Autor Tópico: Uma pessoa precisa de "clima" para fotografar?  (Lida 2530 vezes)

Kika Salem

  • Trade Count: (2)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.266
  • Sexo: Feminino
Online: 05 de Julho de 2009, 19:36:59
A pergunta pode parecer meio besta, é sobre o processo de criação. Fiquei curiosa para saber como isso funciona com os fotógrafos.

Já ouvi escritores falarem sobre fases da vida em que nada produziram, por um motivo ou por outro. Já vi também compositores afirmarem que só fazem música se estiverem num determinado "estado de espírito", uns dizem que quando estão tristes e melancólicos produzem mais, outros dizem o inverso.

Pois então como é que isso funciona na fotografia?

Além disso, tem a questão profissional, quem vive de fotografia, não pode se dar ao luxo de dizer ao cliente: "- Olhe, hoje, eu não poderei fotografar o aniversário de 15 anos da sua filha e, por isso, não honrarei o contrato, pois acordei triste pra burro, minha mulher me veio com aquela história, sabe aquela história da música 'Tenho asas meu amor, preciso abri-las. Ao seu lado, nao sou muito criativa...'. Pois então, isso me deixou mal pra caramba, então resolvi fazer como o amigo, 'tomar uma providência, pra começar lá no bar do Seu José. Para ver se exorciso este domingo, céu nublado e esta mala que não larga do meu pé'".

Brincadeiras à parte, como isso funciona na fotografia? Nunca li nem vi nenhum fotógrafo falando diretamente do assunto.
« Última modificação: 05 de Julho de 2009, 19:58:40 por Kika Salem »


Oberdan Gomes

  • Trade Count: (4)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 764
Resposta #1 Online: 05 de Julho de 2009, 19:59:03
Particulamente acredito que não, não creio que tenha que está "inspirado" para fotografar, sou mais daquele que a melhor foto ainda está por vir, e de um momento inesperado, mas claro:

 -Tem dias que parece que tudo conspira contra e não sai nada que presta, se bobiar tem uma núvem de chuva exclusiva para voce :aua:

 -E, tem dias que até clique acidental com a câmera pendurada no pescoço virada pra trás sai bom  :eek:

É o que eu penso, ou não ( :hysterical: )


RFP

  • Colunista
  • Trade Count: (2)
  • Membro Ativo
  • *****
  • Mensagens: 625
  • Sexo: Masculino
Resposta #2 Online: 05 de Julho de 2009, 20:13:42
Só posso falar sobre mim mesmo... Sou amador, portanto posso me dar ao luxo de escolher quando fotografar. Desde que comecei a fazer isso com mais frequência e organização, há 4 anos, tenho passado por um dos períodos menos férteis, não tendo feito nada bom nos últimos meses. Eu, no entanto, gosto de fazer fotos com algum tipo de propósito definido, então se a idéia não vem, o processo todo fica empacado e só fotografo ocasionalmente momentos cotidianos, mas com bem menos cuidado e afinco. Portanto, acredito sim que o "estado de espírito" pode influenciar na quantidade e na qualidade da produção, mas isso pode também variar de pessoa pra pessoa.


rafaelfrota

  • Trade Count: (0)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 254
  • Sexo: Masculino
  • "Toda a arte é absolutamente inútil" (O. Wilde)
    • http://www.rafaelfrota.com
Resposta #3 Online: 05 de Julho de 2009, 21:27:48
Eu me formei em artes e uma das coisas que mais aprendemos é que "inspiração" nunca deve ser um inimido do profissional, mas um aliado.  Claro, existe o bloqueio criativo que acontece em determinados momentos da vida. Mas o fazer artístico é uma questão de prática e de "atalhos mentais".

Aqui entramos em 2 questões, que posso me citar como exemplo:

1 - Hobbie:

Neste caso tende-se a querer produzir coisas conforme o proprio gosto. Eu me incluo nesse caso. Eu tenho aquilo que me agrada fotografar e não tenho a menor obrigação de fotografar aquilo que não quero. Mas isso foi uma escolha minha. Eu quero chegar a um resultado X. Eu tenho anotados projetos que eu quero realizar que juntos davam pra fotografar um ano inteiro sem repetir a idéia. Sempre trabalho a base de pesquisa...coleciono muitas fotos parecidas com o que eu quero e quando sou abençoado por alguma ideia, anoto elas, descrevo, desenho e somo o maximo de informações possiveis do que eu quero.
Como o que eu faço depende de lugar fechado, modelo, dinheiro e tempo pra conciliar tudo, acabo sendo improdutivo por este ponto. Mas o fato de se ter um sketchbook é fator primiordial para não ter problemas com "inspiração". Ela já brotou, o resto é trabalho braçal.
Isso excluindo o fator "prática". Não se pode depender de nada para praticar, estudar e se aperfeiçoar. Aí vale fotografar qualquer besteira pra anotar os resultados e deletar tudo depois. Cansei já de fotografar estatuas de santos que têm aqui em casa pra estudar iluminação. Anoto o resultado e apago tudo.

