Autor Tópico: fotografia e cinema  (Lida 1569 vezes)

angelo di candia

  • Trade Count: (2)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.081
  • Sexo: Masculino
  • "eu te invento, ó realidade!", clarice lispector
    • http://www.petsoundsland.blogspot.com
Online: 02 de Dezembro de 2015, 11:33:59
amigos,
 
procurei no fórum e achei esses dois:

recomende um filme
http://forum.mundofotografico.com.br/index.php?topic=62622.0
 
dicas de filmes
http://forum.mundofotografico.com.br/index.php?topic=85310.0

gostaria de sugerir um tópico um pouco diferente dos acima. minha proposta é irmos além das recomendações, e refletirmos com alguma profundidade sobre a íntima relação que há entre cinema e fotografia.

se sabemos de antemão o poder narrativo que uma imagem tem, tb parece certo que ele se amplifica exponencialmente com a sequência delas que é, por definição, o filme - do mesmo modo em que o cinema se serve da linguagem, da técnica e dos signos daquilo que é uma de suas bases, a arte fotográfica.
 
começo com um texto que escrevi em 2011 sobre "melancolia", melhor filme de um dos meus cineastas prediletos da atualidade, lars von trier. em meio a comentários gerais sobre a obra cinematográfica em si, atenho-me bastante à brilhante fotografia de manuel alberto claro, largamente premiada mundo afora.

pois bem: quem não guarda na memória um filme através de uma imagem? de fato, há inúmeros filmes onde a fotografia se eleva, se destaca, chama a atenção - a ponto de ser um diferencial, de emocionar, de sugerir algo novo.

essa é, aliás, uma das maiores dádivas da arte - assumir que o observador constrói, ele mesmo, o seu objeto estético. não à toa, algumas obras de cinema e fotografia são absolutamente inspiradoras e universais. é essa discussão que peço licença aos senhores para sugerir nesse tópico.

e contribuam também!
 
 
abs,
 
 
 


angelo di candia

  • Trade Count: (2)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.081
  • Sexo: Masculino
  • "eu te invento, ó realidade!", clarice lispector
    • http://www.petsoundsland.blogspot.com
Resposta #1 Online: 02 de Dezembro de 2015, 11:41:13

melancolia 

 



 
pra quem não viu ainda: melancolia é simplesmente IMPRESSIONANTE. o filme de lars von trier, aquele sobre o asteroide que vai destruir o planeta no dia de um casamento parece, à primeira vista, de um roteiro quase banal.
 
não é. porque lars von trier é gênio - e permeia sua visão apocalíptica com imagens e tintas de desesperança absolutamente reais, atuais, urgentes até. entendê-lo em sua plenitude é uma tarefa ousada, desafiadora, que deve ter deixado muita gente por aí tensa :).. melancolia não é um filme sobre o inferno para a terra como um todo, mas sobre o inferno que habita em cada um de nós.
 
é preciso vê-lo exatamente com esses olhos - buscar suas mensagens subliminares, suas impressões de entrelinha - tudo que ele diz, sem dizê-lo. do contrário, corre-se o risco de ficar com a impressão superficial de que se trata de mais um blockbuster tipo "armaggedon", dessa feita com algum apuro estético, "ajeitado" por cenas em super-slow e recursos de filmagem e fotografia mais afeitos ao cinema de arte que ao de entretenimento.
 
o filme inicia com uma camêra lentíssima em fotogramas que mal se movem, como fossem pinturas, num prólogo sem diálogos que dura os exatos 10min do único som que toca – o ato final belíssimo e imponente da ópera tristão e isolda, de wagner, prenunciando o que virá.. depois, a atmosfera onírica da festa e do castelo, que contrasta com a sensação de eterna opressão, quase irrespirável, de kirsten dunst... adiante, os caminhos opostos que as 2 irmãs percorrem: dunst, que vai se casar, sai da fragilidade, da insegurança, da inquietação para uma madura, resignada e tranquila aceitação do fim; e sua irmã, que tinha uma vida estável e confortável, com a iminência do apocalipse se vê (ou já era, desde sempre?) perdida, desesperada, insegura, frágil..
 
