Autor Tópico: Fotografia Terapêutica  (Lida 2909 vezes)

Paulinho Cé

  • Trade Count: (1)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.882
  • Sexo: Masculino
Online: 27 de Agosto de 2007, 08:43:07
Amigos,

Quando perguntei se "A fotografia reflete a personalidade do fotógrafo" levantei uma questão interessante, algo que nos leve a pensar mais profundamente sobre esta atividade que nos é comum.

Vasculhando a grande rede em busca de subsídios para tal pergunta, encontrei um texto muito interessante de Judy Weiser:http://www.phototherapy-centre.com/portuguese.htm, onde a fotografia é considerada um instrumento da fototerapia.

Conforme o Dicionario da Lingua Portuguesa define:"fotógrafo: aquele que se ocupa de fotografia.", eu pergunto agora:

" De que forma a fotografia ajuda o fotógrafo?"

Abraços
Fotografe com a alma...<br />http://www.flickr.com/photos/paulinhoce/


Paulinho Cé

  • Trade Count: (1)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.882
  • Sexo: Masculino
Resposta #1 Online: 27 de Agosto de 2007, 16:46:16
Concordo com todas as respostas.

 :thmbup:  :thmbup:  :thmbup:  
« Última modificação: 27 de Agosto de 2007, 16:47:42 por Paulinho Cé »
Fotografe com a alma...<br />http://www.flickr.com/photos/paulinhoce/


LeandroFabricio

  • Trade Count: (9)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.686
  • Sexo: Masculino
Resposta #2 Online: 27 de Agosto de 2007, 17:03:03
Eu já discordo e penso o contrário.

Só sei que quando estou nervoso, sair para fotografar é um ótimo calmante.
« Última modificação: 27 de Agosto de 2007, 17:03:39 por LeandroFabricio »
São Paulo - SP


Apollonio

  • Trade Count: (0)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 274
  • Uma camera na mão...
Resposta #3 Online: 31 de Agosto de 2007, 20:07:44
Bom, li soh agora a questão, mas vou dar minha opinião, mesmo que esta na valha muito.
Primeiramente gostaria de fazer um levantamento mais subjetivo da questão. Os olhos shão as janelas de nossa alma (antigo...), e as lentes não passam nada mais nada menos do que o que os nossos olhos veem, ou seja, o que nossa alma, nossa personalidade captura.
Em outra palavras, só existe a foto porque alguem a bateu... a bateu com algum proposito, de preferencia pessoal. Acredito, não levem como ofensa, que fotografos de casamento, eventos, etc por exemplo nem sempre se encaixam nisso. Muitos simplesmente tem 50 poses pré-definidas e apenas capturam o momento pois é aquilo que o cliente vai comprar. Existem esse mesmo tipo de fotografo que está sempre inovando também, tentando sentir o momento e captura-lo ao seu ver...
Os fotografos de uma forma geral capturam aquilo que acham relevante e que gostariam de mostrar ao mundo, algo belo e que somente eles entendem. Mas como sentimos necessidade de mostrar nossas belezas e nossas reflexoes, os fotografos "tiram a foto". É a externalização do "eu"...

Interessante a discussão.

Abraços


Juliana Dedavid

  • Trade Count: (0)
  • Novato(a)
  • Mensagens: 49
  • Sexo: Feminino
Resposta #4 Online: 04 de Setembro de 2007, 17:24:58
Paulinho, acredito que a tua pergunta tenha infinitas respostas, tamanha é a gama de significações que cada um de nós dá para a fotografia. E não falo só do olhar de quem fotografa, mas também do olhar do fotografado ou do mero expectador/contemplador. Cada um que "olha" traz consigo a sua história, a sua vivência, enfim, a sua própria significação daquilo que vê.

