Autor Tópico: Mais uma vez: RAW-JPEG  (Lida 4444 vezes)

Ivan de Almeida

  • Trade Count: (1)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.297
  • Sexo: Masculino
  • . F o t o g r a f i a .
    • Fotografia em Palavras
Online: 02 de Dezembro de 2007, 09:58:49
Conversando na rede com um amigo quis mostrar a ele a diferença entre RAW e JPEG, especialmente no uso das compactas no qual ele é ainda mais necessário (pois o JPEG das DSLRs é de melhor qualidade).

Como a Lumix LX1 gera um JPEG da mesma resolução do RAW e como arquivo independente (quando fotografamos em RAW ela grava um RAW e um JPEG), fica fácil fazer a comparação.

Posto abaixo as imagens, que falam sozinhas:

1) RAW. Nuvens ricas em informação, bem definidas, maior latitude, menor contraste, maior nitidez, mais detalhes.



2) JPEG. Nuvens completamente estouradas. Foto com azuis falsos, contraste excessivo, detalhes grosseiros comparativamente.



Detalhes da foto em 100%

a) Canto superior esquerdo. Dá para notar que a foto em RAW aguentaria mais sharp e mostraria mais dealhes ainda, mas mesmo assim a pedra, o mato, o céu, as nuvens, tudo está melhor.



b) Centro. Texturas dos pastos muito melhor, nitidez melhor, desenho das folhas melhor.



c) Folhas contra o céu. Essa nem precisa de comentário.



BACAMARTE

  • Trade Count: (0)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 430
Resposta #1 Online: 02 de Dezembro de 2007, 10:01:59
Ivan,

Agora sim entendi, definitivamente, a diferença entre RAW e JPG.  8)


Leo Terra

  • SysOp
  • Trade Count: (27)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 13.744
  • Sexo: Masculino
  • “Deus disse: 'Haja luz'. E houve luz.” (Gen 1,3)
    • http://www.leoterra.com.br
Resposta #2 Online: 02 de Dezembro de 2007, 10:35:13
Ivan a alguns dias eu postei um comparativo feito a partir de um chart, que demonstra claramente essa qualidade do RAW.
A primeira é uma recuperação a partir do RAW, a segunda é uma recuperação a partir do JPG, ambas de uma superexposição de 5 pontos.



O post original você encontra em: http://www.mundofotografico.com.br/forum/index.php?topic=18552.0

No seu caso eu observo que além da composição da faixa dinâmica a câmera peca muito no demosaico em relação ao seu workflow.
« Última modificação: 02 de Dezembro de 2007, 10:42:55 por Leo Terra »
Leo Terra

CURSOS DE FOTOGRAFIA: www.teiadoconhecimento.com



ATENÇÃO: NÃO RESPONDO DÚVIDAS EM PRIVATIVO. USEM O ESPAÇO PÚBLICO PARA TAL.
PARA DÚVIDAS SOBRE O FÓRUM LEIA O FAQ.


Ivan de Almeida

  • Trade Count: (1)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.297
  • Sexo: Masculino
  • . F o t o g r a f i a .
    • Fotografia em Palavras
Resposta #3 Online: 02 de Dezembro de 2007, 11:00:14
E para fanáticos mesmo, para quem quer ampliar em 40X70 uma foto feita com a Lumix LX1, então uma técnica para extrair o máximo (aqui não muito bem executada, pois só quis dar exemplo)

Técnica: Conversão do RAW no SharpRAW, o programa que conheço que obtém mais informações de detalhes. Segunda conversão no SilkyPix, programa especialmente bom para separação de cores. Depois passa ambos para Lab Mode e cola o canal Lightnesse da primeira conversão no canal Lightness da segunda, isto é, ficamos com as Cores do SilkyPix e o detalhamento do SharpRAW... Dá trabalho, não é para toda hora, mas quando vamos fazer uma exposição com, digamos 20 fotos que devem ficar espetaculares...

