Autor Tópico: Sugestão para possivel recuperação de equipamento que venha a ser roubado.  (Lida 1505 vezes)

Roberto Dellano

  • Trade Count: (11)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.119
  • Sexo: Masculino
  • RTFM
    • Roberto Dellano Fotografia
Resposta #15 Online: 11 de Fevereiro de 2016, 12:43:50
... se alguma coisa acontecer ... o seguro cobre tudo...

Não é bem assim.

Furto simples o seguro não cobre. Se você deixa dentro de uma gaveta trancada alguém arromba (E deixa sinais de arrombamento) o seguro cobre, se alguém simplesmente abre a gaveta e leva embora, o seguro não cobre. Dentro de carro a cobertura é quase zero, o seguro não cobre nem com sinais de arrombamento.

Certa vez questionei a Kertzman que se eu levasse um tombo de moto, desmaiasse, a alguém levasse minha mochila o seguro cobriria, a resposta foi que não, pois não seria furto qualificado, nesta época deixei de fazer seguro, pois andava muito de moto e tinha justamente esse medo, de levar um tombo e a mochila sumir.

Deve-se ler atentamente as cláusulas do seguro para não cair em alguma armadilha.


Gustavo Fernandes

  • Trade Count: (0)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 901
  • Sexo: Masculino
  • Fotógrafo Amador: O que ama a Fotografia!
Resposta #16 Online: 11 de Fevereiro de 2016, 12:58:51
Roberto, considerando meu caso:

Não ando de moto (gosto muito, se a patroa deixasse...), uso meu equipamento por hobby, nunca deixo no carro ou no escritório. Quando viajo e deixo no quarto do hotel aviso à gerência, não uso bolsas ou mochilas com logomarca indicando o que tem dentro...se der azar é pra isso que tenho o seguro
Minha paura é se estiver fotografando e o vagabundo chegar e tomar, acho que isso é o que mais ocorre.
Vou dar mais uma lida na minha apólice para me certificar das exclusões, essa do desmaio na moto eu não sabia.

Abraço.


Danielvb

  • Trade Count: (16)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 356
  • Sexo: Masculino
    • Flickr
Resposta #17 Online: 11 de Fevereiro de 2016, 14:14:38
Não é bem assim.

Furto simples o seguro não cobre. Se você deixa dentro de uma gaveta trancada alguém arromba (E deixa sinais de arrombamento) o seguro cobre, se alguém simplesmente abre a gaveta e leva embora, o seguro não cobre. Dentro de carro a cobertura é quase zero, o seguro não cobre nem com sinais de arrombamento.

Certa vez questionei a Kertzman que se eu levasse um tombo de moto, desmaiasse, a alguém levasse minha mochila o seguro cobriria, a resposta foi que não, pois não seria furto qualificado, nesta época deixei de fazer seguro, pois andava muito de moto e tinha justamente esse medo, de levar um tombo e a mochila sumir.

Deve-se ler atentamente as cláusulas do seguro para não cair em alguma armadilha.

Só para esclarecer o exemplo. Se a abertura da gaveta for por chave falsa, destravamento do mecanismo por chaveiro etc é furto qualificado. Até se uma pessoa ficar conversando com vc enquanto outra leva seu equipamento embora, é furto qualificado pelo concurso de pessoas.

A questão do furto no carro não ser coberto é simplesmente por exclusão em cláusula contratual. É furto qualificado tb.
« Última modificação: 11 de Fevereiro de 2016, 14:16:32 por Danielvb »
Daniel Vilanova Batalha
www.flickr.com/danielvb


vangelismm

  • Trade Count: (7)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.804
  • Sexo: Masculino
    • MedinaFotografia
Resposta #18 Online: 11 de Fevereiro de 2016, 20:25:22
Só para esclarecer o exemplo. Se a abertura da gaveta for por chave falsa, destravamento do mecanismo por chaveiro etc é furto qualificado. Até se uma pessoa ficar conversando com vc enquanto outra leva seu equipamento embora, é furto qualificado pelo concurso de pessoas.

A questão do furto no carro não ser coberto é simplesmente por exclusão em cláusula contratual. É furto qualificado tb.

Exatamente, só é excluido porque é muito comum e alvo facil.
Melhor ser tomado de assalto do que deixar no carro para as seguradoras.
"A perspectiva de uma imagem é controlada pela distância entre a lente e o assunto; mudando a distancia focal da lente muda o tamanho da imagem , mas não altera a perspectiva . Muitos fotógrafos ignoram este fato, ou não têm conhecimento de sua importância." -  Ansel Adams, Examples – The Making of 40 Photographs