Mensagens Recentes

Páginas: [1] 2 3 4 ... 10
1
lopes cardoso:
Obrigado por comentar...
Não sei se acontece com vocês, mas eu tenho um período em que tenho que "domar a lente" (ou a lente "me domar"... dependendo do ponto de vista). Isto quer dizer que no início, não consigo as fotos como eu quero... mas após alguns dias de uso "a gente" (a lente e eu) vai se entendendo e a coisa flui...
Com outras (poucas) lentes isso não acontece (é clicar e ficar babando, de cara). Exemplo: as minhas Helios 44-2. Fiquei encantado desde o primeiro clique...
Toda esta introdução para dizer que com esta Oreston ainda estamos no primeiro caso. Essas fotos que postei foram as primeiras que fiz com ela e não tem nenhum tratamento. São as que saíram da câmera (em geral as fotos que posto são sem tratamento). Acho que ela tem muito mais potencial do que aquele que eu estou conseguindo explorar, então vou ter que treinar bastante e aprender a usá-la...
Depois posto mais fotos...

Acho que é normal, pelo menos pra mim.
Comigo foi assim com a Helios 44-2. As primeiras fotos que fiz com ela de teste simples ficaram horríveis, acho que por falta do foco automático e minha visão ser ruim mesmo. Tinha ate meio que desistido dela.... até que um dia peguei o moleque e fui num parque próximo, disposto a testar sem desistir.. aí usei o live view mesmo, com ampliação pra fazer o foco... e deu muito bom. Aí depois com o adaptador com chip de confirmação de foco ficou ainda mais tranquilo.

Mas vez ou outra parece que tenho de me reacostumar com ela... Outro dia fui fazer um ensaio da minha sobrinha e apanhei que nem criança levada... não sei se foi por conta do dia que estava muito nublado e dando muito haze nas fotos.

Então acho que é meio normal.

Quanto ao potencial da lente, acredito que tenha mais a explorar mesmo, mas tenho certea que vc chega lá!

Olhando fotos feitas com ela no Google achei algumas com um bokeh lindíssimo, veja:







2
pois é... e indo além... o que é tirar a pilha pra quem tinha que rebobinar o filme e trocar a cada 36 cliques kkkkkk

E no meio de um casamento ainda, quase na hora do beijo.... e o medo de "as chapas" não darem?!  :hysterical: :hysterical: :hysterical:

 :hysterical: :hysterical: :hysterical:

ok, vcs estão brincando, mas falando sério, a gente se programava para isso... nos momentos importantes sempre havia um rolo de filme cheio para fazer as fotos, e a gente tbm sabia que fotos iríamos fazer...
3
lopes cardoso:
Obrigado por comentar...
Não sei se acontece com vocês, mas eu tenho um período em que tenho que "domar a lente" (ou a lente "me domar"... dependendo do ponto de vista). Isto quer dizer que no início, não consigo as fotos como eu quero... mas após alguns dias de uso "a gente" (a lente e eu) vai se entendendo e a coisa flui...
Com outras (poucas) lentes isso não acontece (é clicar e ficar babando, de cara). Exemplo: as minhas Helios 44-2. Fiquei encantado desde o primeiro clique...
Toda esta introdução para dizer que com esta Oreston ainda estamos no primeiro caso. Essas fotos que postei foram as primeiras que fiz com ela e não tem nenhum tratamento. São as que saíram da câmera (em geral as fotos que posto são sem tratamento). Acho que ela tem muito mais potencial do que aquele que eu estou conseguindo explorar, então vou ter que treinar bastante e aprender a usá-la...
Depois posto mais fotos...
4
Galeria de Fotos / Editar foto panorâmica no LR e Photoshop!
« Última Mensagem: por Mario Cunha Photography Online Hoje às 11:27:38 »
Boas!!

