Autor Tópico: Quanto pode render um filme escaneado?  (Lida 11164 vezes)

pauloh

  • Trade Count: (0)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 211
  • Sexo: Masculino
Resposta #14 Online: 28 de Junho de 2013, 12:33:48
Resumindo pra quem ainda boiou:

A imagem digitalizada de um filme é muito inferior à imagem que você veria colocando o filme em uma mesa de luz e vendo stravés de uma boa lupa. Muita diferença mesmo.

Qualquer processo de conversão/aquisicão de imagem causa perdas.

Scanners de mesa são quebra galho, mas dão resultados aceitáveis a partir de negativos/diapositivos de medio formato. Para 35mm são sofríveis, pode até ser o Epson V750...




Exatamente. Essa mesma imagem quando vejo contra a luz com uma lente tem uma reprodução de cor e contraste muito melhores.
Com a lente só não consigo ver o mesmo detalhamento da imagem. Precisaria de um bom microscópio para ter a certeza de qual foi o limite de resolução que a imagem alcançou.


Braga.SP

  • Trade Count: (14)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.858
  • Sexo: Masculino
Resposta #15 Online: 28 de Junho de 2013, 20:12:18
Já que o assunto está em evidência e o tópico bastante aquecido, aproveito pra perguntar:

Senhores!
  • Fazer ou não escaneamento molhado (aqui me refiro ao Epson V750)?
  • Fazer ou não escaneamento com duas ou mais passadas?

Por favor, o quê pensam a respeito?


--------------------------

editando para dizer também que....

... na 1ª pergunta, o fluído pode ser um empecilho, um obstáculo, por ser caro e difícil de comprar mesmo lá fora. Mas uma alternativa barata e bastante acessível seria o fluido de isqueiro (preferencialmente o da marca Zippo).
« Última modificação: 28 de Junho de 2013, 20:17:00 por Braga.SP »
-22.352971,-48.775582


AFShalders

  • Trade Count: (27)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 6.462
  • Sexo: Masculino
  • "Bela câmera, mas mostre as fotos..."
    • Old Good Light
Resposta #16 Online: 28 de Junho de 2013, 20:16:05
Wet scan é controverso, tem gente que diz que adianta e outros que nao vale o trabalho.

Se o negativo esta muito/pouco denso, ajuda sim. Já usei até 10 passadas em casos especiais
Ética não é negociável.

Viciado em Fotografia desde 1980
www.oldgoodlight.blogspot.com
www.flickr.com/groorj


Braga.SP

  • Trade Count: (14)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.858
  • Sexo: Masculino
Resposta #17 Online: 28 de Junho de 2013, 20:18:14
-22.352971,-48.775582


lsd

  • Trade Count: (8)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 884
  • Sexo: Masculino
Resposta #18 Online: 28 de Junho de 2013, 22:30:21
Braga, o wet scan pode ser feito com o acessório que vem com o V750, e o fluído é o bom e velho Zippo, para isqueiro. Sim, isso mesmo. Eu nunca quis testar aqui, pois quase não tenho nada que me interesse em médio formato, em 35mm até tenho mas não sei se vale a pena. Acho que um dia, com tempo, vou testar.

Quanto ao foco desses scanners, sim é fixo, mas dá pra mudar a altura do filme, mudando a altura do suporte. Dá diferenças às vezes enormes.


pauloh

  • Trade Count: (0)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 211
  • Sexo: Masculino
Resposta #19 Online: 29 de Junho de 2013, 14:46:15
Respondendo a pergunta principal do tópico...
Pelos testes que realizei, pude chegar a conclusão que usando uma câmera e lentes excelentes, fazendo um foco preciso, usando um disparador de cabo para evitar o movimento da câmera durante a exposição, um cromo 35mm teria o potencial de fazer excelentes impressões de 300dpi até um tamanho de 90 x 60cm, ou seja, uma ampliação linear de 25 vezes. Como esse espaço é de médio e grande formato, uma imagem no filme de 86 x 56mm daria para fazer uma ampliação de 2,15 x 1,40m, isso esgotando a capacidade do filme. O grande problema é como conseguir extrair isso do filme e quanto iria custar. Andei realizando uma pequena pesquisa na internet e achei um lugar que faz digitalização de filmes usando o scanner de tambor Heidelberg Tango,  de 12000 dpi (?). Para um filme 35mm 36x24mm usando uma profundidade de 48 bits por pixel e sem compressão geraria um arquivo de 1.1GB. Como essa empresa
cobra pelo tamanho do arquivo, uma digitalização de um único frame sairia por em torno de $ 130.00 (ou R$ 290,00 hoje). Uma brincadeira um tanto cara, não?

O site é este: http://www.colorfolio.com/pricing/drum_scan_pricing.htm


Agora em se tratando de grande formato os resultados podem ser muito mais espetaculares. Um "maluco" criou um projeto chamado Gigapxl, para produzir imagens em grande formato 18 x 9" (45,7 x 22,9cm) que superassem o equivalente a 1GP (gigapixel) de resolução em uma única exposição. Se não me engano, esse cara criou a câmera e usou nela negativo usado em fotografia aérea. Aí em baixo vai uma imagem dessas, que está disponível no Google Earth. A primeira imagem é a completa e as outras duas cortes de aproximação.Vale lembrar que esta imagem é uma digitalização e como tal tem uma resolução inferior ao original.








Abaixo uma foto da câmera:



A "monstrinha" em ação:






pauloh

  • Trade Count: (0)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 211
  • Sexo: Masculino
Resposta #20 Online: 29 de Junho de 2013, 18:48:14
Ah, só pra dar uma ideia, esta é a imagem completa daquele crop que eu postei. A qualidade da imagem não é muito boa, pois a foto foi feita com celular. O teste foi impresso em papel comum e pregado na parede para que fosse fotografado.