Autor Tópico: Canon G10 ou Hasselblad H2 com Phase One P45.....Qual comprar?  (Lida 6489 vezes)

Leandro Federsoni

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.974
  • Sexo: Masculino
Online: 24 de Outubro de 2008, 07:19:14
Brincadeira....

Um teste interessante que o Luminous-Landscape fez comparando imagens de uma recém lançada compacta Canon G10 e uma Médio Formato de 39Mp, mas lógico tudo em RAW.

O teste foi simples mas com critério então conseguímos uma boa conclusão, a minha conclusão é que pra fotografia podemos gastar muito menos para obter exatamente o mesmo resultado.

Nesse caso foi U$40.000,00 versus U$500,00.

http://www.luminous-landscape.com/reviews/kidding.shtml



Ivan de Almeida

  • Trade Count: (1)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.297
  • Sexo: Masculino
  • . F o t o g r a f i a .
    • Fotografia em Palavras
Resposta #1 Online: 24 de Outubro de 2008, 11:30:33
É claro, e você viu isso, que a comparação foi com luz macia e com situações onde o DOF fosse equivalente.

Mas esse tipo de coisa serve para demonstrar aquilo que é para mim óbvio, mas não é para muitos: que já há bastante tempo temos à disposição equipamentos completamente suficientes, e que as melhorias não tem se traduzido por melhorias na fotografia, exceto uma ou outra possibilidade nova.

Tenho feito aqui em casa um monte de fotos impressas na jato-de-tinta. Algumas com a 300D que usei por dois anos até 2007, outras com a 20D que uso agora, outras com filme, etc. Ainda não fiz da s7000 que usei em 2005 nem da s5000 que usei em 2004. Mas sei que assim como essas feitas ao olharmos as fotos a câmera é completamente irrelevante. Olho as fotos em papel, aprecio as fotos, e não me despertam nenhum sentimento ou percepção relativa ao uso da câmera. Bem, talvez eu deva corrigira... as feitas com filme são ligeiramente diferentes, e uma das cópias feita com a Kiev 4 mostra uma linda imagem típica da lente Jupiter-8 que é de fato sensacional. Fotos variadas, filmes de ISO 100, ISO 400, médio formato, Canon 300D, Canon 20D, e farei das outras.

O que importa nas fotos? A descrição das luzes, a composição, a delicadeza da abordagem. O resto não está ali.

E sei por experiência própria que se tivesse feito tais imagens em minilab em tamanho maior também não seria distinguível a origem.

Para que, então, em fotógrafos cuja produção nunca vai além desses formatos, o afã por câmera e câmeras? Sendo sincero com você, no estado atual eu nem vontade tenho de trocar de câmera. Para que? Para fazer a mesma coisa? Gastar um dinheiro bem legal para fazer a mesma coisa? Não me parece racional. Ese afã sempre me pareceu 99% simbólico e em apenas 1% dos casos há razão.

A Canon G10. Bem, provavelmente desde a G6 é possível fazer as mesmas fotos. Nas câmeras ditas compactas está ocorrendo a mesma coisa, isto é, não há ganhos reais na troca das gerações.

Enfim, isso é de cada um. Gosto da imagem, meu negócio é a fotografia mesma. A cãmera que uso eu gosto que seja a coisa menos "importante" que possa ser, para que eu não me preocupe muito com ela, para que ela não tome muito o meu tempo, para que não me impeça de fotografar. Atualmente com a 20D e a Lumix LX1, uma dúzia de lentes mecânicas (aí sim, podem ser acrescentadas algumas poucas que desejo), uma impressora caseira com tintas recarregáveis, estou feliz. Meu modelo está completo no sentido de atender a todas as minhas necessidades reais. Talvez no futuro eu queira uma impresora de A3, mas não tenho pressa alguma, porque para esse tamanho faço no lab aqui perto. E as cãmeras que tenho fazem A3 perfeitamente.

