Autor Tópico: Ser bom vs ser expressivo e criativo  (Lida 1213 vezes)

C R O I X

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.721
  • Sexo: Masculino
  • Fotografo Multiformato
    • Marcio Faustino
Online: 15 de Setembro de 2016, 19:02:54
No inicio da semana eu estava fotografando um musico que toca em diferentes bandas. Em uma das bandas que ele toca, ele falou que o estilo da banda eh o mesmo,mou inspirado na filosofia do jazz, mas no caso sendo rock in roll. Ou seja, improvisando e indo na onda do momento.

Entao ele fala algo que me chamou a atencao. "eh como punk rock, [aqui ele cita varios outros generos de musicas e movimentos artisticos], a intencao ou o que importa nao eh ser bom e sim ser criativo e expressivo". Em uma das bandas que ele cita, ele fala de um baterista que nem sabe tocar bateria, e eh justamente isso que faz o som deles ser interessante.

Um exemplo mais famoso eh o do picasso, um artista prodigio que aos 12 anos ja pintava e desenhava com habilidades tecnicas de mestre, mas a sua maior influencia e fama esta relacionado a epoca em que ele "pinta e desenha igual uma crianca". Quando em uma feira de artiguidades e objetos diversos em paris, ele viu mascaras tribais africanas e disse "Eh sobre isso que a arte eh a respeito".

E tudo isso me lembrou outro momento anos atras, quando eu estava convesando com um amigo tambem musico. Ele disse que tinha conhecido outro musico muito bom, mas esse outro musico nao tinha nenhuma vontade em fazer shows, lancar albuns, etc. tudo o que ele queria era compor e vender suas composicoes para os musicos que os tocam, pq o interesse dele estava na questao tecnica da musica. E ele entao fala que com ele era diferente, ele queria era tocar, fazer suas versoes, apresentar, expressar sua musica, pq ser um bom tecnico qualquer um pode ser, basta seguir os requsitos tecnicos e praticar tais requisitos.

Ser tecnico eh sobre o material sendo criado. Ja ser um artista, um expressionista, nao eh sobre o aspecto da apreciacao tecnica e vazia em suas especificacoes de qualidade tecnica, mas sim se fazer presente em sua obra, sendo ela parte de si mesmo

A conclusao foi que ser um bom tecnico demanda somente pratica e ferramentas que seguem as especificacoes tecnicas. A apreciacao da beleza matematica da coisa. Ja ser um criador e expressivo, mesmo sendo um inivador tecnico, demanda uma atencao e conciencia maior sobre a si e ao seu meio, um aprendizado e conhecimento de dentro para fora e naonsomente de fora para dentro

Em resumo, o tecnico eh um reprodutor. Um artista eh um inovador/criador.

O que pensam a respeito.




Salientando que muitas pessoas que pensam que estao inventando a roda, o que eh muito comum no mundo critivo. Quem nunca fez algo achando ser um inivador ate um dia descobrir que ja foi feito inumeras vezes por alguem no passado, e que provavelmente vc foi influenciado por alguem que foi influenciado por esse que criou primeiro o que vc pensava ser algo unicamente seu. Mas ai ja eh outronassunto. Mas isso esta sendonditompara dizer que inovadores e criadores sao raros. A maioria de nos somos meros reprodutores, mesmo nao sabendo.



Falando nisso, como eh o nome daquele musico brasileiro, um velho que morreu uns 10 ou 5 anos atras, que era facinado por sons, e fazia musica com todo tipo de som como forma experimentativa. Como comer repolho e ficar oeidando na agua do rio em frente da casa onde morava, para ouvir o som da olha de peido estourando ao sair da agua, e fazendo musica commo peido entao.


O que tambem me lembra aquele velho papo das fotos de Bresson nao serem tecnicamente boas, mas serem artisticamente ou historicamente boas.

O sobre Van Gogh que mal sabia pintar, e hoje eh reconhecido como um dos maiores artistas/pintores.

O que volta aquilo que disse antes. Arte nao eh sobre mostrar habilidade tecnica, mas sim sobre conceito.


C R O I X

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.721
  • Sexo: Masculino
  • Fotografo Multiformato
    • Marcio Faustino
Resposta #1 Online: 15 de Setembro de 2016, 19:12:40
Ou podemos por assim, a tecnicidade esta na plreciacao do esperado e planejado, sem muita margem ao risco e explorativo alem do resultado ou qualidade de especificacaontecnica. A arte esta na apreciacao da exploracao, riscos, casualidade e descobertas.


lee.

