Autor Tópico: Ektachrome resurge. Será?  (Lida 1044 vezes)

cxpostal

  • Trade Count: (4)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 312
  • Sexo: Masculino
Online: 06 de Janeiro de 2017, 19:46:07
« Última modificação: 06 de Janeiro de 2017, 19:47:30 por cxpostal »
Carlos


bjorn

  • Trade Count: (1)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 525
  • Sexo: Masculino
Resposta #1 Online: 07 de Janeiro de 2017, 00:44:31
 :clap:
Se realmente voltar ao mercado será uma maravilha , particularmente  não conheço nada melhor do que ele  , vamos esperar primeiro e quem sabe comemorar depois .


AFShalders

  • Trade Count: (27)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 6.857
  • Sexo: Masculino
  • "Bela câmera, mas mostre as fotos..."
    • Old Good Light
Resposta #2 Online: 07 de Janeiro de 2017, 11:52:25
Para produção em larga escala, eu acho que não sustenta, principalmente pela dificuldade atual em se encontrar laboratórios que processem E6. Ok, tem o kit da Tetenal de 3 banhos mas isso não vale, na prática, para Brasil. Eta terrinha de merda.

Na Europa e Estados Unidos, ainda se vende muito Fuji Provia e Velvia, que considero bem melhores que qualquer das incarnações do Ektachrome. O que eu mais gostava era o Ektachrome 64, mas o que tentara, imitar o Provia e Velvia nunca foram par.

A Ferrania está tentando por em produção o E6 deles até o final de 2017. Vamos ver.

Mercado há sim. Mas não aqui.
Ética não é negociável.

Viciado em Fotografia desde 1980
www.oldgoodlight.blogspot.com
www.flickr.com/groorj


cxpostal

  • Trade Count: (4)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 312
  • Sexo: Masculino
Resposta #3 Online: 07 de Janeiro de 2017, 12:50:17
Verdade.  Se conseguir processo C41 já está difícil, imagina E6?

Uma pena!

E aí entra em campo o efeito Tostines. Usamos menos filme porque está mais difícil/caro ou está mais caro/difícil porque usamos menos filme?

Carlos


AFShalders

  • Trade Count: (27)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 6.857
  • Sexo: Masculino
  • "Bela câmera, mas mostre as fotos..."
    • Old Good Light
Resposta #4 Online: 07 de Janeiro de 2017, 13:30:40
Verdade.  Se conseguir processo C41 já está difícil, imagina E6?

Uma pena!

E aí entra em campo o efeito Tostines. Usamos menos filme porque está mais difícil/caro ou está mais caro/difícil porque usamos menos filme?

No caso do E6 é simples. A Fuji, que é a unica fornecedora no Brasil só vende uma quantidade imensa dos banhos. Ou seja: a quantidade minima que eles vendem inviabiliza completamente o uso pelos pequenos laboratórios.
Ética não é negociável.

Viciado em Fotografia desde 1980
www.oldgoodlight.blogspot.com
www.flickr.com/groorj


cxpostal

  • Trade Count: (4)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 312
  • Sexo: Masculino
Resposta #5 Online: 07 de Janeiro de 2017, 23:14:22


No caso do E6 é simples. A Fuji, que é a unica fornecedora no Brasil só vende uma quantidade imensa dos banhos. Ou seja: a quantidade minima que eles vendem inviabiliza completamente o uso pelos pequenos laboratórios.

Uma dúvida simplista, de ignorante mesmo, no sentido de quem ignora o assunto: se a química está restrita à tabela periódica, e não estamos falando de plutônio por exemplo, porque alguém químico ou uma Herzog aqui no RJ não conseguiria produzir os químicos em volume menor e distribuir aos labs? Ainda assim seria anti economico,  restrição com patentes, ou o que?

Tenho a impressão que mesmo com os químicos o controle do processo de revelação também seria crítico, o que dificultaria o uso doméstico, mas não creio que isto seria restrição também para labs?

