Autor Tópico: O aceite do resultado dos trab.fotograficos pelos clientes é subjetivo?  (Lida 2177 vezes)

Luciano Moraes

  • Trade Count: (0)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 368
  • Sexo: Masculino
    • Luciano Moraes
Olá pessoal.

Seguinte, ontem comprei uma revista sobre fotografia que estava faltando na coleção. Nela tem uma matéria sobre dicas de fotografias espontâneas em casamento. Até ai, blz. Um show a reportagem e as dicas do Vinicius Matos: um dos tops que temos em fotografia de casamento.

Duas das fotos que foram usadas como exemplo estão "tremidas", de certo pelas condições de luz no dia do evento, sei lá.

Ao ver as fotos, eu, como fotógrafo achei um show, porém quis perguntar aos meus amigos e familiares sobre o que achavam delas para saber a opinião deles de consumidores. A maior parte disse que não tinham gostado pois estavam "tremidas".

O meu questionamento é o seguinte: até que ponto uma foto assim é tida como uma foto aceitável por um cliente? Esse aceite vai de cliente para cliente? Se um fotógrafo não conhecido faz uma foto assim, a foto é julgada como tremida, se é um já com certo reconhecimento, é arte.

Enfim, o que vcs acham disso na visão de cliente?

OBSERVAÇÃO IMPORTANTE:
NÃO ESTOU QUESTIONANDO O TRABALHO DE VINICIUS MATOS, MESMO PQ SOU FÃ DELE E QUEM SOU EU PARA CRITICAR O TRABALHO DE ALGUÉM.


segue as fotos abaixo de Vinicius Matos para avaliação de vcs.

Creio que pelo fato da noiva estar se movimentando, velocidade usada por ele e condições de luz, a noiva não saiu nítida como os demais.


Esta foto ficou em 4º lugar na categoria ação e movimento em concurso promovido pela ISPWP.
Tbm creio que pela baixa velocidade a foto ficou meio que um panning geral.



 
 
Luciano Moraes
Poços de Caldas - MG

www.lucianomoraes.com.br

Ótimos clicks a todos.


RFP

  • Colunista
  • Trade Count: (2)
  • Membro Ativo
  • *****
  • Mensagens: 626
  • Sexo: Masculino
Resposta #1 Online: 03 de Agosto de 2009, 22:47:15
Não sou fotógrafo profissional, mas de vez em quando leio revistas direcionadas a este ramo por cotna de familiares nessa área e percebo que alguns fotógrafos "top" de casamento têm desenvolvido um estilo diferenciado. Esse estilo muitas vezes está desprendido da "correção" técnica e, portanto, é mais aceito por clientes menos conservadores, que compreendem e valorizam a criatividade do fotógrafo. Eu acho uma tendência legal.


Marcelo Favero

  • Trade Count: (0)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 770
  • Sexo: Masculino
    • Marcelo dos Santos
Resposta #2 Online: 04 de Agosto de 2009, 08:59:32
Primeiramente, respondendo à pergunta central: Sim, claro que é subjetivo. Envolve uma porção de variáveis e o que menos se espera de um cliente de fotografia social é o critério técnico para avaliar o trabalho. Ele pode até ter esse critério ou tentar ter, mas no geral são questões puramente subjetivas e vai da sensibilidade do fotógrafo e envolvimento com o trabalho em si, saber se aquele material tem algum valor para o cliente, mesmo que não siga aos padrões de correção de manual de camera fotográfica, para apresentá-lo ou enviá-lo para a lixeira.

Já emplaquei foto com enormes estouros no vestido da noiva, foto borrada pelo movimento, foto subexposta... tudo dependia tanto do resultado final que representasse estéticamente agradável somado ao momento registrado. Dando um exemplo: fotos borradas pela relação movimento/velocidade. Isso pode ser interpretado com um erro ou pode ser interessante por acentuar a sensação de ação, movimento, dinâmica. É relativo, pois vai depender de inúmeros fatores, como o resultado visual e a carga cultural do cliente para aceitar isso, a relação emotiva com o registro e, claro, a capacidade e disposição das pessoas em perceber essa questão por um critério técnico. Ou seja: muito subjetivo!