como a realidade imensa se esborrachando na nossa cara, lars von trier inunda o filme com uma fotografia colossal: o balé de belíssimas imagens do início; a câmera no jantar que passeia na mão, como se um convidado fosse (e é); a família e os gêneros; os poderes e as classes; a falsa pompa, o mundo das aparências, a agenda da felicidade de claire, tudo que encobre a podridão de dentro; o carro enorme que não cabe nas ruas; a sombra dupla no jardim; as inúmeras alegorias da solidão (que somos, senão e sempre, algo além de sós?)...
 
são muitas imagens inquietantes... tudo remete não ao drama cósmico, não ao destino planetário, mas à dimensão metafísica deste, ou por outra, ao drama individual, ao drama das personagens, ao drama que é meu, seu e do mundo atual. absolutamente NENHUMA alusão ao pânico coletivo, só a forma como a mente e a vida de 3 ou 4 pessoas reagem a uma finitude anunciada - o apocalipse funciona como um pretexto pra tratar diferentes visões de como lidamos com nossa vida e nossa morte.
 
mas é tb, e sobretudo, um filme sobre nosso tempo e nossos dias - metáfora onde o capitalismo naufraga, países ricos e estáveis prenunciam sua derrocada inevitável e um futuro sombrio de abismo social, de indiferença, de "cada um por si" parece ser o destino que entregaremos a nós mesmos e a nossos filhos. dias em que o individualismo, o consumismo e o vazio fútil das pessoas se torna cada vez mais o padrão, e não o oposto.
 
e digo mais: toda a polêmica anti-semita que ofuscou melancolia em cannes, tirando-o da competição pela patrulha do politicamente correto, ao invés de diminuir a obra-prima de von trier, complementou-a agindo como fosse, paradoxalmente, a mensagem de uma parábola ficcional. os burros, idiotas, imbecis de cannes (ou seriam alguns dos judeus que financiam Hollywood desde sempre?) não percebem que TODA a obra de von trier é um grito contra o totalitarismo, contra a repressão, contra o senso-comum, e por extensão, contra o nazismo e o fascismo.
 
duvido que "árvore da vida", que ganhou a seleção oficial, sequer chegue aos pés de melancolia. não vi, mas posso apostar nisso.. definitivamente, melancolia alça von trier não só à dimensão dos maiores cineastas vivos (como woody allen, tarantino, os coen, almodovar, iñarritu e gus von sant), mas coloca-o desde já, pra mim, a despeito da parca meia dúzia de filmes que fez, no mesmo patamar do maior e profícuo gênio do cinema que os países nórdicos produziram: o sueco bergman.
 
ao se comunicar com o asteroide, kirsten dunst recebe dele a mensagem: "a humanidade é má". não importa o que ela pensasse, quisesse ou fizesse, a essência primordial da consciência, dela própria e de todos, é perversa (rousseau puro!). a ÚNICA faculdade que difere homens de animais, ou seja, a liberdade de se distanciar do programa natural e fazer o mal, é ao mesmo tempo o motivo porque evoluímos de macacos e a razão porque tudo se acabará.
 
“a humanidade é má”.. ele, o asteroide alienígena, não é outra coisa senão a própria humanidade. o fim de tudo. sim, e muito apropriado.
 
abs,
 
angelo

« Última modificação: 02 de Dezembro de 2015, 11:44:04 por angelo di candia »


pkawazoe

  • Trade Count: (0)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 386
Resposta #2 Online: 02 de Dezembro de 2015, 21:20:14
melancolia 

 
buscar suas mensagens subliminares, suas impressões de entrelinha - tudo que ele diz, sem dizê-lo. do contrário, corre-se o risco de ficar com a impressão superficial de que se trata de mais um blockbuster tipo "armaggedon", dessa feita com algum apuro estético, "ajeitado" por cenas em super-slow e recursos de filmagem e fotografia mais afeitos ao cinema de arte que ao de entretenimento.
 



