Autor Tópico: Anel Macro ou Kit Lentes Close-up Macro  (Lida 1726 vezes)

Hélida

  • Trade Count: (0)
  • Novato(a)
  • Mensagens: 1
Online: 31 de Maio de 2014, 16:51:21
Boa tarde,

Alguém sabe me dizer se o anel macro reversível é melhor do que o Kit Lentes Close-up Macro?

Obrigada,

Hélida
« Última modificação: 31 de Maio de 2014, 17:08:24 por Hélida »


nelio.macedo

  • Trade Count: (0)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 567
  • Sexo: Masculino
  • Experimente Linux! Use UBUNTU!
Resposta #1 Online: 02 de Junho de 2014, 12:18:39
Oi, tudo bem?

Eu tenho em mente que tomadas "close-up", macro e micro sejam classificadas em escalas distintas na fotografia em função de sua magnificação ou pela simples aproximação. Eu, por exemplo, faço close-up somente, pois consigo relativa aproximação dos assuntos sem magnificação. Com magnificação de fato, a partir da "escala" 1:1, entendo que possamos chamar de macrofotografia.

Se eu estiver errado, devo ser corrigido, ok?

"Anel macro" seria aquele usado na inversão da lente? Se sim, é uma técnica que nunca experimentei, mas tem uma galera que gosta e faz bonito.

As "lentes" (alguns chamam de filtros) close-up de enrroscar são uma saída barata para quem deseja turbinar suas fotos. Todavia, a maioria não vai conferir uma qualidade fotográfica desejável. Assim, é importante um investimento em bons produtos como aqueles fabricados pela Hoya, por exemplo. Há "lentes" close-up dessa marca e estou com desejo de comprar para sair do mundo da aproximação e invadir o da magnificação.

Essas lentes são encontradas em "escalas" de +1, +2, +4, +10 e +20. Veja no portal www.macrofotografia.com.br excelentes dicas sobre esse lance divertido!

Abraços e sucesso.
E eles disseram: Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e a tua casa.  Atos 16:31.
Sony Cyber Shot HX-1 + apetrechos
http://www.flickr.com/photos/neliomacedo/


angelone

  • Trade Count: (18)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.099
  • Sexo: Masculino
Resposta #2 Online: 03 de Junho de 2014, 00:52:57
Oi, tudo bem?

Eu tenho em mente que tomadas "close-up", macro e micro sejam classificadas em escalas distintas na fotografia em função de sua magnificação ou pela simples aproximação. Eu, por exemplo, faço close-up somente, pois consigo relativa aproximação dos assuntos sem magnificação. Com magnificação de fato, a partir da "escala" 1:1, entendo que possamos chamar de macrofotografia.

Se eu estiver errado, devo ser corrigido, ok?

"Anel macro" seria aquele usado na inversão da lente? Se sim, é uma técnica que nunca experimentei, mas tem uma galera que gosta e faz bonito.

As "lentes" (alguns chamam de filtros) close-up de enrroscar são uma saída barata para quem deseja turbinar suas fotos. Todavia, a maioria não vai conferir uma qualidade fotográfica desejável. Assim, é importante um investimento em bons produtos como aqueles fabricados pela Hoya, por exemplo. Há "lentes" close-up dessa marca e estou com desejo de comprar para sair do mundo da aproximação e invadir o da magnificação.

Essas lentes são encontradas em "escalas" de +1, +2, +4, +10 e +20. Veja no portal www.macrofotografia.com.br excelentes dicas sobre esse lance divertido!

Abraços e sucesso.

Nélio, muito boas as suas colocaçoes. Permita-me alguns complementos e comentários.
Em relaçao ao anel inversor acho que é um bom começo, pois é de baixo custo e pode render bons níveis de  ampliação, como 1:1 com algumas objetivas, por exemplo como uma Zuiko 50mm f1.4 no corpo de uma camera m4/3 (já pude conferir). Mas obviamente o anel inversor não é a soluçao para macrofotografia, pois tem algumas importantes desvantagens: primeiro é  adequado para lentes com  controle de apertura, em geral lentes manuais mais antigas. Se for usar lentes de Kit (q vem com a maquina) ou modernas digitais sem controle de apertura na lente fica bem complicado, por exemplo tendo que se prender a alavanca de controle da abertura com alguma gambiarra (palito, por exemplo, rss..), ou seja, é uma "soluçao" bem ruim. Se for para lentes manuais (sem autofoco) e com controle de apertura, ai fica viável. Outro sério inconveniente nesses casos é que a zona de nitidez restringe-se a área central da foto. Aqui entra a diferença gigante para lentes macros,  que tem projetos específicos para evitar essa distorçao, além de permitir grande aproximaçao e ampliaçao. No item ampliaçao algumas objetivas macros de alta qualidade comprovada tem apenas ampliaçao de 1:2, mas sao infinitamente superiores a uma lente fixa invertida que pode alcançar 1:1. Logo, nao é necessariamente o nivel de ampliaçao da lente que determinara se ela é macro ou nao. As macros que nao são originalmente 1:1 alcançam essa ou ampliaçoes maiores com tubos de extensao. Normalmente as lentes macros 1:1 são maiores que as 1:2, tendo em funçao disso vantagens (nao precisam do tubo de extensao) e desvantagens em termos de tamanho e peso, mas ambos sao macros verdadeiras.  Tubos de extensão também sao alternativas baratas (para lentes manuais e autofoco) que permitem vários níveis diferentes de ampliaçao para macrofotografica em lentes nao macro, como fixas antigas ou zoons de Kit.
Resumindo: para ter a melhor qualidade o ideal é ter um lente macro. Para começar no mundo da macro com baixo investimento anel inversor e/ou tubo extensor. Os filtros close up podem ser interessantes, mas os de qualidade, como os da Hoya, custam caro e muitas vezes é  melhor procurar uma lente macro antiga (Zuiko, Minolta e russas manuais) que pode custar pouco e oferecer resultados de grande qualidade.
Olympus OM-D E-M5 mk II  e uns vidros..


nelio.macedo

  • Trade Count: (0)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 567
  • Sexo: Masculino
  • Experimente Linux! Use UBUNTU!
Resposta #3 Online: 03 de Junho de 2014, 14:28:48
Sim, ainda temos os tubos de extensão, uma excelente opção para quem não teria tanto dinheiro assim para comprar um lente macro.

Bem lembrado.

Abraços sinceros.
E eles disseram: Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e a tua casa.  Atos 16:31.
Sony Cyber Shot HX-1 + apetrechos
http://www.flickr.com/photos/neliomacedo/