Autor Tópico: Duvida em relação nitidez da foto!  (Lida 3652 vezes)

theonlyscenephotos

  • Trade Count: (0)
  • Novato(a)
  • Mensagens: 10
Online: 26 de Março de 2015, 18:55:59
Bom pessoa eu tiro a foto e no monitor da camera fica bem nitida mas quando passo pro computador a nitidez cai, eu gostaria de saber um meio pra evitar isso, ou um meio de corrigir isso nas fotos que ja tirei!

Bom não sei ao certo mas se eu diminuir tamanho da foto antes de tirar melhora ??



Raphael Sombrio

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.897
  • O RAW é um diamante...bruto
Resposta #1 Online: 26 de Março de 2015, 19:09:09
Normal. Sempre será assim. Quanto maior for a reprodução da imagem, seja em telas ou impressões, menor sera a nitidez. Ainda vc pode acentuar a nitidez das suas fotos em um programa de tratamento ou edição, como o Lightroom ou o Photoshop.


theonlyscenephotos

  • Trade Count: (0)
  • Novato(a)
  • Mensagens: 10
Resposta #2 Online: 26 de Março de 2015, 19:23:00
Normal. Sempre será assim. Quanto maior for a reprodução da imagem, seja em telas ou impressões, menor sera a nitidez. Ainda vc pode acentuar a nitidez das suas fotos em um programa de tratamento ou edição, como o Lightroom ou o Photoshop.

Enfim tenho muito do que melhorar, mas usando esses programas corretamente eu consigo obter bons resultados?


felipemendes

  • Benfeitor
  • Trade Count: (9)
  • Colaborador(a)
  • ***
  • Mensagens: 3.391
  • Sexo: Masculino
  • Fotógrafo, não. Fotografador.
    • Meu Flickr
Resposta #3 Online: 26 de Março de 2015, 21:10:53
Enfim tenho muito do que melhorar, mas usando esses programas corretamente eu consigo obter bons resultados?

Melhor seria vc postar seus resultados. Mas o que o Sombrio quis dizer é que quando vc colocar uma imagem de alta resolução em 100% do tamanho, ela fica aparentemente sem nitidez mesmo. Eu tomei um susto quando passei dos 6 Mp da Nikon D40 pros 12 da Nikon D90.

Quanto ao software, é sempre melhor tirar fotos nítidas que tentar recuperar a nitidez depois. Dito isto, vc consegue bons resultados até com o RawTherapee e Gimp. Provavelmente com um pouco mais de trabalho que com LR/PS.
Felipe


Raphael Sombrio

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.897
  • O RAW é um diamante...bruto
Resposta #4 Online: 27 de Março de 2015, 10:08:04
Melhor seria vc postar seus resultados

Bem observado. Até prq nitidez pode ser uma coisa bem complexa: depende da lente, da distância focal, da abertura - e aí entra tbm a profundidade de campo - pois muita gente não entende que a nitidez deve ser avaliada pelo que está focado, e não pelo fato de motivos estarem fora de foco, consequencia de grandes aberturas, grandes distancias focais...enfim, uma série de coisas.

Quanto a aumentar o sharp nos programas na pos produção, ha que se ter uma dose de bom senso, pois muitas vezes podemos exagerar e dar a imagem um aspecto artificial.


patriciapadua

  • Trade Count: (3)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 313
  • Sexo: Feminino
  • "Sem pressa, nem pausa..."
Resposta #5 Online: 27 de Março de 2015, 13:59:18
Gostei das dicas. Eu tb tinha essa dúvida...  :ok: :ok: :ok:


Guilherme Ambrosio

  • Trade Count: (2)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 144
  • Sexo: Masculino
Resposta #6 Online: 27 de Março de 2015, 16:31:06
Existem diversas alternativas para tentar ganhar alguma nitidez em suas fotos. A melhor coisa a se fazer é se certificar de que tudo o que você puder seja feito antes do clique. Afinal, o tratamento posterior da imagem ajuda muito a melhorar a estética da imagem, porém certas coisas não podem ser totalmente solucionadas.

A nitidez que você percebe no LCD da câmera pode se tornar diferente em monitores maiores por causa da resolução da imagem, porém é sempre importante ter em mente que a foto será produzida com a melhor configuração possível a fim de maximizar a nitidez. Alguns fatores influenciam diretamente na nitidez da foto como a abertura do diafragma, a velocidade do obturador e estabilidade da câmera, a nitidez característica da objetiva, a distância focal da objetiva e até a maneira de como o fotógrafo focaliza a cena.

