Autor Tópico: Quase desistindo...ou já desistindo...  (Lida 29816 vezes)

fernandomaues

  • Trade Count: (16)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 1.439
  • Sexo: Masculino
  • Fernando Maués
    • Fernando Maués
Resposta #180 Online: 19 de Fevereiro de 2015, 20:24:16
Escola no Canadá, Finlândia e Espanha é a mesma coisa. Não existe retenção. Povo fez as contas e descobriu que, de modo geral, não adianta. Moleque sai da faixa etária - às vezes muito - e aí que não aprende mais mesmo (além de complicar a sala: imagina moleque de 15 junto com galerinha de 10).

Tanto na Espanha quanto aqui no Canadá nunca pediram nem histórico dos meus filhos. É ver o ano que nasceu e colocar na série. Logo se ajustam.

Para os que têm defasagem - por muitos motivos, de preguiça a problemas fisiológicos - há trabalho paralelo, mas sem tirar do grupo.


agalons

  • Trade Count: (10)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.872
Resposta #181 Online: 19 de Fevereiro de 2015, 20:38:15
Escola no Canadá, Finlândia e Espanha é a mesma coisa. Não existe retenção. Povo fez as contas e descobriu que, de modo geral, não adianta. Moleque sai da faixa etária - às vezes muito - e aí que não aprende mais mesmo (além de complicar a sala: imagina moleque de 15 junto com galerinha de 10).

Tanto na Espanha quanto aqui no Canadá nunca pediram nem histórico dos meus filhos. É ver o ano que nasceu e colocar na série. Logo se ajustam.

Para os que têm defasagem - por muitos motivos, de preguiça a problemas fisiológicos - há trabalho paralelo, mas sem tirar do grupo.
entao aqui no brasil iram a fazer a mesma coisa, tal vez.


fernandomaues

  • Trade Count: (16)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 1.439
  • Sexo: Masculino
  • Fernando Maués
    • Fernando Maués
Resposta #182 Online: 19 de Fevereiro de 2015, 20:48:02
Algumas escolas fazem, outras não, além de um sistema misto, se dependência... Mas tem um tópico discutindo educação aqui no forum, acho que desviamos muito o assunto... :shock:


agalons

  • Trade Count: (10)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.872
Resposta #183 Online: 19 de Fevereiro de 2015, 22:26:18
Algumas escolas fazem, outras não, além de um sistema misto, se dependência... Mas tem um tópico discutindo educação aqui no forum, acho que desviamos muito o assunto... :shock:

As vezes acontece,
tudo começou com um moço querendo desistir
do seu inicio como profissional da fotografia, :ok:,
mas e bom trocar diferentes vivencias,experiencias,
estilos de vida, em diferentes locais.


C R O I X

  • Trade Count: (0)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.428
  • Sexo: Masculino
  • Fotografo Multiformato
    • Marcio Faustino
Resposta #184 Online: 19 de Fevereiro de 2015, 22:31:44
Escola no Canadá, Finlândia e Espanha é a mesma coisa. Não existe retenção. Povo fez as contas e descobriu que, de modo geral, não adianta. Moleque sai da faixa etária - às vezes muito - e aí que não aprende mais mesmo (além de complicar a sala: imagina moleque de 15 junto com galerinha de 10).

Tanto na Espanha quanto aqui no Canadá nunca pediram nem histórico dos meus filhos. É ver o ano que nasceu e colocar na série. Logo se ajustam.

Para os que têm defasagem - por muitos motivos, de preguiça a problemas fisiológicos - há trabalho paralelo, mas sem tirar do grupo.

A diferenca do Canada Espanha e principalmente Finlandia, esta no numero bem menos reduzido de estudantes por sala do que no Brasil, assim como o acompanhamento direto dos professores em cada estudante individualmente. E principalmente o alto nivel dos treinamentos dos professores. Na Finlandia nao basta fazer um mestrado em pedagogia ou qualqueroutra area para dar aula, os professores passam por um rigoroso sistema de treinamento, selecai e exames antes. Alem dos salarios super atraentes.

Ou seja, o metodo vai muito mais alem da nao repeticao.

O que o Brasil faz eh olhar para os problemas de forma superficial, depois olhar para as solucoes de outros paises de forma superficial, para vir com solucoes superficiais para si.

