Autor Tópico: Como foi a curva de aprendizado de vocês?  (Lida 558 vezes)

Alex Cristian

  • Trade Count: (0)
  • Novato(a)
  • Mensagens: 20
Online: 23 de Setembro de 2015, 15:42:37
Oi, pessoal, tudo bem?

Eu venho me perguntando como aconteceu a cruva de aprendizado fotográfico das pessoas. Por exemplo, quanto tempo depois de ser um completo desconhecido com a câmera você sentiu uma evolução nas suas fotos? Ou quantos clicks.

Sei que o assunto é essencialmente subjetivo, algumas pessoas notarão diferença significativa em um menor espaço de tempo, o quanto você estuda, clica e observa fotos dos outros influencia, mas me pergunto de uma maneira objetiva, individual.

Por exemplo, eu noto que a aplicação da regra dos terços já permite uma melhoria significativa na composição. Outra coisa que acho que ajuda, complementando um tópico que tem mais abaixo, é a desinibição em fotografar na rua. Não se importando como você será percebido pelos outros permite uma maior liberdade e a criação de algumas composições mais atrevidas.

Enfim, gostaria da opinião de cada um.  :)


Mike Castro

  • Trade Count: (4)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 3.957
  • Sexo: Masculino
Resposta #1 Online: 23 de Setembro de 2015, 15:50:45
Curva de aprendizado eu acho que é o tempo entre "aprender a ligar" e "fazer fotos que prestem"

Já a evolução, essa deve ser contínua, não parar nunca.

Eu trabalho com foto desde 2001. Entrei como office-boy em uma loja-foto, e lá, aprendi com os mais velhos a fotografar, ainda com máquinas de filme.

Passei por três empresas, e desde 2012, trabalho por conta. Em julho de 2013, abri meu estúdio.

Cada dia que passa, aprendo algo novo.


Humberto Yoji

  • Trade Count: (23)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 7.760
  • Sexo: Masculino
    • Humberto Yoji - fotógrafo
Resposta #2 Online: 23 de Setembro de 2015, 15:51:58
A minha foi mais ou menos assim...



 :D :ok:


Lucas M. Dias

  • Trade Count: (1)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.280
  • Sexo: Masculino
Resposta #3 Online: 23 de Setembro de 2015, 16:33:18
O que é aquele lpl que dá uma queda no gráfico azul?


Rafael Vega

  • Trade Count: (6)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 476
  • Sexo: Masculino
Resposta #4 Online: 23 de Setembro de 2015, 16:56:00
Bem por aí mesmo! hahaha...Eu estou no "Dammit, I suck"
Canon 70d / 35mm f/2 IS / 85mm f/1.8 / 100mm f/2.8 Macro / 10-18mm / 24-105mm f/4L

Flickr:   http://www.flickr.com/photos/cmte_vega
500px: http://500px.com/rafael_vega
Face:    https://www.facebook.com/rvegaphotos


DMZamora

  • Moderador(a) Global
  • Trade Count: (6)
  • Colaborador(a)
  • *****
  • Mensagens: 3.301
  • Sexo: Masculino
Resposta #5 Online: 23 de Setembro de 2015, 17:10:14
O que é aquele lpl que dá uma queda no gráfico azul?

A seção de Fotografia do site 4chan (http://boards.4chan.org/p/catalog).

Não sei como anda aquilo hoje, mas há alguns anos expor fotos por lá era certeza de levar algunas boas pedradas, um verdadeiro "choque de relidade" nas ambições fotográficas do sujeito :)
Daniel Zamora - Brasília/DF
Canon 7D Mark II/ EF-S 10-18 IS STM / EF-S 18-55mm IS / EF 24-105mm L IS USM / EF-S 55-250mm IS / EF 50mm f/1.8 II / YongNuo Speedlite YN-565EX x2 / YN-622C x3
Olympus OM-1 MD / Zuiko 50mm f/1.4 / Soligor 28mm f/2.8


RTFM!


Humberto Yoji

  • Trade Count: (23)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 7.760
  • Sexo: Masculino
    • Humberto Yoji - fotógrafo
Resposta #6 Online: 23 de Setembro de 2015, 17:18:01
Bem, só pra não desvirtuar o tópico, vou voltar ao assunto. Claro que isso é totalmente pessoal, cada pessoa é de um jeito mas, pelo menos pra mim, sinto que tem duas coisas que atrapalham meu crescimento individual. A primeira é achar que já sei muito sobre determinado assunto e a segunda é a preguiça, a inércia em ir atrás de aprender mais.