Em fotografia é sabido que nenhuma objetiva apresenta a mesma nitidez em todas as aberturas, bem como em seu range de distância focal. As aberturas e distâncias focais extremas (mínimas e máximas) sempre tendem a apresentar nitidez inferior em relação às faixas médias. Ou seja, uma objetiva 24-70mm apesar de ser famosa pela nitidez proporcionada, tende a ser menos nítida nos extremos das distâncias focais (24mm e 70mm) e poderá ser superior nesse aspecto em distâncias médias (35mm, 50mm, 60mm).

Isto também ocorre nos extremos das aberturas do diafragma, uma objetiva de abertura máxima f/1.8 tende a ser menos nítida nessa abertura e apresentar nitidez superior alguns stops acima, o chamado "sweet spot". Existe ainda quem diga que uma receita de bolo o "sweet spot" de cada objetiva estaria de 2 a 3 stops após a abertura máxima. Praticamente pode até funcionar, mas o mais indicado é conhecer a abertura e distância focal ótima de sua objetivas através dos gráficos MTF disponibilizados em sites e revistas especializadas em reviews de equipamentos fotográficos. Estes gráficos exibem a curva da nitidez de uma objetiva em linhas por milímetro variando por todo o range de aberturas e distâncias focais.

Além disso, podemos destacar que cada objetiva deve ser utilizada com uma velocidade do obturador específica. Teleobjetivas tendem a ser mais difíceis de trabalhar em baixas velocidades até por possuírem tamanho e peso naturalmente maiores do que as demais, sendo mais complicado de mantê-las estáveis. Para minimizar este problema utilizasse normalmente de uma técnica bem simples para definir uma velocidade mínima para que a foto não saia tremida que é usar velocidades 1/distância focal. Ou seja, a velocidade mínima para não produzir borrões de movimento em uma objetiva de 50mm será de 1/50s.

Apesar desta técnica muitos fotógrafos ao usarem distâncias focais acima de 300mm utilizam o tripé como uma alternativa a mais para auxiliar na estabilidade da objetiva. Somado a isto temos também os estabilizadores de imagem que são motores que compensam a vibração exercida pelas mãos do fotógrafo, possibilitando trabalhar com velocidades mais baixas.

Por fim, é sempre bom garantir o foco cravado. Para isso, se possível, é indicado antes de compor a cena fechar todo o zoom onde o ponto de foco estará, fazer o foco mais fino possível e recompor a cena sem mover a câmera para trás ou para frente. Lembre-se que o foco está diretamente ligado à distância e dar um passo à frente depois da cena focada significa também mover o ponto de foco e provavelmente perdê-lo.

Espero ter ajudado de alguma forma e lembre-se de executar tudo o mais minuciosamente possível antes do clique. Boas fotos!

A candeia do corpo são os olhos; de sorte que, se os teus olhos forem bons, todo teu corpo terá luz;

Mateus 6:22


Raphael Sombrio

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.897
  • O RAW é um diamante...bruto
Resposta #7 Online: 27 de Março de 2015, 16:40:23
Existem diversas alternativas para tentar ganhar alguma nitidez em suas fotos. A melhor coisa a se fazer é se certificar de que tudo o que você puder seja feito antes do clique. Afinal, o tratamento posterior da imagem ajuda muito a melhorar a estética da imagem, porém certas coisas não podem ser totalmente solucionadas.

A nitidez que você percebe no LCD da câmera pode se tornar diferente em monitores maiores por causa da resolução da imagem, porém é sempre importante ter em mente que a foto será produzida com a melhor configuração possível a fim de maximizar a nitidez. Alguns fatores influenciam diretamente na nitidez da foto como a abertura do diafragma, a velocidade do obturador e estabilidade da câmera, a nitidez característica da objetiva, a distância focal da objetiva e até a maneira de como o fotógrafo focaliza a cena.

Em fotografia é sabido que nenhuma objetiva apresenta a mesma nitidez em todas as aberturas, bem como em seu range de distância focal. As aberturas e distâncias focais extremas (mínimas e máximas) sempre tendem a apresentar nitidez inferior em relação às faixas médias. Ou seja, uma objetiva 24-70mm apesar de ser famosa pela nitidez proporcionada, tende a ser menos nítida nos extremos das distâncias focais (24mm e 70mm) e poderá ser superior nesse aspecto em distâncias médias (35mm, 50mm, 60mm).

