Autor Tópico: Uso de fotos em livros e calendários  (Lida 223 vezes)

Bluq

  • Trade Count: (0)
  • Novato(a)
  • Mensagens: 2
Online: 10 de Novembro de 2020, 14:28:40
Olá, criei esse post para tirar umas dúvidas sobre ter suas fotos publicadas em livros, calendários e outros. As dúvidas não são bem para mim mas para a minha vó, eu só tenho a perspectiva dela quanto ao assunto. A minha avó tem fotografia como seu maior hobby e acredito que seja uma boa fotografa, recentemente ela comentou comigo que várias pessoas vieram procurar ela para usar algumas de suas fotos para publicar em livros(aqueles livros com coleções de fotos de vários fotografos) e em um calendário. Durante a conversa algo que me chamou a atenção foram os valores que ela estava falando, quando ela era convidada, ela que tinha que pagar para colocarem a foto dela e alguns dos valores eram um pouco preocupantes(para uma pessoa que está no vermelho), coisa de 200 a 400 reais pra publicarem 1 a 3 fotos dela em livros e no caso do calendário eram 300 reais. Como eu só tenho uma perspectiva de fora quanto ao assunto eu queria saber se isso é normal quanto a fotografias.


cheferson

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.634
  • Sexo: Masculino
  • Uma Fotografia é o Registro Exato da História!
    • Curso Completo de Fotografias para Retratos, Viagens e Paisagens
Resposta #1 Online: 10 de Novembro de 2020, 14:54:52
Cara pagar pelas suas fotos não tem sentido pra mim. Ela poderia é vender essas fotos. Pagar pra trabalhar não dá né. E ela é a proprietária intelectual e comercial das fotos (lei de direitos autorais).

Isso me lembra de alguns concursos de fotografia BEMMM sacanas (tem tópico sobre isso no fórum) em que os vencedores tinham que pagar pela publicação dos livros kkkkk . Não faz sentido isso. IMagine ser um feirante vendendo suas frutas e legumes e quando o cliente chegar , ao invés dele te pagar pelas mercadorias, ele leva suas frutas embora e você paga a ele por isso. É mais ou menos isso que está acontecendo... agora converte isso para a fotografia e verá que não tem sentido nenhum.


Bluq

  • Trade Count: (0)
  • Novato(a)
  • Mensagens: 2
Resposta #2 Online: 10 de Novembro de 2020, 15:03:54
Pois é cheferson, para mim pareceu um pouco suspeito isso e inclusive eu fiz uma analogia parecida. Para alguns desses livros eu reparei que eles são de autores independentes, então talvez esses sejam os custos pra publicar mesmo.


C R O I X

  • Trade Count: (0)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.484
  • Sexo: Masculino
  • Fotografo Multiformato
    • Marcio Faustino
Resposta #3 Online: 15 de Novembro de 2020, 11:05:12
Esse negocio de pagar para mostrar seu trabalho eh sempre furada. Se o criador da obra tem que pagar isso significa que nao existe um publico para o projeto (quem compre), e o publico para vender o projeto sao os proprios artistas participando do projeto, e nao o mundo la fora. Ou seja, os clientes sao os artistas. E o esforco dos organizadores para realmente obter um publico exterior para o projeto sera minimo.

Anos atras eu entrei em um cafe super interessante com obras de varios artistas. Pelo visto, tem uma fila enorme de artistas esperando para ter suas obras penduradas na parede do estabelecimento. Eu entrei para apresentar meu trabalho e eles de cara me pediram duas coisas: 1. Pagar para ter minha obra exposta na parede deles e 2. Deixar dar meu portifolio para eles ficarem sem nunca mais retrnarem. Na hora eu apenas disse tchau e fui embora. Pq isso me diz que o cafe nao nao tem publico comprando as obras e por isso eles querem ganhar dinheiro com os artistas pagando para os clientes do cafe apenas olharem os trabalhos. E no geral, publico que olha foto ou arte de maneira aleatoria e casual nao ve nome, nao memoriza nome, nao liga para nome. A obra pode ser vista mas vc como criador continua sendo invisivel.

Por outro lado, a sua vovo pode fazer que nem muitos astistas e publicar seus livros e calendarios por conta propria e vender para as amigas da igreja, familares, para as vizinhas com quem bate papo na padaria e filas de supermercado, para as amigas do retiro para idosos, etc.

Artistas nao vendem arte para estranhos mas para quem conhece, e o boca a boca entre esses conhecidos acaba sendo a melhor publicidade para vender arte. Estranhos comecam a comprar arte quando o artista comeca a ganhar uma certa popularidade em algum lugar. Nao eh atoa que quando as pessoas veem um artista com meia duzia de seguidores no Instagram, elas tendem a nao querer seguir pq acham que o artista nao tem relevancia, mesmo que seja bom artista. Mas artistas que tem milhares de seguidores tendem a fazer com que as demais pessoas tambem queiram seguir.

E o mesmo vale para nomes em capa de livros e CDs. Galerias eh a mesma coisa. Toda galeria seria tem um portfolio de clientes que sao na verdade os mesmos clientes que estao sempre acompanhando os mesmos nomes de artistas apresentados pela galeria. A galeria passa ter interesse em artistas que atraem a atencao desses clientes. Eh um mundo de ciclo fechado entre conhecidos. Eh o motivo de que para conseguir espaco e galerias de arte de verdade o artista precisa estar sempre frequentando os shows da galeria onde sempre vai encontrar esses clientes com que vai sempre bater papo, ate o nome do artista passar a ficar na memoria dessas pessoas e elas entao passarem a terem curiosidade e interesse sobre o trabalho do artista.

Mas como artista independente, baseado na minha experiencia, livros de fotos vendem mais facil do que foto impressa para as pessoas pendurarem na parede ou guardarem. Eu tinha meus livros publicados no Lulu.com e hoje em dia tenho todos eles republicados na Amazon (vc pode conferir no link da minha assinatura, mas a Amazon Brasileira nao mostra todos os meus livros :(   ).
« Última modificação: 15 de Novembro de 2020, 11:13:25 por C R O I X »