Autor Tópico: [ARTIGO] Olympus OM-1 : A lendária japonesa  (Lida 39448 vezes)

Elmo

  • Trade Count: (5)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.458
Resposta #14 Online: 06 de Agosto de 2009, 16:49:21
Eu uso a 625 substituindo as de mercúrio em minhas câmeras e não noto nada de errado nas mesmas. Fiz um adaptador usando um diodo de germânio resgatado de uma antiga televisão para baixar a tensão da bateria para próximo de 1,35 V e comparando com a de 1,55 V usualmente encontrada no mercado, e verifiquei diferença nenhuma no funcionamento na medida de luz da Canonet.

Dessa forma, tomei por mim dispensável adaptadores e baterias especiais pra esse fim.


albertgr

  • Trade Count: (2)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.038
    • http://www.flickr.com/photos/alberto_gr
Resposta #15 Online: 06 de Agosto de 2009, 16:51:15
Elmo, você chegou a bater um cromo com a Canonet com a bateria de 1.5?
"Film is not dead, it just smells funny."



GutoVilaça

  • Trade Count: (6)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 3.321
  • Sexo: Masculino
Resposta #16 Online: 06 de Agosto de 2009, 16:57:25
Guto, vou bater um cromo com a Canonet pra ver se o fotometro ta certinho. Se der alguma sub/super exposição eu quero pedir um adaptador desses, aí te dou um toque.
Essas fotos aí em cima você fez com a Sunny 16 ou com o fotometro da Oly mesmo?
Albert, não me lembro precisamente em qual dessas fotos usei tabela mas sempre estou usando. Quando não é uma fotometria muito complicada, dá para estimar com certa precisão. Nas férias eu levei uma digital e a Oly na viagem. As vezes eu fazia a fotometria com a digital e comparava com a tabela. Na maioria das situações batia na mosca.
Eu estou afim mesmo é de comprar um fotômetro de mão. Pode ser até usado e analógico, desde que esteja calibrado. Assim, todos os problemas acabam.
Se resolver comprar esse adaptador fora, dê-me um toque então.
Abs.
« Última modificação: 06 de Agosto de 2009, 17:07:30 por GutoVilaça »
VAMOS ESTUDAR MAIS FOTOGRAFIA ANTES DE CRITICAR UMA FOTO ALHEIA. VAMOS CRITICAR SE O AUTOR PEDIR. SE VAMOS CRITICAR E COMENTAR, VAMOS FAZER COM SABEDORIA, COM EMBASAMENTO E DE MODO QUE SEJA ALGO CONSTRUTIVO. NÃO APELE SE O AUTOR DAS FOTOS REBATER ÀS CRÍTICAS AFINAL ISSO É DIREITO DELE. VAMOS DÁ BONS EXEMPLOS COM NOSSAS FOTOS POIS SÓ FICAR CRITICANDO FOTOS DOS OUTROS NÃO FAZ DA GENTE UM BOM FOTÓGRAFO.  VAMOS FOTOGRAFAR MAIS E CORNETAR MENOS!!!


GutoVilaça

  • Trade Count: (6)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 3.321
  • Sexo: Masculino
Resposta #17 Online: 06 de Agosto de 2009, 17:03:35
Eu uso a 625 substituindo as de mercúrio em minhas câmeras e não noto nada de errado nas mesmas. Fiz um adaptador usando um diodo de germânio resgatado de uma antiga televisão para baixar a tensão da bateria para próximo de 1,35 V e comparando com a de 1,55 V usualmente encontrada no mercado, e verifiquei diferença nenhuma no funcionamento na medida de luz da Canonet.

Dessa forma, tomei por mim dispensável adaptadores e baterias especiais pra esse fim.
Lembro-me que vc tinha falado sobre isso.
Além do mais se notar alguma alteração na exposição para mais é só compensar com o ASA.
Exemplo: Se tiver usando um filme ASA 200 e notar que com a bateria 1.5 as fotos estão ficando superexpostas. Pode-se colocar o dial da velocidade do filme para ASA 100 (num filme ASA 200) e "enganar" o fotômetro, fazendo essa compensação.
Ou seja...são alternativas. Não é o ideal, volto a dizer, mas deixar de fotografar por falta de bateria eu não fico mesmo...kkkkkkk.

