Autor Tópico: Fuji F200EXR, decisão inteligente da Fuji?  (Lida 4513 vezes)

Zeiss

  • Trade Count: (0)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 698
    • Melhor pra Deus
Online: 04 de Fevereiro de 2009, 09:29:54
http://www.dpreview.com/news/0902/09020402fujifilmfinepixf200exr.asp

me parece bem sábia a decisão de oferecer a opção de ter um sensor de 6mp com bom desempenho quanto a ruído e latitude e 12mp com boa luz, resta ver na prática e se a lente presta...
João Bosco
Sony Alpha A100+18-70+F56AM
Sony NEX F3 Black+18-55
Panasonic Lumix TZ10
boscovieira@hotmail.com-Fortaleza-CE


Ivan de Almeida

  • Trade Count: (1)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.297
  • Sexo: Masculino
  • . F o t o g r a f i a .
    • Fotografia em Palavras
Resposta #1 Online: 04 de Fevereiro de 2009, 10:40:15
Bem, quando convertemos qualquer RAW na metade dos pixels, o ruído diminui barbaramente.

Fico meio na dúvida quanto à soma dos pixels adjacentes para produzir um "pixão", porque cada pixel gera seu ruído, e somá-los somará o ruído também. O efeito de dimiuição do ruído se deve melhor ao fator "fazer a média", aproveitando que o ruído é diferencial em cada pixel, e o sinal nem tanto em pixels vizinhos. Ou seja, a mesma coisa que fazemos ao converter o RAW diminuindo.

A latitude maior, eu gostaria de saber como funciona, se há diferenças físicas entre os pixels ou se é apenas diferença de amplificação. Isso é interessante.


Ivan de Almeida

  • Trade Count: (1)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.297
  • Sexo: Masculino
  • . F o t o g r a f i a .
    • Fotografia em Palavras
Resposta #2 Online: 04 de Fevereiro de 2009, 10:46:00


Interessantíssimo!

Isso nos coloca outra coisa muito legal, que aliás eu acho que pode ser feita em qualquer sensor, mas esse quase impõe isso.

Se demosaicarmos usando uma vizinhança do sensor, vamos obter uma imagem e certos detalhes se evidenciarão.

Mas se demosaicarmos escolhendo outros pixels de vizinhança, vamos encontrar outros detalhes (conforme a orientação dos detalhes e a orientação dos pixels-vizinhança do demosaico). Juntando os dois poderemos ter um detalhamento aumentado.

« Última modificação: 04 de Fevereiro de 2009, 10:52:17 por Ivan de Almeida »


Ivan de Almeida

  • Trade Count: (1)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.297
  • Sexo: Masculino
  • . F o t o g r a f i a .
    • Fotografia em Palavras
Resposta #3 Online: 04 de Fevereiro de 2009, 11:04:16
Há, logo de cara, três maneiras de demosaicar o troço (há pares complementares abaixo)...

G
RB (L para cima)

G
BR
----------------------

RB (L para baixo)
G

BR
G

(digamos que as quatro (duas duplas) citadas são comandada pelos pixels vermelhos e azuis que seriam os pixels-guia, grupando pixels como um triângulo)
------------------------
RGB (em linha na diagonal) (comandadas pelo pixel verde, pixel-guia)

Se forem feitos três demosaicos e juntados, e ainda benficiando-se do ganho do SuperCCD, de fato é ótimo.
« Última modificação: 04 de Fevereiro de 2009, 11:05:09 por Ivan de Almeida »


Leandro Federsoni

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.974
  • Sexo: Masculino
Resposta #4 Online: 04 de Fevereiro de 2009, 11:44:34
Bem, quando convertemos qualquer RAW na metade dos pixels, o ruído diminui barbaramente.

