Autor Tópico: ABC da fotografia em RAW  (Lida 10301 vezes)

Ivan de Almeida

  • Trade Count: (1)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.297
  • Sexo: Masculino
  • . F o t o g r a f i a .
    • Fotografia em Palavras
Online: 18 de Novembro de 2008, 08:51:23
Preados;

Inaugurei há uns três dias um blog cujo tema é explicar a fotografia em RAW com abordagem utilitária, e não meramente técnica. Uma explicação voltada para O QUE FAZER COM ISSO!

Devido a características minhas de personalidade, dou-me bem com formas incrementais de produção mais do que com formas fechadas. Assim, cada artigo do blog nasce com um trecho e vai se completando ao longo dos dias. Quando completo é movido para página do blog como um "capítulo" da explicação.

Pelo que vejo nos fóruns, é um assunto que desperta interesse e sobre o qual há bem pouca coisa em português na rede. Vejo gente inibida de usar, quando é tão simples.

Quem quiser verificar, há o primeiro artigo quase completo já no ar:
http://123rawfotos.wordpress.com/


Chello

  • Trade Count: (15)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.638
  • Sexo: Masculino
    • CJPress Foto e Jornalismo
Resposta #1 Online: 18 de Novembro de 2008, 10:55:31
Ótimo Mestre!

Realmente a fotografia em RAW para muitos ainda é o famoso "bicho de 7 cabeças" e com uma abordagem tão didática e fácil de compreender como essa muitos se beneficiarão.

Realmente este primeiro capítulo que trata da captura já pensando no RAW, me remeteu à quando eu comecei a fotografar no formato e ficava pensando quais vantagens teria já que estava fazendo praticamente o mesmo tipo de fotometria e portanto tendo as mesmas preocupações com preservação das altas e ajuste do WB preciso.

Foi ai, que lendo alguns artigos e alguns posts (muitos destes seus inclusive), entendi a essência do formato que é reter toda a informação possível da cena, e depois no pós-processamento recuperá-las.

Ai sim, ficou fácil demais fotografar e depois ter a imagem do jeito que eu desejasse!

Parabéns por mais esta iniciativa em compartilhar seu conhecimento Ivan!

Forte abraço!
Chello
Fotojornalista
Canon Professional

Instagram: @chellofotografo


Oberdan Gomes

  • Trade Count: (4)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 764
Resposta #2 Online: 18 de Novembro de 2008, 11:02:40
Favoritado

Estou querendo me aventurar em RAW, agora já sei por onde começar a leitura :D

Abs


Ricardo Dias Lopes

  • Trade Count: (25)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.887
Resposta #3 Online: 18 de Novembro de 2008, 11:29:39
Eu como iniciante tenho apanhado muito para entender o formato RAW.

Mais um que entra para os de leitura obrigatória.

Parabéns pela iniciativa Ivan. 

:ok: :clap: :ok:
Nikon D300s + Nikon 17-55 F2.8 + Nikon 80-200 F2.8 + 2 SB 900 + Manfrotto 055XPROB
http://www.flickr.com/photos/ricardodiaslopes/


rogerio_prazeres

  • Trade Count: (1)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.171
  • Sexo: Masculino
Resposta #4 Online: 18 de Novembro de 2008, 11:45:21
Grande iniciativa Ivan  :clap: :clap:

Já que o texto ainda está germinando e acredito que está sujeito a críticas eu vou sugerir ilustrar uma experiência que eu fiz com base em seus textos sobre fotometria e RAW e me esclareceu muita coisa.

Simplesmente apontei a cam em manual para uma parede branca com textura suave da própria tinta, zerei o fotômetro e cliquei.
Algo que era óbvio mas que só pude ver na prática foi ver o histograma com todos os pontos concentrados pouco abaixo do meio ( acredito que seria algo perto do cinza 18%).

Depois fui aumentando manualmente a exposição até até uns 4 pontos, sendo que para superfícies brancas até uns 3,5 pontos deu pra recuperar a textura.

Observando os RAWs e os histogramas o conceito fica bem claro e aprende-se o que é uma fotometria correta de forma a utilizar todo o DR do sensor.

Creio que colocando as fotos originais, as recuperadas e ao lado os histogramas dá pra ter algo bem didático pois vemos o histograma, que no caso de uma superfície branca é uma única faixa, "andando" para a direita até estourar.