eu tenho que fazer uma ressalva ao filme Armaggedon
ele não é tão ruim assim….
na verdade a fotografia dele é muito bonita,
um filme diferente das outras artes não é só feito por uma única pessoa, mas um conjunto.
Então uma pessoa contratada para fazer um filme do tipo blockbuster pode de alguma maneira demonstrar a sua genialidade,
seja no figurino, atuação, edição e no caso que estamos discutindo a fotografia,
o roteiro do filme é realmente fraco, mas existe algo de interessante, o diretor de fotografia faz uma citação a Robert Frank nesse filme,
uma cena é a copia de uma de suas fotos.

eu não estou desmerecendo os grandes diretores como Kubrick, Lars Von Trier, Antonione, Sergio Leone, etc
mas eles não trabalham sozinhos,


Bucephalus

  • Trade Count: (1)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.999
  • Sexo: Masculino
Resposta #3 Online: 03 de Dezembro de 2015, 04:06:16
Relativamente relacionado ao tópico: Emmanuel Lubezki, um dos diretores de fotografia mais badalados do cinema atual, tem uma conta no Instagram onde ele posta fotos de extrema qualidade:

https://www.instagram.com/chivexp/?hl=en

Li que ele usa uma Nikon D800 e uma Ricoh GR pra tirar as fotos.


angelo di candia

  • Trade Count: (2)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.081
  • Sexo: Masculino
  • "eu te invento, ó realidade!", clarice lispector
    • http://www.petsoundsland.blogspot.com
Resposta #4 Online: 04 de Dezembro de 2015, 12:45:14
eu tenho que fazer uma ressalva ao filme Armaggedon
ele não é tão ruim assim…. na verdade a fotografia dele é muito bonita,
um filme diferente das outras artes não é só feito por uma única pessoa, mas um conjunto.
Então uma pessoa contratada para fazer um filme do tipo blockbuster pode de alguma maneira demonstrar a sua genialidade, seja no figurino, atuação, edição e no caso que estamos discutindo a fotografia,
o roteiro do filme é realmente fraco, mas existe algo de interessante, o diretor de fotografia faz uma citação a Robert Frank nesse filme,uma cena é a copia de uma de suas fotos.
eu não estou desmerecendo os grandes diretores como Kubrick, Lars Von Trier, Antonione, Sergio Leone, etc
mas eles não trabalham sozinhos,


meu caro kawazoe,

sem dúvida! concordo com vc, e acho mesmo que uma boa fotografia tb depende de um bom editor, do diretor de arte, figurino, música, do cara que filma, etc, etc.. é fruto de toda a equipe, e não só do diretor geral, ou só do cinematógrafo.

assim, como disse acima, a brilhante fotografia de melancolia é mérito maior de manuel alberto claro. ele foi capaz de dar esplêndida vazão à conturbada mente de von trier. veja, p.ex, a sequência que inicia o filme: a ideia de "flashs" em slow animados por um trecho inteiro de wagner é de uma criatividade absurda. dá margem a soluções as mais diversas, e é claro que fosse outro o cinematógrafo, seria outro o resultado. manuel alberto deu, à criatividade de lars, uma execução perfeita, inesquecível, ímpar.

bergman e fellini tb eram assim: concebiam imagens absolutamente únicas. e certamente tiveram fotógrafos competentíssimos para realizá-las. mas fellini é fellini: algumas imagens oníricas de filmes dele, tomadas isoladamente, valem mais que a produção cinematográfica de 2015 inteira :)

a bergman e fellini acrescento kubrick, outro gênio pra criar fotogramas. mas coloco-o abaixo deles; o sueco e o italiano estão no meu panteão.

abs,


ps: rapaz, agora fiquei curioso.. que cena é essa do armaggedon que remete ao frank?


angelo di candia

  • Trade Count: (2)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.081
  • Sexo: Masculino
  • "eu te invento, ó realidade!", clarice lispector
    • http://www.petsoundsland.blogspot.com
Resposta #5 Online: 04 de Dezembro de 2015, 14:37:27

a proposito, kawazoe.. vc citou outro cara que acho único.

daqui a 500 anos, todo esse mundo será outro, e ainda estaremos ovacionando-o, tenho certeza.

tenho, sobre ele, milhares de palavras boas esperando o momento certo de serem reunidas.

hj não, mas um dia ainda vou escrever aqui sobre a fotografia inovadora dos filmes dele.