Todas as vezes que rompi com essas duas coisas, senti que minha curva de aprendizado deu uma bela subida. Então, não vejo isso como algo linear não. Ainda sinto que minha fotografia melhora a cada evento, a cada saída fotográfica, e cada estudo. De vez em quando dá uma estagnada, mas aí é hora de chacoalhar as coisas e ir atrás de evoluir.

Enfim, o essencial é não deixar de estudar e não deixar de praticar. Mas é muito importante sempre se impor novos desafios. Não sei dizer em quanto tempo demorou para minhas fotos saíram do zero até ficarem minimamente aceitáveis, mas toda vez que me propus a aprender algo novo, ou no mínimo aprender mais sobre assuntos que já dominava, foi quando senti saltos de qualidade.


vangelismm

  • Trade Count: (7)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 6.863
  • Sexo: Masculino
    • MedinaFotografia
Resposta #7 Online: 23 de Setembro de 2015, 17:46:39
A seção de Fotografia do site 4chan (http://boards.4chan.org/p/catalog).

Não sei como anda aquilo hoje, mas há alguns anos expor fotos por lá era certeza de levar algunas boas pedradas, um verdadeiro "choque de relidade" nas ambições fotográficas do sujeito :)

meu /p/ foi o 500px rsrsrsr
"A perspectiva de uma imagem é controlada pela distância entre a lente e o assunto; mudando a distancia focal da lente muda o tamanho da imagem , mas não altera a perspectiva . Muitos fotógrafos ignoram este fato, ou não têm conhecimento de sua importância." -  Ansel Adams, Examples – The Making of 40 Photographs


C R O I X

  • Trade Count: (0)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.107
  • Sexo: Masculino
  • Fotografo Multiformato
    • Marcio Faustino
Resposta #8 Online: 23 de Setembro de 2015, 22:30:51
Eu nao sei exatamente como dizer.

Mas eu sempre fui atento a arte visual. E acredito que minha curva comecou muito antes de comecar a fotografar.

Primeiro desenhando que nem louco quando crianca. Eu tinha umas fichas cheias de desenhos e neles ja tentava observar e aperfeicoar composicao de cena e corporal, estetica visual, textura, cores, etc.

Depois colecionando selos, e eu passava horas admirando as imagens e palavras estranhas de paises distantes que estavam estampadas nos celos. Posso dizer que aprendi muito commminha colecao.

Mais para frente eu comecei a viajar muito com minha mae e meu irmao pelo Brasil, acampavamos e faziamos trilhas direto, e eu era o cinegrafista oficial das viagens.  Camera de video estava semore na minha mao. E mesmo nunca tendo estudado academicamente nada a respeito, me baseando nos filmes que assistia eu ja usava metodos de enquadramento, contes de cena, transicao de cenas, etc. Coisas que teoricamente ja fazia corretamente e conhecia de vista mas nunca tinha sido ensinado. Isso antes das cameras digitais.

Mas tarde, no meio da minha adolecencia para minha fase adunta, eu comecei a ler livros sobre arte em geral, e com a internet eu ficava pesquisando e salvando no meu computador milhares de fotos, pinturas e esculturas. E passava horas olhando uma por uma sem nunca me cansar em admirar o detalhes de cada uma delas.

Depois de um bom tempo deixei tudo isso de lado, a preocupacao em entrar em uma faculdade, trabalhar, sair de casa, entre outras coisas passou a tomar mais meu tempo.

Depois de um tempo eu fiquei muito ancioso em apreciar mais o mundo das artes visuais e entrei em um curso de pintura perto de casa. Mas tarde sai do curso pq voltei para a casa da minha mae, mas busquei voltar a aprender a desenhar com alguns amigos que desenhavam bem mas nao eram la bons instrutores, entao eu nao evolui muito.

Depois eu larguei meu curso de lingua francesa que ja fazia uns bons anos, e ao chegar ao nivel superior eu ja estava de saco cheio, e entrei em um curso de jornalismo.