Abraço
Marcelo dos Santos

Associado Fototech


smarcondes

  • Trade Count: (1)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 431
Resposta #3 Online: 04 de Agosto de 2009, 09:28:53
É totalmente altamente subjetivo. Qtas vezes eu vejo uma foto e penso "puxa, que porcaria", e as pessoas veem e dizem "uau, ficou muito boa", e vice-versa.

Esse é um exemplo de foto que eu gostei, apesar de não estar tecnicamente perfeita:


(Certamente, se fosse tirada por um "top" da fotografia muitos diriam que está excelente, que capturou a emoção, ficou perfeita, etc, etc, etc... eu apenas achei a foto boa, na minha opinião captei um momento bacana e para mim isso valeu o registro, mesmo não estando perfeita tecnicamente)

Eu tento me policiar quanto à minhas fotos, estou começando ainda e tenho muitíssimo a aprender, mas às vezes vemos coisas que os clientes NUNCA vão perceber - como um foco não tão perfeito, ou um ruidozinho na imagem... isso muitas vezes passa despercebido para o cliente "comum".

Por outro lado, às vezes tiro uma foto mais dinamica, com a idéia de dar sensação de movimento, e a pessoa diz "ah, pena que ficou com esses movimentos tremidos na foto"... rs

abs.
« Última modificação: 04 de Agosto de 2009, 09:43:02 por smarcondes »


Gularth

  • Trade Count: (2)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 240
  • Sexo: Masculino
Resposta #4 Online: 04 de Agosto de 2009, 09:35:24
Luciano, para mim, a resposta é sim! o olhar do cliente varia muito de um para outro, já vi noivas gostarem de fotos (de outros fotógrafos) que eu particularmente achei horrível.

Também já vi vários trabalhos de fotógrafos renomados com fotos de baixa velocidade e tremidas , no entanto neste tipo de cobertura creio que a emoção do momento registrado conta mais do que a técnica em si, eu quando faço uma primeira inspeção no trabalho deleto todas as fotos tremidas, mas podem haver fotos de momentos únicos e que não podiam ser refeitas, e neste caso creio que uma pequena imperfeição é aceitável, além do fato de que acho que esses fotógrafos querem mesmo é passar a sensação de movimento então para eles a foto não está tremida (ai vai a subjetividade do olhar do fotógrafo também).
Canon 6D / Canon EOS 30 + Grip
Flash 550 EX / Flash 580 EX II
Objetiva EF 24-85mm USM / EF 35-135mm USM / EF 50mm 1.4 USM / EF 85mm 1.8 / EF 24-105mm 4.0 L


Cadu Fernandes

  • Trade Count: (0)
  • Conhecendo
  • *
  • Mensagens: 68
Resposta #5 Online: 04 de Agosto de 2009, 09:54:21
Acho que qualquer profissional de qualquer area deixa a tecnica, experiencia, e principalmente a arte dentro de cada profissional, leva a tomar caminhos diferentes do que a visão do consumidor.
Comigo aconteceu algo parecido, eu fotografava um evento de motovelocidade, eu estava com um equipamento violento, otima camera e otimas lentes, tecnicamente meu trabalho ficou perfeito, mas vi o trabalho de outro fotografo, com fotos com muito ruido muitas vz com erros básicos, fazendo mais sucesso do que as minhas fotos. Acredito que pela experiencia do outro fotografo nesse tipo de evento, ele fez as fotos exatamente do jeito que os corredores queriam, em lugares e angulos que não pensei em usar. Como era a minha primeira vez nesse tipo de evento, fui tecnicamente preciso, mas minhas fotos não chamaram a atenção.
Mais tarde, consultei dois colegas de escritorio, 2 fotografos, um tão novato quanto eu, e outro de grande experiencia, um mestre na area.
O novato disse: Nossa! estão perfeitas! Parabens!
O mestre: Realmente estão perfeitas, mas não vende. É como as novas musicas sertanejas, se você faz uma musica perfeita, linda, romantica, ela vai ser maravilhosa, mas não vende! O povo só quer saber de "Cair, beber e levantar" e "Pegar foto no cabaré", igual axé e funk.

