Autor Tópico: Cursos e/ou faculdade de fotografia?  (Lida 2343 vezes)

cmtealmeida

  • Trade Count: (0)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 203
  • Sexo: Masculino
    • álbum de fotos
Online: 22 de Setembro de 2008, 20:55:01
Já faz alguns anos que adoro fotografia, me aprofundei em muitos assunto por minha conta (sendo auto-didáta) e o fórum também contribuiu muito.
Agora sinto uma necessidade de fazer alguns cursos ou de repente até iniciar uma faculdade.
Daí a pergunta, dentre o profissionalismo fotográfico, qual a import}ancia de uma faculdade?
A maioria dos profissionais no mercado de trabalho possuem apenas cursos técnicos?

Pergunto isso pois na minha área (aviação), a grande maioria dos profissionais não possuem curso superior em Aviação, e mesmo assim estão nas cabines de comando da TAM...Gol...
« Última modificação: 25 de Setembro de 2008, 11:42:43 por Kika Salem »
Rodrigo de Almeida -SP
<br />Canon 450D (XSI) + lente 75-300 USM III + SD Sandisk 2GB<br />Câmera - Sony H-1 , Cartão de Memória Lexar 2GB<br />Olympus Trip 35 (de pai pra filho!)


jesieltrevisan

  • Trade Count: (3)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.655
  • Sexo: Masculino
  • Harmonize-se
Resposta #1 Online: 22 de Setembro de 2008, 22:58:11
Não possuem???????????
Ai que medo :shock: :shock: :no: :no:
Rs...

Não sei sobre faculdades, mas em sampa tem muito curso legal.
Temos a Teia Do Conhecimento... que é o curso online ministrado pelo Leo, é muito bacana.
Tem um curso da NatGeo que são 3 DVDs... muito legal tambem, vale a pena.

Agbraços
Canon EOS 5D + BG-E4 + Canon EOS Kiss (300D) 
Canon EF 50mm f/1.8 mk I + Canon EF 100mm f/2 + Canon EF 28-70mm  f/3.5~4.5 II + Sigma 18-50mm f/2.8 DC EX  + 430EX II
--
Dúvida sobre as regras do fórum? --> REGRAS GERAIS
Dúvidas gerais? -->FAQ


Kika Salem

  • Trade Count: (2)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.266
  • Sexo: Feminino
Resposta #2 Online: 22 de Setembro de 2008, 23:49:44
Em algumas áreas, a formação acadêmica tem a simples função de institucionalizar o conhecimento, enquanto em outras ela imprescindível para o ingresso em carreiras específicas. Por exemplo, um fotógrafo não precisa de curso superior para se fazer um bom fotógrafo, enquanto que um professor universitário não ingressa na carreira acadêmica sem ter feito graduação, mestrado, doutorado, pós-doutorado e ter experiência no ensino superior.

Agora se a pessoa é jovem, está na fase de vestibular, não sabe o que escolher e só vê a fotografia nos seus horizontes, não vejo nenhum problema em ingressar num curso superior. Mas é bom lembrar que, até onde eu sei, não existe uma instituição pública no Brasil que ofereça curso superior de fotografia e as instituições particulares costumam ter uma mensalidade bem valorizada por conta disso e também por conta de outros fatores. Além do fato das escolas/faculdades/universidades, sobretudo as particulares, terem um papel que pra mim é negativo que é o de moldar o aluno, sobretudo o aluno jovem, segundo seus propósitos e quase nunca ensiná-lo a fazer suas escolhas por conta própria.

Também é preciso considerar as dificuldades de acesso ao mercado de trabalho no Brasil, seja na fotografia ou em qualquer outra área. Então é importante pensar em ter uma profissão institucionalizada que lhe ofereça outras possibilidades de emprego e até de ingresso em concursos públicos, além do trabalho como fotógrafo, só por garantia.

Escolher uma profissão é muito complicado, então é importante ponderar bem os prós e contras.

Em São Paulo, se não me engano, tem dois cursos superiores de fotografia, o do Senac que, se não foi o primeiro, é um dos primeiros do segmento, e o da Panamericana. Sei disso porque, em cursos de curta duração que fiz, conheci algumas pessoas que faziam graduação nessas escolas. O que já é um dado sintomático porque se elas buscaram um curso complementar é porque a formação básica não é tão sólida como tenderíamos a pensar. Enfim, só estou especulando. Elas costumam reclamar de ser um curso muito técnico, voltado para um nicho do mercado muito específico, sem nenhuma preocupação com outras questões, de caráter mais perene.


Marcelo K Motozono

  • Trade Count: (3)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 917
Resposta #3 Online: 23 de Setembro de 2008, 03:39:06
em Sao Paulo tem a UNIP e o CEUNSP(SALTO) que tb possuem curso universitario de fotografia.

O Valor eu nao sei dizer, sao cursos de 2 anos, eu faria sim, pode ser um bom investimento a logo prazo.

abraco! :ok:


lincão

  • Trade Count: (0)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 289
  • Sexo: Masculino
    • System Adm BR
Resposta #4 Online: 23 de Setembro de 2008, 08:37:09

Tem um curso da NatGeo que são 3 DVDs... muito legal tambem, vale a pena.


Eu tive (no passado pq perdi) esse curso da NatGeo...muito bom...