Deixo-vos aqui esta imagem e o vídeo onde edito a mesma passo a passo para poder ver. Se tiveres sugestões de como editar a fotografia de forma diferente ou o que acham da edição que foi feita por mim estejam a vontade :) Espero que seja útil!

Link para o video
5
Um espetáculo essas "bubbles" que ela produz!
Essa é a tal Oreston?

A própria... :wub:
Dei muuuuita sorte e consegui em muito bom estado!
6
Oi, pessoal! Queria a opinião de vocês sobre dois tripés: Manfrotto x Benro.

Estou me preparando para realizar uma animação em stop-motion, o que vai demandar um tripé que aguente segurar minha câmera por talvez até 30h seguidas na mesma posição. Ter coluna reversível é essencial para algumas cenas. Meu equipamento: Fuji XT2 + Lente Nikon "vintage" 55mm micro + talvez um slider de 2kg + talvez troque qualquer cabeça daqui a uns meses por uma Manfrotto 410 Junior, totalizando quase 5kg.

Então vi que muitos profissionais da área recomendam pra isso o Manfrotto MT055XPRO3, que me custaria na faixa de R$1300 sem a cabeça.
As especificações: Tripé de alumínio, 1,70m máximo com coluna aberta, 1,40m sem coluna aberta, 30 cm de coluna reversível, aguenta 9kg, 3 seções, pesa 2,5 kg.

Só que o AliExpress tá pra entrar em promoção, e conseguiria pegar lá um Benro GA268T com a cabeça B2 por uns R$650. (Rezando pra não pagar imposto.)
As especificações: Tripé de alumínio, 1,65m máximo com coluna aberta, 1,37m sem coluna aberta, 27,5 cm de coluna reversível, aguenta 16kg, 4 seções, pesa 2,16kg.

Então a dúvida é: vocês acham que esse Benro me ofereceria durabilidade e resistência equivalentes ao Manfrotto? Será que confio nele com minha câmera pendurada de cabeça pra baixo por dias a fio?

Obrigada!!
7
Espaço Nikon / Fuji / Kodak / Re:Loucura...
« Última Mensagem: por pablo.ebani Online Hoje às 11:05:42 »
Entendo, inclusive comprei a X-E1 pra hobby e segunda câmera caso minha 5DII quebrasse (meio dificil, mas né  :shock: ) e eu não estivesse com a 6DII pra pegar. Então ela ficou como uma camera de brincar e ela é muito prazerosa de fotografar, eu não saia com minha DSLR há um bom tempo pra fotografar na rua.

Apesar de ter usado pouco a Fuji, a experiência é muito boa e testando ela no trabalho vi que os resultados são ótimos, comparáveis as minhas DSLRs em termos de arquivos com pontos até melhores de se fazer na pós, então não tô encarando a troca como hobby, e sim pra trabalho, a câmera tem que se pagar  :D

Respondendo ao Ernesto no comentário do colega que trocou e se arrependeu depois, é muito raro eu utilizar foco contínuo, de forma que creio não ser uma questão primordial pra escolha. O aps-c até me favorece, pois no FF uso diafragma mais fechado pra conseguir DOF, já no crop consigo a mesma profundidade com praticamente um ponto a mais de diafragma aberto, isso facilita não subir demais o ISO e tbm a manter o controle do foco. Meio que virei adepto do "peca no foco mas não perca o momento" mas sem exageros.
8
Meyer Optik Gorlitz 50mm f/1.8 na Sony ILCE-3000K.

Um espetáculo essas "bubbles" que ela produz!

Essa é a tal Oreston?
9
Galeria de Fotos / Re:Aves
« Última Mensagem: por Bretas Online Hoje às 09:51:38 »
Show, Sthefano!!!  :worship: :worship: :worship: :worship: :worship:
10
troca somente em pouca coisa da Fuji (pois a maioria do que quero eu já tenho rs)

obg!

Que pena, tenho uma lente EF-M 22mm f2 STM para o sistema EOS M da Canon.
Páginas: [1] 2 3 4 ... 10