único. incomparável. pioneiro. revolucionário.

gênio:

sergio leone.






pkawazoe

  • Trade Count: (0)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 386
Resposta #6 Online: 04 de Dezembro de 2015, 19:08:03

ps: rapaz, agora fiquei curioso.. que cena é essa do armaggedon que remete ao frank?


https://www.youtube.com/watch?v=YH2X65ng7pc

nesse video aos 7:07 min

tem referencia com essa foto do Robert Frank

http://www.americansuburbx.com/wp-content/uploads/2011/12/frank-001.jpg

é claro que o teor das imagens tem propósitos totalmente diferentes,
mas a fotografia do filme tem o seu o valor, e isso demonstra que podemos encontrar alguma genialidade
nos locais mais improváveis.



pkawazoe

  • Trade Count: (0)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 386
Resposta #7 Online: 04 de Dezembro de 2015, 19:14:36
a proposito, kawazoe.. vc citou outro cara que acho único.

daqui a 500 anos, todo esse mundo será outro, e ainda estaremos ovacionando-o, tenho certeza.

tenho, sobre ele, milhares de palavras boas esperando o momento certo de serem reunidas.

hj não, mas um dia ainda vou escrever aqui sobre a fotografia inovadora dos filmes dele.

único. incomparável. pioneiro. revolucionário.

gênio:

sergio leone.



tbm sou fã dos filmes do Sergio Leoni
e como muitos outros diretores , tinha uma excelente equipe por trás


angelo di candia

  • Trade Count: (2)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.081
  • Sexo: Masculino
  • "eu te invento, ó realidade!", clarice lispector
    • http://www.petsoundsland.blogspot.com
Resposta #8 Online: 04 de Dezembro de 2015, 21:05:50
https://www.youtube.com/watch?v=YH2X65ng7pc

nesse video aos 7:07 min

tem referencia com essa foto do Robert Frank

http://www.americansuburbx.com/wp-content/uploads/2011/12/frank-001.jpg

é claro que o teor das imagens tem propósitos totalmente diferentes,
mas a fotografia do filme tem o seu o valor, e isso demonstra que podemos encontrar alguma genialidade
nos locais mais improváveis.


é mesmo, q legal... valeu pela contribuição!

abs,


angelo di candia

  • Trade Count: (2)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.081
  • Sexo: Masculino
  • "eu te invento, ó realidade!", clarice lispector
    • http://www.petsoundsland.blogspot.com
Resposta #9 Online: 04 de Dezembro de 2015, 21:13:36

Relativamente relacionado ao tópico: Emmanuel Lubezki, um dos diretores de fotografia mais badalados do cinema atual, tem uma conta no Instagram onde ele posta fotos de extrema qualidade:
https://www.instagram.com/chivexp/?hl=en


meu caro bucephalus,

muito interessante o instagram do lubezki: lentes GAs, basicamente portraits em paisagem/widescreen, maquiagem, belos cenários de fundo, total domínio da luz. são fotos realmente imagéticas; têm cara de cinema mesmo, e do cinema DELE, por assim dizer.

e digo dele pq só dps que vi as imagens é que pude associar: claro, ele é o diretor de fotografia de gravidade e de birdman.. tem até algumas fotos de ambos os filmes no insta. 2 filmaços, com fotografia não à toa laureadas com os 2 últimos oscars.

vai um artigo que tinha aqui guardado sobre a esplendorosa fotografia de birdman.. disseca sobretudo a difícil missão de lubezski em realizar a ideia de iñarritù do take único, do movimento constante, que permeia toda a película. e realizá-la com louvor. recomendo a leitura pra todos, é uma aulaça de fotografia:

https://www.nyfa.edu/student-resources/best-cinematography-look-birdman/

abs,
 



Bucephalus

  • Trade Count: (1)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.999
  • Sexo: Masculino
Resposta #10 Online: 04 de Dezembro de 2015, 23:09:43
Interessante o video de Armaggedon que faz referencia a uma fotografia classica.

Isso me lembrou outros exemplos de cineastas que enquadraram cenas imitando fotos iconicas.

Gallipoli (1981) do Peter Weir.

