Autor Tópico: O que fazer quando "instagramam" a tua foto? :(  (Lida 1572 vezes)

rawfa

  • Trade Count: (28)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.041
  • Sexo: Masculino
  • www.rafael-lopes.com
    • Rafael Lopes - Fotógrafo & Cineasta
Online: 13 de Junho de 2015, 08:06:58
Pessoal, o que fazer quando uma cliente compartilha uma foto tua com um filtro de instagram em cima? Isso para mim é horrível porque o seu estilo pessoal está sendo descaracterizado e os contatos da cliente pensam equivocadamente que o teu estilo é aquele que a cliente postou. Para dar um exemplo, mas sem nuuuunca me comparar com nenhum dos gênios que vou citar, imagina passarem uma camada de tinta azul em cima dos quadros do Picasso, Kandinsky, etc...não seria mais o trabalho deles.


C R O I X

  • Trade Count: (0)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.107
  • Sexo: Masculino
  • Fotografo Multiformato
    • Marcio Faustino
Resposta #1 Online: 13 de Junho de 2015, 08:12:42
So tem um jeito de proteger suas fotos contra o que as pessoas possam fazer com elas na internet. E a solucao eh nao colocar na internet.
http://www.marciofaustino.com/
https://www.instagram.com/marcio_faustino_photographer/

Regras sao para reproducao, e para criadores que nao ouvem ou confiam em sua voz interna [ainda]. Uma foto sincera eh a que tem sua propria voz e ritmo.


rawfa

  • Trade Count: (28)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.041
  • Sexo: Masculino
  • www.rafael-lopes.com
    • Rafael Lopes - Fotógrafo & Cineasta
Resposta #2 Online: 13 de Junho de 2015, 08:18:52
Mas eu estou falando de um cliente, não de um estranho que pegou. O cliente é uma pessoa com quem eu posso falar, com tato.


C R O I X

  • Trade Count: (0)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.107
  • Sexo: Masculino
  • Fotografo Multiformato
    • Marcio Faustino
Resposta #3 Online: 13 de Junho de 2015, 08:25:54
Mas eu estou falando de um cliente, não de um estranho que pegou. O cliente é uma pessoa com quem eu posso falar, com tato.

Nao importa.
As pessoas nao fazem isso por acharem que seja errado, por acharem que so podem fazer por nao conhecerem o fotografo, ou que nao possam ser "pegos".

O cliente ve uma foto dele logo a foto "eh dele" (nao a imagem mas a pessoa que aparece na foto) e ele acredita poder modificar a o look dele na foto o como queira.

Cliente nao eh fotografo para se preocupar ou saber das paranoias e incomodos dos fotografos.


Eu nao me preocuparia com isso. As pessoas vao ver as fotos origonais no seu site ou sua midia social, se elas tiverem interesse pelo seu trabalho. Se nao, tanto faz como tanto fez.
http://www.marciofaustino.com/
https://www.instagram.com/marcio_faustino_photographer/

Regras sao para reproducao, e para criadores que nao ouvem ou confiam em sua voz interna [ainda]. Uma foto sincera eh a que tem sua propria voz e ritmo.


rawfa

  • Trade Count: (28)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.041
  • Sexo: Masculino
  • www.rafael-lopes.com
    • Rafael Lopes - Fotógrafo & Cineasta
Resposta #4 Online: 13 de Junho de 2015, 08:30:54
Não estou de acordo e aliás acabei de decidir que essa vai ser uma nova cláusula nos meus contratos.


Kokimoto

  • Trade Count: (30)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.091
    • Mototuristas
Resposta #5 Online: 13 de Junho de 2015, 08:35:34
O cliente ve uma foto dele logo a foto "eh dele" (nao a imagem mas a pessoa que aparece na foto) e ele acredita poder modificar a o look dele na foto o como queira.

Cliente nao eh fotografo para se preocupar ou saber das paranoias e incomodos dos fotografos.

x2 :ok:
D600 - E-M10


Raphael Sombrio

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.906
  • O RAW é um diamante...bruto
Resposta #6 Online: 13 de Junho de 2015, 08:48:34
Não estou de acordo e aliás acabei de decidir que essa vai ser uma nova cláusula nos meus contratos.

Exatamente. Só um contrato descrevendo o que pode ou não ser feito com as fotos é que pode resolver isso.

Embora eu tenho que concordar o o Croix e com o Kokimoto que a partir do momento que a foto está em poder do cliente, a foto é dele ( ele pagou por ela ) e ele vai fazer o que achar que convém.

Uma coisa é vc prestar o serviço de fazer as fotos pra pessoa, outra é vc fazer um trabalho de sua autoria, suas ideias, um projeto seu onde vc contrata modelos, por ex para fotos artísticas.


C R O I X

  • Trade Count: (0)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.107
  • Sexo: Masculino
  • Fotografo Multiformato
    • Marcio Faustino
Resposta #7 Online: 13 de Junho de 2015, 08:51:30
Não estou de acordo e aliás acabei de decidir que essa vai ser uma nova cláusula nos meus contratos.

Colocando no contrato e exclarecendo o cliente eh uma forma de talgez evitar que seus clientes facam isso, ou pelo menos de evitar que vc veja alguns deles fazendo isso e consequentemente se incomode. Ja que em muitas midias sociais eh possibel bloquiar individuos ou grupos para que nao vejam ou tenham acesso a postagem, ou em comunidades onde as pessoas nao revelam quem sao realmente e que o fotografo nem faz ideia que exista, como forums e Reddit.