No curso de Jornalismo tive umas aulas boane intensas sobre estetica e historia da arte que me motivaram mais o meu gostompelas artes visuais.

Sai do curso de jornalismo pq eu planejei viajar para Israel. Mas entre os meses que fiquei parado eu ainda ia para a USP assistir algumas aulas teoricas sobre estetica e longuagem visual na ECA, como ouvinte. Nesse meio tempo comprei uma camera de bolso para brincar de fotografia.

Em Israel eu levei uma camera que meu pai ganhou em uma revista. Muito simples sem muita funcao, mas com ela eu me sentia a vontade fotografando. E acredito que pela bagagem que tive ate entao, eu gostava de fazer retratos das pessoas que encontrava, amigos, e foto de ruas. E os elogios, inclusive de muitos fotografos experientes, me motivaram a continuar.

Na Irlanda foi quando eu resolvi me aprofundar mais na fotografia. Comprei minha primeira DSLR, um flash, um difusor, e contactei uma amiga que tinha feito um curso de modelo quando crianca. Fiz umas fotos com ela em casa. Ficaram bem simples mas legais.

Depois conheci um fotografo, que me apresentou a outros fotografos, e com eles fui aprendendo muita coisa na pratica, principalmente como assistente. Fiz contatomcom algumas modelos, atores, etc. A galera ia gostando do meu trabalho e me indicando uns para os outros.

Foi a melhor epoca, apesar de pouco tempo de experiencia, muitas pessoas me procuravam e muitas modelos quem eu fotografava diziam adorar minhas fotos e trabalhar comigo. As citacoes na minha assinatura sao dessa epoca.

Depois inveitei de me mudar para um lugar distante e comecar do zero achando que encontraria mais oportunidado no mundo artistico, vendendo minhas impressoes e conseguindo exhibicoes. Mas apartir dai passei a fotografar cada vez menos, muito pouco requisitado, nao consegui faxer contatos, ser indicado, todo mundo so quer saber de arrancar mais dinheiro um do outro, e eu me foquei mais nas fotos de rua e paisagem.

Recentemente me mudei de novo, ainda estou tentando me estabilizar, achar um emprego melhor, uma moradia melhor e voltar com meus antigosmprojetosmfotograficos. Mas primeiro eu tenho que me concentrar em achar uma moradia e emprego melhor.


Mas por conta de toda a bagagem que eu tive quando crianca, acredito que seja o motivo de eu ja ter iniciado na fotografia me sentindo a vontado e de certa forma certo sobre o que e como estava fazendo. Essa foto que a Lisa Grogan fala a respeito na minha assinatura, foi feita em pouco meses apos comecar a fotografar modelos com DSLR. E ate hoje ela diz que foi a melhor foto (ou a que ela mais gosta) entre as inumeras fotos que inumeros outros fotografos profissionais e melhores sucedidos ja fizeram dela.

A Anouska nessa foto foi uma das minhas primeiras modelos e essa deve ter sido a minha terceira ou quarta sessao de fotos.

E acreditem, eu nunca assisti workshops, video aulas de fotografia, etc, etc. o grosso eu aprendi na pratica com outros fotografos e o basico com dois livros sobre fotos eroticas e nu artistico e um livro sobre retratos e casamentos.

Essa eh a Anouska by the way, na minha terceira ou quarta sessao de fotos ate entao:




Eu posso dizer que o fato de estar totalmente despretencioso nessa epoca me ajudou muito a me focar no que eu admirava visualmente. Com o tempo eu passei a acreditar que poderia ganhar a vida com fotografia e consequentemente fotografar para agradar os putros, fazendo o que acreditava ganhar mais marketing, e foi ai que senti uma queda de qualidade e motivacao nas minhas fotos. O mundo dos negocios e do comercial nao me agradava e era muito artificial para mim, com um monte de gente desagradaveis. E senti voltar a evoluir de novo quando resolvi abandonar esse mundo e voltar a fotografar focado em mim. Mas talvez por estar fazendo isso concientemente dessa vez, eu sinto nao ser o mesmo, nao ter a mesma sensibilidade e tato igual quando comecei. Ate mesmo pq tenho muitas outras preocupacoes de sobrevivencia para me focar que antes eu naomtinha.
« Última modificação: 23 de Setembro de 2015, 22:48:49 por C R O I X »
http://www.marciofaustino.com/
https://www.instagram.com/marcio_faustino_photographer/

Regras sao para reproducao, e para criadores que nao ouvem ou confiam em sua voz interna [ainda]. Uma foto sincera eh a que tem sua propria voz e ritmo.