2 - Profissionais
Aí o buraco é mais embaixo. A aliança do sketchbook com a prática de "caminhos seguros" fazem com que nao se precise muita "inspiração" para fazer qualquer coisa na area profissional. Eu nao sou profissional de fotografia, mas trabalho com artes gráficas. Não posso me dar ao luxo de ter crise de inspiração. Caso não saia nada, sempre têm os caminhos seguros pra seguir. Não vai ser uma obra-prima, mas vai ser algo que vai dar conta do recado e qe vai deixar o cliente satisfeito.
Aí é importante o cara saber do que esta fazendo. Uma pessoa que fotografa moda sabe já o que dá certo e o que não dá, assim como o de publicidade sabe os truques que clientes costumam gostar e por aí vai.


Basicamente pra lidar bem com esse a falta de inspiração é ter ela sempre bem anotada e detalhada em um sketchbook. Pelo menos é assim que a maioria das pessoas que trabalham com arte fazem.
« Última modificação: 05 de Julho de 2009, 21:28:05 por rafaelfrota »


Marcelo Favero

  • Trade Count: (0)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 770
  • Sexo: Masculino
    • Marcelo dos Santos
Resposta #4 Online: 05 de Julho de 2009, 21:58:43
Como autor: "Sim, sim e sim!!!" Tenho dia pra fotografar e tenho dia pra ficar "putzo" com a fotografia e me achar um grande "melda". Pra mim, tem muito a ver com o estado de espírito e também com a luz (não, não uma luz técnica, uma luz que me agrade particularmente, não sei explicar). Então aí ajuda o objetivo, a foto criada em casa, com a cabeça no travesseiro, mas há de haver um estado de espírito propício, senão para a execução técnica, para a disposição em enfrentar as adversidades em seu caminho.

Como profissional comercial:
De jeito nenhum, a foto tem que sair. Técnica à parte, que é um pressuposto (é assim que escreve?) indispensável, se alguma coisa está errada no humor, essa coisa tem que ficar em casa. E o mais importante quando ela está difícil, é não desanimar e não se contentar com "meios resultados" ou se preocupar com o que o cliente vai pensar com tantos disparos para uma única foto. É preciso cavar a foto até ela sair.

O mais importante nos dois casos, o que aprendi, e que funciona comigo, é não seguir muito o raciocínio. Se é pra fotografar, tem que "cair pra dentro". Não pensar se o dia é bom ou ruim, dedo no botão!!!
Certa vez andava decepcionado com meu trabalho autoral, com a falta de produtividade e com a quantidade de fotografias ruins e pobres que trazia para casa. Então num dia de pura revolta, sai no meio da chuva pra fotografar. Parei o carro num ponto qualquer da orla da praia, sem ficar escolhendo. Foi uma hora exata clicando (16h51 o primeiro clique e 17h53 o último), a chuva parou, o sol apareceu entre as nuvens no final da tarde e fiz 231 cliques (claro, usando disparos sequencias) dos quais 40 ou 50 me agradaram muito em 15 sequências de assuntos diferentes. Foi meu momento mais produtivo. Não parei um segundo para pensar na fotografia possível, segui o instinto apenas, abordei pessoas sem timidez, troquei lentes sem preguiça... Que dia!



A chuva voltou quando retornei para o carro.
abç
« Última modificação: 05 de Julho de 2009, 22:13:27 por Marcelo Favero »
Marcelo dos Santos

Associado Fototech


jeff cann

  • Trade Count: (26)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 519
Resposta #5 Online: 05 de Julho de 2009, 22:36:48
Eu acho que tem o lance de inspiração sim. Isso me influencia bastante e ás vezes varia conforme o assunto, de repente o dia é para paisagem  e não para retrato. Como eu sou amador tudo é perfeitamente contornável mas para um profissional deve ser mais complicado.
Marcelo Favero,parabens ,bela foto.


