Autor Tópico: Qual o valor de uma fotografia?  (Lida 1710 vezes)

fp2008

  • Trade Count: (0)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 101
Online: 24 de Novembro de 2008, 01:30:50
Estou redigindo um artigo para uma publicação local e gostaria da opinião de vocês... Qualquer crítica é bem vinda.

Qual o valor de uma fotografia?

   Hoje em dia, a fotografia se tornou extremamente acessível devido às facilidades que a tecnologia digital trouxe para todos nós. Talvez a grande revolução tenha sido a possibilidade de fotografar em grandes quantidades sem gastar um centavo sequer.
   O hábito que tínhamos de observar e apreciar uma fotografia no papel tornou-se raro.
   Antes, mostrávamos orgulhosos os álbuns das nossas fotografias de criança, das nossas viagens, dos nossos momentos únicos... Hoje, na maioria das vezes, temos que ligar o computador se quisermos mostrar à alguém alguma fotografia.
   Não estou fazendo uma crítica à tecnologia. Porém com o digital, ficou muito mais difícil das pessoas se conscientizarem do valor de uma fotografia.
   Quando digo valor, não digo o custo que você teve ou quanto você pagou para alguém. Quando digo valor, quero dizer o quanto a fotografia vale para você (e exclusivamente para você). Acredito que é impossível mensurar monetariamente o valor sentimental de uma fotografia.
   Talvez você não valorize aquela foto que você tirou há uma semana atrás de um passarinho em seu jardim, ou daquela foto toda tremida que você tirou de seu cachorro há pouco tempo.
   Mas e se a foto do passarinho tivesse sido tirada há um bom tempo atrás no jardim da casa na qual você passou sua infância? E se esse jardim era o seu local predileto para passar as tardes brincando? E se esse jardim era seu esconderijo "secreto" da realidade? E se esta foto tremida fosse uma foto que você encontrou revirando uma gaveta de sua casa e notou que nela estava seu cachorro de que tanto você sente saudades?
   Apesar dos muitos "ses", imagine que por um segundo você não tivesse mais nenhuma fotografia sua, de sua família...
   Infelizmente só nos damos conta do valor sentimental de uma fotografia com o passar do tempo. Somente reconheceremos o devido valor até que percebamos que talvez este seja o único meio capaz de nos fazer lembrar de alguma coisa, de algum momento ou de alguém especial.
   Afinal, evento recente está fresco em nossa memória. Quero ver com o passar do tempo!


Rafael_Moco

  • Trade Count: (0)
  • Novato(a)
  • Mensagens: 14
  • Sexo: Masculino
Resposta #1 Online: 24 de Novembro de 2008, 08:03:56
Na verdade eu acredito que este seja um ponto negativo ligado principalmente à facilidade presente na era digital. Eu concordo com o ponto de vista  vou um pouco além neste sentido. Toda essa facilidade acabou banalizando um pouco o ato de se fotografar. Não posso dar uma de saudosista ou tentar passar a imagem de super experiente, tenho apenas 26 anos e talvez eu não tenha vivido a "época dourada" da fotografia, como alguns aqui mais antigos viveram e apreciaram.

Acho que a fotografia analógia obrigava o fotógrafo a pensar um milhão de vezes antes de fotografar. Não era só o momento que estava em jogo. Ele gastaria filme, revelação e tirar uma foto por tirar poderia não dar um bom resultado e ainda por cima ser algo despendioso, dados os supracitados custos eventuais. Hoje em dia os fotógrafos estão mais "desencanados" quanto a isso, principalmente os iniciantes. Não falo com falso moralismo pois eu sei que eu sou um dos prejudicados com essa facilidade. A pessoa passa a não ter mais tanta paciência esperando um momento, analisando a cena e tentando compôr uma história naquela foto. E acredito que seja este trabalho, essa dedicação que acabe criando um vínculo entre a cena capturada e o fotógrafo. Tem-se um valor muito superior ao valor monetário investido naquela empreitada, aquilo passa a ser parte do fotógrafo.

A questão das fotos antigas também varia um pouco deste pensamento. Pensar nas fotos impressas, reveladas, e até mesmo exemplos "banais" como os que você citou passa a ser uma espécie de saudosismo até certo ponto benéfico. Hoje ao contrário não se tem todo aquele "trabalho" de se tirar uma fotografia. Você simplesmente clica e pá, tá pronto. Liga no PC, olha, se estiver bacana você guarda e se estiver ruim você apaga. Tornou-se uma coisa mecânica, quando antes tínha-mos algo mais orgânico, uma coisa mais sentimental.

Acredito ainda que esta falta de valor acabe prejudicando os novos fotógrafos. É óbvio, ter uma reflex digital ajuda em inúmeros aspectos no estudo já que você pode errar sem culpa, sem gastos. Mas talvez o cerne da questão esteja justamente aí. Como não existe mais um valor atrelado à ação, o fotógrafo iniciante passa a não dar o valor necessário para todo o ritual. O sentimento de "tenho que pensar na fotografia" é substituido por "vamos ver como sai depois". O resultado disso é uma geração que demora muito mais para alcançar aquilo que fotógrafos antigos alcançaram de maneira mais natural, que é o desenvolvimento do olhar fotográfico, a exteriorização do sentimento que liga o fotógrafo à cena capturada. E mais uma vez digo, não quero posar como falso moralista pois eu sei que sou um dos prejudicados por isso, e por mais que eu pense antes de fotografar, muitas vezes sou levado pelo impulso de simplesmente clicar, já que não existe uma "culpa" em fazer isso.

