Autor Tópico: conselho  (Lida 503 vezes)

angelo di candia

  • Trade Count: (2)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.081
  • Sexo: Masculino
  • "eu te invento, ó realidade!", clarice lispector
    • http://www.petsoundsland.blogspot.com
Online: 19 de Junho de 2015, 11:03:44
« Última modificação: 19 de Junho de 2015, 11:08:39 por dicandia »


Humberto Yoji

  • Trade Count: (23)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 6.826
  • Sexo: Masculino
    • Humberto Yoji - fotógrafo
Resposta #1 Online: 19 de Junho de 2015, 11:19:40
O cara é gênio mesmo...


dianazanotti

  • Trade Count: (1)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 353
  • Sexo: Feminino
  • Eu sou mansa mas minha função de viver é feroz.
Resposta #2 Online: 19 de Junho de 2015, 11:55:14
"Yes, we all are photographers today. But few of us are ready to make the sacrifice it takes to truly tell the stories that matter."

wOw


angelo di candia

  • Trade Count: (2)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.081
  • Sexo: Masculino
  • "eu te invento, ó realidade!", clarice lispector
    • http://www.petsoundsland.blogspot.com
Resposta #3 Online: 20 de Junho de 2015, 15:10:26
o que acho impressionante na obra do sebastião (com quem, aliás, tive o prazer de conviver por alguns dias em sua casa, em paris) é a consistência com a ideologia que ele acredita. tb me fascina a transição que ele desenvolveu nas últimas décadas de um conteúdo de forte crítica social, centrado na figura humana, como uma estética do sofrimento individual e coletivo, para um senso mais amplo, geral, com paisagens imensas, épicas, que traduzem a urgente e relevante mensagem ecológica. salgado se reinventou e tornou-se ainda maior e mais significativo pra história da arte.


C R O I X

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.471
  • Sexo: Masculino
  • Fotografo Multiformato
    • Marcio Faustino
Resposta #4 Online: 22 de Junho de 2015, 16:50:03
Por favor, o que o Sebastiao Salgado disse eh mais ou menos o que todos os estudantes de arte escutam de seus professores logo no inicio. Sebastiao Salgado apenas usou um pouco mais de suas palavras.

A primeira coisa que vc aprende ao estudar artes eh que para entender uma obra, vc primeiro deve buscar entender o periodo que a obra foi criada, a mentalidade, medos, anceios e tradicoes e tendencias da epoca. Em seguida o contexto do criador da obra, influencias e experiencias passadas e durante o momento que criou a obra. Eh ai que esta a qualidade e importancia apreciativa das criacoes, esta no quanto ela diz ou reflete sobre sua epoca/momento/local. E o entendimento, e expressao e/ou experiencia, do criador da obra referente a tal epoca e local, momento.

E evidentemente o mesmo vale quando se quer criar. Quanto mais focado em si, nas suas experiencias, seus sentidos, na sua expressao e compreensao de mundo sobre o que fotografa, melhor sera sua criacao. Nao que vc tenha que estudar economia, sociologia, antropologia, etc, mas somente se focar no que realmente importa a vc e tras seus sentidos e imaginacao a tona, que automaticamente vc vai buscar entender os aspectos cientificos da coisa para se aproximar dela e se expressar atravez dela.




Mas eu entendo a surpresa dos fotografos ao ouvirem isso (pela primeira vez), pq generalisando as pessoas interessadas em fotografia nao estao intessadas em artes ou expressao propria a principio, mas estao interessadas em ferramentas, manuseio de seus equipamentos, ou seja focados no aspecto tecnico como se isso fosse o mais importante para se fazer boas fotos. E toda a atencao fica voltada a isso, seja para fazer ou apreciar fotos alheias. Ou seja, ao olhar obras o interesse nao esta pela expressao da obra em si mas sobre o manuseio da ferramenta que criou a obra.

Em escolas de arte nao existe esse apego pela tecnica, pq nao existe o apego pela ferramenta. A ferramenta eh somente uma ferramenta e nada mais. E a tecnica somente uma ferramenta que ajuda o criador ter mais precisao em sua mensagem e expressao. Nao eh o objetivo, o destino, a finalidade ou o foco, mas somente um meio.