Observem o quadradinho embaixo.



Ivan de Almeida

  • Trade Count: (1)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.297
  • Sexo: Masculino
  • . F o t o g r a f i a .
    • Fotografia em Palavras
Resposta #4 Online: 02 de Dezembro de 2007, 11:02:53

No seu caso eu observo que além da composição da faixa dinâmica a câmera peca muito no demosaico em relação ao seu workflow.

Por isso que eu digo, Leo, que nas compactas o RAW é ainda mais importante que nas DSLRs.

Dependendo do contexto, o demosaico da câmera fica bom. Em fotos de baixo contraste, em locais de tons semelhantes, fica muito bom e a vantagem diminui bastante (mas continua perceptível).


wdantas

  • Trade Count: (0)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.183
  • Sexo: Masculino
    • WDantas Fotogaleria
Resposta #5 Online: 02 de Dezembro de 2007, 16:33:17
Ivan, há um mês passei a usar o Lightroom para processar as RAW, não fiz ainda uma grande ampliação para ver o resultado mas estou gostando bastante. Até dei uma aposentada no PS que usava regularmente.

Você tem experiência em grandes ampliações pelo Lightroom? Para fotos de 6Mp, por exemplo.


rafanubi

  • Trade Count: (6)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.874
  • Sexo: Masculino
    • Lentedorafa
Resposta #6 Online: 02 de Dezembro de 2007, 18:36:23
Eu fui pro RAW e só uso JPG agora quando não sinto que meus cartões não vão agüentar. COm o Lightroom eu não preciso converter os RAWs em TIFF para visualizar, e como as fotos em RAW puro não são tão maiores que as JPG (aprox 1,5 do tamanho eu acho...) meu HD não fica tão sobrecarregado.

RAW é o sucesso!
E o Lightroom tb! hehe

e-mail: r.a.s.santos@globo.com
skype: rafanubi
Rio de Janeiro/RJ


joseazevedo

  • Trade Count: (0)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 588
  • Sexo: Masculino
    • http://www.flickr.com/photos/jerazevedo/
Resposta #7 Online: 02 de Dezembro de 2007, 21:27:34
Oi Ivan,

depois de perder minha virgindade em RAW eu não entendo porque tem gente que ainda usa jpg.

Abraços,

José Azevedo


Seymor

  • Trade Count: (0)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 184
Resposta #8 Online: 03 de Dezembro de 2007, 10:12:00
depois de perder minha virgindade em RAW eu não entendo porque tem gente que ainda usa jpg.

Porque as minhas câmeras não gravam em RAW e não tenho dinheiro para fazer um upgrade.  ::)


Davi Sato

  • Trade Count: (2)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.036
  • Sexo: Masculino
    • Flickr
Resposta #9 Online: 03 de Dezembro de 2007, 10:14:11
Oi Ivan,

depois de perder minha virgindade em RAW eu não entendo porque tem gente que ainda usa jpg.

Abraços,

José Azevedo

 ;D Perfeito!  ;D
Canon D80 / Pentax K10d / Sigma 28-70 f/2.8 / Pentax 18-55 / Pentax 50-200.
São Gotardo – MG


Leo Terra

  • SysOp
  • Trade Count: (27)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 13.744
  • Sexo: Masculino
  • “Deus disse: 'Haja luz'. E houve luz.” (Gen 1,3)
    • http://www.leoterra.com.br
Resposta #10 Online: 03 de Dezembro de 2007, 10:22:02
José Azevedo muita gente usa JPG porque precisa otimizar o trabalho e fotografar em RAW para converter em lote já deixa de fazer muito sentido quando você tem uma câmera com bom JPG.
Para quem faz fotojornalismo, social e etc o RAW é muito complicado porque exige um trabalho posterior enorme.
Eu mesmo fotografo editorial em RAW mas desfile eu mando ver em JPG, mesmo porque a diferença do RAW é basicamente o como você vai processar o demosaico (interpolação de cores), porque as questões referentes ao tratamento de cores e à exposição, se você souber o que está fazendo a diferença não fica muito grande, basta configurar a câmera direitinho que os resultados ficam muito bons.
 