Fiz o mesmo para a esquerda, mas aí foi pra ver o quando dá pra recuperar as sombras frente ao ruído.

Abraço!
Agora dirigindo um fusquinha das DLSR... Canon D30  :wub:

rogerio_prazeres@yahoo.com.br


Kika Salem

  • Trade Count: (2)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.266
  • Sexo: Feminino
Resposta #5 Online: 18 de Novembro de 2008, 11:54:56
Estou acompanhando o desenvolvimento da idéia desde quando ela foi gestada noutro espaço. Até já li os primeiros textos. Parabéns pela iniciativa Ivan.
« Última modificação: 18 de Novembro de 2008, 11:55:30 por Kika Salem »


wdantas

  • Trade Count: (0)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.183
  • Sexo: Masculino
    • WDantas Fotogaleria
Resposta #6 Online: 18 de Novembro de 2008, 12:09:05
Excelente iniciativa Ivan. Parabéns!
Sempre achei que o RAW é o "formato" correto para se fazer boas fotos digitais. Uso ele 99% das vezes. Sou tão viciado que mesmo quando preciso entregar imediatamente, gravo em RAW+JPEG. Mas como vc sabe, o fotógrafo tem que saber fazer a conversão. Isso me lembra que antigamente tinha muito a dupla fotógarfo/laboratorista na qual alguns fotógrafos só entregavam suas fotos a determinados laboratoristas. Hoje somos os dois sem precisar cheirar químicos  :D

abraço


Ivan de Almeida

  • Trade Count: (1)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.297
  • Sexo: Masculino
  • . F o t o g r a f i a .
    • Fotografia em Palavras
Resposta #7 Online: 18 de Novembro de 2008, 12:14:03
Grande iniciativa Ivan  :clap: :clap:

Já que o texto ainda está germinando e acredito que está sujeito a críticas eu vou sugerir ilustrar uma experiência que eu fiz com base em seus textos sobre fotometria e RAW e me esclareceu muita coisa.

Simplesmente apontei a cam em manual para uma parede branca com textura suave da própria tinta, zerei o fotômetro e cliquei.
Algo que era óbvio mas que só pude ver na prática foi ver o histograma com todos os pontos concentrados pouco abaixo do meio ( acredito que seria algo perto do cinza 18%).

Depois fui aumentando manualmente a exposição até até uns 4 pontos, sendo que para superfícies brancas até uns 3,5 pontos deu pra recuperar a textura.

Observando os RAWs e os histogramas o conceito fica bem claro e aprende-se o que é uma fotometria correta de forma a utilizar todo o DR do sensor.

Creio que colocando as fotos originais, as recuperadas e ao lado os histogramas dá pra ter algo bem didático pois vemos o histograma, que no caso de uma superfície branca é uma única faixa, "andando" para a direita até estourar.

Fiz o mesmo para a esquerda, mas aí foi pra ver o quando dá pra recuperar as sombras frente ao ruído.

Abraço!

Rogério;

Quando terminar o texto sobre captura vou fazer um pequeno artigo-apêndice que mostrará como estabelecer o headroom do raw da câmera que cada um tem, e o método é esse mesmo, fotografar uma superfície branca texturizada e ir verificando a conversão.


Ivan de Almeida

  • Trade Count: (1)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.297
  • Sexo: Masculino
  • . F o t o g r a f i a .
    • Fotografia em Palavras
Resposta #8 Online: 18 de Novembro de 2008, 12:16:20
Estou acompanhando o desenvolvimento da idéia desde quando ela foi gestada noutro espaço. Até já li os primeiros textos. Parabéns pela iniciativa Ivan.

Adorei a forma blog de fazer, Kika, pois é completamente coerente com meu imperfeccionismo fundamental. Lendo o que já foi publicado encontrei um monte de errinhos, palavras escritas erradas, parênteses que abrem e não fecham, etc., concordância de gênero trocada, mas se tentasse dar polimento a tudo antes de postar eu não conseguiria fazer nada. Prefiro fazer e depois dar polimento.


