Autor Tópico: De graça é o cara***  (Lida 2471 vezes)

Macrolook

  • Trade Count: (1)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 456
Online: 14 de Março de 2018, 21:57:12
Há muito que não escrevo, ocupado demais cozinhando (minha nova profissão, assim, não preciso mais implorar para fazer fotos de alimentos).

Esses dias, em um churrasco entre amigos, falando sobre fotografia, um primo do meu amigo anfitrião, comentou que tinha visto minhas fotos e a de outro fotógrafo, que ali estava entre nós, estavamos falando sobre o mercado, as dificuldades e as situações inusitadas, quando esse ilustre cidadão interrompe a conversa e fala sobre uma oportunidade para ambos, comenta que é sobre evento, já sem perder tempo digo que não é minha praia e saio de lado, educadamente vou pegar um churrasco e ele fica lá assediando o outro fotógrafo, dizendo que é uma oportunidade daquelas, blábláblá, que é uma fundação de renome, que terá seu nome ali, que será reconhecido, papapi, pápápá...

Mano, na moral, cheguei perto e perguntei: qual o orçamento? Ele fez uma cara de desdém e disse, não tem pagamento, tem oportunidade, você poderá colocar seu nome nas fotos, pessoas importantes verão!

Olha "chegado", me referindo ao assediado, que me pedia socorro com os olhos, tu vai ter que por a mão no bolso, combustível, pedágio, veículo, para fazer publicidade gratuita para uma fundação de ensino ( irônico não?), que quer te esfolar, se for fazer isso, melhor torrar essa grana com algo que faça bem ao seu coração e não ao seu ego, pois esse senhores só querem conseguir coisas de graça...

Nisso, o assediador, com um sorriso amarelo,fala, bom, você entende né, é meu trabalho conseguir as coisas de graça, sou pago para isso!

Eu digo, acho você um cara comum, um chato*, está apenas cumprindo seu dever né, já se acostumou a isso, e não vê nada demais em cumprir seu dever... acha normal aliciar pessoas, vai que cola né, quem sabe funcionário do mês, pode até ganhar um premio, quem sabe lamber as botas e o saco dos seus superiores...

Não preciso dizer que a "amizade" morreu ali, e as belas oportunidades, também...

*Parasita de saco!



“Fotografia é poder de observação, não de aplicação da tecnologia.” Ken Rockwell.


bjorn

  • Trade Count: (1)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 566
  • Sexo: Masculino
Resposta #1 Online: 22 de Março de 2018, 23:41:16
Um *** desses NÃO merecia nem o convite para o churrasco .
Ainda bem que a amizade acabou , é daquelas que nem vale a pena ter começado  .
Fazer os outros trabalharem de graça e voce receber para conseguir isso , realmente
é de uma falta de caratice enorme .

MODERADO.
« Última modificação: 23 de Março de 2018, 00:35:09 por cfcsosa »


felipemendes

  • Benfeitor
  • Trade Count: (8)
  • Colaborador(a)
  • ***
  • Mensagens: 2.918
  • Sexo: Masculino
  • Fotógrafo, não. Fotografador.
    • Meu Flickr
Resposta #2 Online: 23 de Março de 2018, 15:08:46
Citar
Nisso, o assediador, com um sorriso amarelo,fala, bom, você entende né, é meu trabalho conseguir as coisas de graça, sou pago para isso!

Bom, eu tenho amigos que fazem isto como meio de vida, assim como tenho amigos cujo emprego é conseguir destinatários dignos de receber doações de grandes fundos, fundações e empresas (note que este segundo tem uma fila de prestadores de serviço querendo trabalhar pra ele de graça). São empregos como outros quaisquer. Podem até não ser os empregos que se sonha quando se é criança, mas ainda assim são empregos tão dignos quanto qualquer outro trabalho honesto. Não me pareceu nem um pouco que seu ex-amigo estivesse tentando enganar ninguém. Pior seria se ele dissesse que tem orçamento e depois não tivesse.