Se vcs repararem bem, o brasil tem uma historia de copia de politicas e metodos de paises desenvolvidos, sem adaptacao a realidade brasileira e implantada de maneira muito artificial, que nunca dao certo principalmente a longo prazo. Mas mesmo assim inssistem na mesma tecla.


fernandomaues

  • Trade Count: (16)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 1.439
  • Sexo: Masculino
  • Fernando Maués
    • Fernando Maués
Resposta #185 Online: 19 de Fevereiro de 2015, 22:59:04
A diferenca do Canada Espanha e principalmente Finlandia, esta no numero bem menos reduzido de estudantes por sala do que no Brasil, assim como o acompanhamento direto dos professores em cada estudante individualmente. E principalmente o alto nivel dos treinamentos dos professores. Na Finlandia nao basta fazer um mestrado em pedagogia ou qualqueroutra area para dar aula, os professores passam por um rigoroso sistema de treinamento, selecai e exames antes. Alem dos salarios super atraentes.

Ou seja, o metodo vai muito mais alem da nao repeticao.

O que o Brasil faz eh olhar para os problemas de forma superficial, depois olhar para as solucoes de outros paises de forma superficial, para vir com solucoes superficiais para si.

Se vcs repararem bem, o brasil tem uma historia de copia de politicas e metodos de paises desenvolvidos, sem adaptacao a realidade brasileira e implantada de maneira muito artificial, que nunca dao certo principalmente a longo prazo. Mas mesmo assim inssistem na mesma tecla.

Exato, não é questão de copiar modelos, que com toda a diferença de infraestrutura e formação profissional tem resultados só um pouco melhores - e estou dizendo porque estou no Canadá fazendo justamente um pós-doc sobre o tema e o que parece, num primeiro momento, a 8a maravilha, revela-se também bastante problemático e ineficiente a um olhar mais atento. Minha impressão é que o modelo escolar existente é obsoleto, de forma geral, para o século XXI - isso também já foi discutido pra caramba naquele outro tópico sobre educação.

Minha preocupação, como pesquisador, é que podemos gastar muito dinheiro e energia com infra e treinamento de professores, tentando chegar ao nível da Finlândia e quando chegarmos lá descobrirmos que os resultados são apenas marginalmente melhores. Isso para mim é claríssimo na área da Literatura. Com todas as condições a molecada daqui tampouco lê nada. Professor de High School se mata para que eles leiam um conto do Stephen King... e olha lá, Stephen King...

A questão é que, se sem retenção as salas são mais cheias, com ela o problema piora. As séries iniciais ficam inchadas; as mais adiantadas, vazias. Moleques vivendo situações muito diferentes de suas faixas etárias. Aqui mesmo em Ontário há esse dilema: moleque de 8o ano que lê como um do 2o. Agora imagina que os textos que, linguisticamente, se adequam a seu nível de letramento têm temática muito infantil para a idade dele. Muito complicado.

Enfim, o que quero dizer é que a qualidade da formação de professores, infra, etc., tem que melhorar muito no Brasil. Mas não há motivo para manter retenção enquanto se espera por isso, simplesmente porque, com professores bem ou mal formados (o professor que fica com o moleque retido tampouco presta), segurar não melhora as chances dele aprender.

Abs!


i9forex

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 1.925
  • Sexo: Masculino
    • AFernandes
Resposta #186 Online: 20 de Fevereiro de 2015, 17:11:35

Meu caro amigo,
minha trajetoria de sucesso e meu berço privilegiado,
sao um pai mecanico, que me ensinou a ser trabalhador,honesto, e caprichoso no serviço.
uma mae dona de casa, e uma escola publica dos 5 anos ate o e anos da faculdade publica
que nao terminei por nao ter $$$,para pagar o custo.
A tal da agresividade, e compromisso com a vida, pagar contas, fazer uma familia,
precisar chegar a fim do mes,se virar sozinho,porque ninguem te da nada
viver da melhor forma possivel.
E o medo, panico de ser funcionario de alguem, que mesmo voce fazendo tudo certo,
se durmiu mal, te joga no lixo, esse e o motivo da "agressividade", prezar a dignidade.
simplicidade, dignidade,compromisso com os clientes,etc,etc,etc
Tua colocaçao e bem inteligente e ampla, mas eu nao sou responsavel
do sentido ou falta de sentido que a vida tenha,
Sim sou responsavel do que faça com minha unica e propria vida.
Sorte pode ser nacer na Somalia ou Montecarlo,
mas o que e e realizado trabalhando 24 hs sem parar nao e sorte!!!,
com todos os imensos altos e baixos que isso tem. :ok:
abs.

