Autor Tópico: A fotografia mostra a personalidade do fotógrafo?  (Lida 1378 vezes)

Paulinho Cé

  • Trade Count: (1)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.882
  • Sexo: Masculino
Online: 23 de Agosto de 2007, 10:03:12
Amigos,

Baseado em minhas últimas fotografias, as quais sempre refletiram algo interior, mesmo que sem querer. gostaria de saber se todos têm esta consciência.

Muito obrigado e um grande abraço à todos.
« Última modificação: 23 de Agosto de 2007, 13:16:24 por Paulinho Cé »
Fotografe com a alma...<br />http://www.flickr.com/photos/paulinhoce/


Braga.SP

  • Trade Count: (14)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.858
  • Sexo: Masculino
Resposta #1 Online: 23 de Agosto de 2007, 12:20:13
A expressão "..., mesmo que sem querer, ..." no contexto de sua frase, me permitiu duas interpretações diferentes. Ambas, para mim, têm sentido lógico e claro quando eu as dissocio uma da outra.

Vou tentar explicar a minha dúvida.

Baseado em minhas últimas fotografias, as quais sempre refletiram algo interior. Mesmo que sem querer, gostaria de saber se todos têm esta consciência.

ou

Baseado em minhas últimas fotografias, as quais sempre refletiram algo interior, mesmo que sem querer. Gostaria de saber se todos têm esta consciência.

Como você pode notar, apenas um ponto no lugar de uma vírgula explica a minha dúvida. Só que existem duas "vírgulas" que, se substituídas por um "ponto", mudam completamente o sentido da coisa.

Qualquer que seja a idéia expressa por você, o que eu escrevi até agora está completamente fora de propósito (ou não?!).

Então, vamos lá:

Personalidade

Embora não seja imutável, pois, a gente vai moldando-a segundo a experiência vivida, acredito que a fotografia, pura e simples, não revele a personalidade porque esta é muito mais abragente, muito mais complexa, para ser avaliada em apenas uma das muitas facetas que temos.  A gente não vive só de fotografia, não é mesmo? Todas as "outras coisas/momentos" da nossa vida também fazem parte, ou pelo menos contribuem, para o conjunto da obra aqui denominado PERSONALIDADE.

Estado de Espírito

Este, sim, podemos dizer que reflete e é refletido no resultado de um trabalho fotográfico. É aquele momento. Único. Eterno. Ao contrário da personalidade, que revela a individualidade moral de uma pessoa, o estado de espírito faz insinuações do sentimentos mais nobres e, ao mesmo tempo, daqueles desprovidos de bom senso como a raiva e o ódio, ainda também, daqueles que lapidam a nossa alma, como: a dor, a angústia, a tristeza, a alegria, o sorriso, e por aí vai.

É justamente sob a batuta do "estado de espírito" que são criadas as mais importantes obras culturais que o mundo já viu. Por que não a fotografia?


Post Scriptum: Eu não poderia ter alterado a construção do seu texto. Não tenho esse direito. Fiz isso somente para mostrar onde eu não entendi. Sabe como é, né?! Às vezes, meu raciocínio não tem bom senso ou não acompanha o mundo. Sofro com isso.
« Última modificação: 23 de Agosto de 2007, 12:24:24 por Braga.SP »
-22.352971,-48.775582


Paulinho Cé

  • Trade Count: (1)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.882
  • Sexo: Masculino
Resposta #2 Online: 23 de Agosto de 2007, 13:19:01
Citar
A expressão "..., mesmo que sem querer, ..." no contexto de sua frase, me permitiu duas interpretações diferentes. Ambas, para mim, têm sentido lógico e claro quando eu as dissocio uma da outra.

Vou tentar explicar a minha dúvida.

Baseado em minhas últimas fotografias, as quais sempre refletiram algo interior. Mesmo que sem querer, gostaria de saber se todos têm esta consciência.

ou

Baseado em minhas últimas fotografias, as quais sempre refletiram algo interior, mesmo que sem querer. Gostaria de saber se todos têm esta consciência.

Como você pode notar, apenas um ponto no lugar de uma vírgula explica a minha dúvida. Só que existem duas "vírgulas" que, se substituídas por um "ponto", mudam completamente o sentido da coisa.

Qualquer que seja a idéia expressa por você, o que eu escrevi até agora está completamente fora de propósito (ou não?!).

Então, vamos lá:

Personalidade

Embora não seja imutável, pois, a gente vai moldando-a segundo a experiência vivida, acredito que a fotografia, pura e simples, não revele a personalidade porque esta é muito mais abragente, muito mais complexa, para ser avaliada em apenas uma das muitas facetas que temos.  A gente não vive só de fotografia, não é mesmo? Todas as "outras coisas/momentos" da nossa vida também fazem parte, ou pelo menos contribuem, para o conjunto da obra aqui denominado PERSONALIDADE.