É mais ou menos como aquela lei de mercado que já conversamos tantas vezes: o valor de um serviço é o quanto estamos dispostos a pagar por ele. Se seu amigo acha importante de verdade um trabalho de fotografia, ele vai lá e paga. Se ele não acha, não tem muito que se possa fazer, ou tem?  :ponder:

Pra encerrar, eu dificilmente ganharia uma inimizade (pior que perder uma amizade) por tão pouco. Mas este sou eu.
Felipe


C R O I X

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.728
  • Sexo: Masculino
  • Fotografo Multiformato
    • Marcio Faustino
Resposta #3 Online: 23 de Março de 2018, 15:08:53
Eu nao perderia tempo com discurso algum pq nao faz dierenca nenhuma para o cara. Ele logo vai achar um fotografo que vai fazer o trabalho em troca de exposicao do nome do photografo e contatos, e a vida dele segue. Ele ja deve ate estar acostumado a ouvir photographo reclamando dele procurar trabalho de graca. Eu apenas diria nao, obrigado e boa sorte.


C R O I X

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.728
  • Sexo: Masculino
  • Fotografo Multiformato
    • Marcio Faustino
Resposta #4 Online: 23 de Março de 2018, 15:19:55
Bom, eu tenho amigos que fazem isto como meio de vida, assim como tenho amigos cujo emprego é conseguir destinatários dignos de receber doações de grandes fundos, fundações e empresas (note que este segundo tem uma fila de prestadores de serviço querendo trabalhar pra ele de graça). São empregos como outros quaisquer. Podem até não ser os empregos que se sonha quando se é criança, mas ainda assim são empregos tão dignos quanto qualquer outro trabalho honesto. Não me pareceu nem um pouco que seu ex-amigo estivesse tentando enganar ninguém. Pior seria se ele dissesse que tem orçamento e depois não tivesse.

É mais ou menos como aquela lei de mercado que já conversamos tantas vezes: o valor de um serviço é o quanto estamos dispostos a pagar por ele. Se seu amigo acha importante de verdade um trabalho de fotografia, ele vai lá e paga. Se ele não acha, não tem muito que se possa fazer, ou tem?  :ponder:

Pra encerrar, eu dificilmente ganharia uma inimizade (pior que perder uma amizade) por tão pouco. Mas este sou eu.

E tem muita gente querendo trabalhar de graca. Para muitos eh uma forma de ganhar experiencia sem pretencao. O que nao ganham em dinheiro ganham em sentindo como eh prestar o servico e ainda sem compromisso de entregar imagens de qualidade. Experiencia que muitos nunca teriam sem ser fazendo de graca.

Na Alemanha isso eh muito comum. Eh super comum as pessoas irem trabalhar em empresas em troca de treinamento, ganhando uma merreca por no minimo 3 anos. Ate mesmo caixa de supermercado, empregador so aceita se vc trabalhar de graca por 3 anos em troca de treinamento (ou se ja tiver feito 1 vez). Algo que nos demais paises vc eh contratado, aprende o trabalho e eh pago igual aos demais funcionarios.

Se parar para pensar, o trabalho pago por hora, o empregador faz vc trabalhar de graca quando manda vc ser mais produtivo. Pq vc recebe a mesma coisa mesmo produzindo mais, quando o justo mesmo seria ser pago por produtividade, tal como era antes do advento das fabricas.

O mundo eh isso mesmo, um explorando o outro.  :D


vangelismm

  • Trade Count: (7)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.796
  • Sexo: Masculino
    • MedinaFotografia
Resposta #5 Online: 23 de Março de 2018, 16:59:57
Bom saber que o trabalho escravo está em voga na Alemanha.
"A perspectiva de uma imagem é controlada pela distância entre a lente e o assunto; mudando a distancia focal da lente muda o tamanho da imagem , mas não altera a perspectiva . Muitos fotógrafos ignoram este fato, ou não têm conhecimento de sua importância." -  Ansel Adams, Examples – The Making of 40 Photographs


Rafa_Meira

  • Moderador(a) Global
  • Trade Count: (2)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.145
  • Sexo: Masculino
Resposta #6 Online: 23 de Março de 2018, 18:40:02
Bom saber que o trabalho escravo está em voga na Alemanha.