Leo Terra

CURSOS DE FOTOGRAFIA: www.teiadoconhecimento.com



ATENÇÃO: NÃO RESPONDO DÚVIDAS EM PRIVATIVO. USEM O ESPAÇO PÚBLICO PARA TAL.
PARA DÚVIDAS SOBRE O FÓRUM LEIA O FAQ.


joseazevedo

  • Trade Count: (0)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 588
  • Sexo: Masculino
    • http://www.flickr.com/photos/jerazevedo/
Resposta #11 Online: 03 de Dezembro de 2007, 10:46:45
Oi Leo,

concordo em termos. Acho que em fotojornalismo, onde o que importa, acima de tudo, é o registro, perfeito. Agora, em boa parte das outras atividades, onde a influência do fotógrafo e da sua visão importam, acho que ele deveria interferir mais. E para isso o arquivo RAW é uma fonte da qual nenhum deveria abrir mão. Especialmente com os softwares atuais, onde você já pode perfeitamente escolher uma imagem entre 300 e mandar ver em 5 minutos (desde que você saiba o que quer). E ajustar a imagem em RAW também é mais rápido, e isso no Photoshop com o plug-in dele - imagino que em softs dedicados seja ainda mais direto ou eficaz fazer um batch processing.
Acho que 99% dos fotógrafos acha o jpg é mais prático pois não tem que fazer ajustes depois, ou só mexer no contraste, dar um unsharp mask e pronto. Mas tenho minhas dúvidas sobre quantos realmente sabem ajustar a câmera para deixar o jpg próximo de um bom RAW.
E o mais interessante do RAW é você poder desenvolver uma linguagem também no pós processamento - que é o que muitos têm feito para se destacar lá fora.

Abraços,

José Azevedo


Leo Terra

  • SysOp
  • Trade Count: (27)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 13.744
  • Sexo: Masculino
  • “Deus disse: 'Haja luz'. E houve luz.” (Gen 1,3)
    • http://www.leoterra.com.br
Resposta #12 Online: 03 de Dezembro de 2007, 11:31:28
O JPG também tem muitas opções na própria câmera, o problema é que a maioria não faz, mas você pode ajustar tons, contrastes, saturação, balanço de branco, tudo com enorme precisão, o problema é que na maioria dos casos eu vejo o RAW servindo como muleta para quem não consegue fazer exposições bem feitas, é claro que existem suas vantagens, é claro que possibilita mais tratamento por carregar mais informação, mas o JPG é muito útil e eficiente para uma infinidade de aplicações e de forma nenhuma limita a linguagem do fotógrafo, neste ponto a colocação do Ivan é interessante, porque ele demonstra apenas a limitação referente ao detalhamento obtido pelos JPG muito mal processados das compactas, mas atualmente tenho visto muitos trabalhos em JPG que estão dando banho em muitos fotógrafos que trabalham com RAW, isso porque esses fotógrafos que têm conseguido lidar com JPG estão se treinando para fazer exposições de ótima qualidade, na verdade eu tenho ficado mais encantado com trabalhos de fotógrafos sociais que usam JPG do que com trabalhos de fotógrafos sociais que usam RAW, é lógico que sempre teremos espaço para ambos, o JPG lhe possibilita trabalhar em um nível que o RAW não possibilita e o RAW também lhe possibilita trabalhar em um nível que o JPG não possibilita, por isso que sou meio contra as pessoas dizerem coisas como "depois de perder minha virgindade em RAW eu não entendo porque tem gente que ainda usa jpg", exatamente porque o JPG tem aplicações muito úteis para as quais o RAW não é páreo para ele, além de ser um ótimo exercício para evolução do fotógrafo, porque ele lhe permite errar muito menos do que o RAW. ;)
Nada contra o RAW, note que eu uso para editoriais, mas é apenas uma colocação de que o JPG tem seu lugar e também permite uma expressão do fotógrafo, as diferenças são basicamente focadas na qualidade final do arquivo, que por muitas vezes é muito pequena quando se sabe  que está fazendo em qualquer um dos formatos. ;)
Leo Terra