Espero ter sido claro no meu pensamento, apesar de nada sucinto :P


GutoVilaça

  • Trade Count: (6)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 3.321
  • Sexo: Masculino
Resposta #2 Online: 24 de Novembro de 2008, 08:37:25
Comecei com analógicas, passei para as digitais e hoje estou retomando meu amor pelos filmes. Gosto dos dois.
O analógico pelo seu lado "romântico" proporcionando muito prazer no ato de fotografar. O digital pela sua praticidade e agilidade no processo.
Quanto ao resultado, isso vai depender de dois fatores (fotógrafo e equipamento) e todos os dois sistemas podem ser satisfatórios.
Quanto ao formato, gosto da mídia digital pelo fato de poder "guardar" com segurança e menos espaço aquele monte de fotos que fazemos ao longo da vida. A idéia de poder tratá-las ao meu gosto e escolher a melhores também é interessante além de econômico. Por outro lado, na minha opinião, foto impressa no papel ganha uma nova vida. Eu procuro sempre ampliar muitas de minhas fotos pois essa é a finalidade principal quando faço meus clicks.

Em tempo, bom artigo e respondendo diretamente sua pergunta (título do seu tópico), a fotografia vale uma memória. Sendo assim, desperta sentimentos. Isso pra mim, não tem preço.

abs  :ok:
« Última modificação: 24 de Novembro de 2008, 08:40:09 por GutoVilaça »
VAMOS ESTUDAR MAIS FOTOGRAFIA ANTES DE CRITICAR UMA FOTO ALHEIA. VAMOS CRITICAR SE O AUTOR PEDIR. SE VAMOS CRITICAR E COMENTAR, VAMOS FAZER COM SABEDORIA, COM EMBASAMENTO E DE MODO QUE SEJA ALGO CONSTRUTIVO. NÃO APELE SE O AUTOR DAS FOTOS REBATER ÀS CRÍTICAS AFINAL ISSO É DIREITO DELE. VAMOS DÁ BONS EXEMPLOS COM NOSSAS FOTOS POIS SÓ FICAR CRITICANDO FOTOS DOS OUTROS NÃO FAZ DA GENTE UM BOM FOTÓGRAFO.  VAMOS FOTOGRAFAR MAIS E CORNETAR MENOS!!!


rogerio_prazeres

  • Trade Count: (1)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.171
  • Sexo: Masculino
Resposta #3 Online: 24 de Novembro de 2008, 09:37:54
Eu sempre penso nisso tb quando olho alguma fotos antigas.

Na virada da era analógica pra digital houve uma lacuna que as pessoas compraram câmeras digitais mas não imprimiam as fotos pois era caro e pouco prático.
Muitas delas se perderam em HDs defeituosos etc. Tem uma geração inteira com pouquíssimas fotos da infância.

Outra coisa que acontece quando começamos a estudar é desprezar fotos tecnicamente ruins, porém muitas delas são momentos interessantes que depois de algumas décadas valeriam mais que as "perfeitas".

Nesse tópico aqui tem um exemplo de fotos com mais de 30 anos praticamente perdidas que eu recuperei a pouco tempo.
São fotos ruins tecnicamente mas pra mim não tem preço pois não há outro registro semelhante.
http://www.mundofotografico.com.br/forum/index.php?topic=13246.msg263658#msg263658




O preço tb depende do quão rara e lendária é a foto. As fotos com a Trip35 do Guto ja estão valendo uma fortuna no mercado negro...  :assobi:
Brincadeira.. :D http://www.mundofotografico.com.br/forum/index.php?topic=26813.180

Abraço!
« Última modificação: 24 de Novembro de 2008, 09:46:00 por rogerio_prazeres »
Agora dirigindo um fusquinha das DLSR... Canon D30  :wub:

rogerio_prazeres@yahoo.com.br


Anderson Fonseca

  • Trade Count: (2)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 691
  • Tião Carreiro e Pardinho Salva!!!!!!
Resposta #4 Online: 24 de Novembro de 2008, 12:01:54
é muito pessoal.

tudo que tem um valor para vc, pode ter outro totalemten diferente para outra pessoa.

já ví muita foto ruim ser superextimada, assim como foto boa ficar esquecida.


SARAIVANIL

  • Trade Count: (0)
  • Novato(a)
  • Mensagens: 38
Resposta #5 Online: 24 de Novembro de 2008, 17:02:42
Para mim o valor está o quanto a foto e importante, seja qual tema for, sentimental arquitetonico, cultural sei lá, mais concordo em termos em que o Rafael nos disse, infelizmente tem muita gente que apenas fotografa, mais viver a foto o momento e que realmente está o prazer de fotografar.


SARAIVANIL

  • Trade Count: (0)
  • Novato(a)
  • Mensagens: 38
Resposta #6 Online: 24 de Novembro de 2008, 17:07:03
Anderson, muitas das vezes me pego pensando como aquela foto do fotografo muito famoso, faz o maior sucesso, as vezes o cara ganha R$$ muito, que para mim não passa de uma cena triste e as vezes mal feita e feia, sem criatividade, sem graça. vai enterder, afinal foto e Arte.