Cara, em qualquer país, em qualquer lugar, existem pessoas que trabalham ou produzem de graça em troca de divulgação ou treinamento. Acho válido para quem está iniciando a carreira/entrando no mercado. O estágio que qualquer profissional passa se trata disso. Muitas empresas fazem degustação/amostra grátis quando estão abrindo. A questão é pegar aqueles que já são profissionais pra fazer esse tipo de proposta, já é falta de respeito à atividade da pessoa. Cada caso é um caso.


vangelismm

  • Trade Count: (7)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.796
  • Sexo: Masculino
    • MedinaFotografia
Resposta #7 Online: 23 de Março de 2018, 19:15:08
Cara, em qualquer país, em qualquer lugar, existem pessoas que trabalham ou produzem de graça em troca de divulgação ou treinamento. Acho válido para quem está iniciando a carreira/entrando no mercado. O estágio que qualquer profissional passa se trata disso. Muitas empresas fazem degustação/amostra grátis quando estão abrindo. A questão é pegar aqueles que já são profissionais pra fazer esse tipo de proposta, já é falta de respeito à atividade da pessoa. Cada caso é um caso.

Ganhando um merreca por 3 anos? Bem menos que seus colegas de trabalho? Para que ta feio.
"A perspectiva de uma imagem é controlada pela distância entre a lente e o assunto; mudando a distancia focal da lente muda o tamanho da imagem , mas não altera a perspectiva . Muitos fotógrafos ignoram este fato, ou não têm conhecimento de sua importância." -  Ansel Adams, Examples – The Making of 40 Photographs


Bucephalus

  • Trade Count: (1)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 3.055
  • Sexo: Masculino
Resposta #8 Online: 23 de Março de 2018, 20:33:13
Uhm... acho que o Croix esteja se referindo ao programa de aprendizado estudantil do governo da Alemanha, que nada tem a ver com escravidão ou trabalhar de graça:

http://www.selecoes.com.br/institucional/o-trabalho-jovens-aprendizes-alemanha/
https://www.theatlantic.com/business/archive/2014/10/why-germany-is-so-much-better-at-training-its-workers/381550/
https://www.ft.com/content/1a82e8e0-04cf-11e7-aa5b-6bb07f5c8e12

Lá é comum para um jovem passar uns anos após a escola em um trabalho de aprendiz, aprendendo direto na fonte, ao invés de ir para a universidade. Então ao invés de passar 3 anos na sala de aula da universidade aprendendo conceitos abstratos, o cara passa 3 anos na fábrica, aprendendo conhecimentos práticos.

Esse programa alemão é elogiado por vários outros países, pois muito frequentemente os alunos saem da faculdade com um monte de qualificação que não se aplica ao mundo real. A Alemanha está resolvendo esse problema ao educar os alunos em uma atividade prática, ao invés de educa-los em conceitos acadêmicos que muitas vezes não possuem aplicação direta no mundo real.

E esse programa está longe de ser "escravidão". Os alunos estão sendo pagos para aprender. Se eles estivessem em uma universidade americana, inglesa, canadense, australiana ou neozelandeza, eles estariam pagando mensalidade, e contraindo débito estudantil para encarar um mercado de trabalho super-populado com pessoas com a mesma qualificação.

Eu só estou surpreso que até para trabalhos não qualificados (como o caixa de supermercado que o Croix citou) seja necessário passar pelo programa de aprendizado. Até onde eu sei esse sistema alemão visa treinar jovens em habilidades mais complexas em fabricas de carros, industrias de telecomunicações e outros.


Bucephalus

  • Trade Count: (1)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 3.055
  • Sexo: Masculino
Resposta #9 Online: 23 de Março de 2018, 20:39:19
E diz ai: você é fã de fotografia, e tem duas opções:

- pode ir para a universidade para aprender física e entender como a luz é transmitida através da lente e absorvida pelo sensor,
OU
- você pode fazer um estágio na Leica, ou na Carl-Zeiss ou na Voigtlander, e aprender física aplicada ao uso na fotografia.

Mesma coisa o jovem que é amante de carros, e que pode aos 17 anos de idade ir trabalhar diretamente na BMW ou Mercedes-Benz.

E você é pago por esses 3 anos de ensino, e ainda pode sair de lá empregado. Escravidão? Pra mim escravidão é pagar por 3 anos de ensino e sair da faculdade com um diploma que não te emprega em lugar nenhum.