Sem duvida ... Como te disse tenho bons amigos, digamos que melhor adaptados a este mundo por esta ou aquela razão... 
E por outro lado... Há outros factores em jogo...
Falando da mentalidade de funcionario... Que realmente aqui esteve(*) muito estendida.
É um facto a que era dificil fugir... Os regimes de Salazar e Franco... instutiram muito esse hábito. Era um controle indirecto da população.
Algo que os partidos politicos tiveram muito interesse em continua... Funcionarios são voto cativo.
 
(*) Digo esteve, porque hoje a falta de trabalho é tão séria que se aceita qualquer coisa... QUALQUER COISA A SERIO. É comum que o taxista que te conduz, seja um engenheiro ou filosofo. É muito comum isso.
A. Fernandes


C R O I X

  • Trade Count: (0)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.428
  • Sexo: Masculino
  • Fotografo Multiformato
    • Marcio Faustino
Resposta #187 Online: 20 de Fevereiro de 2015, 19:15:59
Exato, não é questão de copiar modelos, que com toda a diferença de infraestrutura e formação profissional tem resultados só um pouco melhores - e estou dizendo porque estou no Canadá fazendo justamente um pós-doc sobre o tema e o que parece, num primeiro momento, a 8a maravilha, revela-se também bastante problemático e ineficiente a um olhar mais atento. Minha impressão é que o modelo escolar existente é obsoleto, de forma geral, para o século XXI - isso também já foi discutido pra caramba naquele outro tópico sobre educação.

Minha preocupação, como pesquisador, é que podemos gastar muito dinheiro e energia com infra e treinamento de professores, tentando chegar ao nível da Finlândia e quando chegarmos lá descobrirmos que os resultados são apenas marginalmente melhores. Isso para mim é claríssimo na área da Literatura. Com todas as condições a molecada daqui tampouco lê nada. Professor de High School se mata para que eles leiam um conto do Stephen King... e olha lá, Stephen King...

A questão é que, se sem retenção as salas são mais cheias, com ela o problema piora. As séries iniciais ficam inchadas; as mais adiantadas, vazias. Moleques vivendo situações muito diferentes de suas faixas etárias. Aqui mesmo em Ontário há esse dilema: moleque de 8o ano que lê como um do 2o. Agora imagina que os textos que, linguisticamente, se adequam a seu nível de letramento têm temática muito infantil para a idade dele. Muito complicado.

Enfim, o que quero dizer é que a qualidade da formação de professores, infra, etc., tem que melhorar muito no Brasil. Mas não há motivo para manter retenção enquanto se espera por isso, simplesmente porque, com professores bem ou mal formados (o professor que fica com o moleque retido tampouco presta), segurar não melhora as chances dele aprender.

Abs!

Eu nao acompanhei o outro topico, mas eu sempre ouvi pessoas (americanos) falando que o sistema educacional canadense nao eh la essas coisas.

Mas a Finlandia aparece nos ultimos anos como o melhor sistema educacional, onde estudantes tem maior desempenho em uma avaliacao entre paises. A espanha tambem teve um boom educacional depois que se adaptou ao metodo de reducao de estudantes por sala, acompanhamento individual dos estudantes e melhor formacao dos professores, junto com essa questao da nao repeticao. No caso da Finlandia nem exames para para avaliar se o nivelmdo aluno. Os professores ja sabem o nivel de cada alunompor conta do acompanhamento do aluno junto com a familia.

O que adontece na Finlandia eh que professores e a escola se responsabilizam em nao deixar o aluno ficar defasado, no lugar de apenas jogar a materia, exercicios e ditados, para que o aluno se responsabilize em absorver rudo. No caso, alunos que comecam a apresentar defasagem ou problemas de aprendizado, a escola investiga a situacao do estudante para tentar contornar o problema.