Eu particularmente tenho uma visão bem diferente dos outros fotografos, mas esse provavelmente é meu maior defeito, eu fujo demasiado do que é comum, clichê ou o que já vi, e as pessoas estão acostumadas com as "Tendencias". Nunca fotografei casamentos, mas imagino que uma das tendencias de fotos de casamentos são as fotos tipo "fotojornalismo" pegando "o acaso" certo?
Imaginem esse tipo de foto em uma epoca em que a formalidade era uma regra. É provavel que fossem todas rejeitadas.

Adoro fotos super/sub expostas, sou adepto de fotos sem flash, por algum motivo acho horrivel fotos com flash mesmo que isso me custe um ISO muito alto, adoro contrastes muito fortes e cores pouco convencionais. Mas é muito dificil que goste realmente desse tipo de trabalho. Geralmente apenas Designers e fotografos muito peculiares gostam desse tipo de foto. Há uma diferença muito interessante em ouvir um "Boa foto! foto linda! ótima foto! foto perfeita!" e um "Nossa! quem fez essa foto?"

Meu caso é diferenciado, mas meu patrão sempre me diz que tenho que "catequizar" o cliente, pegar o que ele quer, fazer o que ele quer pra garantir o serviço, mas inovar e mudar completamente, usar e abusar de criatividade quando o serviço estiver garantido, e nesse tempo, "ensinar o cliente a gostar do novo". O que é clichê é sempre garantia de serviço que já existe, e o que é novo, é garantia de serviços futuros.

Pode ser que hoje as pessoas realmente não gostem do tipo de foto que você citou, mas são apenas algumas nesse momento, que podem mudar de opinião e outras pessoas vão ter gostos diferentes.

Voltando a citar a musica sertaneja, imaginem a musica "Pense em mim" de Leandro & Leonardo nos dias de hoje, ou ainda a musica "Chora me liga" de João Bosco & Vinicius na decada de 80.

Então, não é só subjetivo, o gosto é opinião, e opinião é formada conforme as informações da pessoa em questão.
Quem sabe um dia pessoas comuns apreciem fotos "tremiadas" ou com tecnicas exoticas.
Questão de opinião ;)


agalons

  • Trade Count: (10)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.870
Resposta #6 Online: 04 de Agosto de 2009, 11:02:19
Luciano
Eu penso que TUDO aquilo que tem alguma coisa a ver com ARTE, e assim mesmo.
Ja vi trabalhos TECNICAMENTE, perfeitos, e o cliente com duas palavrinhas coloca tudo no lixo,
"nao gostei!!!". :eek:
E tambem vi coisas mediocres, que "ficaram lindassss". :aua:
Poderiamos conversar meses, sem chegar a conclusao nenhuma, o ser humano e assim.
vale para musica,pintura, escultura, fotografia, desenhos
e toneladas de outras atividades ligadas a arte, a expresao artistica.
Mas la vamos nos!!!!!
Abraço
Angelo.


Luciano Moraes

  • Trade Count: (0)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 368
  • Sexo: Masculino
    • Luciano Moraes
Resposta #7 Online: 04 de Agosto de 2009, 13:45:43
Olá pessoal, eu já esperava por esse tipo de resposta de vcs.
Essa é a típica pergunta que não resposta certa ou errada. As vezes o que é excelente pra mim é uma porcaria pra outro.
Outro ponto interessante que gostei de ler foi saber da "carga cultural" do cliente. rs
Com certeza esse influencia e muito na hora da escolha das fotos. rs
Creio que esse tipo de esclarecimento ao cliente antes ou depois sobre o motivo de ter feito essa foto pode ser interessante ao ponto dele aceitar ou não como uma arte. É uma possibilidade.
Luciano Moraes
Poços de Caldas - MG

www.lucianomoraes.com.br

Ótimos clicks a todos.


Marcelo Favero

  • Trade Count: (0)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 770
  • Sexo: Masculino
    • Marcelo dos Santos
Resposta #8 Online: 04 de Agosto de 2009, 14:13:48
Outro ponto interessante que gostei de ler foi saber da "carga cultural" do cliente. rs

Veja Luciano, e não sei se você pensou assim, não quis fazer nenhuma alusão preconceituosa quanto ao grau de instrução ou acesso à cultura das pessoas. Mas sim ao tipo de informação visual a que foram submetidas ao longo da vida. O que é determinante na formação de seu padrão estético, e assim, do que é ou não aceitável.