C R O I X

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.728
  • Sexo: Masculino
  • Fotografo Multiformato
    • Marcio Faustino
Resposta #10 Online: 24 de Março de 2018, 11:41:14
Bom saber que o trabalho escravo está em voga na Alemanha.

Sempre esteve.
Mas como eu disse, vc eh pago nao pelo dinheiro mas pela experiencia e conhecimento (normalmente inclui aulas teoricas em escolas que a empresa paga, como no caso de mecanico, cabelereiro, etc).

Em muitas areas vale a pena e nao paga tao mal levando em conta os estudos teoricos pagos, como enfermeiro/a, Policial, Torneiro Mecanico, etc.

Mas para caixa de mercado, vendendor de moveis, cabelereiro, eh a maior furada em que o empregador so esta ganhando em ter funcionarios com menos custo por 3 anos. Financeiramente falando eh melhor fauer um curso de cabelereiro por conta propria e trabalhar ganhando normalmente do que esses trabalhos de aprendiz.

E no final das contas, apos esses tres anos os cabelereiros, vendedores e funcionario de mercado fazem um trabalho muito a desejar. :/


C R O I X

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.728
  • Sexo: Masculino
  • Fotografo Multiformato
    • Marcio Faustino
Resposta #11 Online: 24 de Março de 2018, 11:57:39
Uhm... acho que o Croix esteja se referindo ao programa de aprendizado estudantil do governo da Alemanha, que nada tem a ver com escravidão ou trabalhar de graça:

http://www.selecoes.com.br/institucional/o-trabalho-jovens-aprendizes-alemanha/
https://www.theatlantic.com/business/archive/2014/10/why-germany-is-so-much-better-at-training-its-workers/381550/
https://www.ft.com/content/1a82e8e0-04cf-11e7-aa5b-6bb07f5c8e12

Lá é comum para um jovem passar uns anos após a escola em um trabalho de aprendiz, aprendendo direto na fonte, ao invés de ir para a universidade. Então ao invés de passar 3 anos na sala de aula da universidade aprendendo conceitos abstratos, o cara passa 3 anos na fábrica, aprendendo conhecimentos práticos.

Esse programa alemão é elogiado por vários outros países, pois muito frequentemente os alunos saem da faculdade com um monte de qualificação que não se aplica ao mundo real. A Alemanha está resolvendo esse problema ao educar os alunos em uma atividade prática, ao invés de educa-los em conceitos acadêmicos que muitas vezes não possuem aplicação direta no mundo real.

E esse programa está longe de ser "escravidão". Os alunos estão sendo pagos para aprender. Se eles estivessem em uma universidade americana, inglesa, canadense, australiana ou neozelandeza, eles estariam pagando mensalidade, e contraindo débito estudantil para encarar um mercado de trabalho super-populado com pessoas com a mesma qualificação.

Eu só estou surpreso que até para trabalhos não qualificados (como o caixa de supermercado que o Croix citou) seja necessário passar pelo programa de aprendizado. Até onde eu sei esse sistema alemão visa treinar jovens em habilidades mais complexas em fabricas de carros, industrias de telecomunicações e outros.

Eu estou generalizado. Nas areas profissionalizantes o trabalho como aprendiz eh muito valido, como emfermeiro, bombeiro, farmaceutico, contador, etc. Mas para caixa de mercado, vendedor sapatos, cabelereiro, eh a maior furada.

Eu por exemplo trabalhei anos em um mercado na Irlanda, foi meu primeiro trabalho nessa are e mesmo sem experiencia alguma me contrataram, eu aprendi como fazer o trabalho e em 6 meses eu ja estava dominando trabalhar em todas as funcoes. Em tres anos queriam que eu fosse assistente do Gerente mas eu recusei pq eu nao queria ter mais responsabilidades.

Essa minha experiencia nao eh aceito na Alemanha. Eu, e qualquer um, so eh contratado para trabalhar em um mercado se for no sistema de aprendiz, ganhando uma mixaria que nao tem como se sustentar por 3 anos, e para trabalhar na mesma funcao para o resto da vida, pq se quizer ser promovido para gerente ou assistente de gernte, so fazendo outros 3 anos de trabalho como aprendizado por 3 anos ganhando um salario que vc nao tem como se sustentar. Entao, nesse sistema abaca sendo uma forma de empregadores conseguir mao de obra mais barata.