Eh uma concepcao totalmente diferente e mais "socialista", onde o estado assume a responsabilidade pelos individuos e consequentemente a solucao para os problemas de dos grupos de individuos. E caso nao cumpram a falha eh do estado. Diferente dos EUA onde ey cada um por si, se virando como pode, e o estado tende a ser mais minimo.


Desconfio que o que aconteca no Canada, pode ser algo parecido com o que acontece na Suecia, onde a educacao eh livelada por baixo para nao deixar ninguem para tras. Mais uma vez, mais uma menta
Idade mais sociel de responsabilidade do estado, em fazer com que todos recebam a mesma oportunidade, sem segregacao, para uma sociedade mais igualitaria. No caso, os alunos e pais de alunos que quiserem mais para os seus filhos, podem sempre is atras desse extra em casa.

Sao sistemas, mentalidades e sociedades diferentes.
« Última modificação: 20 de Fevereiro de 2015, 19:33:47 por C R O I X »


fernandomaues

  • Trade Count: (16)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 1.439
  • Sexo: Masculino
  • Fernando Maués
    • Fernando Maués
Resposta #188 Online: 20 de Fevereiro de 2015, 19:54:29
Eu sempre ouvi pessoas (americanos) falando que o sistema educacional canadense nao eh la essas coisas.

Mas a Finlandia aparece nos ultimos anos como o melhor sistema educacional, onde estudantes tem maior desempenho em uma avaliacao entre paises. A espanha tambem teve um boom educacional depois que se adaptou ao metodo de reducao de estudantes por sala, acompanhamento individual dos estudantes e melhor formacao dos professores, junto com essa questao da nao repeticao. No caso da Finlandia nem exames para para avaliar se o nivelmdo aluno. Os professores ja sabem o nivel de cada alunompor conta do acompanhamento do aluno junto com a familia.

O que adontece na Finlandia eh que professores e a escola se responsabilizam em nao deixar o aluno ficar defasado, no lugar de apenas jogar a materia, exercicios e ditados, para que o aluno se responsabilize em absorver rudo. No caso, alunos que comecam a apresentar defasagem ou problemas de aprendizado, a escola investiga a situacao do estudante para tentar contornar o problema.

Eh uma concepcao totalmente diferente e mais "socialista", onde o estado assume a responsabilidade pelos individuos e consequentemente a solucao para os problemas de dos grupos de individuos. E caso nao cumpram a falha eh do estado. Diferente dos EUA onde ey cada um por si, se virando como pode, e o estado tende a ser mais minimo.

O teste de que falas é PISA (http://www.oecd.org/pisa) que, convenhamos, é um teste, logo não testa lá muita coisa além de que se treinou bem para fazer o teste. Ver os países que encabeçam a lista, muitas ditaduras, faz a gente pensar sobre o que é ser "educado".

É realmente risível estado-unidenses falarem isso porque, pelo tal PISA, eles estão mais posições atrás do Canadá do que a frente do Brasil.

Mas meus filhos aqui acham a escola MUUUIIITOOOO fraca. Estão aprendendo agora, aqui, o que aprenderam há 3 ou 4 anos no Brasil. Os moleques chamam meu mais velho de "super John" porque faz contas bastante simples de cabeça enquanto todos usam calculadora (e o Canadá, mesmo assim, na base dacalculadora, está muito a frente do Brasil em matemática nos testes) A escola aqui é menos focada em quantidade e complexidade de conteúdo e mais colaborativa (por exemplo, um dia por semana, os maiores são responsáveis por crianças das séries iniciais, ajudam a aprender a ler, escrever, fazer conta, amarrar sapato) e reflexiva - o que é um claro avanço.

Eles aqui também tentam implantar o modelo finlandês* cuja principal característica é valorizar muito, MUITO MESMO, o professor, com status e remuneração MAIOR que de médicos, engenheiros, advogados e fornecer treinamento igualmente longo e complexo. Por aqui temos que escutar o Alexandre Garcia escarrar que faculdade de Medicina não é Letras Neolatinas - na visão dele, mais importante, claro  :shock:

O documentário do R. Comptom (The Finland Phenomenum https://www.youtube.com/watch?v=c2JGeGNxlh4) teve um impacto enorme no mundo inteiro e alçou a Finlândia como modelo a seguir. Mas lembrem que ele começa dizendo que há um país em que as crianças vão mais tarde (mais velhas) para a escola, ficam por menos horas, têm 3 meses de férias, quase não têm dever de casa, etc... Imagina o pau que ia tomar da Veja e da Globo quem propõe isso por essas bandas...


spiderman

  • Trade Count: (4)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 13.391
Resposta #189 Online: 21 de Fevereiro de 2015, 00:19:00
Engraçado que há pouco estava vendo este filme: https://www.youtube.com/watch?v=w7lBleOF9Pw

Me parece óbvio que o modelo de educação atual é retrógrado. Como o fernando mencionou, não me parece um fenômeno brasileiro. As escolas não compreendem o ser humano em sua diversidade e complexidade. Estou numa luta em busca de diversos modelos de educação para minha filha. Logicamente, o modelo convencional nem passa pela minha cabeça. Seria condená-la a um modelo que não está nem aí pras necessidades humanas dela. Já estou pensando seriamente na desescolarização. Não estou falando de homeschooling não, mas desescolarização mesmo.
Campanha de crowdfunding pra lançamento do livro - Retratos pra Yayá

Acesse e apoie: www.catarse.me/retratosprayaya


fernandomaues

  • Trade Count: (16)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 1.439
  • Sexo: Masculino
  • Fernando Maués
    • Fernando Maués
Resposta #190 Online: 21 de Fevereiro de 2015, 00:56:51
Engraçado que há pouco estava vendo este filme: https://www.youtube.com/watch?v=w7lBleOF9Pw

Me parece óbvio que o modelo de educação atual é retrógrado. Como o fernando mencionou, não me parece um fenômeno brasileiro. As escolas não compreendem o ser humano em sua diversidade e complexidade. Estou numa luta em busca de diversos modelos de educação para minha filha. Logicamente, o modelo convencional nem passa pela minha cabeça. Seria condená-la a um modelo que não está nem aí pras necessidades humanas dela. Já estou pensando seriamente na desescolarização. Não estou falando de homeschooling não, mas desescolarização mesmo.

Spider, esse filme é muito bom. Gosto demais... a metáfora da casa de Usher, no final, é fantástica. É mto bacana também para fotógrafos pois a fotografia é especial (atentem para o uso das GAs e o efeito de sentido que isso provoca).

Tem um filme francês ainda mais real e duro, Palma de Ouro em Cannes: Entre les murs (aqui um trailer https://www.youtube.com/watch?v=lq5qNzm3w-U; aqui uma resenha da Isabela Boscov  :shock: https://www.youtube.com/watch?v=qVOARX3EKyI Discordo de algumas coisas que ela diz mas é informativo sobre o processo de filmagem)

Rapaz, passo o mesmo drama com meus moleques. Já trocaram de escola carrada de vezes, já pensei em desescolarizar também (pesou contra a organizaçao social que temos na qual, fora da escola regular, há poucos espaços tempos para socialização infantil. Quando não estão na escola normal, estão em ESCOLAS de inglês, futebol, ballet  :shock:). Acabei optando por uma escola o mais humanizada possível (e não é lá muito), só para não atrapalhar muito, e fazendo o trabalho por fora, ampliando repertório para que tenham visão ampla e façam suas escolhas.

Não sei onde moras mas, em vários lugares do país há, hoje, alternativas bacanas. Olha esse doc feito acerca de propostas de educação diversas no Brasil: Quando sinto que já sei: https://www.youtube.com/watch?v=HX6P6P3x1Qg

Se tiver com saco (pai sempre tem quando se trata de pensar nos filhos), olha também esse doc argentino/espanhol: La educación está prohibida https://www.youtube.com/watch?v=-t60Gc00Bt8 e qualquer coisa que encontrares no tubo do José Pacheco, um educador português fundador da Escola da Ponte.

Abs!


C R O I X

  • Trade Count: (0)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.428
  • Sexo: Masculino
  • Fotografo Multiformato
    • Marcio Faustino
Resposta #191 Online: 21 de Fevereiro de 2015, 06:16:54
Eu sempre ouco estudantes Brasileiros falarem que as escolas e at mesmo algumas universidades fora sao mais Fracas do que no Brasil. Tem um tempo atras em que eu vi o relato de um Brasileiro dizendo que achou o curso de engenharia que ele fez na Faculdade na Alemanha muito fraco e que prefere o curso na Paraiba.

