Autor Tópico: Como a carreira de fotógrafo ajudou a ‘treinar’ Stanley Kubrick  (Lida 421 vezes)

lee.

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.799
  • Sexo: Masculino
  • fotógrafo desde 2009
    • electromacore
Juliana Domingos de Lima 17 Ago 2016 (atualizado 18/Ago 14h09)
Imagens para revista de Nova York já antecipavam algumas das características do cultuado cineasta americano



Stanley Kubrick (1928-1999) dirigiu “Lolita” (1962), “Dr. Fantástico” (1964), “2001: Uma Odisseia no Espaço” (1968),  “Laranja Mecânica” (1971), “O Iluminado” (1980) e outras produções cultuadas pelos cinéfilos. Antes disso, Stanley, garoto do Bronx de família judia, foi o fotógrafo mais jovem que a revista nova-iorquina “Look” havia tido até então.
Kubrick fotografou para a revista entre 1945 e 1950. Quando começou, tinha apenas 17 anos. Aos 16, tinha ganhado sua primeira câmera, uma Kodak Monitor 620. Com a câmera apontada para sua cidade natal, fazia fotos de temas variados: cenas de rua, o interior dos vagões do metrô, sempre com foco nas pessoas. Produziu 15 000 negativos, cuja vasta maioria nunca foi publicada.

“Tem permissão [para fotografar no metrô]?” o guarda perguntou.
“Sou da revista ‘Look’”, Kubrick respondeu.
“É, filho”, foi a resposta do guarda, “e eu sou o editor da coluna social do ‘Daily Worker*.’ ”

*jornal publicado em Nova York pelo partido comunista americano entre os anos 1920 e os 50

O diálogo acima foi reproduzido por Mildred Stagg, jornalista a quem Kubrick concedeu uma de suas primeiras entrevistas, em 1948, para a revista especializada em fotografia "The Camera".





No caso de sua série de fotos tiradas no metrô, o protótipo de cineasta usava uma câmera Contax - analógica, compacta e simples de ser disparada. A falta de luz no subsolo também dificultava o trabalho do fotógrafo, recompensado pela captura da ação espontânea que Kubrick considerava o uso “mais válido e expressivo” da fotografia.

A Contax já havia sido usada debaixo do casaco do célebre fotógrafo americano Walker Evans, no fim da década de 1930, com o mesmo propósito de captar passageiros do transporte nova-iorquino.



Helen O'Brian era a editora de fotografia da “Look” nos cinco anos em que Kubrick esteve lá. Foi ela quem escolheu usar a primeira foto que o fotógrafo amador tentou vender para a revista e era quem o encorajava a fazer mais reportagens fotográficas depois da aula. Segundo ela, Kubrick foi o fotógrafo freelancer com a mais alta porcentagem de fotos aproveitadas com quem trabalhou.

“Kubrick constrói retratos psicológicos que combinam drama, ironia e, muitas vezes, mistério - antecipando de maneira fascinante seu estilo cinematográfico”
Sinopse do livro “Drama & Shadows: Photographs 1945–1950”,
de Rainer Crone
No site da editora Phaidon






Uma das ambições impossíveis dos espectadores obcecados por seu universo é entrar na cabeça de Kubrick. Primeiro produto de seu trabalho artístico, as fotos são uma pequena janela para o que se passava lá dentro nos anos de formação de seu olhar e das imagens que viria a produzir através do cinema.







https://www.nexojornal.com.br/expresso/2016/08/17/Como-a-carreira-de-fot%C3%B3grafo-ajudou-a-%E2%80%98treinar%E2%80%99-Stanley-Kubrick
"Not sharper photographs, not larger photographs, but better photographs — photographs that say something, that mean something, even if only to us."
________________________________________________________
Canon 5D Mark.II | Fujifilm X100 T | https://www.instagram.com/electroma.core | https://www.electromacore.com


lee.

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.799
  • Sexo: Masculino
  • fotógrafo desde 2009
    • electromacore
Resposta #1 Online: 19 de Agosto de 2016, 10:17:44
The Photography of Stanley Kubrick

Marking the 50th Anniversary of Dr Strangelove, we take a look at Stanley Kubrick's early foray into photography































"Not sharper photographs, not larger photographs, but better photographs — photographs that say something, that mean something, even if only to us."
________________________________________________________
Canon 5D Mark.II | Fujifilm X100 T | https://www.instagram.com/electroma.core | https://www.electromacore.com


kleberpicui

  • Trade Count: (0)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 856
  • Sexo: Masculino
    • Shutterstock
Resposta #2 Online: 19 de Agosto de 2016, 10:48:11
Caramba! Só fotão!
Kléber

Vender fotos na internet: http://submit.shutterstock.com/?ref=976367


Raphael Sombrio

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.850
  • O RAW é um diamante...bruto
Resposta #3 Online: 19 de Agosto de 2016, 11:37:01
Bem interessante!


cfcsosa

  • Moderador(a) Global
  • Trade Count: (3)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 6.718
  • Sexo: Masculino
Resposta #4 Online: 19 de Agosto de 2016, 11:37:49
ótimo artigo.
-------------------
flickr.com/photos/cfcsosa
instagram.com/cfcsosa
500px.com/cfcsosa1978


Bucephalus

  • Trade Count: (1)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 3.055
  • Sexo: Masculino
Resposta #5 Online: 19 de Agosto de 2016, 19:16:56
Eu gosto da composição dessa foto que ele tirou no set de O Iluminado:



Ele está abraçado com a filha Vivian e o Jack Nicholson está desfocado em primeiro plano. O cenário dessa foto parece ser o icônico banheiro vermelho do filme:



adrianof14

  • Trade Count: (6)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 741
  • Sexo: Masculino
  • A Fotografia é um ato de resistência.
Resposta #6 Online: 19 de Agosto de 2016, 20:11:11
li em algum lugar que ele usava uma lente canon fd ssc 1.4 adaptada para filmar. parece que era a preferida dele.
corri atras dessa lente por causa dessa história, realmente é uma lente fora do comum.
Adriano Ferreira
https://www.flickr.com/photos/adrianof14/

"Resistir ao ruído, à palavra, ao rumor pelo silêncio da foto - resistir ao movimento, ao fluxo e à aceleração pela imobilidade da fot


banzai

  • Trade Count: (0)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 825
  • Tentando capturar o mundo de uma forma diferente
Resposta #7 Online: 22 de Agosto de 2016, 13:13:11
Que foda, sou fã do Kubrick e não sabia dessa, só fotão ainda.
Recentemente assisti Barry Lyndon, que fotografia espetácular desse filme, quem não viu vale a pena nesse quesito.