Alex Cristian

  • Trade Count: (0)
  • Novato(a)
  • Mensagens: 20
Resposta #9 Online: 06 de Outubro de 2015, 00:30:51
Pessoal, muito obrigado por todas as respostas. Gostei principalmente do que o Humberto e o CROIX disseram.
Também acho que algum interesse por arte e estética em geral facilita, se não cria um pequeno atalho. Mas não há receita, o ideal é estudar mesmo.
Muito bacana a tua história, CROIX, e a foto é realmente bela.  :clap:



silvano

  • Trade Count: (0)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.276
  • Sexo: Masculino
Resposta #10 Online: 06 de Outubro de 2015, 14:05:12
O fotógrafo quando faz uma foto - usa os olhos, a alma, o coração e a emoção. E no final o dedo.
Para ver e entender a mesma, use tudo, menos o dedo.
By Adilson Santos fotógrafo

Mais a que mais gosto é essa do Tio Ansel:
Não fazemos uma foto apenas com uma câmera;
ao ato de fotografar trazemos todos os livros que lemos,
os filmes que vimos, a música que ouvimos,
as pessoas que amamos.
Ansel Adams
« Última modificação: 06 de Outubro de 2015, 14:06:38 por silvano »
Silvano Rocha
Canon 5dC - Canon 40mm F2.8 e 50mm F1.4
Spotmatic SPII, Takumares 24/3.5, 35/3.5, 50/1.4, 135/2.5 e 135/3.5;
Olympus OM-1 - ZUIKOS 28/2 e 50/1.8
Zenit 12XP - Helios 44M-4 58/2 - Teleconverter Vivitar 2x M42 e Yashica A


Humberto Yoji

  • Trade Count: (23)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 7.760
  • Sexo: Masculino
    • Humberto Yoji - fotógrafo
Resposta #11 Online: 06 de Outubro de 2015, 14:34:32
Pessoal, muito obrigado por todas as respostas. Gostei principalmente do que o Humberto e o CROIX disseram.

 ;) :ok:


Cristiane Gellert

  • Moderador(a) Global
  • Trade Count: (1)
  • Membro Ativo
  • *****
  • Mensagens: 762
  • Sexo: Feminino
  • Amo fotografia! Simples assim! :)
    • Meu site!
Resposta #12 Online: 13 de Outubro de 2015, 14:03:31
Deixa eu tentar explicar...

De 2005 a 2009 - brincadeiras com a reflex, muito gasto com equipamento (trocando de lente muitas vezes), aprendizado por conta própria, vale obscuro do HDR (por pouco tempo)
De 2009 a 2010 - fotos do bebê, interesse por lentes M42, iníciação no trekking (foi aí que começou a sair algo que preste), franco-atiradora de cliques;
De 2011 a 2012- sosseguei o facho com o equipamento, realização de um workshop voltados a área de fotografia, primeiras fotos de paisagem decentes, paixão por cachoeiras
2013 - migração para full frame, depressão fotográfica (quando vi que minha fotografia era uma grande e fedida mer... e fiquei um bom tempo com a câmera guardada);
ainda em 2013 - volto a fotografar, novo workshop (excelente por sinal), mudança de visão no modo de fotografar;
2014 e 2015 - dedicação total a fotografia, muita disciplina, anos com minhas melhores fotos, muito menos cliques, muitos lugares belos visitados em função do hobby (o que é muito muito bom);
HOJE - ainda aprendendo, mais tranquila em relação a fotografia (não me cobro tanto), prefiro não fotografar a fazer uma foto ruim, curto mais os lugares que vou, sem exatamente me estressar com o que vou clicar

Em todos os 10 anos: muito muito prazer em fotografar, muito lugar bonito que conheci, muita gente fantástica que encontrei durante esse percurso todo! :)
Cristiane Gellert
"Fotografia, uma arte que nos envolve pela surpreendente forma de eternizar o que nosso olhar quer viver para sempre."

https://www.facebook.com/cristianegellert
Meu site: http://www.cristianegellert.com/