Se isso ja era feito muito antes da internet e munsi digital, com jovens recortando imagens de revistas, jornais, posters, etc, pontando ou desenhando em cima, exibindo nas paredes de seus quartos, nas capas de seus cadernos, mochilas, etc, agora em um mundo de infomafao digitalizada nao sera diferente.

Por isso eu digo que nao vale a pena se preocupar com isso. Sinceramente eu nao vejo nenhum mal. Na verdade eu acho ate saudavel as pessoas brincarem com objetos que ganham, compram ou achem por ai.



Ja se isso fosse feito para algum uso comercial, ai sim faria sentido se incomodar e se preocupar com isso. O que esta longe de ser o caso aqui.
http://www.marciofaustino.com/
https://www.instagram.com/marcio_faustino_photographer/

Regras sao para reproducao, e para criadores que nao ouvem ou confiam em sua voz interna [ainda]. Uma foto sincera eh a que tem sua propria voz e ritmo.


Lindsay

  • Trade Count: (18)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 3.501
  • Sexo: Masculino
Resposta #8 Online: 13 de Junho de 2015, 09:03:58
Eu não me preocuparia com isso, essas modas na internet são efêmeras, se o cara comprou deixa.ele.usar...
« Última modificação: 13 de Junho de 2015, 09:05:15 por Lindsay »
Fotografando com a memória


vangelismm

  • Trade Count: (7)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 6.827
  • Sexo: Masculino
    • MedinaFotografia
Resposta #9 Online: 13 de Junho de 2015, 09:36:57
A vida é muito curta para se preocupar com isso.
"A perspectiva de uma imagem é controlada pela distância entre a lente e o assunto; mudando a distancia focal da lente muda o tamanho da imagem , mas não altera a perspectiva . Muitos fotógrafos ignoram este fato, ou não têm conhecimento de sua importância." -  Ansel Adams, Examples – The Making of 40 Photographs


Hoogle

  • Trade Count: (4)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 970
  • Sexo: Masculino
  • Hello. It's me.
    • Alexander Hugo - Fotografia
Resposta #10 Online: 13 de Junho de 2015, 10:46:35
Pessoalmente vejo como propaganda grátis.  :D


edugandolfe

  • Trade Count: (0)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.290
  • Sexo: Masculino
Resposta #11 Online: 13 de Junho de 2015, 17:45:55
 :snack:
acompanhando


Filipe Rosa

  • Trade Count: (1)
  • Novato(a)
  • Mensagens: 20
  • Sexo: Masculino
Resposta #12 Online: 13 de Junho de 2015, 23:35:54
Você vendeu a foto, então ela não é mais sua. Se alguém compra um quadro do Picasso e passa uma tinta azul em cima, não há descendente do Pablo que possa reclamar. A solução é não colocar seu nome nas fotos que entrega, mas somente nas que usa em seus próprios meios de divulgação.
Dificilmente o cliente fez isso por má fé. Mesmo que coloque uma cláusula no contrato proibindo isso, se um cliente a desobedecer você fará o quê? Processará o cliente? Isso sim vai te fazer perder espaço muito mais do que alguém ver uma foto sua modificada.


Kokimoto

  • Trade Count: (30)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.091
    • Mototuristas
Resposta #13 Online: 13 de Junho de 2015, 23:46:56
Cito algo do outro tópico parecido.

Acho que tem que ter muito cuidado com esse tipo de situação.
Não podemos permitir que um cliente faça um marketing SUPOSTAMENTE negativo. Digo supostamente pq gosto cada um tem o seu e, eventualmente, o tratamento aplicado não lhe agrada, mas pode agradar os amigos do cliente, que poderão se tornar potenciais clientes seus.

Acho que a coisa deve ser bem conversada no briefing. Colocar uma cláusula no contrato é bom, mas inócuo, já que não dá para processar um cliente por isso.
Se fosse eu, no caso da foto ser exposta com meu logo numa grande rede social, por exemplo, eu entrava no tópico e, educadamente e escolhendo bem as palavras, deixava claro que o tratamento não era o meu e que não refletia o meu tipo de pós produção. Assim, vc se descola parcialmente daquela imagem.

Só mais uma coisa... Quando um cliente vem a nós e nos encomenda um ensaio, nós estamos vendendo nosso trabalho.
VENDENDO!!!!
As imagens não nos pertencem mais. Os direitos patrimoniais sobre elas foram negociados e se houver cláusula específica sobre modificações posteriores, o adquirente (cliente) pode modificar livremente a obra (nesse caso específico, o autor (nós) precificamos nosso direito moral e vendemos o direito de modificar nossa obra, tornando inaplicável, nesse caso, o art. 24, inc. IV da Lei 9.610/1998).

http://www.planalto.gov.br/CCivil_03/leis/L9610.htm

D600 - E-M10


Wolfgang

  • Trade Count: (0)
  • Novato(a)
  • Mensagens: 3
Resposta #14 Online: 15 de Junho de 2015, 08:55:49
Já fiz muitas fotos publicitárias, praticamente todas são manipuladas pelo mkt e ou agências. Inclusive o cliente fica dispensado de figurar o crédito do fotógrafo. O único direito que tenho é intransferível é o Autoral. Vendi o Direito Patrimonial por determinado tempo. Portanto não acredito que possa ter êxito jurídico. Além do mais  não tenho direito de divulgar publicamente o material pago e  subsidiado pelo cliente em meu portfólio público, principalmente se for nas dependências ou em propriedades dele. Observe que a Autoria da foto além de tudo pode comprometer o fotógrafo caso ele inclua nos trabalhos vendidos outros "direitos" incluídos nos frames.