Segundo ele, a vantagem de estudar na Alemanha estava somente na questao estrutural (tecnologia e equipamentos).

Bom. Existem muitas escolas na Alemanha, Espanha, entre outros paises, experimentando modelos educacionais alternativos. Acredito que o proprio modelo Finlandes um modelo experimental alternativo que eles julgam terem dado certo para eles, e por causa dos Resultados paises como Canada, Espanha buscaram experimentar (e Brasil mas o Brasil so pegou o aspecto da nao repeticao de ano, o resto parece nao ter mudado).
« Última modificação: 21 de Fevereiro de 2015, 06:19:19 por C R O I X »


agalons

  • Trade Count: (10)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.872
Resposta #192 Online: 21 de Fevereiro de 2015, 07:28:32
Eu sempre ouco estudantes Brasileiros falarem que as escolas e at mesmo algumas universidades fora sao mais Fracas do que no Brasil. Tem um tempo atras em que eu vi o relato de um Brasileiro dizendo que achou o curso de engenharia que ele fez na Faculdade na Alemanha muito fraco e que prefere o curso na Paraiba.

Segundo ele, a vantagem de estudar na Alemanha estava somente na questao estrutural (tecnologia e equipamentos).

Bom. Existem muitas escolas na Alemanha, Espanha, entre outros paises, experimentando modelos educacionais alternativos. Acredito que o proprio modelo Finlandes um modelo experimental alternativo que eles julgam terem dado certo para eles, e por causa dos Resultados paises como Canada, Espanha buscaram experimentar (e Brasil mas o Brasil so pegou o aspecto da nao repeticao de ano, o resto parece nao ter mudado).



(e Brasil mas o Brasil so pegou o aspecto da nao repeticao de ano, o resto parece nao ter mudado).

Nestes dias estava falando com uma mae muito aborrecida com essa questao,
porque um dos seus filhos,teve um ano muito ruim , e mesmo assim , passou!!!!!!!
A mulher estava indignada, e queria ver como tirar o menino da escola publica,
isto e no Bairro do Tatuape, Sao Paulo.


fernandomaues

  • Trade Count: (16)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 1.439
  • Sexo: Masculino
  • Fernando Maués
    • Fernando Maués
Resposta #193 Online: 21 de Fevereiro de 2015, 11:06:33


(e Brasil mas o Brasil so pegou o aspecto da nao repeticao de ano, o resto parece nao ter mudado).

Nestes dias estava falando com uma mae muito aborrecida com essa questao,
porque um dos seus filhos,teve um ano muito ruim , e mesmo assim , passou!!!!!!!
A mulher estava indignada, e queria ver como tirar o menino da escola publica,
isto e no Bairro do Tatuape, Sao Paulo.

E eu fico indignado, vendo como tirar o menino da guarda dela.  >:( :aua:

Porque se o ano do moleque foi muito ruim, com certeza é muito mais culpa dele e dela do que da escola. Casos assim há aos montes: vai sair da pública para a privada e a história vai se repetir, porque enquanto as famílias não assumirem que sao as principais formadoras dos seus filhos, num tem saída.

https://www.youtube.com/watch?v=ozxoOOaE__U&list=PL7069BBD03EE6B161


agalons

  • Trade Count: (10)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.872
Resposta #194 Online: 21 de Fevereiro de 2015, 11:14:40
E eu fico indignado, vendo como tirar o menino da guarda dela.  >:( :aua:

Porque se o ano do moleque foi muito ruim, com certeza é muito mais culpa dele e dela do que da escola. Casos assim há aos montes: vai sair da pública para a privada e a história vai se repetir, porque enquanto as famílias não assumirem que sao as principais formadoras dos seus filhos, num tem saída.

https://www.youtube.com/watch?v=ozxoOOaE__U&list=PL7069BBD03EE6B161
o assunto foi que o menino nao pasou de ano, somente isso, os irmaos passaram,nao por isso vai tirar da guarda da mae, :hysterical: :hysterical: :hysterical: ,se quiser para nao repetir mais pode matar o moleque :hysterical: :hysterical: :hysterical: :hysterical: :hysterical: