Autor Tópico: Quanto cobrar pelo trabalho?  (Lida 10577 vezes)

heltonamaral

  • Trade Count: (0)
  • Novato(a)
  • Mensagens: 18
  • Sexo: Masculino
Online: 31 de Março de 2009, 14:52:51
Olá pessoal do Mundo Fotográfico!
Certa vez, fiz um fotolivro, desses da Digipix que a gente encomenda pela internet mesmo, e dei de presente para uma amiga. Ela, por sua vez, mostrou a uma amiga dela que se interessou pelo produto. Daí a proposta é a seguinte:

Fui convidado a fazer as fotos do batizado do filho dela pela manhã e à tarde as fotos do aniversário dele que ocorrerá no mesmo dia. Além das fotos que serão entregues em um CD vou encomendar o fotolivro (este já tenho a tabela com o valor), mas não sei quanto cobrar pelo trabalho de estar a disposição no dia para fazer as fotos e o tratamento das imagens selecionadas para o fotolivro, alguém pode me dar uma idéia de valores?


Alexis Marinho

  • Trade Count: (0)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 834
    • Fotografia de Casamentos e Aniversários
Resposta #1 Online: 31 de Março de 2009, 15:04:21
R$1.500,00 com o fotolivro incluído (se não for aquele modelo premium).
Fotografia de Casamentos e aniversários
http://alexismarinho.com


samuca.aguiar

  • Trade Count: (0)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 305
Resposta #2 Online: 31 de Março de 2009, 15:35:38
Eu não cobraria menos de uns 800 reais também, mais o valor do fotolivro


Chello

  • Trade Count: (15)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.638
  • Sexo: Masculino
    • CJPress Foto e Jornalismo
Resposta #3 Online: 31 de Março de 2009, 15:43:25
Olá, Helton.
Primeiramente bem-vindo ao MF!

1) Você é um fotógrafo profissional, com conhecimentos técnicos suficientes para captura de boas imagens mesmo em condições de luz crítica? tem um portfólio com eventos semelhantes? tem noção da responsabilidade que está intríseca em um evento social como este? (Afinal de contas dificilmente o padre repetirá a cena da pia batismal porque o fotógrafo errou na hora)
2) Você tem já em sua base de custos, o valor exato de depreciação do seu equipamento, tempo médio de pós-tratamento, valor dos gastos extras(locomoção, alimentação, etc)?

Desculpe-me as perguntas, mas é que "o quanto cobrar" é muito relativo meu amigo. Não existe uma tabela, pois como você pode perceber tudo envolve uma série de questões.

Me perdoe o amigo Alexis, mas apenas dizer que você deve cobrar R$ 1.500,00 é errado. Primeiro pelos motivos que já apontei nas perguntas. Depois, pelo mercado onde você está pois não é qq pessoa que pode bancar R$ 1.500,00 para as fotos do batizado do filho.

Seu trabalho sem dúvidas deve ser valorizado, porém ele está diretamente vinculado à sua experiência e ao mercado regional onde você atua.

O contrário também vale, pois talvez 1.500 seja pouco para o trabalho que lhe aguarda.

Não quero te desanimar ou deixar mais na dúvida. Mas, recomendo que se não tem experiência suficiente converse com o cliente, explique e faça sua proposta por uma valor justo que será menor que de um profissional mas condicionado ao conhecimento que você possui.
Ser sempre transparente é fundamental, pois se você chegar no evento como um fotógrafo TOP, são fotos TOP que vão esperar de você. Se chegar como um fotógrafo em desenvolvimento e fizer um bom trabalho, ganhará mais indicações e superará as expectativas.

Boa sorte!
Chello
Fotojornalista
Canon Professional

Instagram: @chellofotografo


Alexis Marinho

  • Trade Count: (0)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 834
    • Fotografia de Casamentos e Aniversários
Resposta #4 Online: 31 de Março de 2009, 15:43:39
Vale lembrar que você terá que fotografar 2 eventos! Batizado pela manhã e aniversário a tarde, é como se fosse um casamento com making off.
Fotografia de Casamentos e aniversários
http://alexismarinho.com


Chello

  • Trade Count: (15)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.638
  • Sexo: Masculino
    • CJPress Foto e Jornalismo
Resposta #5 Online: 31 de Março de 2009, 15:53:55
Vale lembrar que você terá que fotografar 2 eventos! Batizado pela manhã e aniversário a tarde, é como se fosse um casamento com making off.

Responsabilidade em dobro = experiência + valor justo!
Chello
Fotojornalista
Canon Professional

Instagram: @chellofotografo


Marcelo Favero

  • Trade Count: (0)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 770
  • Sexo: Masculino
    • Marcelo dos Santos
Resposta #6 Online: 31 de Março de 2009, 16:10:59

Seu trabalho sem dúvidas deve ser valorizado, porém ele está diretamente vinculado à sua experiência e ao mercado regional onde você atua.


Exatamente!
O importante é ter sua planílha de custos bem montada, completa e incluir nela, além do lucro, um salário. Sim, pois salário é diferente do lucro! E nesse aspecto entra inclusive o fato de você estar trabalhando no final-de-semana.

E, com os custos na ponta do lápis, para determinar sua remuneração, verifique o mercado na sua região. Não adianta! Ninguém vai poder cobrar em Piraporinha do Oeste o mesmo que se cobra de um evento nos Jardins em Sampa! Então vai ter de ser flexível nesta margem, pois não adianta cobrar mais que a concorrência, principalmente se está começando e as pessoas não conhecem teu trabalho. Assim como não adianta cobrar menos e não ter dinheiro para reinvestir no seu negócio. Por isso, muita atenção na hora de formatar preço!! Pode ser determinante para o futuro da empreitada.

Abraço
Marcelo dos Santos

Associado Fototech


heltonamaral

  • Trade Count: (0)
  • Novato(a)
  • Mensagens: 18
  • Sexo: Masculino
Resposta #7 Online: 31 de Março de 2009, 19:23:17
Ok pessoal, obrigado pelas respostas.
Gostei muito da abordagem do Chello. Não tinha nem noção de como pensar o valor, mas com as questões levantadas por ele já me deu uma orientação.
Bem, não trabalho com fotografia, apenas gosto muito do assunto. Meu equipamento é amador, uma Sony H9, e o resultado dos dois fotolivros já feitos foi bastante positivo. Estou confiante de que farei um bom trabalho com esse cliente, mas quando se trata de estabelecer um valor, ainda não estou acostumado com isso, mas vou refletir sobre as questões.
Mais uma vez, obrigado.


Marcelo Favero

  • Trade Count: (0)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 770
  • Sexo: Masculino
    • Marcelo dos Santos
Resposta #8 Online: 31 de Março de 2009, 22:55:36
Bem, não trabalho com fotografia, apenas gosto muito do assunto. Meu equipamento é amador, uma Sony H9, e o resultado dos dois fotolivros já feitos foi bastante positivo. Estou confiante de que farei um bom trabalho com esse cliente, mas quando se trata de estabelecer um valor, ainda não estou acostumado com isso, mas vou refletir sobre as questões.

Helton,

Dou a maior força pra quem está começando. Acho válido se atirar, mas... sem aventuras! Lembre-se que o filho da sua amiga só vai ser batizado uma vez, só vai fazer 1 ano uma vez! Tenha certeza de suas possibilidades e limites e deixe isso BEM CLARO a ela. Na minha opinião muito pessoal (e sei que muitos até podem ser contra) acho que as vezes vale mais não cobrar nada, só as despesas, a edição do livro talvez. Pois na minha opinião, não interessa se você cobrou 1.500,00 reais ou R$ 1,50. Cobrou tem que fazer um trabalho profissional, assumiu a responsabilidade. Então você vai fotografando para amigos, pegando experiência, ai aquela coceirinha começa e você compra um equipamento mais adequado e então vai ter material pra mostrar, experiência e, ai sim, vai poder oferecer e cobrar.
Veja, não estou dizendo que seu trabalho não será satisfatório, longe disso, mas que é bom ter alguma experiência para assumir alguns compromissos. Isso só vai te dar mais segurança! Comecei assim, trabalhando de graça, para amigos, para outros fotógrafos, até me achar apto para assumir a bronca sozinho. Então eu já tinha indicações e convites para trabalhar.

Abraço e sucesso!!
Marcelo dos Santos

Associado Fototech


LGphoto

  • Trade Count: (2)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 263
  • Sexo: Masculino
  • www.lgphotography.fr
    • Laurent Guerinaud Photography
Resposta #9 Online: 01 de Abril de 2009, 06:51:40
Não concordo com vocês amigos. Acho que ele tem que cobrar, por 3 motivos:

- Todo trabalho merece pagamento: se tempo tem um valor, seu equipamento tem um valor...
- Se bons fotografos cobrem eventos gratis, vai baixar o mercado para tudo mundo, profissionais como amadores, não da!
- Mesmo se não tenha experiença, tem que ter uma primera vez. Se não fazer, nunca vai adquirir experiênça.