CURSOS DE FOTOGRAFIA: www.teiadoconhecimento.com



ATENÇÃO: NÃO RESPONDO DÚVIDAS EM PRIVATIVO. USEM O ESPAÇO PÚBLICO PARA TAL.
PARA DÚVIDAS SOBRE O FÓRUM LEIA O FAQ.


Ivan de Almeida

  • Trade Count: (1)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.297
  • Sexo: Masculino
  • . F o t o g r a f i a .
    • Fotografia em Palavras
Resposta #13 Online: 03 de Dezembro de 2007, 12:18:47
Não escrevi para criar polêmica.

O que constato é o seguinte. Vendo na foto acima, que é a mesma foto, fruto do mesmo click, se eu tivesse regulado a cãmera para preservar as nuvens em JPEG eu teria pretos muito mais intensos e distribuídos sobre regiões que agora não estão pretas. Então, não seria essa foto, mas outra, uma vez que como já sei os limites de tolerância do RAW eu já exponho para usá-los (em fotos assim eu meço as nuvens mais brilhantes e regulo o limite para elas).

Em outras situações, principalmente com DSLRs, ajustando-se o branco perfeitamente é possível fazer boas fotos. Hoje, por acaso, vi um JPEG da Nikon D80 e um RAW equivalente, e o JPEG tinha halos horríveis, tinha granulação de suavização de ruído (aliás, achei o ISO 400 bastante ruidoso, até mais do que o da minha simplória 300D, embora o ruído proporcionalmente ao tamanho da imagem pode significar menos), tinha perda de detalhes, tinha hipersaturação. Mas ajustando-se o JPEG para baixo contraste, baixo sharp, baixa saturação, pode ser bom.

Nunca digo "dessa água não beberei". Posso precisar fotografar em JPEG por exiguidade do cartão, e se precisar farei isso sem culpa, principalmente na DSLR e na Panasonic em contextos de baixo contraste. Tenho boas fotos feitas em JPEG.

Não é o caso, como nunca é, de tomar partido, mas de se ter clareza sobre as diferenças.


Leo Terra

  • SysOp
  • Trade Count: (27)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 13.744
  • Sexo: Masculino
  • “Deus disse: 'Haja luz'. E houve luz.” (Gen 1,3)
    • http://www.leoterra.com.br
Resposta #14 Online: 03 de Dezembro de 2007, 12:26:36
Sim Ivan concordo contigo, na verdade eu percebi pelo seu post que seu maior problema com o JPG é o próprio demosaico (uma vez que os problemas de contrastes podem ser solicionados nas SLR com os ajustes apropriados), concordo contigo que nas compactas tais recursos são muito limitados e também concordo que a maioria dos demosaicos adotados são péssimos (inclusive nas SLR), mas o problema do demosaico é mais relativo a grande ampliações, em 24x30 cm por exemplo, você raramente terá problemas visíveis em decorrência do demosaico (eu amplio bastante nesse formato, inclusive fotos de desfiles), porém para banners e ampliações maiores realmente são poucos os demosaicos otimizados para o processo, necesse caso acaba sendo melhor fazer a otimização manualmente mesmo.
Leo Terra

CURSOS DE FOTOGRAFIA: www.teiadoconhecimento.com



ATENÇÃO: NÃO RESPONDO DÚVIDAS EM PRIVATIVO. USEM O ESPAÇO PÚBLICO PARA TAL.
PARA DÚVIDAS SOBRE O FÓRUM LEIA O FAQ.