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.799
  • Sexo: Masculino
  • fotógrafo desde 2009
    • electromacore
Resposta #2 Online: 15 de Setembro de 2016, 20:50:51
mas mesmo os "desenhos de criança" do Picasso só eram bons pq ele era realmente bom. Ela manjava dos paranauês antes de querer "causar".

"nao eh ser bom e sim ser criativo e expressivo" não faz sentido pra mim. Que tal "ser bom E ser criativo e expressivo?
"Not sharper photographs, not larger photographs, but better photographs — photographs that say something, that mean something, even if only to us."
________________________________________________________
Canon 5D Mark.II | Fujifilm X100 T | https://www.instagram.com/electroma.core | https://www.electromacore.com


cfcsosa

  • Moderador(a) Global
  • Trade Count: (3)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 6.703
  • Sexo: Masculino
Resposta #3 Online: 15 de Setembro de 2016, 21:40:38
Para você, Fred Mercury era bom ou apenas criativo?
-------------------
flickr.com/photos/cfcsosa
instagram.com/cfcsosa
500px.com/cfcsosa1978


spiderman

  • Trade Count: (4)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 13.410
Resposta #4 Online: 15 de Setembro de 2016, 22:19:45
Então, me parece que esse movimento de arte contemporânea veio pra colocar abaixo essa caretice técnica toda aí. É um aviso pra todo mundo de que qualquer um pode fazer arte, se expressar, viajar na maionese, pirar na batatinha. E não vai ser um pequeno grupo elitista que vai dizer o contrário. Eu tinha um amigo na faculdade que tinha passado a vida praticando waterpolo, era um atleta de alto nivel, chegou até a seleção francesa. Ele parecia visualmente normal mas tinha muita coisa dentro dele mal resolvida. Ele tinha sido uma criança muito agitada e o pai dele costumava amenizar isso na porrada. Ele começou a frequentar um psicólogo que pediu pra ele expressar isso desenhando algo. Ele nunca tinha desenhado na vida. Desenhava como uma criança no primário. Levou aquilo tão a sério que abandonou o curso e entrou numa faculdade de artes pláticas. Bem, hoje ele é artista por profissão. Pinta e faz perfomances. A técnica dele continua sendo ruim, mas tem uma capacidade de expressão acima da média. Ele inventou um personagem em que coloca uma cabeça de porco e faz auto retratos. Numa das performances ele aparece cheirando pó com o pai dele. Olha um auto-retrato dele aqui ó:

Uma vez eu vi uma artista mexicana que questionava o mundo das artes. Dizendo que ele foi completamente dominado pelo business. Então ela fez uma série de reportagens com pessoas que ela considerava verdadeiros artistas. Grande parte deles mal tinha como sobreviver. Um deles me impressionou muito. Era uma artista, não lembro o nome, que fazia suas obras com umas pedras pretas. Ela colava uma a uma numa viagem própria. A casa dela era escura, preta. Era algo muito out. Ela fazia aquilo pra ela mesma. Não tinha compradores praticamente. Era um universo tão pessoal que eu fiquei bastante intrigado.
Outro dia vi um documentário sobre um cara, um brasileiro, que viu uma pessoa morrer na estrada e fundou o movimento contra a morte prematura. O movimento é só ele. Então ele cria uma série de personagens, cada um tem um cargo dentro do movimento. Aí ele faz varias manifestações sozinho e filma. A casa dele é uma onda só dele. Cheio de parafernália que ele encontra na rua. Diz que troca ideia com extra terrestres e além disso é musico. Fica inventando umas viagens próprias.
Então, essa galera aí tá cagando pra que os outros dizem ser bom. É algo totalmente de dentro pra fora como o CROIX falou. E é exatamente essa galera, muitas vezes anônima, que tem me interessado mais. Na maioria das vezes nem lembro o nome deles, mas tento entender o universo em que mergulham.
« Última modificação: 15 de Setembro de 2016, 22:23:22 por spiderman »
Campanha de crowdfunding pra lançamento do livro - Retratos pra Yayá