Fico meio na dúvida quanto à soma dos pixels adjacentes para produzir um "pixão", porque cada pixel gera seu ruído, e somá-los somará o ruído também. O efeito de dimiuição do ruído se deve melhor ao fator "fazer a média", aproveitando que o ruído é diferencial em cada pixel, e o sinal nem tanto em pixels vizinhos. Ou seja, a mesma coisa que fazemos ao converter o RAW diminuindo.


Ivan,

Eu tive a Fuji F30 (6mp) e depois pensei em pegar a Fuji F100 (12Mp), ambas dividiam a mesma tecnologia de sensor, porém a nova F100 com pixels de metade do tamanho e dobro de resolução.

Cheguei a fazer uma série de comparações de imagens entre elas, sendo que as imagens da F100 eu reduzia pros mesmos 6Mp da F30 antes de fazer a comparação. Em até ISO200 ambas entregavam similar resolução, mas acima de ISO200 a F30 era muito melhor, mesmo reduzindo a imagem da F100 para os 6Mp. Então esse negócio de reduzir pra melhorar tem seu limite....Por isso que acredito que a tecnologia EXR, veio pra entregar 6Mp com bem melhor qualidade que a antecessora F100 e mesmo a excelente F30/F31.

Bem que poderia vir com RAW essa camerazinha...





Ivan de Almeida

  • Trade Count: (1)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.297
  • Sexo: Masculino
  • . F o t o g r a f i a .
    • Fotografia em Palavras
Resposta #5 Online: 04 de Fevereiro de 2009, 12:03:26
Chegamos em um ponto, Leandro, que as compactas se diferenciarão pelo RAW e pela lente.

Ontem preparei umas cópias-testes a partir da Lumix LX1. Chegeui à conclusão que é perfeitamente praticável, para, por exemplo, street photography, fazer cópias de 30,5X54cm a partir de um RAW dela, cópias exigentes, sem defeitos visíveis e sem a impressão de faltarem detalhes.

Esse limite não é dado pelo sensor da câmera, mas pela lente, principalmente.

O que notei, a partir de vários testes, é que os conversores de RAW variam quanto ao que entregam, e essa variação chega a ser bem significativa entre o de pior desempenho e o de melhor desempenho, a ponto de termos a sensação da lente ser pior ou da câmera ter menos resolução. Mas a lente é crítica.

Nesse sentido, essa cãmera em JPEG e com uma lente mediana não entregará 12mpx de verdade nem a pau. Não adianta sensor sem lente e sem raw.

Mas é uma tecnologia bem legal e promissora. Infelizmente a Fuji não se caracteriza por fazer câmeras com boas lentes. Seus sensores são melhores que as lentes.


Leandro Federsoni

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.974
  • Sexo: Masculino
Resposta #6 Online: 04 de Fevereiro de 2009, 14:06:29
É verdade Ivan, sentia muito a falta do RAW na minha ex Fuji, a lente entregava razoável nitidez mesmo em JPG e 6Mp, mas a aberração cromática comprometia a maioria das fotos em abertura acima de f5....se tivesse RAW nela provavelmente estava com ela até hoje.

Eu não consigo entender a política de produtos de algumas marcas. Será que a Fuji não percebeu o sucesso de vendas da Canon G10 e da Panasonic LX....Hoje a Panasonic LX3 é a câmera mais vendida da Panasonic nos US....O que custaria pra Fuji lançar uma câmera pra competir com a LX3? Com RAW, sapata pra flash ext.

Também acho bastante interessante essas inovações que a Fuji faz nos sensores, mesmo não colocando elas em produtos interessantes.