Cena final:



Loyalist Militiaman at the Moment of Death (1936) do Frank Capra:




Punch Drunk Love (2002) do Paul Thomas Anderson:




99 Cent II Diptychon (2001) do fotografo Andreas Gursky:



Bucephalus

  • Trade Count: (1)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.999
  • Sexo: Masculino
Resposta #11 Online: 04 de Dezembro de 2015, 23:45:43

meu caro bucephalus,

muito interessante o instagram do lubezki: lentes GAs, basicamente portraits em paisagem/widescreen, maquiagem, belos cenários de fundo, total domínio da luz. são fotos realmente imagéticas; têm cara de cinema mesmo, e do cinema DELE, por assim dizer.

e digo dele pq só dps que vi as imagens é que pude associar: claro, ele é o diretor de fotografia de gravidade e de birdman.. tem até algumas fotos de ambos os filmes no insta. 2 filmaços, com fotografia não à toa laureadas com os 2 últimos oscars.

vai um artigo que tinha aqui guardado sobre a esplendorosa fotografia de birdman.. disseca sobretudo a difícil missão de lubezski em realizar a ideia de iñarritù do take único, do movimento constante, que permeia toda a película. e realizá-la com louvor. recomendo a leitura pra todos, é uma aulaça de fotografia:

https://www.nyfa.edu/student-resources/best-cinematography-look-birdman/

abs,

Sim, eu li em algum lugar que ele usa as 24mm e 28mm na D800, e a Ricoh GR tem uma 28mm equivalente, portanto esse eh o angulo de visao de escolha do cara.

Pra mim o melhor trabalho dele foi Tree of Life, do Terrence Malick. A fotografia dele nesse filme foi fantastica. Eu li que eles tentaram usar luz natural ao maximo, e sempre filmaram na "hora magica", durante o por do sol, o que fez com que o tempo de trabalho por dia fosse extremamente curto e de somente alguns minutos para as cenas externas.

Vale a pena dar uma bisolhada nas imagens desse filme: https://www.google.co.nz/search?q=tree+of+life+movie&biw=1920&bih=969&source=lnms&tbm=isch&sa=X&ved=0ahUKEwj817DIxMPJAhWhF6YKHUMnC1kQ_AUIBigB


angelo di candia

  • Trade Count: (2)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.081
  • Sexo: Masculino
  • "eu te invento, ó realidade!", clarice lispector
    • http://www.petsoundsland.blogspot.com
Resposta #12 Online: 11 de Dezembro de 2015, 12:52:17

o google search retornou belas imagens, mesmo!  ;)

não vi, ainda, o tree of life (árvore da vida, por aqui). sugestão anotada!

seguem abaixo alguns exemplos da belíssima fotografia de manuel alberto claro em melancolia:

















e uma ótima entrevista com o cara:

http://www.filmquarterly.org/2012/07/interview-with-manuel-alberto-claro/


um produtivo fds a todos,




pkawazoe

  • Trade Count: (0)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 386
Resposta #13 Online: 06 de Janeiro de 2016, 11:25:26
"Estrada para Perdição"
excelente filme, com excelente fotografia

https://www.youtube.com/watch?v=fGFLyA3u_rw


angelo di candia

  • Trade Count: (2)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.081
  • Sexo: Masculino
  • "eu te invento, ó realidade!", clarice lispector
    • http://www.petsoundsland.blogspot.com
Resposta #14 Online: 12 de Janeiro de 2016, 13:02:51
boa, croix! filmaço e fotografia realmente inspiradora!

atualizando, um curto comentário..

vi o árvore da vida..  muito bom!

lembro q na época do lançamento, por conta da polêmica enorme q se criou em cannes entre ele e o melancolia, anotei mentalmente q devia ver.. mas acabei perdendo-o, na esteira das coisas q deixamos por fazer até q caem no esquecimento.

até semana passada. graças à lembrança do bucephalus, dessa vez nao passou.

e vou comprar agora o blu-ray.

exaltemos lubezki: o cara é o capeta mesmo..  :worship:

« Última modificação: 12 de Janeiro de 2016, 13:03:51 por angelo di candia »