Autor Tópico: Fotógrafa Andrea Bruce documenta as consequências da guerra  (Lida 401 vezes)

lucasmiro

  • Trade Count: (0)
  • Novato(a)
  • Mensagens: 18
  • ((( )))
    • Lucas Miró
Online: 27 de Outubro de 2016, 22:17:46
Através da fotografia documental, Andrea Bruce mostra a realidade das pessoas que vivem com as consequências da guerra. Confiram o trabalho dela: http://www.veralem.com/andrea-bruce/
Apertador de botão (http://lucasmiro.tumblr.com)


Bucephalus

  • Trade Count: (1)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 3.000
  • Sexo: Masculino
Resposta #1 Online: 27 de Outubro de 2016, 22:35:36
Fala a verdade: a motivação real pra você ter criado esse tópico não foi pra compartilhar o trabalho de uma fotógrafa cujas fotos você admira, a razão verdadeira é só compartilhar o seu site pessoal, não?


As fotos dela são legais, talvez. Ela tem uma mensagem genérica estilo National Geographic encarnando um McCurry/McCullin/Salgado, e talvez as imagens dela possam ter uma mensagem social e política profunda, mas não acho que são grandes fotos, ou originais. São boas, porém.


Bucephalus

  • Trade Count: (1)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 3.000
  • Sexo: Masculino
Resposta #2 Online: 27 de Outubro de 2016, 22:42:34
Ok, eu retiro em parte o que disse sobre a fotógrafa. A escolha de imagens no seu site pessoal fez o trabalho dela parecer muito mais genérico do que realmente é.

No site oficial dela http://www.andreabruce.com/ eu vi projetos bem mais interessantes. Ela tem uns projetos bem clichê, alguns originais mas que foram executados de forma bem repetida (Bahrain), mas outros excelentes, tipo o "When war comes home".

Estou olhando as imagens do "When war comes home", e é um trabalho incrível. Bem melhor que o resto feito nos moldes mais batidos possíveis de fotojornalismo.


lee.

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.737
  • Sexo: Masculino
  • fotógrafo desde 2009
    • electromacore
Resposta #3 Online: 27 de Outubro de 2016, 23:07:09
pra evitar propagandinha de blog é melhor postar a matéria toda aqui, se for possível:


Andrea Bruce e a documentação dos reflexos da guerra
Através da fotografia documental, Andrea Bruce mostra a realidade das pessoas que vivem com as consequências da guerra. Durante oito anos, ela acompanhou as áreas problemáticas do mundo como fotógrafa exclusiva do The Washington Post, onde documentou pessoas que sofrem com o reflexo dos conflitos.



A destemida fotógrafa se concentrou no Iraque a partir de 2003 seguindo as complexidades e obstáculos do conflito vivido pelos iraquianos e militares dos EUA. Durante esse período ela escrevia uma coluna semanal para o cargo chamado de “Unseen Iraque”. Sua coragem em explorar lugares complicados e presenciar zonas de guerra lhe rendeu diversos prêmios e honras do ramo fotográfico jornalístico e documental. Bruce foi nomeada, na época, quatro vezes como Fotógrafa do Ano pela Associação de Fotojornalistas da Casa Branca.




Cobertas por véus de luto e abayas, mais de 500 mulheres marcham na cidade de Sadr, em Bagdá, contra a violência que assola o bairro. “As pessoas que pagam pela violência aqui, são as mulheres “, disse Khafaji, cujo irmão foi morto em março de 2004. Elas pulverizam água sobre si mesmas para aliviar do calor. (19 de junho de 2004)





Primeiras eleições livres do Afeganistão desde a queda do Taliban. (Outubro, 2004)

Cabul – Afeganistão (para The Washington Post, 2004)


Seu trabalho documental rendeu exposições em diversos países incluindo os continentes da Ásia, América do Norte, América Central e Europa. Andrea é sócia-proprietária e membro da agência de fotografia NOOR e atualmente vive na Cidade do México.