E essa roda-viva das cãmeras é tão louca que vejo gente que nem 20X30 faz morre por não ter 12, 15mpx na sua câmera... Que nunca fotografa com luzes pequenas morrer porque não tem ISO 3200 limpo. Fetiches. Viver perseguindo fetiches.

Por isso, mesmo que tal comparação tenha muitos senões, ela dá uma sacudida em quem acha que na fotografia existe uma escada ascendente, e que os degraus dessa escada são cãmeras cada vez mais novas e mais caras.

Mas o fato é haver nesse universo de fóruns e listas uma porcentagem muito significativa de gente que de fato gosta de equipamentos, e não de fotografia.


Leandro Federsoni

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.974
  • Sexo: Masculino
Resposta #2 Online: 24 de Outubro de 2008, 22:19:46
Eu não sei se é a crise financeira que vem me assustando bastante, mas tenho pensando muito sobre a real necessidade das coisas que temos, desejamos ou aquelas coisas materiais que sempre achei importante ter.....e não somente pra fotografia, mas em tudo......

Por exemplo sobre as minhas fotos, eu venho notado a algum tempo que a proporção de fotos interessantes pros meus amigos e próximos são maiores na compacta do que na reflex.....em alguns casos eu não consigo entender a razão afinal com a reflex a foto fica muito mais nítida, cores mais vivas, menos ruído, foco bem feito, etc, etc, mas estou começando a acreditar que justamente o excesso de preocupação com a boa distribuição da luz, com o foco perfeitamente feito, está fazendo eu não ter o nível de relaxamento suficiente pra fazer uma foto leve, composição agradável e de interesse das pessoas.

Hoje fui num evento e levei a compacta pra tirar fotos, mas estava totalmente desanimado em controlar a exposição, a sensibilidade o flash, então coloquei no modo full automático, eliminei o flash e apenas me preocupei com a composição......impressionante como ficaram excelentes, lógico que algumas com ISO800 e muito ruído, baixa nitidez, mas ficaram muito boas......essa experiência de hoje fez eu refletir mais um tantinho sobre a real necessidade do equipamento fotográfico.

Abraço



Lúzio

  • Trade Count: (1)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.601
Resposta #3 Online: 24 de Outubro de 2008, 22:51:05
Mas aí a questão passa longe do equipamento e vai para a questão emocional.
Vc tem é que conseguir o relaxamento usando a Reflex e junto com melhores composições vc vai ter uma parte técnica impecável.
Nova Nikon D300 + Nikon D70. Lentes 18-70 DX  e Tamron 18-50 f/2.8 XRDI.
Flash SB 600, tipés, filtros, mochilas, moto...

Rio de Janeiro


Ivan de Almeida

  • Trade Count: (1)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.297
  • Sexo: Masculino
  • . F o t o g r a f i a .
    • Fotografia em Palavras
Resposta #4 Online: 25 de Outubro de 2008, 00:39:07
Leandro;

Após ler sua mensagem fui ver suas fotos para compreendê-la. Minha opinião é que há muito espaço para progresso na questão da linguagem fotográfica, composição, interpretação das luzes e educação do olhar. Olhando as fotos, vemos um olhar ainda não suficientemente educado.

À medida que o olhar se educa, fica mais claro que equipamento gostamos, com que equipamento "falamos". E fica justo, nem mais nem menos.

Grande abraço,
Ivan


Leandro Federsoni

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.974
  • Sexo: Masculino
Resposta #5 Online: 25 de Outubro de 2008, 16:20:13
Luzio,

Sem dúvida que isso é o ideal, mas o meu exemplo foi mais para mostrar o quanto o equipamento em si pode ser pouco importante na melhora da própria fotografia, é lógico que para nós que gostamos da boa imagem e da engenharia das máquinas fotográficas vamos sempre ficar atentos aos lançamentos e na evolução da tecnologia, porém devemos sempre refletir na real necessidade da troca de equipamentos....o quanto que essa troca vai ajudar na qualidade de nossas fotografias sabendo do $$$ gasto.