Abraço
Marcelo dos Santos

Associado Fototech


pumba

  • Trade Count: (7)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 1.008
  • Sexo: Masculino
Resposta #9 Online: 04 de Agosto de 2009, 14:15:03
Na verdade eu acho que nao é o cliente que seria subjetivo somente, mas voce (fotografo) que também tem que ser obejtivo!
Não sou fotografo de casamento nem de nada..
Mas cada cliente pedirá um tipo de foto, e creio que você tem que apresentar o resultado que ele espera, ao menos o mais proximo disso..
eh complicado isso, porque no fundo, parece que voce tem que ser um fotografo que consiga representar todos os tipos de clientes..
Creio que seja por isso que fotografia de casamento raramente saia do lugar-comum.
É o medo do fotografo de tirar fotos mais "experimentais" e do cliente não gostar, juntamente com a questão do que o cliente espera de você!
Por isso que muitas vezes essas fotos não vão para o album, mas para outros concursos!
=P


Luciano Moraes

  • Trade Count: (0)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 368
  • Sexo: Masculino
    • Luciano Moraes
Resposta #10 Online: 04 de Agosto de 2009, 14:17:00
Veja Luciano, e não sei se você pensou assim, não quis fazer nenhuma alusão preconceituosa quanto ao grau de instrução ou acesso à cultura das pessoas. Mas sim ao tipo de informação visual a que foram submetidas ao longo da vida. O que é determinante na formação de seu padrão estético, e assim, do que é ou não aceitável.

Abraço
Olá Marcelo, tudo bem?
Pode ficar tranquilo que entendi nesse mesmo modelo que vc está explicando aqui. rs
Concordo plenamente com a sua opinião.
Obrigado.
Luciano Moraes
Poços de Caldas - MG

www.lucianomoraes.com.br

Ótimos clicks a todos.


Luciano Moraes

  • Trade Count: (0)
  • Freqüentador(a)
  • **
  • Mensagens: 368
  • Sexo: Masculino
    • Luciano Moraes
Resposta #11 Online: 04 de Agosto de 2009, 14:18:40
Na verdade eu acho que nao é o cliente que seria subjetivo somente, mas voce (fotografo) que também tem que ser obejtivo!
Não sou fotografo de casamento nem de nada..
Mas cada cliente pedirá um tipo de foto, e creio que você tem que apresentar o resultado que ele espera, ao menos o mais proximo disso..
eh complicado isso, porque no fundo, parece que voce tem que ser um fotografo que consiga representar todos os tipos de clientes..
Creio que seja por isso que fotografia de casamento raramente saia do lugar-comum.
É o medo do fotografo de tirar fotos mais "experimentais" e do cliente não gostar, juntamente com a questão do que o cliente espera de você!
Por isso que muitas vezes essas fotos não vão para o album, mas para outros concursos!
=P

:ok: :ok:
Luciano Moraes
Poços de Caldas - MG

www.lucianomoraes.com.br

Ótimos clicks a todos.


agalons

  • Trade Count: (10)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.870
Resposta #12 Online: 04 de Agosto de 2009, 14:50:17
Na verdade eu acho que nao é o cliente que seria subjetivo somente, mas voce (fotografo) que também tem que ser obejtivo!
Não sou fotografo de casamento nem de nada..
Mas cada cliente pedirá um tipo de foto, e creio que você tem que apresentar o resultado que ele espera, ao menos o mais proximo disso..
eh complicado isso, porque no fundo, parece que voce tem que ser um fotografo que consiga representar todos os tipos de clientes..
Creio que seja por isso que fotografia de casamento raramente saia do lugar-comum.
É o medo do fotografo de tirar fotos mais "experimentais" e do cliente não gostar, juntamente com a questão do que o cliente espera de você!
Por isso que muitas vezes essas fotos não vão para o album, mas para outros concursos!
=P