Mais de 86.000 pessoas morreram e 3 milhões de pessoas ficaram desabrigadas pelo terremoto que sacudiu as regiões paquistanesas e indianas da Caxemira. Preocupado com a notícia de outros desastres naturais, a comunidade internacional foi lenta para responder ao terremoto de magnitude 7,6. Condições de inverno rigorosas e deslizamentos de terra e montanhas dificultaram os esforços de socorro em muitas áreas. Sobreviventes de aldeias remotas caminharam durante dias, transportando membros da família feridos e mortos para a cidade paquistanesa de Balakot, onde helicópteros finalmente chegaram para o transporte aéreo de pessoas para melhores instalações médicas. (Outubro, 2005)

Na Índia, centenas de viúvas povoam a cidade de Varanasivivem em casas de caridade. Muitas estão desabrigadas e são deixadas nesta cidade depois que seus maridos foram cremados no rio Ganges. Elas existem nas sombras da vida quotidiana e esperam dedicar o resto de suas vidas para a memória de seus maridos, onde segundo a suas tradições suas tradições, “a vida perde o sentido”. (Setembro de 2005)

Soldados americanos correm de tiros de sniper em Ramadi, no Iraque. (2006)

Enterro em Condado de Arlington para The Whashington Post (2006)

“Quando a guerra chega em casa” – A cidade de Lima, Ohio, foi a cidade, dos EUA, que teve o maior número de fuzileiros mortos na guerra do Iraque (2006)






aí vc coloca a fonte do seu site... pq se não fica meio chato  :ok: deixa o pessoal com má vontade pq parece q vc só quer divulgar e não trocar idéia.
"Not sharper photographs, not larger photographs, but better photographs — photographs that say something, that mean something, even if only to us."
________________________________________________________
Canon 5DMarkII | Fujifilm X100T | https://www.instagram.com/electroma.core/


Marcelo Rezende

  • Trade Count: (16)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.340
  • Sexo: Masculino
    • Marcelo Rezende Fotografia
Resposta #4 Online: 27 de Outubro de 2016, 23:30:14
Nossa....só coice... :no:

Por isso que cada vez mais...temos menos por aqui


bruno__lima

  • Trade Count: (0)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 141
  • Sexo: Masculino
    • https://500px.com/blima_photo
Resposta #5 Online: 28 de Outubro de 2016, 09:46:27
Nossa....só coice... :no:

Por isso que cada vez mais...temos menos por aqui
Você tem toda a razão. Comecei a frequentar o fórum a mais ou menos 2 anos, quando comecei a fotografar. E ele foi de grande ajuda para meu desenvolvimento e aprendizado. Mas de uns meses para cá perdi o "encanto" pelo fórum. Alguns membros são muito chatos. Criam discussões sem nexo nenhum, se acham pensadores e formadores de opinião. Esses tempos vi um post em que alguns membros se sentiam incomodados quando alguém comentava em suas fotos coisas do tipo "bela composição", "belíssimo registro", etc. Ainda outro post criticando o desfoque na fotografia.
Na minha opinião são discussões que não contribuem em nada para o fórum nem para o enriquecimento de conhecimento dos membros.
Mas o que eu faço quando vejo um post deste tipo? Simplesmente ignoro. Se eu não concordo com o assunto não preciso ir lá e comentar que eu não concordo com aquilo, pois se eu entrar na discussão vou estar perdendo meu tempo.
Acho que se a pessoa quer colocar o link do site dela e isso não for contra as regras, qual o problema?
Acho que as pessoas estão cada vez mais críticas em assuntos que não tem necessidade nenhuma em ser. Coisas triviais estão se tornando assunto para discussões acaloradas.
Por esses motivos estou frequentando cada vez menos o fórum, mas ainda há muita coisa interessante por aqui, só temos que saber filtrar.
Antes que eu seja criticado, esta é apenas a MINHA opinião. Não estou dizendo que estou certo e os outros errados, é apenas meu ponto de vista.


lee.

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.737
  • Sexo: Masculino
  • fotógrafo desde 2009
    • electromacore
Resposta #6 Online: 28 de Outubro de 2016, 10:13:58
Em qualquer outro fórum isso dá banimento com postagens deletadas  :ponder:

O intuito do cara não é participar da comunidade e sim fazer com que o site tenha audiência. Em outras palavras: Ele está pouco se fo#@$@ com esse fórum.