Pois, falado isso, concordo que tem que avisar o "cliente" que nunca cobrou esse tipo de evento. Ainda mais que não tenho certeza que a H9 se da bem com luz baixa (na igreja)...
www.lgphotography.fr
Sony A77 + Sony A700 + 16-80CZ + 70-400G + 50/1.7 + 100/3.5macro + 5600HS + HVL-F58AM
[Antigamente: Sony A100, 18-70, 70-300G, 500/8, Tamron 70-300]
---
Cursos de fotografia: http://www.lgphotography.fr/cursos___palestras_080.htm


Serginho Jr

  • Trade Count: (3)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 168
  • Sexo: Masculino
Resposta #10 Online: 01 de Abril de 2009, 07:49:11
Sinceramente, de coração, acho que se ele quer ser profissional deve cobrar. Tudo que é feito, sem agregar valor, não é prestijiado.

Todo mundo tem que começar com o primeiro passo.

Agora, se você quiser ser amador pra vida toda, não cobra, mas também, não sinta pressão. Vá, tire as fotos que quiser, a hora que quiser, e como você quiser, afinal, não há compromisso.

Atitude brother!
Apenas um curioso... mas estou estudando!



Nikon D80 - Sb900


Guigo_Mr

  • Trade Count: (3)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.566
  • Sexo: Masculino
    • Rodrigo Augusto - fotografia & arte
Resposta #11 Online: 01 de Abril de 2009, 08:05:52
Já passei por isto. Todo começo é árduo.

O que posso dizer é que quanto ao fato de estar iniciando, não é vergonha alguma expor suas limitações, caso gostem você ainda ficará com o crédito do : "imagine quando ele estiver bom?".

Eu tenho uma H9 já fiz 1a comunhão e até 2 casamentos com ela, parti pra uma D80, e estou me atirando profissionalmente (que é um conceito dúbio, ruim, porque o que é é ser profissional ? - isto já é uma discussão à parte...rs).

Veja este tópico : http://forum.mundofotografico.com.br/index.php?topic=27718.0

O que recomendo é transparência, como iniciante cobre o que você gostaria de pagar para um profissional com o seu conhecimento. É o melhor parâmetro, se colocar no outroi lado do "balcão".

Estude muito, sua curva de aprendizado só depende de você.

Sabe o quanto cobrei nos meus primeiros casamentos e eventos ? Disse para os contratantes que o preço era :

* Recomendação e indicação se gostassem.
* Que faria o serviço pelo custo de 2 livros, 1 para eles outro para mim.
* Que se alguém perguntasse quanto custou que não dissessem, mas pedissem para me procurar.

Deu super certo !


Marcelo Favero

  • Trade Count: (0)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 770
  • Sexo: Masculino
    • Marcelo dos Santos
Resposta #12 Online: 01 de Abril de 2009, 08:44:46

Sabe o quanto cobrei nos meus primeiros casamentos e eventos ? Disse para os contratantes que o preço era :

* Recomendação e indicação se gostassem.
* Que faria o serviço pelo custo de 2 livros, 1 para eles outro para mim.
* Que se alguém perguntasse quanto custou que não dissessem, mas pedissem para me procurar.

Deu super certo !

 :clap:
Exatamente isso!!!

É uma espécie de estágio! Não vejo nada de errado nisso! Aliás, nada mais honesto e claro: "estou aprendendo"! O pagamento é a oportunidade de aprender enquanto se faz uma gentileza a alguém próximo.
Não é pra se lançar no mercado dizendo: Fotos de Graça!!
Quem paga, seja quanto for, quer um serviço 100%. Ninguém vai perdoar se você por um descuído deixou passar um momento importante, ficou sem baterias, jogou o flash na batina do padre e estourou tudo na hora da benção, só porque cobrou mais barato que os outros.

Aprendizes e estagiários não prejudicam o mercado, muito pelo contrário! Valorizam, pois o que desvaloriza o mercado é cobrar barato e não oferecer serviços 100% satisfatórios. E por mais talento que se tenha, é preciso experiência. E responsabilidade profissional é diferente de responsabilidade de caráter. O profissional, além do caráter tem que ter expertise e vivência para não prejudicar o cliente de alguma forma, num imprevisto, numa situação diversa.

