Autor Tópico: Fotometria e TTL  (Lida 3893 vezes)

Humberto Yoji

  • Trade Count: (23)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 8.988
  • Sexo: Masculino
    • Humberto Yoji - fotógrafo
Resposta #15 Online: 19 de Fevereiro de 2013, 09:43:56
Pois é, a beleza do texto é a clareza, a linguagem fácil de entender e conter apenas a informação necessária. Excelente texto.


 :ok:


Mr. Hyde

  • Trade Count: (4)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 16.579
  • Sexo: Masculino
    • Faceboock
Resposta #16 Online: 19 de Fevereiro de 2013, 09:52:27
É um texto bem básico, mas escrito de maneira bem fácil, organiza bem as ideias em uma sequência lógica. Não apresenta nada de novo, essas ideias são o mínimo de conhecimento necessário para saber fotometrar, com ou sem flash, mas leva méritos pela escrita.
Pois é, a beleza do texto é a clareza, a linguagem fácil de entender e conter apenas a informação necessária. Excelente texto.

Do jeito que estão estuprando a última flor do Lácio e o rareamento de bom material em confronto com a abundância de material ruim, é até um alento quando encontramos algo bem estruturado, ainda que seja num nível básico/intermediário.

____________________
"Deus perdoe o Mal que habita em mim" M. Nova


mad666

  • Trade Count: (31)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 6.825
  • Sexo: Masculino
  • "Aprendendo a cada dia..."
Resposta #17 Online: 19 de Fevereiro de 2013, 13:19:16
Nao acho esse texto tao basico assim. Ele elucida muita coisa tecnica como o lance do cinza 18% como padrao e a busca pelo TTL em chegar a esse tom padrao.

Ha quem advoge o uso do flash manual, mas prefiro o TTL compensando sempre q ele vai errando. Flash ruim em TTL tende a estourar tudo em ISO alto.
"Um dia, crio coragem e me torno profissional!"

Duvidas!!!??? Agora, nada de mensagem pessoal. Use o forum!!!!


Humberto Yoji

  • Trade Count: (23)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 8.988
  • Sexo: Masculino
    • Humberto Yoji - fotógrafo
Resposta #18 Online: 19 de Fevereiro de 2013, 13:25:03
Nao acho esse texto tao basico assim. Ele elucida muita coisa tecnica como o lance do cinza 18% como padrao e a busca pelo TTL em chegar a esse tom padrao.

Ha quem advoge o uso do flash manual, mas prefiro o TTL compensando sempre q ele vai errando. Flash ruim em TTL tende a estourar tudo em ISO alto.

Mad, é que eu considero que, se a pessoa não entende que o fotômetro de luz refletida sempre indica o cinza 18%, ela não vai saber fotometrar. Fotometria é algo básico na fotografia, e o mesmo princípio é aplicado no TTL.

Eu também sou adepto do TTL, principalmente nos eventos com flash rebatido, onde a distância em relação ao assunto e às paredes muda constantemente. Sempre compensando, claro, mas de vez em quando temos aquela cena que ocorre de surpresa, e aí não tem tempo de mudar nada na câmera, apenas focar e fotografar, e aí o TTL tem mais chance de acertar do que o manual.


AlexandreS

  • Trade Count: (2)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.251
Resposta #19 Online: 19 de Fevereiro de 2013, 13:55:33
Tem um detalhe aí, nem sempre a fotometria ou o TTL tendem a levar ao 18%. Falando-se especificamente em fotometria, quando se usa fotometria spot ou parcial o fotômetro usa o 18% como parâmetro, quando se usa fotometria Evaluative nas Canon ou Matrix nas Nikon, o software interno da câmera combina os dados do fotômetro com uma base de dados interna que tenta "adivinhar" a exposição correta para a cena. Por isso que usar modo M com este tipo de fotometria não faz sentido na grande maioria das ocasiões, como disse o Armando Vernaglia, é usar o Modo P inserindo os valores de exposição e abertura manualmente, apenas isso. E tirando alguns casos específicos, não apresenta vantagem sobre os modos semi-automáticos Av ou Tv, pelo contrário, em uma mudança rápida de luz uma foto pode ser perdida.

Claro que quando se coloca o flash na jogada aí tudo muda de figura, pois incluímos mais um ator na cena e o modo M é conveniente para manter a exposição de luz natural sob controle enquanto o flash faz o preenchimento.

O eBook linkado acima é bom e dá uma boa base sobre fotometria, uma abordagem além do site também linkado. E também dá uma base de como fotografar em modo M de verdade, usando fotometria spot e sistema de zonas.
« Última modificação: 19 de Fevereiro de 2013, 14:01:14 por AlexandreS »

Canon 60D - Canon 450D XSi
Tamron 17-50 f/2.8 VC - EF 50mm f/1.8 - EF 28-135 USM IS - EF-S 55-250 IS
SMC Takumar 50mm f/1.4 - S-M-C Takumar 135mm f/2.5 e mais alguns vidrinhos M42
Speedlite 430EX II - YongNuo YN460


Humberto Yoji

  • Trade Count: (23)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 8.988
  • Sexo: Masculino
    • Humberto Yoji - fotógrafo
Resposta #20 Online: 19 de Fevereiro de 2013, 14:11:23
Falando-se especificamente em fotometria, quando se usa fotometria spot ou parcial o fotômetro usa o 18% como parâmetro, quando se usa fotometria Evaluative nas Canon ou Matrix nas Nikon, o software interno da câmera combina os dados do fotômetro com uma base de dados interna que tenta "adivinhar" a exposição correta para a cena.

Fale mais sobre isso, por favor, Alexandre. Já tinha lido sobre isso antes, mas geralmente encontro informações conflitantes e nunca cheguei a uma conclusão sobre o que de fato acontece...

Fora que, na vida real, não vejo muita diferença, o fotômetro continua considerando o vestido da noiva muito claro e o terno do noivo muito escuro, e sempre tenho que compensar, seja usando fotometria spot, parcial ou evauative...


mad666

  • Trade Count: (31)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 6.825
  • Sexo: Masculino
  • "Aprendendo a cada dia..."
Resposta #21 Online: 19 de Fevereiro de 2013, 14:13:13
Nesse tipo de situaçao dificil, prefiro subexpor um pouco pq recuperar branco estourado eh mais dificil nas Nikon q recuperar sombras.
"Um dia, crio coragem e me torno profissional!"

Duvidas!!!??? Agora, nada de mensagem pessoal. Use o forum!!!!


Humberto Yoji

  • Trade Count: (23)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 8.988
  • Sexo: Masculino
    • Humberto Yoji - fotógrafo
Resposta #22 Online: 19 de Fevereiro de 2013, 14:17:16
Nesse tipo de situaçao dificil, prefiro subexpor um pouco pq recuperar branco estourado eh mais dificil nas Nikon q recuperar sombras.

E nas Canons é o contrário, é mais fácil recuperar o branco do que as sombras, então sempre prefiro expor um pouco pra cima...

Mas eu estava falando mais é de fotos com cada um deles sozinho, fotos da noiva o fotômetro "pede" para baixar a exposição, fotos do noivo o fotômetro "pede" para subir a exposição. Com fotometria manual da câmera, é só ignorar isso, mas com flash TTL tem que compensar sempre...


sylvio pascolato

  • Trade Count: (1)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 289
  • Sexo: Masculino
Resposta #23 Online: 19 de Fevereiro de 2013, 14:19:50
... o software interno da câmera combina os dados do fotômetro com uma base de dados interna que tenta "adivinhar" a exposição correta para a cena. Por isso que usar modo M com este tipo de fotometria não faz sentido na grande maioria das ocasiões ...
AlexandreS, ja aconteceu que em algumas vezes determinada foto nao sai como eu gostaria, eu coloco no modo AV, tiro a foto, sai boa, olho as configurações e volto para o M, porem a foto não chega nem próximo da outra, seria esse motivo por acaso???
abrçs.


AlexandreS

  • Trade Count: (2)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.251
Resposta #24 Online: 19 de Fevereiro de 2013, 14:57:22
AlexandreS, ja aconteceu que em algumas vezes determinada foto nao sai como eu gostaria, eu coloco no modo AV, tiro a foto, sai boa, olho as configurações e volto para o M, porem a foto não chega nem próximo da outra, seria esse motivo por acaso???
abrçs.

Sylvio, se vc está mudando apenas o modo de Av para M, não deveria existir diferença, a não ser que de alguma maneira a utilização do modo M implique automaticamente na utilização de fotometria spot. Mas isso não ocorre na 60D, pelo menos não que eu saiba. Eu uso modo Av em 99% do tempo em que uso lentes eletrônicas, salvo condições especiais, e modo M quando uso lentes manuais ou com flash em ambiente com pouca luz. Nunca notei essa diferença.

O modo M com exposição matricial na realidade é o seguinte. A câmera diz para vc qual é a exposição que ela acha que está correta pelo fotômetro baseada em valores que vc definiu para abertura ou velocidade, e vc vai lá e coloca estes mesmos valores que ela disse a mão. Em Av, vc seta o parâmetro da abertura conforme o que lhe interessa e a câmera te diz qual é o valor da exposição que ela acha que está correta, exatamente da mesma forma que no modo M, só que neste caso ela mesmo já seta este valor te poupando este trabalho e agilizando o processo. Não deveria haver diferença.

É diferente de modo M com fotometria spot, onde a câmera simplesmente mostra a fotometria baseada em cinza 18% e o fotógrafo - através do conhecimento do sistema de zonas - tem o conhecimento para para levar o fotômetro ao nível correto, que dificilmente será o meio. Essa sim é a verdadeira fotografia manual.

Curioso o teu relato, teria que analisar as fotos com Exif para tentar descobrir o que é.



« Última modificação: 19 de Fevereiro de 2013, 15:05:16 por AlexandreS »

Canon 60D - Canon 450D XSi
Tamron 17-50 f/2.8 VC - EF 50mm f/1.8 - EF 28-135 USM IS - EF-S 55-250 IS
SMC Takumar 50mm f/1.4 - S-M-C Takumar 135mm f/2.5 e mais alguns vidrinhos M42
Speedlite 430EX II - YongNuo YN460


sylvio pascolato

  • Trade Count: (1)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 289
  • Sexo: Masculino
Resposta #25 Online: 19 de Fevereiro de 2013, 17:58:36
Obrigado pela explicação, nao tenho mais essas fotos, foram no interior do planetario no ibirapuera, pouca luz, aumentei o ISO, e como nunca tinha do no ibirapuera, fiquei com medo de levar mais lentes e flash. Tinha luz, pouca, mesmo assim tentei, mas aconteceu isso.
Depois vou tentar reprodzuir esse local de novo com pouca luz.
abrçs.