Acesse e apoie: www.catarse.me/retratosprayaya


spiderman

  • Trade Count: (4)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 13.410
Resposta #5 Online: 15 de Setembro de 2016, 23:05:09
E ó, hoje em dia o camarada tem que ser meio louco, ou melhor, meio sóbrio, pra cagar pra dinheiro, poder. Quanto mais se é escravo dessas paradas aí, mais voce faz as coisas de fora pra dentro e não de dentro pra fora. Então...hoje se faz músicas por meio de algoritmos. Se sabe qual é o tipo de som que vai cair no ouvido do público com antecedencia. Ou seja, de fora pra dentro total. Essa galera aí que eu citei acima, eles são desapegados. É uma espécie de libertação quase absoluta. Se o mundo tivesse só gente assim, com certeza seria muito mais interessante. Mas em vez disso, a maior parte das pessoas está com a bunda sentada na frente da televisão ouvindo e vendo uns camaradas nadave falando um monte de bobagem que não serve pra absolutamente nada. Aliás, serve sim, serve pra gente continuar cada vez mais fazendo as coisas de fora pra dentro.
Campanha de crowdfunding pra lançamento do livro - Retratos pra Yayá

Acesse e apoie: www.catarse.me/retratosprayaya


Raphael Sombrio

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.849
  • O RAW é um diamante...bruto
Resposta #6 Online: 16 de Setembro de 2016, 10:58:34
Interessante as explanações. Concordo com todos.

Arte é arte, sendo ela agradável aos meus olhos ou não, o que talvez ocorra são trabalhos aonde a expressão e a técnica apurada para a excelência naquilo que se deseja transmitir favoreça para um resultado melhor, sem que se queira fazer a coisa pros outros, ou para agradar aos outros.

Talvez os artistas de verdade sejam aqueles que fazem tudo sem jamais considerarem a hipótese de tornar isso comercial, fazem apenas para expressar a sua ideia, pois tornar isso em uma forma de ganhar a vida é o caminho quase certo para a transgressão, porque ai vc vai precisar ter aceitação.


C R O I X

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.721
  • Sexo: Masculino
  • Fotografo Multiformato
    • Marcio Faustino
Resposta #7 Online: 16 de Setembro de 2016, 11:12:07
mas mesmo os "desenhos de criança" do Picasso só eram bons pq ele era realmente bom. Ela manjava dos paranauês antes de querer "causar".

"nao eh ser bom e sim ser criativo e expressivo" não faz sentido pra mim. Que tal "ser bom E ser criativo e expressivo?

O bom aqui dito eh sobre seguir regras de padrao de qualidade.

O expressivo e criativo eh nao seguir regras de padrao de qualidade e ser bom pelo que eh, e nao pelo que eh pre experado ou moldado.

Nao sei como deixar mais claro.


C R O I X

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.721
  • Sexo: Masculino
  • Fotografo Multiformato
    • Marcio Faustino
Resposta #8 Online: 16 de Setembro de 2016, 11:34:54
Exato como o spiderman e o Sombrio falaram.

Picasso quando foi inspirado pelas artes tribais e pensou consigo "eh isso que a arte semprefoi a respeito", eh no sentido que a arte, apesar de muito tempo ter sido usado por instituicoes como ferramenta politica/religiosa, o principio e base dela em sua forma pura e individual, e nao como ferramenta institucional, sempre foi a expressao e o "descarrego" do artista. E nunca sobre tecnicidade.

A institucionalizacao da arte, ou o uso feito com interesse institucionalizado, procura o desenvolvimento mimesico, e se finca assim em qualidades tecnicas, e tais variacoes e avaliacoes tecnicas incita a comparacao da capacidade e competcao entre artistas. Passando nao ser mais sobre a arte e a expressao em si mas sobre disputa entre artistas baseado na manipulacao tecnica que obtem de fora para dentro.

O bom entao passa nao ser mais visto como bom, ou apreciado, ou ate mesmo reconhecido. Tudo tem que ser melhor. A boa composicao, timing, arranjo, expressao, etc ja nao basta mais, as pessoas ficam esperando algum efeito tecnico novo e exagerado para que passe a ser considerado bom.

Entao vemos um mundo cheios de obras riquissimos em alto nivel tecnico, mas extremamentre frio e vazio. Sem identidade, sem alma, sem expressao muitas vezes. Um mero robo que se confunde com algo vivo mas eh pura maquina.

