Autor Tópico: Fotômetro que nada!  (Lida 1677 vezes)

Pomba

  • Trade Count: (10)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 335
  • Sexo: Masculino
Online: 29 de Dezembro de 2009, 18:08:59
bom, só um relato sobre a não utilização do fotômetro.
ontem vi 2 lentes: uma polar e uma phenix, sobre as quais até postei um tópico aqui. resolvi, devido à falta de informações sobre elas (na verdade, as opiniões não diziam nada, só que eram bastante ruins) e por não ter minha câmera comigo, ir até a loja, pedir a câmera emprestada e sair pra testar a lente pra ver se os resultados me agradavam. a 50mm estava com o anel de diafragma solto, logo foi descartada. então saí apenas com a polar 28mm f/2.8.
chegando lá o cara foi super simpático, como sempre, e me entregou a câmera. era uma phenix. coloquei a lente, tirei a tampa, armei o obturador, dei o meio clique e o fotômetro não ligava. trocamos as baterias, e nada. o cara tentou, tentou, e não fez a coisa funcionar.
nessa falei que levaria a câmera pra passear mesmo nessas condições. devido ao tempo ocioso de fim de ano, andei lendo diversas coisas sobre sunny f/16 e achei que seria capaz de fazê-lo. ou ao menos tentá-lo. ontem, por coincidência, também havia imprimido alguns cartões exposure-mat e pensei em usá-los. então, enquanto caminhava para buscar o cartão fui calculando a exposição de cabeça. devo ter batido umas 10 fotos. depois peguei o cartão, e passei a me basear nele. terminei o rolo de 24 poses (kodak iso 400... se não me engano é aquele ultramax), levei para o laboratório e acabei de pegar a revelação.
resultado: 26 exposições perfeitas! só não foram 27 porque a primeira foto pegou uma parte velada do filme e acabou ficando pela metade, mas a exposição foi perfeita também.
fiquei super animado com o resultado. parece que essa experiência abriu um novo leque de possibilidades: as câmeras sem fotômetro. acabei passando em frente uma loja com alguns equipamentos usados, e tinha uma werra que nunca achei tão linda. pena estar tão suja e estarem cobrando tão caro.
enfim... em 1hr aprendi mais sobre fotografia que nos últimos meses. achei a experiência incrível, principalmente a parte em que calculei a exposição de cabeça. ver aquelas fotos tão bem expostas foi extremamente satisfatório.
fica aí então a dica pra quem quiser experimentar. no momento estou sem o link para os textos e tabelas de sunny 16, mas encontrei tudo pesquisando aqui no fórum.
não pretendo deixar de usar o fotômetro. mas acredito que minha relação vai mudar bastante. ao invés de me basear nele para expor as fotos, vou fazer meus cálculos primeiro, talvez conferir na tabela exposure mat, e só depois conferir no fotômetro, mas sem a certeza de acatar o que ele diz. como minha câmera não tem medição spot, às vezes vale mais a pena confiar em métodos humanos. pelo menos foi isso que percebi.
abraços a todos e bom fim de ano!


LeandroFabricio

  • Trade Count: (9)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.686
  • Sexo: Masculino
Resposta #1 Online: 29 de Dezembro de 2009, 19:15:04
Tudo depende do tipo de foto...

Pra fazer um passeio é um saco ficar toda hora preocupado com a "fotometria perfeita".

Mas quando é necessário ter agilidade nas fotos já fica complicado fazer as coisas de cabeça sem auxilio do fotometro da câmera, como por exemplo, num evento de esportes.

E também vai do tipo de filme que tá usando... Confiar no Sunny 16 para fazer 1 rolo de cromo ISO 50 é ter muita coragem...rsrs
« Última modificação: 29 de Dezembro de 2009, 19:17:22 por LeandroFabricio »
São Paulo - SP


Paulo Machado

  • Trade Count: (6)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.015
  • Sexo: Masculino
Resposta #2 Online: 29 de Dezembro de 2009, 19:18:17
Pomba, sem dúvida, para negativo, pb ou color, a tabela funciona tranquilamente.
Para cromo é um pouco mais difícil, mas com a prática o resultado sai bom.
O Rodrigo Pereira gentilmente colocou no site dele uma tabela destas em português.
http://camaraobscura.fot.br/2007/07/11/guia-para-fotografia-sem-fotometro/
When words become unclear, I shall focus with photographs. When images become inadequate, I shall be content with silent.  - Ansel Adams


Pomba

  • Trade Count: (10)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 335
  • Sexo: Masculino
Resposta #3 Online: 29 de Dezembro de 2009, 20:22:26
é, realmente essa prática tem suas limitações...
mas pra mim, que geralmente quando saio pra fotografar tenho como finalidade esfriar a cabeça, achei a experiência ótima
e cromo é um sonho um pouco distante... não tem lugar que revele por essas bandas, e se for enviar pra outro lugar a brincadeira fica mais cara do que já é.


Barboza

  • Trade Count: (1)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 335
Resposta #4 Online: 30 de Dezembro de 2009, 01:30:09
Olá Pomba

Legal você ter se saído bem sem o fotômetro! :ok:

O Elmo vive incentivando que se faça isso e eu (que apesar de não possuir ainda uma câmera com todos os recursos manuais, portanto não tentei ainda) acho que realmente deve ser um prazer extra conferir o resultado e ver que os cálculos foram corretos!

Abraços
« Última modificação: 30 de Dezembro de 2009, 01:31:18 por Barboza »


Pomba

  • Trade Count: (10)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 335
  • Sexo: Masculino
Resposta #5 Online: 30 de Dezembro de 2009, 02:35:37
realmente barboza, esse é o ponto crucial
confesso que já tirei fotos mais bonitas, mas nunca foram tão gratificantes quanto hoje
e como assim você não tem nenhuma câmera com recursos manuais?
não sou de postar muito por aqui, mas sempre acompanho o fórum e já vi a beleza que são suas pinholes! e imagino que a gratificação de tirar uma foto com uma câmera que você construiu deve ser maior que qualquer sunny 16 pode proporcionar.


Barboza

  • Trade Count: (1)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 335
Resposta #6 Online: 30 de Dezembro de 2009, 03:02:33
realmente barboza, esse é o ponto crucial
confesso que já tirei fotos mais bonitas, mas nunca foram tão gratificantes quanto hoje
e como assim você não tem nenhuma câmera com recursos manuais?
não sou de postar muito por aqui, mas sempre acompanho o fórum e já vi a beleza que são suas pinholes! e imagino que a gratificação de tirar uma foto com uma câmera que você construiu deve ser maior que qualquer sunny 16 pode proporcionar.

Ganhei o dia com esse elogio! :ok:

Realmente é indescritível o prazer de construir uma pinhole e mais ainda o de ver o resultado obtido com ela.

Na verdade ainda estou na fase de aprender a lidar com pinhole (com qualquer câmera aliás :D) e os primeiros resultados obtidos não foram “lá essas coisas”. Mas sou recalcitrante e refiz algumas coisinhas, muitíssimo em breve teremos novos resultados.

E vem pinhole inédita por aí também...

Abraços
« Última modificação: 30 de Dezembro de 2009, 03:07:07 por Barboza »


Elmo

  • Trade Count: (5)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.458
Resposta #7 Online: 30 de Dezembro de 2009, 04:29:17
Pomba,

O que você teve foi a coragem que muitos deveriam ter e não se dão a oportunidade. Ficam presos ao fotômetro. Não que ele não seja importante, longe disso. Mas creio que antes de tudo deve-se dominar o equipamento, confiando em si mesmo no uso dos recursos manuais. Muitos, caso a bateria acabe (em câmeras que ela serve unicamente ao fotômetro) deixam de fotografar.

Acho também um certo exagero dizer que com cromo seja meio que impossível fotometrar de cabeça. Outro dia usei um Provia 100F na minha Zorki 4 e no que se refere à fotometria sairam todas as 36 fotos.

O fato é que vez ou outra sou obrigado a recorrer à Zorki (minha câmera de resgate à fotometria de cabeça), quando penso que estou ficando meio lerdo neste quesito. Se não treinar eu acabo ficando mole na coisa.

Quem acha que tal coisa não é tão importante de se treinar, é porque nunca fotografou, por exemplo, com um rolo inteiro de 120 ou 220, numa médio formato sem fotômetro, curtindo a segurança de não perder um caro divertimento.
« Última modificação: 30 de Dezembro de 2009, 04:33:44 por Elmo »


Braga.SP

  • Trade Count: (14)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.858
  • Sexo: Masculino
Resposta #8 Online: 30 de Dezembro de 2009, 08:22:07
Me permitam (mas, já tomo a liberdade para...) fazer aqui um comentário bem babaca.

Imagine uma pessoa que vai à Auto Escola e lá aprende a dirigir num carro com câmbio automático. Durante muito tempo ela continua usando um carro com esse tipo de equipamento.

De repente, um dia ela precisa socorrer alguém a um hospital e precisa levar o enfermo num carro com câmbio mecânico.