Abs
« Última modificação: 06 de Agosto de 2009, 17:06:04 por GutoVilaça »
VAMOS ESTUDAR MAIS FOTOGRAFIA ANTES DE CRITICAR UMA FOTO ALHEIA. VAMOS CRITICAR SE O AUTOR PEDIR. SE VAMOS CRITICAR E COMENTAR, VAMOS FAZER COM SABEDORIA, COM EMBASAMENTO E DE MODO QUE SEJA ALGO CONSTRUTIVO. NÃO APELE SE O AUTOR DAS FOTOS REBATER ÀS CRÍTICAS AFINAL ISSO É DIREITO DELE. VAMOS DÁ BONS EXEMPLOS COM NOSSAS FOTOS POIS SÓ FICAR CRITICANDO FOTOS DOS OUTROS NÃO FAZ DA GENTE UM BOM FOTÓGRAFO.  VAMOS FOTOGRAFAR MAIS E CORNETAR MENOS!!!


albertgr

  • Trade Count: (2)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.038
    • http://www.flickr.com/photos/alberto_gr
Resposta #18 Online: 06 de Agosto de 2009, 17:11:39
Albert, não me lembro precisamente em qual dessas fotos usei tabela mas sempre estou usando. Quando não é um fotometria muito complicada, dá para estimar com certa precisão. Nas férias eu levei uma digital e a Oly na viagem. As vezes eu fazia a fotometria com a digital e comparava com a tabela. Na maioria das situações batia na mosca.
Eu estou afim mesmo é de comprar um fotômetro de mão. Pode ser até usado e analógico, desde que esteja calibrado. Assim, todos os problemas acabam.
Se resolver comprar esse adaptador fora, dê-me um toque então.
Abs.

Pois é Guto, acho que a melhor solução é um fotometro de mão mesmo. Acabei de olhar no Brfoto e tem um anuncio com 4 deles, dá uma olhada lá depois. O anuncio chama "Geral em Casa n 1".


Lembro-me que vc tinha falado sobre isso.
Além do mais se notar alguma alteração na exposição para mais é só compensar com o ASA.
Exemplo: Se tiver usando um filme ASA 200 e notar que com a bateria 1.5 as fotos estão ficando superexpostas. Pode-se colocar o dial da velocidade do filme para ASA 100 (num filme ASA 200) e "enganar" o fotômetro, fazendo essa compensação.
Ou seja...são alternativas. Não é o ideal, volto a dizer, mas deixar de fotografar por falta de bateria eu não fico mesmo...kkkkkkk.

Abs

Sobre a compensação no ASA, será que não dá pra simplesmente pedir pra quem for revelar que revele puxando 1 ponto (ou o quanto estiver expondo errado) pra mais ou pra menos?
« Última modificação: 06 de Agosto de 2009, 17:13:41 por albertgr »
"Film is not dead, it just smells funny."



Elmo

  • Trade Count: (5)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.458
Resposta #19 Online: 06 de Agosto de 2009, 17:14:11
Elmo, você chegou a bater um cromo com a Canonet com a bateria de 1.5?

Sim, vários. Tudo perfeito!


GutoVilaça

  • Trade Count: (6)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 3.321
  • Sexo: Masculino
Resposta #20 Online: 06 de Agosto de 2009, 19:22:37
Lembro-me que vc tinha falado sobre isso.
Além do mais se notar alguma alteração na exposição para mais é só compensar com o ASA.
Exemplo: Se tiver usando um filme ASA 200 e notar que com a bateria 1.5 as fotos estão ficando superexpostas. Pode-se colocar o dial da velocidade do filme para ASA 100 (num filme ASA 200) e "enganar" o fotômetro, fazendo essa compensação.
Ou seja...são alternativas. Não é o ideal, volto a dizer, mas deixar de fotografar por falta de bateria eu não fico mesmo...kkkkkkk.

Abs
Cometi um ato falho. É o contrário. Deve-se colocar o dial para ASA 400 (num filme ASA 200). Assim o fotômetro ficará mais sensível à luz e ao fotometrar por ele estaremos na realidade expondo de maneira correta pois teremos que diminuir 1 ponto (ou na velocidade ou abertura) para zerar o fotômetro. Tudo isso, caso as fotos fiquem superexpostas no dial correto ao usar uma bateria com voltagem superior.
« Última modificação: 06 de Agosto de 2009, 19:27:29 por GutoVilaça »
VAMOS ESTUDAR MAIS FOTOGRAFIA ANTES DE CRITICAR UMA FOTO ALHEIA. VAMOS CRITICAR SE O AUTOR PEDIR. SE VAMOS CRITICAR E COMENTAR, VAMOS FAZER COM SABEDORIA, COM EMBASAMENTO E DE MODO QUE SEJA ALGO CONSTRUTIVO. NÃO APELE SE O AUTOR DAS FOTOS REBATER ÀS CRÍTICAS AFINAL ISSO É DIREITO DELE. VAMOS DÁ BONS EXEMPLOS COM NOSSAS FOTOS POIS SÓ FICAR CRITICANDO FOTOS DOS OUTROS NÃO FAZ DA GENTE UM BOM FOTÓGRAFO.  VAMOS FOTOGRAFAR MAIS E CORNETAR MENOS!!!