Caro Pumba.
Também acontece com uma minoria de profissionais
que o cliente procura “o estilo do fulano”.
Já fiz ótimos trabalhos que passaram desapercebidos,
já fiz coisas mais ou menos que foram admiradas.
Adquirindo um estilo pessoal,já não se faz parte do lugar comum.
Faço eventos faz anos,mas com meu selo particular,
Fruto de muito tempo de trabalho e estudo,em vários paises.
Sempre procurando novidades,mas mesmo assim
Ninguém maneja totalmente a aprovação ou não do nosso trabalho.
A alta qualidade de elaboração e um componente favorável a que a aceitação aconteça.
Abraço
Angelo 


Marcelo Favero

  • Trade Count: (0)
  • Membro Ativo
  • ***
  • Mensagens: 770
  • Sexo: Masculino
    • Marcelo dos Santos
Resposta #13 Online: 04 de Agosto de 2009, 15:26:01
Caro Pumba.
Também acontece com uma minoria de profissionais
que o cliente procura “o estilo do fulano”.
Já fiz ótimos trabalhos que passaram desapercebidos,
já fiz coisas mais ou menos que foram admiradas.
Adquirindo um estilo pessoal,já não se faz parte do lugar comum.
Faço eventos faz anos,mas com meu selo particular,
Fruto de muito tempo de trabalho e estudo,em vários paises.
Sempre procurando novidades,mas mesmo assim
Ninguém maneja totalmente a aprovação ou não do nosso trabalho.
A alta qualidade de elaboração e um componente favorável a que a aceitação aconteça.
Abraço
Angelo 


Exatamente,
você pode ser um empresário da fotografia de eventos, abrir uma produtora e gerenciar bem seu negócio e vai ter uma boa clientela que compara você pelo seu preço, pela sua estrutura, pelo seu atendimento e pela qualidade do seu trabalho diante de um padrão estabelecido pelo mercado, e então você terá que saber fazer o que o cliente espera. Ou você pode ser o "Fulano de Tal", que faz "aquelas" fotos, "daquele" jeito e seus clientes serão seus clientes não porque seu preço é bom, sua produtora tem uma bonita fachada ou porque sabe que você vai fazer "direitinho" o que eles querem. Mas porque querem um trabalho exclusivo, com a sua assinatura. Querem seu trabalho.

Eu, particularmente gostaria de estar no mercado pelo segundo caminho.
É mais difícil, é mais trabalhoso, não é pra todos, é mais arriscado, e envolve principalmente dois elementos que alimentam esse diferencial: Talendo e gosto pelo que faz.

Abraço
Marcelo dos Santos

Associado Fototech


agalons

  • Trade Count: (10)
  • Referência
  • *****
  • Mensagens: 5.870
Resposta #14 Online: 04 de Agosto de 2009, 17:25:30
Exatamente,
você pode ser um empresário da fotografia de eventos, abrir uma produtora e gerenciar bem seu negócio e vai ter uma boa clientela que compara você pelo seu preço, pela sua estrutura, pelo seu atendimento e pela qualidade do seu trabalho diante de um padrão estabelecido pelo mercado, e então você terá que saber fazer o que o cliente espera. Ou você pode ser o "Fulano de Tal", que faz "aquelas" fotos, "daquele" jeito e seus clientes serão seus clientes não porque seu preço é bom, sua produtora tem uma bonita fachada ou porque sabe que você vai fazer "direitinho" o que eles querem. Mas porque querem um trabalho exclusivo, com a sua assinatura. Querem seu trabalho.

Eu, particularmente gostaria de estar no mercado pelo segundo caminho.
É mais difícil, é mais trabalhoso, não é pra todos, é mais arriscado, e envolve principalmente dois elementos que alimentam esse diferencial: Talendo e gosto pelo que faz.




Marcelo
O caminho e o mesmo, todos temos nosso talento,e unicamente com gosto pelo oficio e que se faz o proprio estilo.
Na realidade a estrutura e o estilo do profissional,
voce bem disse nao porque o predio e bonito e tem 5 secretarias.
Geralmente em qualquer atividade se chega a isso com ANOSSS, de estudo, trabalho e dedicaçao.

Abraço
Angelo.