Autor Tópico: Amor por máquina !  (Lida 5627 vezes)

YES

  • Trade Count: (0)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 56
Resposta #60 Online: 20 de Dezembro de 2008, 16:26:30
Eu não tenho amor nem ciúmes de minhas câmeras, lentes ou mesmo carros, empresto tudo numa boa.  Mas fico puto da vida quando alguém me pede a minha caneta. :D

Hahahahahahaha, fale mas a respeito! Você coleciona canetas ?


Eu não coleciono nada, mas odeio que me peçam qualquer caneta, sobe uma ira em mim quando isso acontece, não sei explicar a razão, assim como o Leo disse.
Não está condicionado ao valor, veja que empresto carro, câmeras e lentes numa boa, mas detesto emprestar caneta.  Normalmente quando a situação não me permite recusar, eu jogo a caneta fora e pegou outra...ahsuhuhauhsua.
« Última modificação: 20 de Dezembro de 2008, 16:26:55 por YES »


Mestaky

  • Trade Count: (3)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 725
  • Sexo: Masculino
Resposta #61 Online: 20 de Dezembro de 2008, 18:45:08
Então, eu não gosto de emprestar nem Bic. :)
Marcelo eu diria que eu troco de tudo com essa facilidade que você falou, sou meio que um promíscuo rs... Não me apego muito a coisas comerciais, odeio marketing, por mim não devia existir publicidade (me desculpem os publicitários rs)... Eu ainda acho que o desejo (não a necessidade) e o apego à marcas são os maiores causadores das ondas de violência. Acho terrível essa associação que existe entre o ter e o ser. Isso torna a existência das pessoas associadas ao que possuem e não ao que agregam. Se você possui o que está na moda as pessoas o colocam como se você fosse mais. Mas na verdade eu diria que quem é mais é exatamente quem consegue se desligar desses desejos. Sei que é difícil, eu tento isso ao máximo e muitas vezes ainda me pego desejando algo que não preciso. Adotei fortes políticas pessoais para evitar compras por impulso, adotei tantas outras para compras por necessidade e mesmo usando matriz de decisão e uma política pessoal de nunca comprar nada de primeira (sempre dar um tempo para pensar antes) eu ainda acabo embarcando em umas comprinhas desnecessárias ou totalmente equivocadas. Recentemente fiz isso na fotografia ao comprar uma lente usada que vi em uma prateleira por um bom preço e comprei sem as devidas avaliações. Resultado. Me dei mal. :(

Eu não tenho amor nem ciúmes de minhas câmeras, lentes ou mesmo carros, empresto tudo numa boa.  Mas fico puto da vida quando alguém me pede a minha caneta. :D

Hahahahahahaha, fale mas a respeito! Você coleciona canetas ?


Eu não coleciono nada, mas odeio que me peçam qualquer caneta, sobe uma ira em mim quando isso acontece, não sei explicar a razão, assim como o Leo disse.
Não está condicionado ao valor, veja que empresto carro, câmeras e lentes numa boa, mas detesto emprestar caneta.  Normalmente quando a situação não me permite recusar, eu jogo a caneta fora e pegou outra...ahsuhuhauhsua.


Que graça !!! Ciúme de canetas eu acabei de conhecer... Hehehehe.

Esses dias eu fiz um puta de um exercício, abrí mão de comprar uma 45 2.8 Pancake da Nikon simplesmente por não precisar dela, acho que é um bom sinal, de que estou evoluindo (acho).

Também estou dando enfase à ter apenas o que carrego, por isso estou inclusive deixando de ter duas Médio Formato para fazer uma escolha por apenas uma das câmeras em nome da razão, porque pela emoção eu manteria a Fuji GX 680 II e a Mamiya 7 II.

É isso aí, e vamos em frente.

Abs.,
Marcelo.
 
Whatsapp / Telegram: 21 98799 7105
mestaky@gmail.com


Eliel

  • Trade Count: (1)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 155
  • Sexo: Masculino
  • God is so good
Resposta #62 Online: 20 de Dezembro de 2008, 18:57:35
Nao amo minha camera nao, apenas gosto muito dela, tenho um pouquinho de ciúmes, não empresto de maneira alguma...sem chance....confesso.


Kika Salem

  • Trade Count: (2)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 1.266
  • Sexo: Feminino
Resposta #63 Online: 21 de Dezembro de 2008, 16:44:04
"Não sei como acontece com outros artistas, os pintores com seus pincéis, os escultores com seus cinzéis, os gravadores com suas goivas.
No entanto posso assegurar que nós, fotógrafos, desenvolvemos uma enorme e saudável relação de afeto com nossas câmeras fotográficas.
Certamente porque elas estão permanentemente por perto, ao alcance de nossas mãos.
Não podemos nos afastar. Estão sobre a mesa de trabalho, dentro da mochila, na bolsa a tiracolo e quase sempre bem pertinho, colada em nossos rostos ou pendurada no pescoço, roçando no coração." (Cristiano Mascaro)

Acabei de ler isso e achei que tinha tudo a ver com a discussão. Gostei da última parte, sobretudo, da imagem da câmera roçando o coração.


BACAMARTE

  • Trade Count: (0)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 430
Resposta #64 Online: 22 de Dezembro de 2008, 16:31:14
Lindo, este texto. E de fato, minha Elan mora dentro do meu coração.  :wub:


zairon

  • Trade Count: (0)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 79
  • Sexo: Masculino
Resposta #65 Online: 23 de Dezembro de 2008, 15:28:53
Não amo, não tenho ciumes, e nem muito cuidado.

Isso é com tudo, DVDs, notebook, celular, etc...

Agora, a da caneta foi ótima. Também não gosto de emprestar, apesar de só usar a velha bic, uma vez emprestada, ela nunca volta.