E tal critica nao eh nova. O mesmo ja foi observado no passado. Eh algo ciclico, so que desta vez mais intenso pelos fatores tecnologicos.


FMSalles

  • Trade Count: (2)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 329
  • Sexo: Masculino
Resposta #9 Online: 16 de Setembro de 2016, 11:39:27
Ser bom permite ser criativo.

Conhecer e dominar as técnicas te permite se desprender dos conceitos e fazer algo expressivo.


cfcsosa

  • Moderador(a) Global
  • Trade Count: (3)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 6.703
  • Sexo: Masculino
Resposta #10 Online: 16 de Setembro de 2016, 11:54:41
O bom aqui dito eh sobre seguir regras de padrao de qualidade.

O expressivo e criativo eh nao seguir regras de padrao de qualidade e ser bom pelo que eh, e nao pelo que eh pre experado ou moldado.

Nao sei como deixar mais claro.

Tipo Messi x CR7.
-------------------
flickr.com/photos/cfcsosa
instagram.com/cfcsosa
500px.com/cfcsosa1978


Lindsay

  • Trade Count: (16)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.334
  • Sexo: Masculino
Resposta #11 Online: 16 de Setembro de 2016, 13:10:25
“Arte” é um termo que orginalmente vem do latim, significa técnica/habilidade. Pode ser entendido como atividade humana ligada às manifestações de ordem estética ou comunicativa.
Fazer arte significa dominar alguma técnica ou ter habilidade sobre algum processo que possibilita a realização de uma obra, por meio de uma grande variedade de linguagens.

“Arte Visual” é a designação dada ao conjunto de artes que representam o mundo real ou imaginário e que tem a visão como principal forma de avaliação e apreensão. A fotografia está inserida no campo das artes visuais. A arte visual está relacionada com a beleza estética e com a criatividade do ser humano, capaz de criar manifestações ou obras que sejam agradáveis aos olhos, que despertem emoções, a ponto de tocar a alma.

“Conhecimento” ou “Cultura” são regras ou conceitos sobre o que é melhor ou pior, sobre o certo ou errado, sobre o bacana e o ruim. A cultura está inserida na formação do ser humano, e no relacionamento social, são convenções pré-estabelecidas que acabam limitando a suposta genialidade que um indivíduo poderia ter.

“Engenho” é a genialidade, o dom, o talento natural inato, que dita a regra, e que não se submete ao pré-estabelecido, o talento que não é dominado pela natureza.

“Artista = Arte + Engenho”

Todos podem fazer arte, mas nem todos são artistas. O verdadeiro artista é aquele que consegue unir duas coisas, arte e genialidade. Se um indivíduo supostamente tem alguma genialidade, para ela emergir, precisa se desvencilhar das convenções impostas pela cultura, precisa quebrar os sistemas e códigos estabelecidos.

Quando um indivíduo que domina alguma técnica consegue se libertar dessas noções, quando ele consegue derrubar essas barreiras, abre as portas para se encontrar com diversas outras possibilidades de criação, puras, que vem da alma, com a liberdade necessária para que sua genialidade apareça.
« Última modificação: 16 de Setembro de 2016, 13:28:28 por Lindsay »
Fotografando com a memória


C R O I X

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.721
  • Sexo: Masculino
  • Fotografo Multiformato
    • Marcio Faustino
Resposta #12 Online: 16 de Setembro de 2016, 13:59:05
Ser bom permite ser criativo.

Conhecer e dominar as técnicas te permite se desprender dos conceitos e fazer algo expressivo.

Muito pelo contrario, conhecer as tecnicas, na pratica, vemos que prende as pessoas em tais certezas de resultados tecnicos, e as tornas mais inseguras para as incertezas dos resultados criativos expressivos. Vc ve alguma crianca insegura ou em duvida com com o seus desenhos, ou preocupadas com o que as pessoas vao pensar da qualidade de seus desenhos? Nao, pq ela nao faz ideia de aspectos tecnicos.

Isso eh algo bastante discutido hoje em dia. Muitas escolas de arte estao sendo criticadas por nao formarem criadores mas sim reprodutores de ensinamentos, fazendo com que outras escolas busque o contrario. Mostrando sobre a questao da tecnica pelo aspecto cultural e historico mas nao no aspecto da atividade curricular.