Carlos


AFShalders

  • Trade Count: (27)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 6.857
  • Sexo: Masculino
  • "Bela câmera, mas mostre as fotos..."
    • Old Good Light
Resposta #6 Online: 07 de Janeiro de 2017, 23:24:18

Uma dúvida simplista, de ignorante mesmo, no sentido de quem ignora o assunto: se a química está restrita à tabela periódica, e não estamos falando de plutônio por exemplo, porque alguém químico ou uma Herzog aqui no RJ não conseguiria produzir os químicos em volume menor e distribuir aos labs? Ainda assim seria anti economico,  restrição com patentes, ou o que?

Tenho a impressão que mesmo com os químicos o controle do processo de revelação também seria crítico, o que dificultaria o uso doméstico, mas não creio que isto seria restrição também para labs?


A quimica do E6 é bastante complicada. É quimica orgânica braba e muitos dos reagentes tem que ser sintetizados.
Nos meus tempos de química na UFRJ até tentei mas é uma trabalheira louca. Não recomendo.

Na revelação de qualquer processo colorido, a pureza de todos os reagentes, da água e o controle de temperatura tem que ser perfeitos.
Por exemplo, meio grau de erro ja ferra bastante o processamento, e não tem conserto.
A água tem que ser deionizada, nem destilada serve, se for querer perfeição.
Ética não é negociável.

Viciado em Fotografia desde 1980
www.oldgoodlight.blogspot.com
www.flickr.com/groorj


cxpostal

  • Trade Count: (4)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 312
  • Sexo: Masculino
Resposta #7 Online: 07 de Janeiro de 2017, 23:59:26

A quimica do E6 é bastante complicada. É quimica orgânica braba e muitos dos reagentes tem que ser sintetizados.
Nos meus tempos de química na UFRJ até tentei mas é uma trabalheira louca. Não recomendo.

Na revelação de qualquer processo colorido, a pureza de todos os reagentes, da água e o controle de temperatura tem que ser perfeitos.
Por exemplo, meio grau de erro ja ferra bastante o processamento, e não tem conserto.
A água tem que ser deionizada, nem destilada serve, se for querer perfeição.

Mesmo sem conhecer as razões, imaginava que não era simples. Agora entendi. Obrigado.  :ok:

« Última modificação: 08 de Janeiro de 2017, 00:08:45 por cxpostal »
Carlos


vangelismm

  • Trade Count: (7)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.542
  • Sexo: Masculino
    • MedinaFotografia
Resposta #8 Online: 10 de Janeiro de 2017, 08:18:46
Eu só conheci filme de supermercado, kodak colors, ultra gold e algum equivalente da fuji que eu só comprava qd não achava kodak. :aua:
"A perspectiva de uma imagem é controlada pela distância entre a lente e o assunto; mudando a distancia focal da lente muda o tamanho da imagem , mas não altera a perspectiva . Muitos fotógrafos ignoram este fato, ou não têm conhecimento de sua importância." -  Ansel Adams, Examples – The Making of 40 Photographs


cxpostal

  • Trade Count: (4)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 312
  • Sexo: Masculino
Resposta #9 Online: 10 de Janeiro de 2017, 11:51:14
Eu só conheci filme de supermercado, kodak colors, ultra gold e algum equivalente da fuji que eu só comprava qd não achava kodak. :aua:

Tempos difíceis agora, meu caro. Época de carestia.  No Brasil então, nem se fala!

Mas houve tempo de fartura, aqui mesmo. Vários fabricantes (kodak, fuji, ilford, agfa, polaroid ...), filmes nos mais diversos isos (25 64 100 200 400 ...), tipos (negativos cor ou pb, positivos, para luz do dia ou interiores, infravermelho, instantaneos ...) e formatos (135 120 110 126 ...).  Era só escolher a melhor combinação neste conjunto de opções e usar.
Carlos


AFShalders

  • Trade Count: (27)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 6.857
  • Sexo: Masculino
  • "Bela câmera, mas mostre as fotos..."
    • Old Good Light
Resposta #10 Online: 10 de Janeiro de 2017, 12:20:33
Estive na Europa recentemente e qualquer boa loja de fotografia ainda tem uma boa variedade de filmes a venda. Não tão extensa como no passado mas vi Ektar, Acros, Tri-X, uma infinidade de Ilfords, Agfa CT Precisa e Vista. Mesmo a 8 euros um Ektar 120 ainda é metade do preço do Brasil. Vi muita gente com câmera de filme.