Kika Salem

  • Trade Count: (2)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.266
  • Sexo: Feminino
Resposta #6 Online: 06 de Julho de 2009, 13:43:52
Continuo lendo a opinião de todos, é bastante intrigante como cada tem um método diferente de produzir. Esses métodos não só revelam um pouco das preferências de cada um, como também um pouco da concepção fotográfica.
Obrigada por sanarem um pouco da minha dúvida e me lembrarem que pregüiça é o antônimo de fotografia.
Continuo aqui na expectativa de saber como outros colegam pensam a questão.
« Última modificação: 06 de Julho de 2009, 14:01:47 por Kika Salem »


Anderson Fonseca

  • Trade Count: (2)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 691
  • Tião Carreiro e Pardinho Salva!!!!!!
Resposta #7 Online: 06 de Julho de 2009, 13:49:31
eu preciso de inspiração para fotografar, até porque essa inspiração estám intimanente ligada a disposição física de sair em busca de uma boa foto.

sou do tipo que se tiver sem vontade nem tiro a cãmera da bolsa. e já tive ocasiões assim, que que sem inspiração nehuma para fotografar, saí em passeio com amigos e fiquei o tempo todo só batendo papo.


Hamilton Sousa

  • Trade Count: (10)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 700
  • Sexo: Masculino
  • Fotógrafo Social
Resposta #8 Online: 06 de Julho de 2009, 13:56:39
Essa semana adiei um ensaio por estar gripado e com febre alta, nesses casos extremos de
morte de  um ente querido, emergencia ,ou chifre mesmo ....rs
É só contratar um frela a altura e comunicar aos contratantes.Acho melhor fazer isso do que comprometer as fotos de seu cliente e sua reputação.
7d   /   sl1 /   18-50 2.8 sigma    / 7mm fisheye  vivitar  /  85mm f1.8 / 430ex ll


alfarrob

  • Trade Count: (0)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 317
  • Sexo: Masculino
  • Fotógrafo amador
    • Raios de Sul
Resposta #9 Online: 06 de Julho de 2009, 14:26:49
Comigo tem alto e baixo, sou amador, não tenho compromissos, e já aprendi há muito tempo que isso é assim. Sem stresses.

Se fosse profissional, bem não consigo me imaginar profissional da fotografia, aí teria que cumprir prazos, fazer o que os outros querem, etc. deixava de ter piada :)

Raios de Sul (de Portugal):
www.al-farrob.com

"Cuando pinto, mi objetivo es mostrar lo que he encontrado, y no lo que busco." - Pablo Picasso


GutoVilaça

  • Trade Count: (6)
  • Colaborador(a)
  • ****
  • Mensagens: 3.321
  • Sexo: Masculino
Resposta #10 Online: 06 de Julho de 2009, 14:39:58
Eu fotografo melhor quando estou inspirado e principalmente, concentrado. Minhas melhores fotos são as planejadas. Quando já tenho uma idéia na mente do que quero fazer, eu vou "buscar a foto" e normalmente volto feliz com o resultado. Mas nem sempre é assim. Há casos e casos. Muitas vezes acontecem "coisas inesperadas" diante dos nossos olhos e quando estamos preparados (com a máquina na mão) é só alegria. Outras vezes, simplesmente, não tenho saco para fotografar. Acho que tem hora que preciso de um "descanso" como fotógrafo. Não gosto de me sentir um escravo da máquina fotográfica. Gosto de fotografar por prazer. Já saí várias vezes com máquina e não fiz nenhuma foto. Também já saí para lugares ditos fotogênicos e deixei a câmera em casa. Há tempo pra tudo. No meu caso, acho melhor isso do que sair disparando sem sentido e fazer bobagem.
Há muitos fatores que contribuem para uma foto legal e um deles é a inspiração. É bem verdade que quem conhece bem a técnica pode tirar leite de pedra mas quem tem técnica e está inspirado faz trabalhos com arte.
« Última modificação: 06 de Julho de 2009, 14:43:37 por GutoVilaça »
VAMOS ESTUDAR MAIS FOTOGRAFIA ANTES DE CRITICAR UMA FOTO ALHEIA. VAMOS CRITICAR SE O AUTOR PEDIR. SE VAMOS CRITICAR E COMENTAR, VAMOS FAZER COM SABEDORIA, COM EMBASAMENTO E DE MODO QUE SEJA ALGO CONSTRUTIVO. NÃO APELE SE O AUTOR DAS FOTOS REBATER ÀS CRÍTICAS AFINAL ISSO É DIREITO DELE. VAMOS DÁ BONS EXEMPLOS COM NOSSAS FOTOS POIS SÓ FICAR CRITICANDO FOTOS DOS OUTROS NÃO FAZ DA GENTE UM BOM FOTÓGRAFO.  VAMOS FOTOGRAFAR MAIS E CORNETAR MENOS!!!