Abraços!
Lincoln
Lincoln Zuljewic Silva
São Paulo/SP
lsilva@system.adm.br

System Adm BR




Maíra Erlich

  • Trade Count: (3)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 227
  • Sexo: Feminino
    • Maíra Erlich Fotografia
Resposta #5 Online: 24 de Setembro de 2008, 03:04:52
aqui em Recife abriu creio que há 1 ano a primeira grauduação de fotografia do nordeste, na AESO - http://www.aeso.com.br/?area=c_fotografia
uma amiga que estuda lá, hoje passou 4 horas fazendo prova: dentro de um lab revelando fotos.
ô coisa chata, hein..
dá vontade mesmo de fazer..
maíra erlich
recife - pe
mairaerlich.com


Marcelo Favero

  • Trade Count: (0)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 770
  • Sexo: Masculino
    • Marcelo dos Santos
Resposta #6 Online: 25 de Setembro de 2008, 08:55:24
O curso do SENAC, é em São Paulo, provavelmente o mais sério. Não conheço a fundo seu conteúdo, e proporcionalidade do enfoque. Mas é uma escola que, pelo menos neste segmento, prima pela seriedade, inclusive com (até um tempo atrás, pelo menos) a maior biblioteca no assunto no pais.

Quanto a escolher carreiras, é complicado mesmo, conforme disse a Kika. Mas, por experiência própria, 42 anos, escolher algo que não se ama de paixão em função do mercado é dar um tiro no pé. A vida te cobra essa satisfação no futuro, e a qualidade daquilo que faz com extremo prazer te coloca no mercado. Se não houver satisfação, não há mercado que te queira.

Abçs
« Última modificação: 25 de Setembro de 2008, 08:58:46 por Marcelo Favero »
Marcelo dos Santos

Associado Fototech


Kika Salem

  • Trade Count: (2)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.266
  • Sexo: Feminino
Resposta #7 Online: 25 de Setembro de 2008, 11:57:58
O curso do SENAC, é em São Paulo, provavelmente o mais sério. Não conheço a fundo seu conteúdo, e proporcionalidade do enfoque. Mas é uma escola que, pelo menos neste segmento, prima pela seriedade, inclusive com (até um tempo atrás, pelo menos) a maior biblioteca no assunto no pais.

Quanto a escolher carreiras, é complicado mesmo, conforme disse a Kika. Mas, por experiência própria, 42 anos, escolher algo que não se ama de paixão em função do mercado é dar um tiro no pé. A vida te cobra essa satisfação no futuro, e a qualidade daquilo que faz com extremo prazer te coloca no mercado. Se não houver satisfação, não há mercado que te queira.

Abçs

O Marcelo tocou em assuntos muito importantes.

O primeiro é a qualidade das instituições privadas no Brasil. Isso faz muita diferença na formação do indivíduo. O Senac, não só por ser a primeira escola a implantar um curso superior de fotografia, é uma escola reconhecida e prima pela qualidade tanto dos professores como também de outras ferramentas, como boas bibliotecas. Pra vocês terem uma idéia, têm faculdades particulares em S. Paulo (veja estamos falando de uma cidade de grande porte) que alugam biblioteca para satisfazer as exigências do MEC. Depois da fiscalização, devolvem os livros alugados.
Agora tem um outro fenômeno que é o fato das particulares não contratarem professores doutores porque paga-se melhor do que o mestre. Tem um número significativo de professores doutores desempregados, sendo mandado embora ou então ocultando a conclusão do doutorado para manter o emprego.
Conclusão: não dá pra escolher a faculdade só pelo valor da mensalidade, no final isso vai lhe custar caro e junto vem agregado uma série de frustrações.

Eu sou militante da escola pública de qualidade (talvez porque nunca passei por outra experiência até chegar ao pós-doutorado), mas sei que, do modo como as coisas estão estruturadas, estabelecer isso como critério é totalmente inviável, seja no nível universitário e, sobretudo, no ensino fundamental e médio. Eu mesma não deixaria meus filhos numa escola pública, depois de ter lecionado numa.

O segundo é a satisfação pessoal. Já é difícil manter-se plenamente satisfeito numa atividade que tem paixão diante de tantas adversidades, imagine numa que escolheu apenas pelo critério de mercado de trabalho. Embora ele deve ser considerado, porque satisfação pessoal envolve também realização financeira e meios de subsistência, ainda que não deva ser o centro das atenções.

aqui em Recife abriu creio que há 1 ano a primeira grauduação de fotografia do nordeste, na AESO - http://www.aeso.com.br/?area=c_fotografia
uma amiga que estuda lá, hoje passou 4 horas fazendo prova: dentro de um lab revelando fotos.
ô coisa chata, hein..
dá vontade mesmo de fazer..

Enfim, com assinalou a Maíra, só o fato de estar em contato diário com a fotografia em suas diversas interfaces já é ser um bom motivo para alguém ingressar num curso superior, se ainda não ingressou, se tem como pagar as mensalidades, se tem tempo e também paciência. Eu, sinceramente, não tenho mais.
« Última modificação: 25 de Setembro de 2008, 12:42:41 por Kika Salem »


rafaelfrota

  • Trade Count: (0)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 254
  • Sexo: Masculino
  • "Toda a arte é absolutamente inútil" (O. Wilde)
    • http://www.rafaelfrota.com
Resposta #8 Online: 25 de Setembro de 2008, 13:52:47
A Universidade Estácio de Sá possui um curso de graduação de 2 anos que oferece o título de tecnnólogo em fotografia. O que eu acho interessante em um curso regular como esse é o fato do contato direto com outras pessoas (networking é vital) além de cursos deste tipo evitam a tendencia da pessoa ficar obcecada pela técnica, abordando questões tão fundamentais quanto, como história da arte, semiótica etc.
Vale a pena se tiver saco e, principalmente, dinheiro pra investir.