entrou no mercado, falou como gerente e saiu pra fazer a tal foto...
cliente antigo ja, o supermercado, entaum foi soh um:
"Opa.. to tirando foto da faixada e ja trago o layout novo"

até ai normal...

mas naum eh q aparece um policia civil de mal com a vida (a mulher dele deve ter dormido de calça jeans, ou de escafandro... vai saber)...

começou a meter a boca... perguntar oq meu velho tava fazendo... pq naum podia... pq ia prender a camera e meu pai... e etc etc...
isso pq o parceiro dele fica atraz falando "véio... deixa o cara trabalhar..."

meu pai dizendo com oq trabalhava... q estava trabalhando... q o gerente sabia...
vish...

coitado do meu pai teve q entrar no mercado, mostrar pro policial q foi chamado pelo mercado pra um serviço...

aff... na boa... terminou tudo bem...
o policial naum se desculpou... disse o basico deles... "eh... coisa de rotina... acontece..."

ah... se fosse comigo... eheheheh
esse policialzinho taria conferindo existencia de papel higienico nos banheiros da delegacia...
ehehehehehhe lazarento....

mas tudo bem... acontece... meu pai: o cara errado no lugar errado... ehehhehe

mas fora tudo isso eu ando com minhas cameras pra lá e pra cá... tripé montado e tudo...
e NINGUEM me pergunta nada ehehehe

to la batendo foto dos lugares... das coisas...
soh naum sou muito fã de pessoas... acho q eh por isso q naum arrumo rolo ehhehe

eh isso ai gente...

Aaahhhhh alguns meses depois eu passei pra ele a Mavica FD81 q era do meu irmao... agora ele tem a maquina dele... e eu as minhas hehehehhe
« Última modificação: 09 de Dezembro de 2007, 11:07:21 por mauhilst »
abração...
Mauricio Hilst
MSN
mauhilst@hotmail.com

Equips foto & video:

Aiptek DV6800 3Mpx + SD 1Gb + SD 512Mb
Sony P32 3.2Mpx + MS 256Mb
BENQ DC4500 4.1Mpx + CF 128Mb + CF 128Mb + CAIXA ESTANQUE
Celular Palm Treo 650 Camera VGA + SD 2Gb
Panasonic VHS-C M400 <- VENDO
Sanyo DSC-MZ1 2.1Mpx (Japonesa) <- +/- MORREU

FAÇA SUA PRÓPRIA CAIXA ESTANQUE
Visite: http://eufacoemcasa.blogspot.com


Pedro Vilas Boas

  • Trade Count: (3)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 598
Resposta #29 Online: 10 de Dezembro de 2007, 09:52:12
@ mauricio

policia seja qual for, hoje em dia, no brasil, está ficando cada vez mais complicado de confiar neles.
tem os bons policias assim como os maus.

mas na nossa mente, as coisas ruins gravam com uma facilidade muito maior do que as coisas boas. Um tipo de "trauma"...
O nosso organismo de tanto deparar com situações ruins de policiais (qualquer deles: civil, federal, militar), acaba gravando na nossa memória que policial não é uma coisa boa.
Apesar de terem os bons.
Daí, trasnforma isso em um pré-conceito naturalíssimo. Uma forma de defesa que criamos. E com tempo vamos nos afastando deles. Desejando menos e menos perecisar de sua ajuda um dia.

@ all
mudando de assunto

eu ando muito sem expiração pra fotografar.
Eu preciso ver fotos, eu preciso ler mais... abrir a cabeça.