Fernanda Maia

  • Trade Count: (0)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.960
  • Sexo: Feminino
Resposta #11 Online: 06 de Julho de 2009, 16:48:25
Concordo com o que vários disseram...

Algumas vezes saímos prá fotografar, em grupo ou só eu eu o Paulo, mas a inspiração ficou em casa. Nesse caso nem insisto, não fotografo. Fico só conversando. As vezes ela demora, mas resolve aparecer. Para minha alegria.

Já aconteceu também de sairmos sem rumo, e o Paulo resolveu fotografar uns grafites, pela cidade, que ele gosta... Nesse dia nem desci do carro... Não foi um assunto que despertou meu interesse e minha inspiração.

Não sou profissional, fotografo por prazer, por isso também posso me dar luxo de dizer... Hoje não estou a fim...
Fernanda Maia
Sony H2
Nikon D90, Sigma 50mm macro



Formel

  • Trade Count: (3)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.186
  • Sexo: Masculino
    • Formel Fotografia
Resposta #12 Online: 06 de Julho de 2009, 17:55:32
Concordo 150% com o Marcelo! Profissionalmente não posso deixar meu cliente na mão, mesmo não estando inspirado conheço a técnica e a utilizo para obter o resultado que meu cliente quer. Mas claro quando a inspiração encontra a técnica é o melhor dos mundos, pois ai nem estou trabalhando, estou sendo pago para me divertir. Tudo bem que isso acontece poucas vezes, mas a fotografia como arte depende sim de inspiração.

Já teve passeio fotográfico em que fiz umas cinco fotos, só para justificar estar com a câmera e já teve o contrário também. Teve dia em que eu estava voltando do trabalho e parei para tomar umas cervejas com uns amigos e depois saí que nem um maluco tirando foto pela madrugada carioca. Já fotografei até a Praça Tiradentes de madrugada. E quem disse que Deus não protege os bêbados?!?  :hysterical:

[ ]s

Formel


Pedro Vilas Boas

  • Trade Count: (3)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 598
Resposta #13 Online: 06 de Julho de 2009, 23:16:40
Uma coisa É ENGRAÇADA. Não importa se vc concorda com opniões já citadas, que sente uma coceira na mão pra escrever a mesma coisa [já dita] mas com as próprias palavras.

E eu vou falar o que os de cima falaram, com minhas palavras.


kika!
Segundo o que eu penso, vc acertou.

O profissional tem isso. E é possível que mesmo doente, um pouco impossibilitado, tenha que resolver suas obrigações.[com a palavra, os profissionais.]

Quem não é profissional da área faz o que quer e como quer. Não se importa tanto com o custo, desde que este não inviabilize o divertimento. De acordo com a 'permissão' de sua situação (é um divertidor) as flutuações de inspiração não o prejudicam, a não ser que ele se sinta mal por não conseguir fazer o que queria.
Mas falo particularmente do caso em que vc está um tempo (dias, meses) ocupado com outra coisa, trabalho, então não consegue administrar o tempo pra fazer várias coisas, estudar outras coisas... etc

Acho que uma coisa é mais ou menos certa. Essas instabilidades de inspiração trazem um certo incomodo. Acho que quando não conseguimos realizar algo que queremos nos frustamos.
Estou escrevendo isso pensando em mim, em dois hobbies que tenho.


Tem clima pra estudar tbm!
Pra produzir no trabalho..
Tem inércia..
Tem tanta coisa!


De vez enquando fico pensando que pensar é bom. É fundamental pra formar opinião sobre as coisas, filtrar, idéiais, criar etc
Mas também acho fundamentalíssimo, mais do que saber pensar, é saber quando tem que parar de pensar!
« Última modificação: 06 de Julho de 2009, 23:19:31 por Pedro Vilas Boas »


W.Rocha

  • Trade Count: (0)
  • Novato(a)
  • Mensagens: 4
  • Sexo: Masculino
Resposta #14 Online: 07 de Julho de 2009, 00:43:43
não sei como acontece com as outras pessoas, mas acredito que existe sim o momento de grande inspiração na vida de qualquer pessoa que trabalhe com artes visuais e a fotografia não foge da regra, penso que nos momentos de pouca inspiração você faz uso da sua tecnica e faz o famoso "arroz com feijão" já em momentos de inspiração você consegue um angulo melhor ou ate mesmo o "grande momento" pois você esta mais focado e confiante no seu trabalho.

valeu pelo topico, é algo bem polemico!
W.Rocha