Faz alguns dias que venho fazendo esse exercício e sinceramente hoje eu trocando a minha reflex ou a compacta pelas melhores câmeras do mercado, pouca coisa vai melhorar nas minhas fotografias, pois como disso o Ivan existem muitas outras coisas que podem ser desenvolvidos que não são ruído, nitidez, etc.

Eu gostaria muito em poder ter uma 5DmkIII ou uma A900, mas apenas como um admirador da engenharia dessas máquinas e não para melhorar o meu desempenho como fotógrafo.

Abraço 


Leandro Federsoni

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.974
  • Sexo: Masculino
Resposta #6 Online: 25 de Outubro de 2008, 16:35:43
Ivan,

É justamente isso mesmo, não faz sentido trocar de equipamento com objetivo de melhorar suas fotografias se ainda existe uma distância enorme a ser percorrida no aprendizado.

Um outro exemplo pra ilustrar....10 anos atrás eu ia trabalhar no mesmo lugar q trabalho hoje com uma motoneta de 100cc e demorava 50 minutos pra chegar (com transito), hoje com uma moto de 1200cc e q custa umas 10x o preço de uma motoneta eu levo 45 minutos (com transito).

A moto atual é muito melhor que a antiga, sem dúvida alguma, mas se o seu objetivo é chegar rápido no trabalho, sinceramente não vale a pena trocar uma motoneta de R$4k por uma Super Esportiva de R$40k...pra ganhar não mais que 5 minutos.

Eu acho que o momento financeiro é ruim e histórico, mas é bom para as pessoas refletirem sobre as reais necessidades de se trocar de equipamento fotográfico.

Ps. Algumas fotos do meu Flickr não foram tiradas por mim, mesmo assim é muito válido e verdadeiro o que vc disse.....muito obrigado e concordo com vc.

Abraço


marciopalermo

  • Trade Count: (1)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 67
  • Sexo: Masculino
Resposta #7 Online: 25 de Outubro de 2008, 16:54:20
˜não entendo de onde vem essa "febre", que faz com que as pessoas comecem a olhar com desprezo para o seu equipamento assim que um mais novo toma o seu lugar no mercado. Como se aqueles 2 megapixelas a mais ou um ISO 80.000 fosse ser relevante em fotos "caseiras". Digo caseiras apenas para diferenciá-las das fotografias "profissionais", onde por força do mercado, muitas vezes o fotógrafo se vê obrigado a fazer a troca ou mesmo porque devido ao uso extensivo e exaustivo do equipamento, o mesmo perde sua vida útil rapidamente.
Como já disseram, uma foto bem feita, bem estudada, feita com uma máquina boa com uma lente boa, mesmo considerada amadora (a máquina), fica indistinguível de uma foto tirada numa máquina que custa centenas ou milhares de dólares a mais.
Já fui meio escravo do consumismo, a devorar todos os lançamentos e passada a euforia inicial, as fotos continuavam as mesmas. Quem tinha que se atualizar era eu, meus métodos, meu jeito de fotografar, e não buscar isso ou tentar enganar a realidade com um novo equipo.
Muitos fotógrafos e mitos sites já foram "enganados" ao analisarem fotografias feitas com cameras compactas, ao acharem que haviam sido feitas com grandes cameras.
É muito mais negócio para o amante de fotografia investir em lentes decentes do que em novas máquinas. Já vi gente gastando os tubos pra ter uma FF (full frame) achando que resolveria todos os problemas e nada mudava, ainda mais porque a lente básica estava lá.
Die qualquer equipamento na mão de um grande fotógrafo e ele te dará uma bela foto. O contrário nnao é verdade.
Não vemos as coisas com elas são. Vemos as coisas como nós somos.