Isto também ocorre nos extremos das aberturas do diafragma, uma objetiva de abertura máxima f/1.8 tende a ser menos nítida nessa abertura e apresentar nitidez superior alguns stops acima, o chamado "sweet spot". Existe ainda quem diga que uma receita de bolo o "sweet spot" de cada objetiva estaria de 2 a 3 stops após a abertura máxima. Praticamente pode até funcionar, mas o mais indicado é conhecer a abertura e distância focal ótima de sua objetivas através dos gráficos MTF disponibilizados em sites e revistas especializadas em reviews de equipamentos fotográficos. Estes gráficos exibem a curva da nitidez de uma objetiva em linhas por milímetro variando por todo o range de aberturas e distâncias focais.

Além disso, podemos destacar que cada objetiva deve ser utilizada com uma velocidade do obturador específica. Teleobjetivas tendem a ser mais difíceis de trabalhar em baixas velocidades até por possuírem tamanho e peso naturalmente maiores do que as demais, sendo mais complicado de mantê-las estáveis. Para minimizar este problema utilizasse normalmente de uma técnica bem simples para definir uma velocidade mínima para que a foto não saia tremida que é usar velocidades 1/distância focal. Ou seja, a velocidade mínima para não produzir borrões de movimento em uma objetiva de 50mm será de 1/50s.

Apesar desta técnica muitos fotógrafos ao usarem distâncias focais acima de 300mm utilizam o tripé como uma alternativa a mais para auxiliar na estabilidade da objetiva. Somado a isto temos também os estabilizadores de imagem que são motores que compensam a vibração exercida pelas mãos do fotógrafo, possibilitando trabalhar com velocidades mais baixas.

Por fim, é sempre bom garantir o foco cravado. Para isso, se possível, é indicado antes de compor a cena fechar todo o zoom onde o ponto de foco estará, fazer o foco mais fino possível e recompor a cena sem mover a câmera para trás ou para frente. Lembre-se que o foco está diretamente ligado à distância e dar um passo à frente depois da cena focada significa também mover o ponto de foco e provavelmente perdê-lo.

Espero ter ajudado de alguma forma e lembre-se de executar tudo o mais minuciosamente possível antes do clique. Boas fotos!

Guilherme, só um adendo: Foto nítida é uma coisa, foto tremida, fora de foco ou com DOF curta é outra.

Concordo sobre o que vc falou de usar uma velocidade rápida para não tremer ou usar tripé e tal; ok.
Porém a nitidez em si só tem haver com ótica ou qualidade do sensor, o resto é erro humano mesmo. :ok: 


Gustavo Silva

  • Trade Count: (0)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 159
Resposta #8 Online: 27 de Março de 2015, 17:54:41
Acho que a nitidez no lcd da câmera se dá também por causa (salvo engano) pelo jpeg que fica anexado ao raw. Aí dá essa diferença quando você abre o raw no computador, porque ele não tem nitidez aplicada.


Guilherme Ambrosio

  • Trade Count: (2)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 144
  • Sexo: Masculino
Resposta #9 Online: 27 de Março de 2015, 19:02:55
Dispenso esse purismo.

Se algo está desfocado, borrado ou fora de foco e não pode ser identificado com tanta facilidade, se trata de algo que não está nitido.
Ressaltei todos os pontos que lembrei para garantir uma imagem com boa definição.

Seja por fator técnico ou humano está tudo envolvido.

A candeia do corpo são os olhos; de sorte que, se os teus olhos forem bons, todo teu corpo terá luz;

Mateus 6:22


Diogenes

  • Trade Count: (2)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.561
  • Sexo: Masculino
Resposta #10 Online: 31 de Março de 2015, 22:23:58
Eu faço mais uma observação: que câmera você está usando?

Há trocentos anos eu tirava fotos com minha Kodak Instamatic. Aquela que se comprava um flash de cubos. Cada peça permitia portanto tirar 4 fotos!!!

Muito bem, a lente daquelas "maquininhas" eram de plástico, e não de vidro. Você tirava a foto, em foco, tudo direitinho, mas se fosse ampliar mais que o normal para a época - acho que era 10x13 - embaçava tudo.

Então duas coisas devem estar PRELIMINARMENTE consideradas: 1) A foto deve originalmente estar em foco. 2) A lente teria que ter minimamente alguma qualidade.

Se você acha que pode, você tem razão. Se acha que não pode, também tem razão. Você é quem sabe!