Estado de Espírito

Este, sim, podemos dizer que reflete e é refletido no resultado de um trabalho fotográfico. É aquele momento. Único. Eterno. Ao contrário da personalidade, que revela a individualidade moral de uma pessoa, o estado de espírito faz insinuações do sentimentos mais nobres e, ao mesmo tempo, daqueles desprovidos de bom senso como a raiva e o ódio, ainda também, daqueles que lapidam a nossa alma, como: a dor, a angústia, a tristeza, a alegria, o sorriso, e por aí vai.

É justamente sob a batuta do "estado de espírito" que são criadas as mais importantes obras culturais que o mundo já viu. Por que não a fotografia?


Post Scriptum: Eu não poderia ter alterado a construção do seu texto. Não tenho esse direito. Fiz isso somente para mostrar onde eu não entendi. Sabe como é, né?! Às vezes, meu raciocínio não tem bom senso ou não acompanha o mundo. Sofro com isso.
Muito obrigado Braga, foi uma distração imperdoável a falta do ponto na frase, cuja substituição pela vírgula permitiu o duplo sentido percebido por você.
Já editei o post para evitar novas interpretações.

Grato por sua opinião e um abraço.
Fotografe com a alma...<br />http://www.flickr.com/photos/paulinhoce/


LuizNdo

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.407
  • Sexo: Masculino
  • Tente, invente.
Resposta #3 Online: 23 de Agosto de 2007, 14:07:02
É mais fácil criarmos uma imagem errônea do autor se basearmos unicamente em sua obra.
Precisa-se conhecer bastante da biografia do autor para associar suas obras aos momentos corretos e só a partir daí supor suas intenções e estado de espírito.

Não é atoa que fãs se decepcionam ao conhecerem seus ídolos. E críticos traçam teorias conspiratórias sobre uma obra cuja intenção do autor era tão simples quanto o próprio título.

Quando vi uma exposição de Sebastião Salgado eu até achei que ele era extremamente melancólico e deprimido. Vai saber... talvez seja o contrário.
« Última modificação: 23 de Agosto de 2007, 14:07:32 por LuizNdo »
>> Belo Horizonte <<
Fotógrafo Entusiasta.
Sony P100
Canon 7D e XT + 18-55 mm + 75-300 mm USM III + Canon 50mm f1.8 + Sigma 10-20mm + Canon 100-400mm L IS + Adaptador de Telescópio!
Meu Flickr


Miliandre Garcia

  • Visitante
  • Trade Count: (0)
Resposta #4 Online: 23 de Agosto de 2007, 16:27:47
Os fotógrafos normalmente são muito versáteis.  É difícil encontrar um fotógrafo que só transite por uma modalidade fotográfica. Até por experimentação mesmo, quando mais se avança na fotografia mais experiências queremos fazer. No começo a gente se perde nas técnicas, quando pega o jeito começa a experimentar coisas novas, alguns começam com natureza morta, com fotos da família, não demora muito queremos arriscar fotografias macro e outros até se arriscam num safári, comprar equipamentos mais dinâmicos e modernos, enfim, é um mundo muito amplo. Só com o tempo é que se opta por determinado tipo de fotografia, mas isso já é um estágio mais avançado no qual já se tentou de tudo e pode optar com segurança. Nessa fase sim, algo da personalidade e do modo como se olha o mundo pode influenciar, mas não é uma regra. Veja o caso do fotógrafo Joel-Peter Witkin, ainda vivo, as fotografias dele podem ser vistas nesse site (http://www.edelmangallery.com/witkin-main.htm), ele comenta em entrevistas que o fato de ter assistido, quando criança, a um atropelamento seguido de morte pode ter influenciado na opção que fez por fotografar pessoas mortas. Mas isso deve ser relativizado, pois quantas pessoas já não assistiram a acidentes e nem por isso tiveram a mesma reação.
Pois bem, para resumir, acho que a personalidade influi em alguma coisa, como tudo na vida, mas a fotografia não é necessariamente um reflexo da personalidade do fotógrafo. Associações podem ser feitas, mas deve-se lembrar que muitas delas são mais especulações do que propriamente reflexões pertinentes.

« Última modificação: 02 de Outubro de 2007, 10:29:05 por M. Garcia »