Rodrigão

  • Trade Count: (2)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 245
  • Sexo: Masculino
Resposta #8 Online: 25 de Outubro de 2008, 17:20:49
Pois é tenho que concordar com os colegas acima, dessa febre criada pelos fabricantes, onde trocam um ou dois botões e dizem ter um equipamento novo. Tb vejo fotografos ae, que mal esquentam a camenra e já querem trocar.
Lembro-me antes na época do filme, vc comprava e ficava anos com um equipamento, hj não, a cada 6 meses os fabricantes fazem com que vc fique desatualizado, e o público fraco de mente cai nessa.
Na minha opinião hj em dia o grande negócio não é fazer máquina pra fotografar, isso é coisa do passado, acho q eles querem mesmo é algo q filme, visor gigantesco, microfone, um monte de pixels que não dá em nada........as vezes gostaria de mandar umas sugestões pra canon e nikon, pra incorporar outros equipamentos pra fazer a diferença como: bússola, termômetro, celular, tv e rádio com mp3 dentre outras, já que o significado da arte e o ato de fotografar, é coisa do passado.
Rodrigo Bovo - Sorocaba-SP


Davi Sato

  • Trade Count: (2)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.036
  • Sexo: Masculino
    • Flickr
Resposta #9 Online: 25 de Outubro de 2008, 21:24:28
É muito mais negócio para o amante de fotografia investir em lentes decentes do que em novas máquinas.

Perfeito :ok: Esse é o meu pensamento atual. Ainda ficarei com a minha K10d por muito tempo. Só tentarei comprar lentes e mais lentes!!!  :ok:
Canon D80 / Pentax K10d / Sigma 28-70 f/2.8 / Pentax 18-55 / Pentax 50-200.
São Gotardo – MG


Francisco

  • Trade Count: (5)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.550
Resposta #10 Online: 25 de Outubro de 2008, 22:45:14
Perfeito :ok: Esse é o meu pensamento atual. Ainda ficarei com a minha K10d por muito tempo. Só tentarei comprar lentes e mais lentes!!!  :ok:

Pois é, Davi... mas as lentes também tem o tal do fetiche que o Ivan comentou. O cara que é bom mesmo, pega uma cinqüentinha e faz miséria. Eu e muitos participantes do fórum ficamos deprimidos às vezes porque não temos uma zoom f/2.8 ou aquela grande-angular claríssima - talvez uma 24 f/1.4. Ou então aquela 400mm claríssima e nítida que só pode ser usada com tripé top de linha para fotografar animais selvagens em uma selva que jamais vamos visitar.

Às vezes eu noto que falta eu sair e clicar simplesmente, com o equipamento que eu tiver... se ficar pensando "ah, se eu tivesse...". Aí não sai nada.
Francisco Amorim
Porto Alegre - RS
2x Canon F1 Old, AE1; Pentax MX, K100D; Fuji Finepix f10; Panasonic LX3


Davi Sato

  • Trade Count: (2)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.036
  • Sexo: Masculino
    • Flickr
Resposta #11 Online: 25 de Outubro de 2008, 23:14:24
Francisco,

Vc está certo, mas... rsssss...  O "mas" é que para determinados tipos de foto, sem equipamento (no caso lente), acho que é mais difícil. Concordo que na maioria das vezes ainda dá para espremer (e muito) as possibilidades que o equipamento atual oferece, mas por exemplo, esses dias eu senti a necessidade de fazer fotos de barbeiros (da doença de Chagas), e com as minhas 3 lentes atuais, existe um limite. Ou seja: não sinto falta de um corpo novo, e sim de uma lente específica ou que pelo menos tenha uma "função macro". De toda forma, eu comecei a fotografar em 2005, época que me inscrevi no fórum. Tenho essa K10d a pouco mais de 1 ano, então acredito que só se consegue vivência com os tipos de lentes diferentes, tendo as em mãos para testar. E aí que cada um consegue ou nao explorar os tipos de fotos que cada tipo de lente consegue oferecer melhor... Um exemplo, optei por uma 28-70 f/2.8 por achar o zoom mais versátil que uma 50mm fixa, mas ainda quero ter uma 50mm. Quero experimentar.