Ps. o RAW desde quando o conheci, achei ele prioridade zero, mas também acho que são poucos usuários que priorizam ele ou até mesmo sabem pra que serve e por isso que algumas vezes indico uma câmera sem RAW, e às vezes indico camera até sem modos manuais....recetemente comprei uma câmera de R$300,00 pra minha esposa, poderia até ter comprado uma G9 por uns R$800,00, mas tenho certeza que ela gostou mais dessa baratinha, pois é bem mais compacta e ela que adora filmar a cam faz zoom óptico na filmagem....então algumas vezes o RAW é apenas RAW, ou um formato de gravação que o computador não consegue ler...rsrs

« Última modificação: 04 de Fevereiro de 2009, 14:25:33 por Leandro Federsoni »


rogeriom

  • Trade Count: (10)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 415
  • Sexo: Masculino
Resposta #7 Online: 04 de Fevereiro de 2009, 15:59:06
Eu também não entendo a corrida dos megapixels entre os fabricantes enquanto a maioria dos usuários de compactas mal imprimem suas fotos.
Com certeza a decisão da Fuji em priorizar a qualidade de imagem em prol dos megapixels é louvável.
Achei interessante isso aqui nesta máquina:

Film Simulation mode (Provia/Standard, Velvia/Vivid, ASTIA/Soft, Black & White, Sepia)


....recetemente comprei uma câmera de R$300,00 pra minha esposa, poderia até ter comprado uma G9 por uns R$800,00, mas tenho certeza que ela gostou mais dessa baratinha, pois é bem mais compacta e ela que adora filmar a cam faz zoom óptico na filmagem....então algumas vezes o RAW é apenas RAW, ou um formato de gravação que o computador não consegue ler...rsrs

Leandro, fiquei curioso em saber o modelo dessa camera campacta que filma com zoom ótico.  :ponder:
Tb procuro uma dessa pra patroa..  abs..
« Última modificação: 04 de Fevereiro de 2009, 16:02:52 por rogeriom »
[ SONY NEX-F3 SEL1855OSS SEL1650OSS SEL55210OSS NIKKOR 50/F1.8D ]


Leandro Federsoni

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.974
  • Sexo: Masculino
Resposta #8 Online: 04 de Fevereiro de 2009, 16:38:11
Rogério,

A Fuji deve ter achado um bom compromisso pra se manter competitiva na corrida dos MP e continuar sendo a marca mais compromissada com a qualidade em luz baixa e ISO alto.

Na época da Fuji F30 com 6Mp ela era de longe a que entregava maior resolução real, mas a concorrência já tinha câmeras com 8 e 10Mp, então acabou sendo ruim de vendas.

Segue o tópico da CAM que comprei. Cuidado que não é a mais indicada pra quem gosta de controles fotográficos, pois ela até tem modo M mas limitado a abertura máxima ou mínima da lente (um ou outro) e velocidade com passo de 1/5s.
http://www.mundofotografico.com.br/forum/index.php?topic=27832.0
« Última modificação: 04 de Fevereiro de 2009, 16:39:56 por Leandro Federsoni »


Ivan de Almeida

  • Trade Count: (1)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.297
  • Sexo: Masculino
  • . F o t o g r a f i a .
    • Fotografia em Palavras
Resposta #9 Online: 04 de Fevereiro de 2009, 17:22:03
Há dois anos atrás quando comprei a LX1 quase fui linchado neste fórum -risos. Porque gastei um dinheiro que me permitiria trocar de reflex... Preferi comprar uma compacta que trocar de reflex.

Prevejo que continuarei usando a LX1 por muito tempo, visto não haver necessidade alguma de mais de 8mpx em uma compacta, e a lente satisfaz-me totalmente.

Ontem fiz um teste de impressão de crops ampliados, e cheguei à conclusão que suas imagens suportam com bastante segurança impressões em jato de tinta de até 30,5X54cm , e jato de tinta é mais exigente que minilab de 300 dpi. Logicamente de fotos em RAW bem convertidas. Em formato 16X29, para caber numa folha de A4, a impressão esconde detalhes que são visíveis na tela, de modo que significa que está sobrendo resolução para esse formato.