Já falei disso em outro post aqui do fórum: Comecei fotografando para um amigo as dependências de seu negócio em troca de um espaço. Depois me juntei a uma empresa de fotografias de eventos como 3º fotógrafo, como um estágio não remuerado (recebia pilhas, um CD para gravar, e combustível, só!). E eu tinha a noção de que não estava lá pra fazer o que queria. EU ESTAVA LÁ PARA APRENDER! Fiz três eventos, no quarto já estava de segundo fotógrafo recebendo o mesmo que qualquer profissional.
Fiz uma clientela boa e de alto nível pela indicação daquele primeiro amigo, aquele para o qual trabalhei de graça, e hoje cobro um preço justo, competitivo, mas bem valorizado diante do mercado da minha região. A maioria dos meus clientes vêm pela indicação, não pelo preço.

Veja, isso é um conselho meu, que acho que deu certo pra mim, assim como deu para o Guido! Mas cada um é cada um...

abraço

(Ah, e o amigo, hoje, tem bons descontos, em agradecimento!)
Marcelo dos Santos

Associado Fototech


Chello

  • Trade Count: (15)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 2.638
  • Sexo: Masculino
    • CJPress Foto e Jornalismo
Resposta #13 Online: 01 de Abril de 2009, 09:42:09
O pessoal não entendeu..rs.. Eu e Favero não dissemos aqui que é para se trabalhar de graça. A própria máxima já diz que nem relógio trabalha de graça!

Transparência, bom senso e responsabiidade. São estes 3 fatores que eu expressei em meu texto. Pois, de nada adianta cobrar - seja qual valor for - por um trabalho se não tem condições de atender as expectativas do cliente. Como bem colocou o Marcelo, mesmo pagando qualquer quantia o cliente quer o melhor.

E, não é porque você não recebe em espécie que estará trabalhando de graça e por isso fará uma porcaria de trabalho... muito pelo contrário, se o intuito é se tornar profissional com essa "gentileza" você está ganhando uma oportunidade de desenvolvimento, confiança e um espaço no mercado. O que foi colocado é que não vejo como atitude correta alguém sem experiência cobrar um valor de profissional!

Em qualquer profissão tradicional é assim, ou um arquiteto recém formado já possui a experiência para criar e cobrar um projeto com um Oscar Niemeyer?

Boa sorte Helton, não desista mas siga seu rumo com responsabilidade! o Guigo é prova viva de que não há limitadores para quem quer crescer de forma sustentável!

Abs
« Última modificação: 01 de Abril de 2009, 09:44:11 por Chello »
Chello
Fotojornalista
Canon Professional

Instagram: @chellofotografo


Guigo_Mr

  • Trade Count: (3)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.566
  • Sexo: Masculino
    • Rodrigo Augusto - fotografia & arte
Resposta #14 Online: 01 de Abril de 2009, 10:51:02
Que isso Chello ! Há muito chão ainda pra chegar ao gabarito de muitos aqui do fórum.

Mas funciona assim : devagar e sempre !

Por falar em crescimento sustentável, vou aproveitar pra tecer um comentário sobre crescimento.

Não por simples vaidade, não sou muito vaidoso com meu trabalho, sou exigente e perfecionista demais, nunca acho que está bom o suficiente.

Segunda-feira um cara de uma cidade vizinha chamada Ponte Nova, que é 2º fotógrafo de um fotógrafo já reconhecido lá, me ligou dizendo que viu as fotos do meu último casamento e pedindo pra que eu desse oportunidade a ele para ser meu segundo fotógrafo e deixar de trabalhar com o cara de lá.

Sabe o que eu disse ? : "Eu é que preciso ser segundo fotógrafo de alguém realmente bom e que me deixe aprender, ainda não tenho "tamanho" para ter alguém comigo. Deixe o seu contato e na hora certa conversaremos; por hora é muito cedo."

Meu pai me ensinou a dar passos conforme a perna aguentar pra não cair.  ;)

Ainda está na hora de aprender. O lance é o seguinte : TRANSPARÊNCIA e HONESTIDADE primeiramente conosco; uma foto boa, um trabalho agradável não significa que efetivamente ali JÁ ESTEJA um bom fotógrafo.