Raphael Sombrio

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.897
  • O RAW é um diamante...bruto
Resposta #11 Online: 01 de Abril de 2015, 09:28:17
Dispenso esse purismo.

Podes até dispensar, mas tem muita gente aqui no Fórum abrindo tópicos questionando o equipamento - "não foca"...."não é nítido como diziam"....."alguma coisa ta errada e paguei caro"...e no fim é a peça atrás da câmera que ta com problema. :ok:


sulleiman

  • Trade Count: (4)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 241
  • Sexo: Masculino
  • Acredite!! NELE você pode!
Resposta #12 Online: 01 de Abril de 2015, 09:44:48
Podes até dispensar, mas tem muita gente aqui no Fórum abrindo tópicos questionando o equipamento - "não foca"...."não é nítido como diziam"....."alguma coisa ta errada e paguei caro"...e no fim é a peça atrás da câmera que ta com problema. :ok:

É fato!! querem aprender somente com a pratica e esquece da teoria (preguiça de ler).


Guilherme Ambrosio

  • Trade Count: (2)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 144
  • Sexo: Masculino
Resposta #13 Online: 01 de Abril de 2015, 11:12:54
No segundo parágrafo que escrevi na postagem anterior, posso ter sido infeliz ao escolher o termo "nitidez" em referência à definição da imagem exibida no LCD da câmera em relação ao monitor. Já que geralmente o mesmo é usado para definir uma característica inerente à ótica/sensor. Sinceramente, vejo o termo como um sinônimo, pois no momento não me veio à cabeça palavra que representasse melhor.

Podes até dispensar, mas tem muita gente aqui no Fórum abrindo tópicos questionando o equipamento - "não foca"...."não é nítido como diziam"....."alguma coisa ta errada e paguei caro"...e no fim é a peça atrás da câmera que ta com problema. :ok:

Concordo com você e até diria que na maioria dos casos, além de não saberem usar, não conhecem as características do próprio equipamento. Não estudam o comportamento da objetiva nas variações de distância focal e abertura antes de compra-la e depois, não conhecendo a teoria, ficam perdidos por achar que o equipamento não está atendendo. Ou, mesmo que estude o equipamento e sabendo de suas limitações, a pessoa adquire o equipamento por ser até onde seu poder aquisitivo alcança, depois tentar encontrar soluções milagrosas para tirar leite de pedras.

Por isso também abordei questões que não são relacionadas apenas com as características do equipamento, mas também do fator humano envolvido (foco, borrão e etc.). Afinal, por trás da câmera existe uma pessoa com diversas possibilidades de escolha ao executar uma foto.

Eu já estive nessa situação e graças a algumas pessoas que me deram o caminho das pedras pude evoluir sozinho e identificar onde estava pecando. Às vezes, erro meu e às vezes, descobria que meu equipamento não me atenderia mais e era hora de evoluir. Foi quando eu comecei a entender melhor sobre cada tipo de equipamento e o que eu realmente precisava ter.

Por isso acho importante, considerar todas as possibilidades ao explicar algo a alguém. Como o Sulleiman disse, muita gente tem preguiça de ler, é verdade. Mas muita gente também não tem um parâmetro de por onde começar a pesquisar. Às vezes termos técnicos como "distância hiperfocal" é algo que com uma breve busca no Google pode solucionar a vida de alguém com grandes problemas ao solucionar um problema de profundidade de campo.

Estudo fotografia diariamente há 4 anos sozinho nos meus tempos livres e à noite na faculdade, é um vício.
Mas nem todo mundo tem essa autonomia ainda. Temos que aprender a ver um pouquinho de nós nos outros.



A candeia do corpo são os olhos; de sorte que, se os teus olhos forem bons, todo teu corpo terá luz;

Mateus 6:22


ronaldom1

  • Trade Count: (5)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.381
  • Sexo: Masculino
Resposta #14 Online: 01 de Abril de 2015, 11:26:51
Olá Gustavo, gostei muito do seu texto acima no post, acho que resumiu bem os motivos para uma foto não sair nítida, tremida, pouca definição, etc...
Acredito que o Raphael compartilha da mesma opinião, apenas considera importante separar do termo "nitidez", os outros fatores como baixa velocidade do obturador, tremor, ISO elevado com redução da definição, etc....

De qualquer forma parabéns pela síntese que fez em seu post, abraços
Observar os detalhes da vida: o céu, o sol, as expressões e olhares... fotografar é viver intensamente !

Flickr: https://www.flickr.com/photos/31091182@N04/