Leandro Federsoni

  • Trade Count: (0)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 4.974
  • Sexo: Masculino
Resposta #10 Online: 04 de Fevereiro de 2009, 17:37:48
Há dois anos atrás quando comprei a LX1 quase fui linchado neste fórum -risos. Porque gastei um dinheiro que me permitiria trocar de reflex... Preferi comprar uma compacta que trocar de reflex.

Prevejo que continuarei usando a LX1 por muito tempo, visto não haver necessidade alguma de mais de 8mpx em uma compacta, e a lente satisfaz-me totalmente.

Ontem fiz um teste de impressão de crops ampliados, e cheguei à conclusão que suas imagens suportam com bastante segurança impressões em jato de tinta de até 30,5X54cm , e jato de tinta é mais exigente que minilab de 300 dpi. Logicamente de fotos em RAW bem convertidas. Em formato 16X29, para caber numa folha de A4, a impressão esconde detalhes que são visíveis na tela, de modo que significa que está sobrendo resolução para esse formato.

Ivan,

Pra 30,5X54cm qual ISO máximo vc arriscaria com a LX1? Pensando em nitidez, latitude e cores pouco opacas...
« Última modificação: 04 de Fevereiro de 2009, 17:38:36 por Leandro Federsoni »


Ivan de Almeida

  • Trade Count: (1)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.297
  • Sexo: Masculino
  • . F o t o g r a f i a .
    • Fotografia em Palavras
Resposta #11 Online: 04 de Fevereiro de 2009, 17:40:09
Para 30X54 em qualidade impecável, ISO 80 ou 100. Para 30X54 em minilab creio que com 200 dá.


rogeriom

  • Trade Count: (10)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 415
  • Sexo: Masculino
Resposta #12 Online: 04 de Fevereiro de 2009, 21:33:44

Leandro, valeu pela dica !!   :ok:

Segue o tópico da CAM que comprei. Cuidado que não é a mais indicada pra quem gosta de controles fotográficos, pois ela até tem modo M mas limitado a abertura máxima ou mínima da lente (um ou outro) e velocidade com passo de 1/5s.
http://www.mundofotografico.com.br/forum/index.php?topic=27832.0
[ SONY NEX-F3 SEL1855OSS SEL1650OSS SEL55210OSS NIKKOR 50/F1.8D ]


Thiago Sigrist

  • Trade Count: (0)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 352
Resposta #13 Online: 05 de Fevereiro de 2009, 03:58:57
Legal esse SuperCCD EXR, parece ser uma espécie de SuperCCD SR em que é possível usar os pixels R como pixels normais também. Só não sei como eles fazem pra fazer esses pixels funcionarem como R, talvez eles consigam desligá-los antes de terminar a exposição total como um obturador eletrônico agindo apenas em metade do sensor.

Parece também que a matriz de cores (CFA) do sensor foi reprojetada pra facilitar o 'binning', isto é, o agrupamento de pixels de mesma cor. Deve ser assim que eles conseguem o modo de alta sensibilidade.

Enfim, a idéia é muito legal, pena que a execução talvez deixe um pouco a desejar. Seria legal ter uma reflex ou algo parecido usando esse tipo de sensor.

Abraços!

 -- thiago
Thiago Massariolli Sigrist
Indaiatuba - SP
-----------------------------
Câmera Grande (DSLR) + Lente
Câmera Compacta


Thiago Sigrist

  • Trade Count: (0)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 352
Resposta #14 Online: 05 de Fevereiro de 2009, 04:22:01
Se forem feitos três demosaicos e juntados, e ainda benficiando-se do ganho do SuperCCD, de fato é ótimo.

Ivan, os melhores algoritmos de demosaico vão bem além disso. O AHD, usado no dcraw, constrói uma espécie de "mapa de vizinhanças", baseando-se em um critério de homogeneidade.

Abraços!

 -- thiago
Thiago Massariolli Sigrist
Indaiatuba - SP
-----------------------------
Câmera Grande (DSLR) + Lente
Câmera Compacta