Recentemente comprei uma Canon 110 ED20 e uma porrada de filmes PB de baixo grão para ela.
Ética não é negociável.

Viciado em Fotografia desde 1980
www.oldgoodlight.blogspot.com
www.flickr.com/groorj


cxpostal

  • Trade Count: (4)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 312
  • Sexo: Masculino
Resposta #11 Online: 10 de Janeiro de 2017, 13:44:04
<...>
loja de fotografia ainda tem uma boa variedade de filmes a venda.
<...>

Tai uma coisa que sinto falta: entrar em uma loja, olhar os escaninhos cheios, com variedade e poder escolher.

Na falta disto vamos de eBay mesmo ou esperar alguma viagem.
Carlos


cxpostal

  • Trade Count: (4)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 312
  • Sexo: Masculino
Resposta #12 Online: 10 de Janeiro de 2017, 14:02:51
<...>
Recentemente comprei uma Canon 110 ED20
<...>

Nunca vi o resultado de uma 110 com objetiva decente. Só mesmo das Kodak com lente de plástico que vendiam aqui.

Outro dia mesmo vi uma Pentax 110 a venda, bem barata. Pisei no freio!

PS. Aproveitando, uma pergunta: passou com seus filmes pelo raio x?

Carlos


sri_canesh

  • Trade Count: (11)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.639
  • Sexo: Masculino
Resposta #13 Online: 10 de Janeiro de 2017, 14:29:00
A quantidade de lojas e a disponibilidade de filmes está proporcional ao seu mercado, ou seja, é um mercado hipster de público reduzido. Comparo ao povo dos charutos, não é algo que compense ter em qualquer canto.

Mesmo na europa a quantidade de lojas que ainda vende é reduzida. Se passear pela tradicional Boulevard Beaumarchais, por exemplo, você verá poucas lojas vendendo. Dessas poucas, a maioria vende só Ilford pois é uma empresa tradicional na Europa. Na Itália toda dá para contar com uma mão as lojas que vendem um bom sortimento de filmes. De cabeça lembro apenas uma em Roma (a Ars-Imago, essa é muito boa), uma perto de Veneza, uma em Florença (essa muito boa em máquinas de filme de tudo que é tipo) e outra em Milão se não me engano.

E6 é muito raro de se achar alguma coisa, incluindo laboratórios de revelação. Sei pq nas vezes que fui pensei em revelar os filmes por lá mas a quantidade de labs é reduzida.

Existem outras dificuldades hoje em dia que antigamente não haviam. Com tanto atentado é dificil você não passar por raio-x em uma viagem para a europa, seja em vôos ou em museus/atrações. Se você for para a turquia, mesmo para entrar em shopping centers você passa por raio-x. Então, para viagens o filme já se tornou impraticável.

Somando as várias dificuldades eu acabei desanimando dos filmes e vendi tudo. Única coisa que me interessaria ainda hoje em dia é grande formato, mas não tenho espaço para montar um laboratório em casa. E também fico com medo de investir um monte e daqui a pouco não encontrar mais chapas para comprar.
Cássio R. Eskelsen - Blumenau/SC


AFShalders

  • Trade Count: (27)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 6.857
  • Sexo: Masculino
  • "Bela câmera, mas mostre as fotos..."
    • Old Good Light
Resposta #14 Online: 10 de Janeiro de 2017, 17:33:05
Quanto ao raio-x na prática não é tão critico a não ser que leve filme com iso muito alto, acima de 400.
Cansei de passar TRI-X pelo raio-x sem o menor problema.

Torrei quase todos os meus 35mm mas ainda tenho um estoque razoável de filme 120, uns poucos E6, alguns C41 e um montão de PB que eu mesmo revelo.

Ainda dá para revelar E6 aqui no RJ. Se precisar um dia mando para os EUA.
Ética não é negociável.

Viciado em Fotografia desde 1980
www.oldgoodlight.blogspot.com
www.flickr.com/groorj