Ate que um dia alguem chega a crianca e fala que o desenho falta profundidade, proporcao, conceito, etc.  Apos a prender que isso "eh importante" a pessoa passa a querer criar como forma de evoluir nesse sentido, e a dificuldade de sair disso passa a ser maior, pq carrega consigo o estigma de ser desaprovado pelos demais, que influencia na auto confianca na maioria das pessoas.

Veja que mesmo o mestre picasso, por mais foda que fosse nas tecnicas desdos 12 anos de idade, teve que reaprender a pintar, aprender a pintar sem a tecnicidade, aprender a quebrar as regras.

Aprender tecnica eh extremamente importante para o mundo comercial, onde o fotografo eh mais um tecnico fotografico que tem que reproduzir o conceito elaborado pelos elaboradores da imagem. Assim, quando se pede algo o fotografo sabe como fazer.

O que nao tem nada a ver permitir desprender de conceitos e criar algo expressivo. Afinal de contas, a melhor forma de se desprender de conceitos eh nao ter contato com conceitos. Seria como aprender a andar para aprender a nao precisar andar. Nas faz sentido.

Criancas sao as criatiras mais criativas e expressivas. Elas carregam menos estigma de julgamento do que elas fazem, e nao tem nenhuma nocao de conceitos e regras, a nao ser coisas basicas, como o sol eh amarelo e o ceu eh azul. Sao as criatiras humanas mais experimentais, investigativas e arriscadoras que ha. Sem medo do resultado inesperado sem expectatido do controle de algo planejado.

A demanda, conceito e principios da tecnicidade eh justamente o oposto da criatividade.


C R O I X

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.721
  • Sexo: Masculino
  • Fotografo Multiformato
    • Marcio Faustino
Resposta #13 Online: 16 de Setembro de 2016, 14:11:13
“Arte” é um termo que orginalmente vem do latim, significa técnica/habilidade. Pode ser entendido como atividade humana ligada às manifestações de ordem estética ou comunicativa.
Fazer arte significa dominar alguma técnica ou ter habilidade sobre algum processo que possibilita a realização de uma obra, por meio de uma grande variedade de linguagens.

“Arte Visual” é a designação dada ao conjunto de artes que representam o mundo real ou imaginário e que tem a visão como principal forma de avaliação e apreensão. A fotografia está inserida no campo das artes visuais. A arte visual está relacionada com a beleza estética e com a criatividade do ser humano, capaz de criar manifestações ou obras que sejam agradáveis aos olhos, que despertem emoções, a ponto de tocar a alma.

“Conhecimento” ou “Cultura” são regras ou conceitos sobre o que é melhor ou pior, sobre o certo ou errado, sobre o bacana e o ruim. A cultura está inserida na formação do ser humano, e no relacionamento social, são convenções pré-estabelecidas que acabam limitando a suposta genialidade que um indivíduo poderia ter.

“Engenho” é a genialidade, o dom, o talento natural inato, que dita a regra, e que não se submete ao pré-estabelecido, o talento que não é dominado pela natureza.

“Artista = Arte + Engenho”

Todos podem fazer arte, mas nem todos são artistas. O verdadeiro artista é aquele que consegue unir duas coisas, arte e genialidade. Se um indivíduo supostamente tem alguma genialidade, para ela emergir, precisa se desvencilhar das convenções impostas pela cultura, precisa quebrar os sistemas e códigos estabelecidos.

Quando um indivíduo que domina alguma técnica consegue se libertar dessas noções, quando ele consegue derrubar essas barreiras, abre as portas para se encontrar com diversas outras possibilidades de criação, puras, que vem da alma, com a liberdade necessária para que sua genialidade apareça.

Eu nao quis entrar no aspecto do "o que eh arte". Mas sim, arte eh um termo que surgio na grecia antiga para se referir ao dominio de uma habilidade, seja ela qual for.

Mas no mais, eh isso mesmo, eh se desprender dos padroes culturais (ou regras) para que a haja espaco para a genialidade, ao qual eu venho chamado de criatividade, emerja. Se sentindo livre igual uma crianca.


C R O I X

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.721
  • Sexo: Masculino
  • Fotografo Multiformato
    • Marcio Faustino
Resposta #14 Online: 16 de Setembro de 2016, 14:12:33
Tipo Messi x CR7.

Eu nao faco a minima ideia sobre o mundo do futebol. So sei meia duzia de nomes wue as pessoas repetem por ai.