Ai, ai, ai, vixi Maria, Nossa Senhora! Eu não gostaria de ser esse socorrido, não!

 :eek:

 :aua:

-22.352971,-48.775582


Renato Picarelli

  • Trade Count: (0)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 201
  • Sexo: Masculino
  • Minha lente e meus olhos se unindo para transforma
    • Renato Picarelli - Fotografia
Resposta #9 Online: 30 de Dezembro de 2009, 09:56:37
Me permitam (mas, já tomo a liberdade para...) fazer aqui um comentário bem babaca.

Imagine uma pessoa que vai à Auto Escola e lá aprende a dirigir num carro com câmbio automático. Durante muito tempo ela continua usando um carro com esse tipo de equipamento.

De repente, um dia ela precisa socorrer alguém a um hospital e precisa levar o enfermo num carro com câmbio mecânico.

Ai, ai, ai, vixi Maria, Nossa Senhora! Eu não gostaria de ser esse socorrido, não!

 :eek:

 :aua:



Olha braga esse seu comentário não foi babaca não, pelo contrario ele é uma realidade. Eu mesmo quando comecei a ter interesse pela fotografia só tive em mão camêras digitais que praticamente faziam quase tudo. Fotometrar então era um bicho de sete cabeças para mim, se não fosse a camera fazer isso uhmmmm não sairia nada rssss. Estudando e participando aqui com vcs pude ver que eu estava pulando uma etapa de aprendizado na fotografia. Hoje tenho duas cameras de filme e to me esforçado para melhorar a cada filme, exigindo de mim uma melhor qualidade de fotos a cada filme queimado. Isso tem trazido ótimos resultados mesmo que gradualmente.

Até queria fazer uma sugestão para a galera aqui. Que tal uma saída para fotografar sem fotometro e depois postamos aqui os resultados? O que acham? Não sei se alguém já deu essa idéia e se já por favor não a estou roubando rssss é apenas uma sugestão. Até por que é o que pretendo fazer esse fim de semana.
Renato Picarelli - Minha lente e meus olhos se unindo para transformar momentos em imagens!

  http://www.renatopicarelli.blogspot.com/


Leandro Rodrigues

  • Trade Count: (34)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.185
  • Sexo: Masculino
Resposta #10 Online: 30 de Dezembro de 2009, 12:30:08
Já vivenciei isso, é realmente muito bom.


albertgr

  • Trade Count: (2)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.038
    • http://www.flickr.com/photos/alberto_gr
Resposta #11 Online: 30 de Dezembro de 2009, 13:22:55
Realmente é uma experiencia muito gratificante! Bati meus primeiros 2 rolos de filme Tri X 120 com o sunny 16 e também saíram todas as fotos! Dá medo antes, mas quando sai as fotos dá um orgulho!  :D :D

Abraços!
"Film is not dead, it just smells funny."



Pomba

  • Trade Count: (10)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 335
  • Sexo: Masculino
Resposta #12 Online: 30 de Dezembro de 2009, 13:29:38
O que você teve foi a coragem que muitos deveriam ter e não se dão a oportunidade. Ficam presos ao fotômetro. Não que ele não seja importante, longe disso. Mas creio que antes de tudo deve-se dominar o equipamento, confiando em si mesmo no uso dos recursos manuais. Muitos, caso a bateria acabe (em câmeras que ela serve unicamente ao fotômetro) deixam de fotografar.

pois é elmo... tem aquele ditado "a ocasião faz o ladrão"
no meu caso foi mais ou menos por aí. se dependesse de mim, continuaria dependendo do fotômetro, deixando verdinho e depois subexpondo ou sobrexpondo de acordo com o objetivo, mas a partir de agora com certeza vou passar a praticar mais.


Citar
O fato é que vez ou outra sou obrigado a recorrer à Zorki (minha câmera de resgate à fotometria de cabeça), quando penso que estou ficando meio lerdo neste quesito. Se não treinar eu acabo ficando mole na coisa.

assim como você tem a zorki, decidi ter uma segunda câmera sem fotômetro, pra exercitar mesmo. já faz tempo que sinto falta de uma parceira pra minha pentax, pra poder sair com 2 tipos de filme, e escolhi uma yashica 635 pois vai me atender de várias formas. só está difícil encontrar.
já que essas relíquias te perseguem, caso te ofereçam uma yashica 635 com kit 35mm e você não tenha interesse, sabe quem tem!
« Última modificação: 30 de Dezembro de 2009, 13:30:03 por Pomba »