Paulinho Cé

  • Trade Count: (1)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.882
  • Sexo: Masculino
Resposta #5 Online: 24 de Agosto de 2007, 08:56:54
Citar
Os fotógrafos normalmente são bastante versáteis.  É difícil encontrar um fotógrafo que só transite por uma modalidade fotográfica. Até por experimentação mesmo, quando mais se avança na fotografia mais experiências queremos fazer. No começo a gente se perde nas técnicas, quando pega o jeito começa a experimentar coisas novas, alguns começam com natureza morta, com fotos da família, não demora muito queremos arriscar fotografias macro e outros até se arriscam num safári, comprar equipamentos mais dinâmicos e modernos, enfim, é um mundo muito amplo. Só com o tempo é que se opta por determinado tipo de fotografia, mas isso já é um estágio mais avançado no qual já se tentou de tudo e pode optar com segurança. Nessa fase sim, algo da personalidade e do modo como se olha o mundo pode influenciar, mas não é uma regra. Veja o caso do fotógrafo Joel-Peter Witkin, ainda vivo, as fotografias dele podem ser vistas nesse site (http://www.edelmangallery.com/witkin-main.htm), ele comenta em entrevistas que o fato de ter assistido, quando criança, a um atropelamento seguido de morte pode ter influenciado na opção que fez por fotografar pessoas mortas. Mas isso deve ser relativizado, pois quantas pessoas já não assistiram a acidentes e nem por isso tiveram a mesma reação.
Pois bem, para resumir, acho que a personalidade influi em alguma coisa, como tudo na vida, mas a fotografia não é necessariamente um reflexo da personalidade do fotógrafo. Associações podem ser feitas, mas deve-se lembrar que muitas delas são mais especulações do que propriamente reflexões pertinentes.
Mas talvez Paulinho tenha se referido a um estado de espírito, talvez aí sim, seja mais provável. Não sei, agora eu é que estou fazendo digressões.
Bom dia,

Que bom receber seu comentário aqui, seja bem-vinda.

Esta pergunta é relevante para mim porque ando fotografando de uma maneira muito pessoal, transparecendo claramente meu estado de espírito.
Acho que "personalidade" não foi a palavra correta para ser usada mas creio que todos entenderam meu questionamento.

Um grande abraço.

Paulinho Cé


  
« Última modificação: 14 de Outubro de 2008, 00:34:00 por Kika Salem »
Fotografe com a alma...<br />http://www.flickr.com/photos/paulinhoce/


Leo Terra

  • SysOp
  • Trade Count: (27)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 13.744
  • Sexo: Masculino
  • “Deus disse: 'Haja luz'. E houve luz.” (Gen 1,3)
    • http://www.leoterra.com.br
Resposta #6 Online: 24 de Agosto de 2007, 09:20:48
Paulinho para mim refletem as duas coisas, a personalidade vai dar muitos dos traços da linguagem, enquanto o estado de espírito vai proporcionar as variações entre as séries. Em alguns casos o estado de espírito pode até provocar desvios drásticos na linguagem, fazendo com que o fotógrafo faça fotos bem diferentes do seu padrão.
Leo Terra

CURSOS DE FOTOGRAFIA: www.teiadoconhecimento.com



ATENÇÃO: NÃO RESPONDO DÚVIDAS EM PRIVATIVO. USEM O ESPAÇO PÚBLICO PARA TAL.
PARA DÚVIDAS SOBRE O FÓRUM LEIA O FAQ.


Credilson

  • Trade Count: (0)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 295
  • Sexo: Masculino
Resposta #7 Online: 24 de Agosto de 2007, 22:10:54
Penso que a fotografia é uma arte, assim como é a música, a pintura, cinema, literatura e outras.

Sendo arte, sua obra vai refletir de algum modo traços da personalidade de seu criador.

Se observarmos bem a obra de um determinado fotógrafo, poderemos notar alguma característica comum entre as fotos, que pode de alguma forma estar retratando a alma do seu criador.

Observando os quadros de Van Gogh, não veríamos lá alguma coisa do seu íntimo?
Ouvindo a música de Tchaikovsky, podemos perceber extrema melancolia, simplesmente um retrato do compositor.  
Credilson
Nikon e coisas


pedro_raythz

  • Trade Count: (4)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 8.469
  • Sexo: Masculino
Resposta #8 Online: 24 de Agosto de 2007, 22:34:17
Creio que mostra sim... Talvez para conseguir extrair o que você realmente quer transmitir, estudar um pouco de semiótica pode ajudar  :thmbup:

http://usabilidoido.com.br/afinal_o_que_e_semiotica.html
http://usabilidoido.com.br/cat_semiotica.html
http://pt.wikipedia.org/wiki/Semi%C3%B3tica


Nigazz

  • Trade Count: (4)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 470
    • http://reg.imageshack.us/v_images.php
Resposta #9 Online: 25 de Agosto de 2007, 01:44:50
Paulinho,

partindo do ponto de vista que a fotográfia é arte, acredito que as duas coisas, mas a segunda bem mais forte, como musico posso dizer que qdo meu estado de espirito não está tão bem minha musica também não é boa ... assim também vejo a fotografia, se vc não está bem,com certeza não irá ter olhos para captar a melhor imagem ... essa é a minha humilde opinião ...

Abs,
Luiz Lima
São Paulo - SP
Posso até fracassar, desistir jamais...

Canon 7D+Lente Sigma 18-50 2.8 DC EX Macro +Sigma 70-200 2.8 DG EX II+Flash Canon Speedlite 580EX II+Alguns CF's
My Flickr - www.flickr.com/photos/luizlimaphotos