O fato eh que economia, antropologia, sociologia, historia, artes, estao relacionados diretamente. Ao estudar um vc estara estudando os demais.


angelo di candia

  • Trade Count: (2)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.081
  • Sexo: Masculino
  • "eu te invento, ó realidade!", clarice lispector
    • http://www.petsoundsland.blogspot.com
Resposta #5 Online: 22 de Junho de 2015, 17:12:32
exatamente, meu caro croix.

fóruns como esse cumprem tb uma função didática, um missão pedagógica.

de modo que é preciso que se insista no tema, e é fundamental que reverberemos a mensagem, quase como se um mantra fosse:

a técnica é só um meio.
a técnica é só um meio.
a técnica é só um meio.
a técnica é só um meio.

abs,


C R O I X

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.471
  • Sexo: Masculino
  • Fotografo Multiformato
    • Marcio Faustino
Resposta #6 Online: 22 de Junho de 2015, 18:25:48
Salientando que eu nao descrimino pessoas interessadas e com o objetivo em resultados tecnicos. O que eu me refiro ao falar da tecnica sendo um meio, eh em relacao a qualidade artistica, criativa, expressiva, em que o Sebastiao Salgado tambem se refere em seu comentario.



lee.

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.731
  • Sexo: Masculino
  • fotógrafo desde 2009
    • electromacore
Resposta #7 Online: 23 de Junho de 2015, 01:34:46
Por favor, o que o Sebastiao Salgado disse eh mais ou menos o que todos os estudantes de arte escutam de seus professores logo no inicio. Sebastiao Salgado apenas usou um pouco mais de suas palavras.

A primeira coisa que vc aprende ao estudar artes eh que para entender uma obra, vc primeiro deve buscar entender o periodo que a obra foi criada, a mentalidade, medos, anceios e tradicoes e tendencias da epoca. Em seguida o contexto do criador da obra, influencias e experiencias passadas e durante o momento que criou a obra. Eh ai que esta a qualidade e importancia apreciativa das criacoes, esta no quanto ela diz ou reflete sobre sua epoca/momento/local. E o entendimento, e expressao e/ou experiencia, do criador da obra referente a tal epoca e local, momento.

E evidentemente o mesmo vale quando se quer criar. Quanto mais focado em si, nas suas experiencias, seus sentidos, na sua expressao e compreensao de mundo sobre o que fotografa, melhor sera sua criacao. Nao que vc tenha que estudar economia, sociologia, antropologia, etc, mas somente se focar no que realmente importa a vc e tras seus sentidos e imaginacao a tona, que automaticamente vc vai buscar entender os aspectos cientificos da coisa para se aproximar dela e se expressar atravez dela.




Mas eu entendo a surpresa dos fotografos ao ouvirem isso (pela primeira vez), pq generalisando as pessoas interessadas em fotografia nao estao intessadas em artes ou expressao propria a principio, mas estao interessadas em ferramentas, manuseio de seus equipamentos, ou seja focados no aspecto tecnico como se isso fosse o mais importante para se fazer boas fotos. E toda a atencao fica voltada a isso, seja para fazer ou apreciar fotos alheias. Ou seja, ao olhar obras o interesse nao esta pela expressao da obra em si mas sobre o manuseio da ferramenta que criou a obra.

Em escolas de arte nao existe esse apego pela tecnica, pq nao existe o apego pela ferramenta. A ferramenta eh somente uma ferramenta e nada mais. E a tecnica somente uma ferramenta que ajuda o criador ter mais precisao em sua mensagem e expressao. Nao eh o objetivo, o destino, a finalidade ou o foco, mas somente um meio.



O fato eh que economia, antropologia, sociologia, historia, artes, estao relacionados diretamente. Ao estudar um vc estara estudando os demais.
:clap: :clap: :clap:
« Última modificação: 23 de Junho de 2015, 01:37:09 por lee. »
"Not sharper photographs, not larger photographs, but better photographs — photographs that say something, that mean something, even if only to us."
________________________________________________________
Canon 5DMarkII | Fujifilm X100T | https://www.instagram.com/electroma.core/