abraços!
Canon D80 / Pentax K10d / Sigma 28-70 f/2.8 / Pentax 18-55 / Pentax 50-200.
São Gotardo – MG


Heber_Dm

  • Trade Count: (3)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 660
  • Sexo: Masculino
Resposta #12 Online: 26 de Outubro de 2008, 00:28:00
No que se refere à câmera, no meu caso aconteceu o contrário, ou seja, minhas fotos melhoraram bastante com a K20D. Não apenas em qualidade de imagem, mas também em outros aspectos, como aqueles inerentes à utilização de lentes e acessórios específicos.

Também concordo com relação às lentes, nas duas abordagens. Porém, acho que, no caso destas, é bem menor o número de pessoas que trocam uma boa lente só porque saiu um modelo atualizado dela. Quanto à quantidade, bem, aí é outra história.

Devo ter aqui umas 12 lentes, mas poderia ter apenas 4, selecionadas mais racionalmente. E, mesmo tendo tantas, ainda procuro algumas outras...
°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°
Heber DM - Lavras-MG
Pentax System - Canon PowerShot G6
°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°

"Jovem é todo aquele que tem compromisso com o futuro" - Tristão de Ataíde


Mestaky

  • Trade Count: (3)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 725
  • Sexo: Masculino
Resposta #13 Online: 26 de Outubro de 2008, 03:45:24
Gente, pegar um arquivo de 45 MP e capar para um tamanho de exposição na internet, como 800x60o, vai achatar de fato os arquivos e fazerem parecer iguais desde que  demosaico da câmera e a lente empregada compreendam um mínimo de qualidade.

Depois eu vou catar algumas fotos que tenho aqui feitas com um back desses de um amigo e outro daquela feira de SP, a fotografar, com um Leaf comparando com a imagem da D2X para poder dar idéia de sobre o que estamos falando.

Meu conselho é que tenham sempre muito cuidado ao tomar para sí tais observações, claro, para quem não faz cópias maiores que 10X15, ou até mesmo o 1280X800 do monitor wide do notebook, uma G10 já é muito mais do que suficiente, uma câmera de 5 Megapíxels já seria bem adequada. No entanto, quem pensa em mais tarde em fazer um uso diferenciado das imagens que produz, atraves de uma copiagem mais direcionado ao Fine-art, às exposicões, etc.. Tem na maior resolucão um fator determinante no interesse.

Para comprovar isso, basta ir a uma exposicão onde o fotógrafo lance mào de diferentes formatos, para discernir com clareza, nessas condicões porque o Médio formato sempre foi mais oneroso que o 35mm, e mais barato que o grande formato, por uma simples questão de detalhamento e capacidade de ampliação.
« Última modificação: 26 de Outubro de 2008, 03:48:59 por Mestaky »
Whatsapp / Telegram: 21 98799 7105
mestaky@gmail.com


Leandro Federsoni

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.974
  • Sexo: Masculino
Resposta #14 Online: 27 de Outubro de 2008, 15:37:45
Mestaky,

Sem dúvida que existem muitos fatores que justificam a necessidade de tantos formatos, equipamentos e preço, mas o recado do Luminous-Landscape foi justamente isso, a de que o Medio Formato continuará existindo, assim como APS ou 135mm, porém precisamos saber exatamente o que necessitamos para não ficar gastando dinheiro por besteira.

Pra que vou trocar uma Nikon D40 (6Mp) por uma Nikon D40x (10Mp) se 90% das minhas fotos vejo num monitor 1900x1400 e os outros 10% faço impressões de no máximo 20x30.

Valeu
« Última modificação: 27 de Outubro de 2008, 15:38:01 por Leandro Federsoni »