Ivan de Almeida

  • Trade Count: (1)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.297
  • Sexo: Masculino
  • . F o t o g r a f i a .
    • Fotografia em Palavras
Resposta #9 Online: 18 de Novembro de 2008, 12:18:14
Excelente iniciativa Ivan. Parabéns!
Sempre achei que o RAW é o "formato" correto para se fazer boas fotos digitais. Uso ele 99% das vezes. Sou tão viciado que mesmo quando preciso entregar imediatamente, gravo em RAW+JPEG. Mas como vc sabe, o fotógrafo tem que saber fazer a conversão. Isso me lembra que antigamente tinha muito a dupla fotógarfo/laboratorista na qual alguns fotógrafos só entregavam suas fotos a determinados laboratoristas. Hoje somos os dois sem precisar cheirar químicos  :D

abraço

Há quase cinco anos que uso quase exclusivamente RAW. na época tive de aprender na unha, porque nem se falava disso por esse Brasil. Concordo com você. Fotografia digital é em RAW.


Anderson Fonseca

  • Trade Count: (2)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 691
  • Tião Carreiro e Pardinho Salva!!!!!!
Resposta #10 Online: 18 de Novembro de 2008, 12:24:37
já estou acompanhando Ivan. :ok: :ok: :ok: :ok:


Marcelo.S.

  • Trade Count: (2)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.279
  • Sexo: Masculino
    • http://www.flickr.com/photos/msafioti/sets/72157618134645270/detail/
Resposta #11 Online: 18 de Novembro de 2008, 12:30:50
Ué, desde quando DSLR tem formato jpeg??  :shock:


Parabéns pela iniciativa Ivan  :ok:
Deutschland

Flickr


Kika Salem

  • Trade Count: (2)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.266
  • Sexo: Feminino
Resposta #12 Online: 18 de Novembro de 2008, 12:49:19
Estou acompanhando o desenvolvimento da idéia desde quando ela foi gestada noutro espaço. Até já li os primeiros textos. Parabéns pela iniciativa Ivan.

Adorei a forma blog de fazer, Kika, pois é completamente coerente com meu imperfeccionismo fundamental. Lendo o que já foi publicado encontrei um monte de errinhos, palavras escritas erradas, parênteses que abrem e não fecham, etc., concordância de gênero trocada, mas se tentasse dar polimento a tudo antes de postar eu não conseguiria fazer nada. Prefiro fazer e depois dar polimento.

Ivan:

Pra esse tipo de iniciativa, você escolheu o melhor formato certamente. Você tem independência de modificar os textos, de fazer inclusões, de reordená-los, reorganizá-los, alterar a ordem do modo que quiser e até de deixá-los acessíveis apenas com sua autorização ou de deixá-los inacessíveis por um tempo, enfim, você tem maleabilidade para expandir, restringir da maneira que achar mais conveniente.

Eu também acho que as pessoas em geral (não àquelas que participam e se adaptam à dinâmica dos fóruns) têm menos problemas em consultar um blog, quando o assunto é do seu interesse, do que um fórum. A característica dos fóruns de desviar um pouco do assunto central, como eu estou fazendo aqui conversando contigo e comentando o formato do blog, não é bem aceita pelas pessoas que querem ir direto ao assunto, não tem paciência nem de interagir nem de ler as interações virtuais, mas tem grande interesse pelo assunto. No blog é diferente, os textos podem ser agrupados por assunto e têm começo, meio e fim, introdução, desenvolvimento e conclusão, ainda que em construção permanente.

Enfim, o importante é a divulgação aqui e em outros espaços, assim a gente pode acompanhar os textos e aprender com eles assim como o blog aos poucos reúne leitores interessados.

De novo, parabéns pela iniciativa.


Ivan de Almeida

  • Trade Count: (1)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.297
  • Sexo: Masculino
  • . F o t o g r a f i a .
    • Fotografia em Palavras
Resposta #13 Online: 18 de Novembro de 2008, 13:11:52
Ué, desde quando DSLR tem formato jpeg??  :shock:


Parabéns pela iniciativa Ivan  :ok:

Viu? Essa você não sabia!  :)


Hudson

  • Trade Count: (1)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 118
  • Sexo: Masculino
Resposta #14 Online: 18 de Novembro de 2008, 13:41:32
Muito legal Ivan, eu sou muito "cru" em raw  :D
Já fotografei algumas vezes, mas me atrapalho muito com o processo de organização e edição da mesma.
Existe alguma forma do windows enchergar imagens em raw?
Abraço