Como estudante de Psicologia, achei interessante o texto que fala sobre a Fototerapia. Ainda que não tenha elementos para opinar quanto à consistência da teoria, acredito que o simples fato de se trabalhar com fotos em um processo terapêutico seja uma boa. Não sei se o fato de utilizar fotografias antigas, tiradas por outras pessoas, seria o ideal, porque isso mexeria com traumas e outras coisas que o paciente pode não querer encarar naquele momento.
Mas as fotos de autoria do paciente, que registram momentos e sensações pelas quais ele está passando, parecem contribuir bastante para o trabalho terapêutico.

Isso porque muitas vezes a linguagem falada não nos possibilita dizer coisas que acabamos mostrando por outros caminhos, como o desenho, a música, o teatro e a fotografia. Então, possibilitar que o paciente tire suas próprias fotos, com o tema e a técnica que quiser, é possibilitar que ele se expresse, que traga à tona elementos não-ditos, intruncados na linguagem... E que podem ser importantíssimos para uma análise.

Claro que não falo aqui do profissional em fotografia, que trabalha com a imagem, que fotografa tudo e sempre, que nem sempre está tirando uma foto repleta de significações suas, que muitas vezes está mais preocupado com a estética ou com o simples registro de um momento. Seria um exagero dizer que o fotógrafo profissional está sempre tirando fotos potenciais a serem analisadas em uma terapia.
Falo da possibilidade de trazer a foto como elemento de autoria na terapia, onde o paciente possa expressar suas angústias, seus medos, seus prazeres, trazendo coisas que de repente passassem despercebidas/escondidas se se trabalhasse unicamente com a fala.

A utilização de outras ferramentas no setting terapêutico é algo bem disseminado na Psicologia, desde a terapia infantil (psicodrama, jogos e brinquedos), passando pela Psicanálise (sonhos e desenhos), até abordagens mais cognitivas, em que se utiliza a observação de imagens. Acredito que a fotografia tenha muito a colaborar também nessa área!
« Última modificação: 04 de Setembro de 2007, 17:27:43 por illis »
Juliana Dedavid
Porto Alegre - RS
Pentax MX; Pentax 1:1.7 50mm, Tokina 1:2.8 28mm, Samyang 1:4.0-5.6 70-210mm;
Minolta AL; Minolta SRT-102.


Beto Eterovick

  • Trade Count: (4)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.390
  • Sexo: Masculino
  • NOVO SITE: www.betoeterovick.fot.br
Resposta #5 Online: 05 de Setembro de 2007, 08:47:19
Eu penso que minhas fotos (as que tiro em passeios fotográficos, as que tiro com o intuito mais artístico e descompromissado com o trabalho) refletem um pouco do meu temperamento, meu estado de espírito. Isso porque acredito que a fotografia seja uma ferramenta significativa na busca pelo auto-conhecimento.

Outro dia ví algumas fotos minhas mais antigas e comparando-as com as de hoje (descarto aqui a evolução técnica que tive das fotos antigas para as de hoje), consegui perceber uma mudança comportamental nas fotos. Não falo de estilo, mas sim da essência da foto. Assim como sempre ocorreu nos pintores, escritores, etc...

Acho que o modo com vemos o mundo e as coisas em nossa volta muda de acordo com o que estamos percebendo deste mundo no momento. E analisar nossas fotos sobre este ponto de vista levá-nos a estabelecer parâmetros que possibilitam uma análise mais profunda de nós mesmos. Assim venho fazendo, as vezes, e consigo extrair informações que me ajudam a entender meu processo de evolução pessoal.

Até,


Alex Hackmann

  • Trade Count: (0)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 233
    • http://www.forum.clickgratis.com.br/psicologiabr
Resposta #6 Online: 05 de Setembro de 2007, 12:12:58
Gente, que maravilha esse tópico!

Eu sou psicólogo e estou justamente procurando informações, experiência, bibliografia sobre fototerapia pois pretendo montar uma oficina terapêutica ou algum tipo de Acompanhamento Terapêutico.

Li o tópico por cima (agora não posso) e acho que o pessoal já falou muita coisa. Quando tiver mais calmo, volto para ler tudo aqui e o texto citado.