Antes ele fosse participativo, trocasse idéia e comentasse depois que tem um blog sobre o assunto como alguns outros usuários mais antigos fazem. Tem bastante gente aqui que gera conteúdo próprio mas não fica fazendo spam gratuito.

não é conteúdo próprio mas olha a diferença:
http://forum.mundofotografico.com.br/index.php?topic=123953.0

o autor da primeira postagem ao menos é participativo.
« Última modificação: 28 de Outubro de 2016, 10:16:29 por lee. »
"Not sharper photographs, not larger photographs, but better photographs — photographs that say something, that mean something, even if only to us."
________________________________________________________
Canon 5DMarkII | Fujifilm X100T | https://www.instagram.com/electroma.core/


fernandomaues

  • Trade Count: (16)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.439
  • Fernando Maués
    • Fernando Maués
Resposta #7 Online: 28 de Outubro de 2016, 10:29:04
Nossa....só coice... :no:

Por isso que cada vez mais...temos menos por aqui
Isso.  :(


lucasmiro

  • Trade Count: (0)
  • Novato(a)
  • Mensagens: 18
  • ((( )))
    • Lucas Miró
Resposta #8 Online: 03 de Novembro de 2016, 18:45:34
Ok, eu retiro em parte o que disse sobre a fotógrafa. A escolha de imagens no seu site pessoal fez o trabalho dela parecer muito mais genérico do que realmente é.

No site oficial dela http://www.andreabruce.com/ eu vi projetos bem mais interessantes. Ela tem uns projetos bem clichê, alguns originais mas que foram executados de forma bem repetida (Bahrain), mas outros excelentes, tipo o "When war comes home".

Estou olhando as imagens do "When war comes home", e é um trabalho incrível. Bem melhor que o resto feito nos moldes mais batidos possíveis de fotojornalismo.

Pelo visto, o blog lhe encaminhou para conhecer um novo fotógrafo, apesar do seu desdém pelo trabalho da fotógrafa, mas respeito sua opinião pessoal, também não considero, em questão de imagens, "grandes coisas" as fotografias da Andrea Bruce. Mas saiba que para trabalhar em veículo de jornalismo de massa, infelizmente é preciso seguir algumas regras básicas gerais, mesmo sendo um puta fotógrafo conceitual. Mas admiro sim pela sua coragem, ficar na linha de fogo de guerras não é para qualquer um, e o legal que são poucas mulheres que cobrem esse tipo de assunto. Vejo que o post trouxe algum conteúdo para o fórum também. Ou estou enganado? O site pessoal é para público geral, por isso uso uma linguagem "generalista" . Mas para quem é mais aprofundado, como você, leva a pesquisar mais. Inclusive tem o link do site oficial do fotógrafo após o breve conhecimento e mostruário "generalista" do portfolio.  Sim, pode ser apelativo o que fiz, mas longe de ser spam ou algo que não agrega nada. Mas se incomoda tanto repassar de blog pessoal ao invés do conteúdo direto, eu paro por aqui. 
Apertador de botão (http://lucasmiro.tumblr.com)


Marcelo Rezende

  • Trade Count: (16)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.340
  • Sexo: Masculino
    • Marcelo Rezende Fotografia
Resposta #9 Online: 03 de Novembro de 2016, 22:34:25
Em qualquer outro fórum isso dá banimento com postagens deletadas  :ponder: E pq nenhum moderador se manisfestou... :ponder:

O intuito do cara não é participar da comunidade e sim fazer com que o site tenha audiência. Em outras palavras: Ele está pouco se fo#@$@ com esse fórum.  :shock:

Antes ele fosse participativo, trocasse idéia e comentasse depois que tem um blog sobre o assunto como alguns outros usuários mais antigos fazem. Tem bastante gente aqui que gera conteúdo próprio mas não fica fazendo spam gratuito.


 :no:



AFShalders

  • Trade Count: (27)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 6.726
  • Sexo: Masculino
  • "Bela câmera, mas mostre as fotos..."
    • Old Good Light
Resposta #10 Online: 04 de Novembro de 2016, 00:03:03
Não sei. As fotos são tecnicamente boas, mas não acrescentam absolutamente nada no contexto politico nem social. Isso é matéria tratada à exaustão por milhares de fotógrafos. Fora o risco de levar um tiro por lá, acho muito fácil fazer imagens dramáticas dependendo da desgraça alheia, me parece algo um tanto mais para mostrar o próprio trabalho do que para resolver alguma coisa.

Para mim é a mesma coisa do fotografo de rua que fica fotografando mendigos o tempo todo. Dramaticidade tem, mas não acho nenhum talento especial na imensa maioria dos fotografos desse nicho.


As consequencias da guerra, todos estão carecas de saber quais são.
Bem, essa é a minha opinião e ninguém tem necessariamente que concordar com isso.
« Última modificação: 04 de Novembro de 2016, 00:04:16 por AFShalders »
Ética não é negociável.

Viciado em Fotografia desde 1980
www.oldgoodlight.blogspot.com
www.flickr.com/groorj