E se vc comparar a qualidade do trabalho feto nos mercados entre Alemanha e Irlanda, vc ve que na Irlanda os vendedores, atendentes, e demais funcionarios fazem um trabalho muito melhor. Os mercados na Alemanha precos estao frequentementeapontando para produtos errados, funcionarios no caixa ficam confusos quando recebem moedas a mais para que o cliente recebe o troco redondo, vendedor tem muito conhecimento teorico de produtos mas que na pratica acaba nao tendo informacoessobre produtos que os clientes desejam para o uso deles.

E veja, ate mesmo pessoas que ja tem experiencias em areas profissionais como financas ou emfermagem por exemplo, nao consegue emprego sem fazer esses 3 anos de tranalho aprendiz. Meses atras li uma eportagem de uma Alema que foi trabalha para um banco Alemao na Russia por 10 anos. Quando ela voltou para Alemanha e procurando emprego na mesma area, ela nao era aceita pq queriam que ela fizesse esses 3 anos de trabalho aprendizado ganhando merreca.

Nao eh programa governamental eh apenas como o capitalismo funcina na Alemanha.
« Última modificação: 24 de Março de 2018, 12:11:00 por C R O I X »


C R O I X

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.728
  • Sexo: Masculino
  • Fotografo Multiformato
    • Marcio Faustino
Resposta #12 Online: 24 de Março de 2018, 12:02:12
vangelismm

Na verdade, eh pior na Franca e muito pior na Inglaterra.

Na Franca, jovens nao conseguem emprego sem trabalhar de graca por pelo menos 1 ano (chamado de experiencia). Motivo pelo qual muitos jovens franceses vao trabalhar por 1 ano na Irlanda, onde contratam em pagar quem nao tem experiencia.

Na Inglaterra muitas areas vc pode chegar a trabalhar de graca ate 5 anos ou mais. E quando digo de graca eh isso mesmo, sem ganhar nenhum centavo.

« Última modificação: 24 de Março de 2018, 12:04:50 por C R O I X »


LeandroR

  • Trade Count: (2)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.006
    • Leandro Reichert
Resposta #13 Online: 25 de Março de 2018, 01:04:39
Croix essa informação não faz muito sentido... Conversei com um colega de trabalho alemão e ele me fale que o programa de aprendizado é para quem quer seguir carreira na área mas existem as posições normais com salário normal. E inclusive o programa de aprendizado você tem que estudar e trabalhar, seria um programa de ensino prático teórico, e os valores recebidos girariam em torno de 700~1000 euros/ mês.
Indicações de livros, canais de YT, fotógrafos, artigos sobre fotografia e assuntos do cotidiano.
Postagens semanais! Acompanhe meu blog pelo link abaixo:
www.leandroreichert.com


Macrolook

  • Trade Count: (1)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 456
Resposta #14 Online: 25 de Março de 2018, 03:30:56
Opiniões divergem e muito neste assunto, como sempre, alguns enxergam que não há nada demais em ser explorado, outros veêm como ganho de experiência, mas a maioria, como eu, ficam bem putos da vida, minha visão deve ser muito limitada mesmo, quem sabe, um dia, possa ver com outra pespectiva, talvez, mas ainda vejo do seguinte modo:

Como o carrasco que está apenas cumprindo seu dever.

Igual a um vírus, que apenas faz o que tem que ser feito (nem aí se matar o seu hospedeiro).

Tipo um traficante de drogas, que, de certo modo é apenas um negócio ilícito.

Como um pedófilo, que segue apenas suas necessidades e seu gatilho...

Semelhante a exploração infantil, se puder sequestrar e obrigar a trabalhar, melhor para a "empresa".

Desculpem ser simplista e exagerado, mas essa é a minha visão. :D
« Última modificação: 25 de Março de 2018, 03:31:17 por Macrolook »
“Fotografia é poder de observação, não de aplicação da tecnologia.” Ken Rockwell.