Mas, vamos conversando. Se vocês souberem de outras fontes sobre o assunto, por fazer, me informem.

Abraço,

Alex


Isabella Palmié

  • Trade Count: (1)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 479
  • Sexo: Feminino
Resposta #7 Online: 05 de Setembro de 2007, 21:04:27
Eu acho que as fotos têm tudo a ver com a pessoa quando não são encomendadas.

Conheço gente introvertida que só fotografa paisagem e gente muito emotiva que só fotografa pessoas. Não sei exatamente se isso é determinante, mas conheço alguns exemplos.

Um abraço
Isabella Palmié
Rio de Janeiro

Canon XTi 400D Tamrom 28-75 F 2.8 + Canon 75 -300mm f 4,0 - 5,6 USM III />


Alex Hackmann

  • Trade Count: (0)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 233
    • http://www.forum.clickgratis.com.br/psicologiabr
Resposta #8 Online: 24 de Setembro de 2007, 12:02:45
Como a fotografia ajuda o fotógrafo?

De muitas formas. De muitas formas mesmo.

Creio que queres centrar tua questão nos aspectos psicológicos e por aí podemos pensar que a fotografia, como outra manifestação artística, é sempre uma expressão da pessoa, do consciente e inconsciente.

Ver e analisar uma fotografia que fizeste, pode te fazer perceber aspectos conscientes e inconscientes, principalmente se tens alguma noção da área e de você mesmo. Mas mesmo sem perceber, acho que o fotógrafo e a fotografia estão sempre um influenciando o outro. O resultado disso é vasto e muito rico.

illis, quanto à fotografia e terapia, aí entramos numa discussão mais especializada (se tiver mais informações sobre isso, por favor, me avise). Como usar a fotografia, quanto usar, porquê usar, com que fim, etc, é uma questão bem pontual e a ser definida, mas de modo geral podemos pensar que é uma manifestação do indivíduo, uma produção, como já disseste. Por isso, é algo muito rico e que pode ser explorado. Tenho certeza que pode revelar muita coisa e pode ser usada à favor. Quanto ao fato de fotografias antigas e traumas, isso já surge em terapia e são questões que o terapeuta deve trabalhar. Vale lembrar que nesses casos as memórias surgem, algumas vezes até mesmo em forma de imagem no nosso pensamento, não? Aí sim falamos em um profissional que tenha formação para poder analisar todo esse conteúdo (psicólogos, psiquiatras, psicanalistas, etc.).


Gente, vamos conversando que os assuntos surgem. Também não quero desvirtuar o tópico original e entrar numa discussão especializada (se preciso, possuo espaço específico para isso: http://www.forum.clickgratis.com.br/psicologiabr/t-50.html).

Paulinho, não sei se é por aí que pensaste tua pergunta ou se o que escrevi te responde muita coisa, ou se te deixa mais perdido, rs. Mas, como falei, vamos conversando.

Abraço,

Alex


Juliana Dedavid

  • Trade Count: (0)
  • Novato(a)
  • Mensagens: 49
  • Sexo: Feminino
Resposta #9 Online: 28 de Setembro de 2007, 01:09:47
Alex, legal saber que tenho um colega de estudos em Psicologia, além do gosto pela fotografia! :)

Me cadastrei no fórum de Psicologia, acho que esse debate é interessante lá também.

Abraço!
Juliana Dedavid
Porto Alegre - RS
Pentax MX; Pentax 1:1.7 50mm, Tokina 1:2.8 28mm, Samyang 1:4.0-5.6 70-210mm;
Minolta AL; Minolta SRT-102.


Alex Hackmann

  • Trade Count: (0)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 233
    • http://www.forum.clickgratis.com.br/psicologiabr
Resposta #10 Online: 28 de Setembro de 2007, 01:41:11
Ô, Juliana, só agora vi que tu é de Porto Alegre. Legal ter uma colega psico-fotógrafa perto. Essa coincidência geo-foto-psico pode render bons frutos, hehe.

abraço,

Alex